9 de dez de 2016

Acredito em bruxas e fadas.

 photo lavaneles_zpsajv6rf8g.jpg • O bilhete único intermunicipal do estado do Rio de Janeiro subirá para R$ 8 a viagem, também restringindo o acesso somente àqueles que ganharem até R$ 3 mil. A decisão foi tomada por maioria dos deputados presentes à sessão da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nesta quinta-feira (8). Com as mudanças, pretende-se economizar cerca de R$ 400 milhões, segundo afirmaram os parlamentares da bancada governista. 
• Operação PhD: Polícia Federal investiga desvios de R$ 5,8 milhões da educação no RS. 
• Inflação é a menor para novembro desde 1998 e de 6,99% em 12 meses. Produção industrial cai em 11 de 14 locais pesquisados em outubro. 
• Oposição e movimentos sociais entregam mais um pedido de impeachment de Temer. Processo foi protocolado na Câmara dos Deputados. Peça é baseada nas denúncias do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero e assinada por juristas e representantes de movimentos sociais. 
• Para enfrentar as resistências para a aprovação da reforma da Previdência, o Palácio do Planalto está disposto a negociar com as centrais sindicais mudanças na idade mínima de 65 anos para homens e mulheres incluída na proposta do governo enviada ao Congresso Nacional na segunda-feira. Também poderão entrar na mesa de negociação o tempo que os trabalhadores com idade superior a 50 anos (homens) e 45 (mulheres) terão de trabalhar a mais para se aposentarem e o gatilho que elevaria a idade mínima a 67 anos até o fim dos anos 2050; Governo muda texto e retira policiais militares e bombeiros da reforma da Previdência; Centrais sindicais não aceitam idade mínima de 65 anos na reforma da Previdência e ameaçam greve geral. 
• Renan desiste de colocar abuso de autoridade em votação. 
• Petrobrás pressiona seus empregados por acordo trabalhista. Empresa não abre mão de implementar regime de redução da jornada de oito para seis horas por dia. 
• Apesar das vitórias no campo político, Rodrigo Maia pode enfrentar no início de 2017 acusações graves por parte de delatores da Odebrecht. 
• Moro quer cancelar prisão domiciliar de Bumlai e devolvê-lo à cadeia. 
• Sérgio Cabral recebeu R$25 milhões em propinas da Andrade Gutierrez. Este é o valor que Sérgio Cabral exigiu, segundo empreiteira. 
• Centrão barra líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA), na pasta de Geddel. 
• Supersalários: comissão aprova fim do efeito cascata e restrições a auxílios. 
• Quitar o endividamento de empresas e consumidores está entre as metas do governo Michel Temer. O presidente em exercício estuda autorizar o saque de uma parcela do FGTS para trabalhadores quitarem suas dívidas. Outra medida é a liberação de recursos que os grandes bancos depositam obrigatoriamente no Banco Central. 
• Autora da ação que afastou Renan por dois dias, Rede diz que STF frustrou opinião pública. 
• Obrigado irmãos! Bispo Macedo compra apartamento no Porsche Tower, prédio mais bonito de Miami. 
• Dez empresas podem ter faturado mais de R$1 bilhão utilizando-se dos benefícios da Lei Rouanet, de incentivo à cultura somente entre os anos de 2010 a 2015. Os maiores proponentes de recursos públicos por meio do Ministério da Cultura foram compilados pelo deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), um dos mais ativos da CPI da Lei Rouanet, que afirma sua disposição de passar o escândalo a limpo. 
• Estudantes firmam acordo e ocupação na UnB chega ao fim. 
• Com universidades funcionando em prédios alugados e déficit de professores, o Ministério da Educação (MEC) vai congelar nos próximos dois anos a ampliação de vagas no ensino superior em universidades federais. Paulo Barone, secretário da Educação Superior, disse que a prioridade nos investimentos será para assegurar a continuidade do processo de expansão que está em andamento
• Justiça investiga venda suspeita da Petrobras Argentina. Petrobras Argentina foi vendida no último dia de Dilma no poder.
• Pisa: Brasil aumenta investimento em educação, mas continua no grupo dos lanternas
• Não foi Golpe! O Parlamento da Coreia do Sul aprovou nesta sexta-feira (9) moção para impugnar a presidente Park Geun-hye. É a primeira liderança democraticamente eleita da Coreia do Sul demitida do cargo. 
• Trump nomeia aliado da indústria petroleira para meio ambiente. 
• Indonésia faz apelo por ajuda após terremoto que deixou mais de 100 mortos. 
• Filho de diretor da LaMia é preso em investigação sobre causas do acidente. 
• John Glenn, o primeiro astronauta americano a orbitar a Terra, morreu nesta quinta-feira, em Ohio, aos 95 anos. Ele estava internado no James Cancer Hospital, da Universidade Estadual de Ohio, há mais de uma semana, de acordo com um porta-voz da instituição. 
• Fluxo de venezuelanos leva governo de Roraima a decretar estado de emergência. Número de imigrantes venezuelanos disparou e sobrecarregou os serviços de saúde do estado; pedidos de refúgio no Brasil já tem prazo para 2018. 
• Colômbia produz mais e eleva participação no mercado de café. 
• Para homenagens, Chape soma estrelas em escudo. 
• Assad comemora reconquista da cidade de Aleppo. Presidente sírio, porém, disse que guerra não acabou. Sírios deixaram a porção leste de Aleppo, agora dominada pelo regime de Bashar Al-Assad; segundo a Rússia, Exército cessou ataques na cidade para que 8.000 civis fossem retirados. 
• Países da UE poderão enviar migrantes à Grécia. Bloco deportará quem entrar por território grego a partir de março. 

Do Rei Salomão a Pôncio Pilatos.
Dos vexames oferecidos nos últimos dias pelo Senado e o Supremo Tribunal Federal, destacam-se dois, coisa que não afasta a contundência de outros. Mas não dá para entender o comportamento de Renan Calheiros, escondendo-se do Oficial de Justiça encarregado de citá-lo como réu. Um presidente do Senado brincando de pique seria cômico se não fosse trágico, tudo fotograficamente registrado.
No reverso da medalha, também expõe ao ridículo o acordão entre os ministros da mais alta corte nacional de Justiça, decididos a proibir o presidente do Senado de hipoteticamente assumir a presidência da República, mas livre para presidir a casa da qual não foi expelido.
Se quiserem, vale incluir o presidente Michel Temer, que não desceu de cima do muro e estimulou a quebra das obrigações do Judiciário e do Legislativo.
Não ficou de fora o decano dos integrantes do Supremo, Celso de Melo, com uma volta de 180 graus em suas concepções jurídicas. E muitos outros vexames que tiraram dos três poderes da União o que lhes restava de dignidade. Valeu tudo nesse capítulo de horror encenado por magistrados, parlamentares e governantes. Buscaram refúgio no rei Salomão mas terminaram como Pôncio Pilatos. Ignoraram a manifestação de centenas de milhares de cidadãos que no último domingo deixaram bem claros seus sentimentos. Entregaram os anéis e os dedos.
Em vez de desempenharem um espetáculo de harmonia e independência, confundiram os preceitos da Constituição e demonstraram completo despreparo para lidar com as instituições, mais uma vez postas em frangalhos. (Carlos Chagas) 

Líder do PT diz que PSDB quer derrubar Temer.
Líder do PT no Senado, Humberto Costa disse em voz alta o que Lula só havia sussurrado em sussurrado em privado: o PSDB trama derrubar Michel Temer, para eleger um substituto pela via indireta, em 2017. Costa avalia que a provável nomeação de um tucano para a pasta que cuida da articulação política do governo seria parte da trama para enfraquecer Temer.
Nós não temos que avaliar as opções que esse governo faz do ponto de vista da articulação política, disse Costa. Agora, é mais uma confirmação de que o PSDB impôs a esse presidente enfraquecido um dilema: ou entrega o governo ao PSDB ou ele próprio sairá [da Presidência]. São evidentes e claras as articulações para dar um golpe dentro do golpe, eleger pela via indireta, pela Câmara dos Deputados, um presidente do PSDB. (Josias de Souza) 
Como são numerosas as coisas sem as quais posso passar. (Sócrates)

Nenhum comentário: