14 de jan de 2017

...E alguém disse, e agora José.

 photo soluao17_zpslnvygksa.jpg • Representantes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) protocolaram na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nessa sexta-feira, o pedido de impeachment do governador Luiz Fernando Pezão e do vice-governador, Francisco Dornelles. Eles denunciam Pezão e Dornelles por crime de responsabilidade e já na inicial do documento apontam a irresponsabilidade na concessão de benefícios fiscais a empresas, citando que as medidas começaram no governo de Sérgio Cabral, em 2007. 
• Riotur estima 1,1 milhão de turistas no carnaval carioca deste ano. Serão 469 blocos nas ruas do Rio. 
Eu queria acreditar num Brasil onde a decência, respeito e justiça andassem em Ordem e Progresso. Mas qual. O que se vê é puramente teatralizações burlescas no toma lá, dá cá. Impossível o enxame de noticias e fatos que se contradizem e o povo, êta povinho!, acredita e vota na iniquidade. De cima até os prefeitinhos, se locupletam e o povo óóóó. Deve existir alguém neste país que assuma todos os riscos e ponha um fim nisso tudo. Tô indo para outro país. (Pinto Filho)
• Mesmo com seis baixas de ministros, Temer insiste em brincar com fogo. Presidente mantém ainda alguns nomes citados pela Operação Lava Jato em seu governo. 
• Justiça do RJ manda grupo da Odebrecht reassumir gestão do Maracanã. Caso não cumpra decisão judicial, a concessionária terá que pagar multa diária de R$ 200 mil. 
• PCC manda R$ 200 mil para financiar vingança na Região Norte. 
• Força Nacional será bandeira de Temer contra a violência. Objetivo é ganhar popularidade ao demonstrar um ataque à violência urbana; SP quer mandar 4 do PCC para prisões federais. Governo ainda vai pedir manutenção de 12 líderes, entre eles, Marcola, no Regime Disciplinar Diferenciado; FDN é a 3ª facção com mais líderes transferidos. Com a remoção dos 17 de Manaus, chega a 30 o número de chefes em presídios federais. 
• Setor do PT quer lançar candidatura de Lula à presidência na semana que vem. 
• Veja diz: Coordenador da Operação Lava Jato na Polícia Federal, o delegado Maurício Moscardi Grillo afirma em entrevista a VEJA que houve um tempo em que os investigadores tinham provas, áudios e indícios que poderiam caracterizar tentativa de obstrução da Justiça por parte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas que, hoje, os elementos que justificariam um pedido de prisão preventiva não são tão evidentes. Ele diz também que foi um erro ter levado o petista para depor no Aeroporto de Congonhas porque acabou permitindo a ele passar uma imagem de vítima. 
• Estado de Roraima vai ganhar uma penitenciária federal. 
• Cid Gomes vira réu por fraude em empréstimos do Banco do Nordeste. 
• Para analistas, cortar salários não resolverá crise de Estados. Gasto crescente com aposentadoria se tornou principal fator de desequilíbrio. 
• Justiça volta a adiar prazo para que Samarco pague R$ 1,2 bi. Nesta sexta, Juiz federal autorizou a mineradora a efetuar o depósito no dia 19 de janeiro; tragédia ocorreu em novembro de 2015 e deixou 19 mortos. 
• Investigação sobre corrupção na Caixa PF indica ação de Geddel e Cunha em ao menos R$ 1,2 bi em empréstimos; Mesmo após deixar Ministério, Geddel mantém influência na gestão Temer. Peemedebista deixou a Secretaria de Governo em novembro, mas assessores ainda tocam dia a dia da pasta; Geddel recebia propina em esquema da Caixa, diz PF. Investigação começou a partir de mensagens em celular de Eduardo Cunha; Cunha ameaça retomar discussão sobre delação. Segundo interlocutores do deputado cassado, ele vai apurar se foi ou não abandonado e reavaliará decisão. 
• PF prende três coiotes que levaram brasileiros sumidos. Grupo teria organizado ida aos EUA via Bahamas de 12 que desapareceram. 
• Para pagar credores, Comitê Rio 2016 precisa de R$ 120 milhões da prefeitura; Flamengo estuda pedir para assumir Maracanã. Flamengo Clube e Ferj avaliam se oferecer para gestão provisória. 
• Brecha no WhatsApp falha no sistema de criptografia permite espionar conversas. Falha na segurança permite intercepção no reenvio de mensagens. 
• MG: surto de febre amarela pode ter relação com Mariana. Casos estão justamente na região próxima do Rio Doce.
Vão embora: brasileiros relatam preconceito e medo a dias da posse de Trump. Últimas nomeações do presidente eleito para seu gabinete sinalizam com razões concretas para as inquietações dos brazucas; uma das promessas de campanha do magnata foi a deportação em massa de imigrantes clandestino. 
Obamacare sob risco: Trump diz que plano da saúde aprovado por Obama vai virar história. 
• Há mais de 3 meses brasileira está presa por tráfico de cocaína nas Filipinas; Itamaraty acompanha jovem brasileira presa nas Filipinas. 
ONU responsabiliza Assad por uso de armas químicas. Presidente sírio e irmão tiveram nomes incluídos em relatório da Opaq. 
• A Ordem de Malta, uma das mais antigas da Igreja Católica, confirmou nesta semana sua oposição ao papa Francisco, em um gesto pouco comum em sua história milenar. Em um comunicado divulgado na quarta-feira em seu site, a Ordem confirmou que se nega a cooperar com a comissão de investigação nomeada pelo papa argentino, informaram nesta sexta-feira meios de comunicação religiosos. A entidade religiosa considera que deve proteger sua própria soberania diante do que considera uma ingerência do papa, que ordenou que a comissão investigasse a recente saída do ex-chanceler da Ordem Albrecht Freiherr von Boeselager. 
• Obama acaba com regra migratória especial para cubanos. 
• Caso WikiLeaks: Assange promete se entregar se Chelsea Manning receber indulto. Barack Obama pode comutar a pena da ex-soldado norte-americana que foi condenada a 35 anos de prisão por revelar segredos do Exército do país. 

Candidatura de Lula é uma aposta no cinismo.
Dentro de seis dias, o PT deve deflagrar uma cruzada por eleições diretas e lançar a re-re-recandidatura de Lula. Numa reunião do diretório nacional do partido, o pajé do petismo aceitará o sacrifício de retornar ao Planalto para salvar o país. Não é propriamente um projeto político. Trata-se de uma aposta no poder de sedução do cinismo.
Só há uma coisa pior do que o antipetismo primário. É o pró-petismo inocente, que engole todas as presunções de Lula a seu próprio respeito. Isso inclui aceitar a tese segundo a qual o xamã da tribo petista veio ao mundo para desempenhar uma missão que, por ser divina, é indiscutível.
Todos os líderes políticos cultivam a fantasia da excepcionalidade. Mas nunca antes na história desse país surgiu um personagem como Lula. Dotado de uma inédita ambição de personificar a moral, acha que sua noção de superioridade anistia os seus crimes. E avalia que seu destino evangelizador o dispensa de dar explicações.
Não é a hipocrisia de Lula que assusta. A hipocrisia pelo menos é uma estratégia compreensível para alguém que é réu em cinco inquéritos e convive com o risco real de ser preso. Melhor ir em cana fazendo pose de presidenciável perseguido do que amargando a fama de corrupto.
O que espanta é perceber que, em certos momentos, Lula parece acreditar de verdade que sua missão sublime no planeta lhe dá o direito de cometer atentados em série contra a inteligência alheia. Desprezadas a lógica e as evidências, sobram o cinismo e a licença dada por Lula a si mesmo para tratar os brasileiros como idiotas. Mesmo sabendo que já não encontra tanto material. (Josias de Souza) 

Lula se defende.
O grupo de advogados que atende o ex-presidente Lula mostra-se tranquilo quanto ao fracasso e a falta de eficácia das cinco denúncias abertas contra ele. Concluíram não haver base para incluí-lo na possibilidade de vir a ser processado pelo Supremo Tribunal Federal. Ainda aguardam a íntegra das delações que 77 ex-diretores da Odebrecht fizeram ao ministro Teori Zavaski, que depois serão levadas ao Procurador Geral da República para decidir se pede ou não a abertura de processos criminais.
Os advogados, entre eles também juristas, argumentam que as acusações se repetem e não atingem o ex-presidente. Sustentam estar havendo perseguição por parte dos procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato, e também do juiz Sérgio Moro. Quando tiverem acesso à delações, recorrerão em grande estilho, já tendo preparado memoriais que submeterão ao STF, para apreciação.
Apesar de entenderem estar havendo desrespeito ao princípio da presunção de inocência e à imparcialidade por parte dos procuradores, os advogados aguardam a revelação das delações e o pronunciamento do ministro Zavaski para formalizarem a defesa. Consideram que o Lula nada tem a esconder e editaram ontem uma coletânea de 18 artigos de 22 autores, uma espécie de pré-defesa do ex-presidente. Entre eles estão Cristiano e Valeska Zanin Martins, Rafael Martins, Celso Antônio Bandeira de Melo, Eugênio de Aragão, Nilo Batista e outros. Um detalhe que alinham é a parcialidade dos meios de comunicação ao referir-se ao Lula, a quem tem estimulado a não interromper sua tarefa de reconstrução do PT.
Em suma, até que novos capítulos se desenrolem na questão, o ex-presidente continua liderando o partido que fundou e abrindo oportunidades de vir a candidatar-se ao palácio do Planalto, em 2018. Este seria, para ele, o objetivo de deslocar-se para diversos estados, reunindo bases partidárias e sindicais, esta semana na Bahia. (Carlos Chagas) 
Se possuímos a liberdade de destruir a vida humana e negar-lhe a dignidade numa etapa, por que não em outras? Se, pelo contrário, a criança por nascer tem direitos pessoais ainda antes de ter nascido, e se estes direitos têm implicações pública, então o ser humano tem o direito à proteção ainda quando não possa proteger-se a si mesmo. (F. H. Henry, teólogo batista dos E.U.A.)

Nenhum comentário: