18 de mai de 2017

Brasil, quem diria...

 photo jbs_zpsilijgf9n.jpg • Ministra Cármen Lúcia presidente. É a saída mais provável para a crise. E Henrique Meirelles no ministério da Fazenda, para acalmar o mercado e impedir a bancarrota. 
• Delação da JBS fragiliza Temer em processo no TSE e no Congresso. Grampo em que aparece dando aval a mesada para Cunha pode abreviar mandato do presidente, pela via da cassação no TSE, do impeachment ou da renúncia; Como não tem vice, se Michel Temer renunciar, for cassado ou sofrer impeachment, ele deve ser substituído interinamente pelo presidente da Câmara (Rodrigo Maia). 
• Polícia Federal cumpre mandado de busca na casa do coronel João Baptista Lima Filho, amigo e operador de Michel Temer; Joesley gravou Temer em acerto de propina de 50 milhões. Joesley Batista também entregou à PGR a gravação de uma conversa. Joesley gravou Temer em acerto de propina de 50 milhões. Ele também entregou à PGR a gravação de uma conversa; Temer deu aval à compra de silêncio de Cunha, acusa JBS; presidente nega. Irmãos Joesley e Wesley Batista, que fecharam delação premiada, teriam gravado conversa. 
• Aécio Neves é alvo de operação da PF e do MPF no Rio, em Brasília e Belo Horizonte; Gravação mostra Aécio pedindo R$ 2 milhões a dono da JBS, diz jornal. A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão nos gabinetes do senador Aécio Neves e deputado Zezé Perrella. Aécio Neves não é mais senador. Edson Fachin acolheu o pedido da PGR e afastou-o do cargo. Fachin determinou prisão preventiva de irmã de Aécio, Andrea Neves. Aécio Neves ofereceu a Joesley Batista uma diretoria da Vale. 
• Fachin determinou afastamento de Loures do cargo. Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer, é alvo de mandados de buscas em sua casa e no gabinete na Câmara. 
• Henrique Meirelles, que foi presidente do Conselho da J&F, não está na delação dos irmãos Batista. 
• Movimentos prometem atos pela renúncia de Temer. Frente Brasil Popular pede eleições diretas; Vem Pra Rua pede a prisão de todos os envolvidos em corrupção. 
• Ativos brasileiros despencam em Wall Street. Após denúncia sobre o aval de Michel Temer à compra de silêncio de Eduardo Cunha, principal ETF brasileiro e ações da Petrobrás registraram fortes perdas no after hours da bolsa americana. 
• Temer reduz dívidas das prefeituras com a Previdência para convencer deputados a apoiar reformas. Medida provisória anunciada pelo presidente prevê parcelamento em mais de 16 anos para que prefeitos possam pagar os atrasados com o INSS, redução de 80% das multas e encargos. 
• Temer sanciona MP que permite parcelamento de débitos previdenciários de estados e municípios. CPI da Previdência quer lista dos mil maiores devedores do país. 
• BNDES perdeu R$ 711 milhões com a JBS, diz TCU.
• Em sua delação premiada, segundo O Globo, Joesley Batista contou que Guido Mantega era o operador da propina para o PT, que também mantinha uma conta corrente no grupo JBS. 
• Odebrecht esvaziou contas e planejou fuga de executivos, diz ex-funcionário do grupo. 
• Advogados de Léo Pinheiro anexam a processo documentos que ligam obras em tríplex a Lula. 
• Relator da reforma política mantém lista fechada, que impede escolha individualizada de candidatos. 
• STJ mantém ação penal contra Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha. 
• Eike paga parte de fiança e consegue evitar Bangu.

Nenhum comentário: