27 de set de 2016

Quem vai ter de engolir...

 photo areuniao_zpsdnilxr1l.jpg • Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro comunicou ontem a redação do site que será deflagrada greve, por tempo indeterminado, a partir da meia noite da próxima quinta-feira, dia 29 de setembro. Segundo a nota, a greve foi deliberada em assembleias e atinge a categoria petroleira de todo o sistema Petrobrás. 
• Só 0,16% dos eleitores doaram a candidatos. Financiamento de campanhas tem baixa participação de pessoas físicas e alta concentração de recursos. 
• Justiça juga acusados de matar Santiago Andrade. O MP quer que os acusados sejam condenados por homicídio doloso triplamente qualificado. Será julgado nesta terça-feira (27), pelo Superior Tribunal de Justiça, o caso do cinegrafista da Band, Santiago Andrade, morto em 2014. 
• Temer repreende ministro da Justiça, mas não o demite. Presidente foi aconselhado a exonerar Moraes, que antecipou Lava Jato; O ministro Alexandre Moraes, ao vazar a prisão de Antonio Palocci, estava em Ribeirão Preto, apoiando o candidato tucano Duarte Nogueira. A coluna do Estadão nota que Duarte Nogueira foi citado nas planilhas de propina da Odebrecht. Ele teria recebido repasses nos anos de 2012 e 2014.
• Moro manda soltar executivos presos na última semana. Eles são suspeitos de pagar propina por contrato para construir plataformas. 
• Proposta de reforma da Previdência pode ser enviada só após as eleições. Governo disse que enviaria projeto esta semana, mas há resistências mesmo dentro do Planalto; Temer estuda novo prazo para Previdência. Aliados pressionam presidente a deixar reforma para depois das eleições. 
• Petrobras pretende unir térmicas e busca investidores. Plano faz parte da meta de obter US$ 19,5 bi em 2017-18 com venda de ativos. Mudança de gestão na Petrobrás é crucial para reduzir endividamento. O presidente da estatal, Pedro Parente, diz que hoje ninguém toma decisões sozinho na companhia. 
• Governo blinda FGTS de pedaladas no Minha Casa. Com a decisão, o Tesouro terá um controle maior sobre a liberação dos recursos do fundo no programa. 
• Gasto dos brasileiros no exterior tem 1ª alta anual desde 2015. Com valorização do real, despesas no exterior subiram 2,3% em agosto e somaram US$ 1,3 bi. 
• A Receita Federal notificou ontem 668.440 microempresas e pequenas empresas a pagarem quase R$ 23,8 bilhões em débitos com impostos, previdência etc, que têm prazo apertado de 30 dias para isso ou serão excluídas do regime tributário Simples. A Receita não informou se vai adotar providências contra dívidas semelhantes, no valor astronômico de R$ 392 bilhões, de apenas 500 grandes empresas brasileiras. 
• As mensagens da Odebrecht citam um certo Guerrilheiro. O Antagonista descobriu de quem se trata: José Genoino. 
• Em São Paulo, a disputa entre petistas, ex-petistas e futuros ex-petistas é apenas para ver quem chega em quinto lugar. Dora Kramer, no Estadão, resumiu a questão: A subida do candidato tucano nas pesquisas pode ser vista de duas formas: João Doria representa uma novidade ou encarna o sentimento de rejeição ao PT, forte em São Paulo como em nenhuma cidade do País; A julgar pelo desempenho dos adversários com ligações petistas tão anteriores como longevas e consistentes, a segunda parece a escolha mais próxima da realidade; Marta Suplicy, Fernando Haddad e Luiza Erundina se embolam e ao mesmo tempo amargam um quarto lugar na expectativa de não irem ao segundo turno. O que Doria tem de sensacional, além do fato de ser anti-PT? Coisa alguma Marta, Haddad e Erundina cometeram qual pecado? Pelo jeito, ter pertencido ao PT”; O anti-PT é o único partido do Brasil. 
• Lula e Dilma Rousseff foram ao Rio de Janeiro para apoiar Jandira Feghali; Resultado? Ela despencou para o quinto lugar. De acordo com o Datafolha, a candidata do PCdoB tem agora 7% dos votos. Ela perdeu um quarto de seus eleitores em apenas uma semana. 
• Lula fez campanha em Recife. Seu candidato, que tinha 29% dos votos no Datafolha, caiu para 26%. Se continuar assim, ele pode ser superado até pelo tucano Daniel Coelho, que tem 14%. O prefeito Geraldo Júlio, do PSB, está praticamente eleito, com 38 pontos. 
• A esquerda afunda. O segundo turno no Rio de Janeiro deve ser disputado entre Marcelo Crivella, que tem 29% dos votos, de acordo com o Datafolha, e Pedro Paulo, que tem 11%. Ex-petistas e parapetistas afundam rapidamente. Marcelo Freixo caiu para o terceiro lugar, com 10% do eleitorado. Jandira Feghali está em quinto lugar, empatada com Carlos Osório, do PSDB, um partido inexistente na cidade. E aquele deputado que migrou do PT para a Rede pode contar com 1% dos votos.
• Dirigentes e ex-dirigentes de fundos de pensão de estatais, sobretudo a Previ (Banco do Brasil), a Petros (Petrobras), a Funcef (Caixa Econômica Federal) e o Postalis (Correios), estão em estado de alerta. Não bastasse estarem encrencados na Operação Greenfield, que investiga prejuízos de pelo menos R$ 8 bilhões impostos às fundações, podem se ver de novo às voltas com a Polícia Federal diante da prisão de Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e de Dilma Rousseff. O italiano, como era chamado no departamento de propina da Odebrecht, tinha trânsito livre nos fundos de pensão. Muitos investimentos feitos pelas fundações passaram pelo crivo dele. Também é investigado por propinas em Belo Monte. 

• Santa morta há 300 anos abre os olhos em igreja no México. Leia
• Clinton e Trump satisfeitos com 1.º debate na TV. Hillary e Trump trocam ofensas em primeiro debate. Encontro, considerado histórico, teve ataques de ambos os lados e mostrou visões conflitantes. Hillary Clinton ganhou o primeiro debate das eleições americanas na opinião de 62% dos entrevistados de uma pesquisa da CNN. Donald Trump ficou com 27%. Entre os consultados, 41% eram democratas e 26%, republicanos.       

• Colômbia e Farc selam paz após 52 anos de confrontos. De branco, presidente e líder da guerrilha assinam pacto em Cartagena; É muito grave unir bandidos com o Estado, afirma Uribe. Para ex-presidente, acordo com Farc equivale a impunidade a atos de terror. 

Lava Jato vira do avesso consultoria de Palocci.
Nas palavras de um integrante da força-tarefa de Curitiba, a Lava Jato vai virar do avesso a empresa Projeto Consultoria Empresarial e Financeira Ltda.. Tem sede em São Paulo. Pertence ao ex-ministro petista Antonio Palocci, preso nesta segunda-feira. Apura-se a suspeita de que dinheiro de propina passou pela caixa registradora da firma.
Ironicamente, parte da matéria-prima que ajuda os investigadores a varejarem a empresa de Palocci foi produzida pelo Ministério da Fazenda, a pasta que ele comandou no primeiro mandato de Lula. Afora dados colecionados pela Receita Federal, há pelo menos um relatório do Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, outro órgão da Fazenda, que fiscaliza operações bancárias atípicas.
Datado de 23 de outubro de 2015, o documento do Coaf veio à luz em 31 de outubro do ano passado, em notícia produzida pelo repórter Thiago Bronzatto. Chama-se Relatório de Inteligência Financeira 18.340. Tem 32 páginas. No trecho dedicado a Palocci, informa que passaram pelas contas bancárias da consultoria Projeto R$ 216 milhões entre entradas e saídas, desde junho de 2011.
Anotou-se no texto do Coaf que as contas da empresa Projeto não demonstram ser resultado de atividade ou negócios normais, visto que utilizadas para recebimento ou pagamento de quantias significativas, sem indicação clara de finalidade ou relação com o titular da conta ou seu negócio.
O Coaf resumiu os informes que recebeu da rede bancária: A empresa Projeto, Consultoria Empresarial e Financeira Ltda […] foi objeto de comunicações de operações financeiras […] com valor associado de R$ 216.245.708,00, reportados no período de 2008 a 2015, dos quais R$ 185.234.908,00 foram registrados em suas contas correntes e o restante em contas de terceiros…
Numa das transações, a empresa de Palocci recebeu R$ 5.396.375 da montadora de automóveis Caoa, investigada noutra operação policial, a Zelotes. Além de Palocci, o italiano das planilhas do departamento de propinas da Odebrecht, o relatório do Coaf revela movimentações bancária suspeitas de outros personagens sob investigação policial. Entre eles Lula e mais dois ex-ministros petistas: Fernando Pimentel (Desenvolvimento), hoje governador de Minas, e Erenice Guerra (Casa Civil), na mira de Curitiba. Juntos, movimentaram notáveis R$ 297,7 milhões. (Josias de Souza) 

Agora só faltam Erenice e a chefe dela.
Em 31 de outubro do ano passado, a revista Época publicou as movimentações financeiras suspeitas de Lula, Antonio Palocci, Fernando Pimentel e Erenice Guerra que haviam sido detectadas pelo Coaf - o órgão do Ministério da Fazenda encarregado de combater a lavagem de dinheiro.
Lula havia movimentado 52,3 milhões de reais; Antonio Palocci, 216 milhões de reais; Fernando Pimentel, 3,1 milhões de reais; Erenice Guerra; 26,3 milhões de reais. Ou seja, um total de quase 300 milhões de reais.
Hoje, com a prisão de Antonio Palocci pela Lava Jato, o juiz Sergio Moro determinou que ele tivesse 128 milhões de reais bloqueados - o equivalente à propina que é acusado de receber da Odebrecht. Ainda sobram 88 milhões de reais sobre os quais o ex-ministro da Fazenda deve explicações. Boa parte desse dinheiro, constatou o Coaf, veio de consultorias prestadas ao grupo Caoa - investigado na Zelotes pela compra de medidas provisórias que beneficiavam o setor automotivo. Antonio Palocci também recebeu uma dinheirama do laboratório Dasa e do grupo Pão de Açúcar (por meio do escritório de advocacia de Márcio Thomaz Bastos).
Na Fazenda e, depois, na Casa Civil, Antonio Palocci vendia a ideia de que era o fiador da estabilidade econômica e política. Um contrapeso aos radicais do PT. Agora se sabe que ele se vendia literalmente e grandes empresários o compravam literalmente. Mas não para assegurar estabilidades. Palocci se vendia e grandes empresários o compravam para que, das suas negociatas, restasse apenas a carcaça das instituições brasileiras.
Lula, Palocci e Pimentel vão ser condenados. Agora só falta pegar Erenice Guerra. E a chefe direta dela, claro. (Mario Sabino) 

O último pescoço.
A pergunta mais ouvida no país é sobre quando chegará a vez do Lula, agora que até Antônio Palocci acaba de ser preso. Todo o alto comando do PT foi e continua indo para o brejo, feito a vaca. De José Dirceu em diante todos tomam o rumo da cadeia. Com pequenas variações, a acusação é a mesma: roubalheira no exercício de funções públicas.
Faz tempo que se desencadeou a operação Lava Jato, visando identificar e punir quantos praticaram crimes de tráfico de influência, formação de quadrilha, doação e recebimento de propinas, desvio de recursos públicos, superfaturamento e outros.
O círculo se fecha em torno do Lula e de Dilma, pois são seus ex-ministros e antigos auxiliares que vem sendo flagrados em associações criminosas com empreiteiros e grupos empresários de toda espécie. Estes também são condenados e até se valem das benesses concedidas para facilitar-lhes delações premiadas que aumentam a ciranda de acusações e punições.
Conseguirá o Lula escapar das tenazes que obviamente se aproximam dele? Impedir sua candidatura à presidência da República em 2018 parece objetivo maior de seus adversários, ainda que, em paralelo combater a corrupção.
Aguardam-se os próximos lances da ação da Polícia Federal, do Ministério Público e da Receita Federal, cumprindo integralmente suas missões. Daqui a pouco não sobrarão pescoços para ser degolados, ficando a guilhotina à espera do último. (Carlos Chagas) 

A vergonhosa doutrinação nas escolas: mais um vídeo de professor doutrinador. 
Há dois dias circula nas redes sociais um vídeo com a fala de um professor doutrinador. O vídeo foi publicado por uma estudante e reforça o debate em torno da doutrinação em sala de aula que, apesar de cansativo, é profundamente necessário, dado que existem sujeitos mentindo sobre sua existência. Tal como escrevi em um texto anterior, só os doutrinadores negam a doutrinação e aqueles que de fato não enxergam são os mais aguerridos. Assista aqui ao vídeo.
Segue a transcrição do que o professor diz: Da mesma maneira que aconteceu em 37, a classe trabalhadora, no caso, vocês, né, estão completamente alijados e alienados do que aconteceu. Apenas a classe média, branca, é quem foi à rua vestido de camisa do Brasil querendo que o governo fosse deposto. Mas é porque a classe média que foi à rua, galera, tava insatisfeita com o fato de pobre tá pegando avião no aeroporto […] com o fato de ter mais negro e gente de periferia dentro de universidade. Gente da origem de vocês. A classe média que foi à rua […] tava insatisfeita porque pobre tava financiando carro. Infelizmente, como a gente tem uma sociedade de analfabetos políticos, as pessoas não se deram conta disso[…] devidamente manipuladas pela Globo.
Que discurso clichê! É precisamente a pregação da esquerda que quer injetar ódio classista nas mentes dos alunos. Antes que um pedagogo freireano venha dizer que os estudantes não são recipientes vazios que devam ser preenchidos, respondo: eu sei! Todavia, negar a influência dos professores na formação dos estudantes, para o bem ou para o mal, é pura falsidade e dissimulação de quem pretende doutriná-los.
Mas analisemos mais pormenorizadamente a fala do professor militante.
Ele diz que somente a classe média branca foi às ruas pedir o Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que seus alunos pertencem à classe trabalhadora que está alienada do que realmente acontece. Assim, se levarmos em consideração que a aluna, que não é branca e que, para o professor, faz parte da classe trabalhadora alienada, está filmando e ri do que ouve, ela deve ter ido às ruas ou apoiado as manifestações. Logo, o argumento dele é falacioso.
Além disso, ele alega que a classe média estaria insatisfeita com o fato de pobre tá pegando avião no aeroporto, de ter mais negro e gente de periferia dentro de universidade e financiando carro. Diz também que essa gente é da origem de vocês, isto é, dos estudantes. Portanto, se pessoas da origem deles são aquelas odiadas pela classe média, os alunos devem ser contrários a ela e odiá-la. Isto nada mais é do que a preparação do terreno para o cultivo da mentalidade esquerdista.
Por fim, o doutrinador diz: Infelizmente, como a gente tem uma sociedade de analfabetos políticos, as pessoas não se deram conta disso […] devidamente manipuladas pela Globo. Novamente um clichê de causar espanto. Primeiro que ele, como todo militante esquerdista, acredita que todos aqueles que não concordam com a esquerda são analfabetos políticos, menos eles e sua classe de bolcheviques modernos e covardes. Esse pessoal sempre se julga clarividente e capaz de mudar o mundo a partir de suas teorias e frases de efeito. Por último, outro chavão da militância: falar mal da Globo.
Todos sabem que insultar esta emissora, falar mal dos Estados Unidos e do capitalismo é lugar-comum do catecismo marxista. Aliás, pergunte ao professor doutrinador do vídeo o que ele pensa sobre o projeto Escola Sem Partido. Já sabemos a resposta. Não seria nenhuma novidade.
Em suma, o que é isso tudo senão uma pregação da luta de classes? É sempre a mesma coisa, o mesmo mantra esquerdista repetido para fins de lavagem cerebral e criação de autômatos. Felizmente isso tem mudado e, diferentemente do que o professor doutrinador acredita, negros e moradores de periferia também raciocinam e sabem quando estão perante um demagogo barato.
Tenho o compromisso de fazer tais denúncias enquanto houver hipócritas de toda sorte negando que a doutrinação seja real. (Thiago Kistenmacher. estudante de História na Universidade Regional de Blumenau (FURB)
Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um. (Fernando Sabino)

Nenhum comentário: