15 de set de 2016

Precisamos aprender com os paralímpicos...

 photo a denuncia_zpsvv2ojdlg.jpg • MPF diz que Lula é o comandante máximo da corrupção na Petrobrás. Segundo procurador, propina supera R$ 3 mi; advogados criticam espetáculo e dizem que não há provas. Lava Jato denuncia Lula como comandante máximo de esquema de corrupção na Petrobrás. Denúncia está ligada a caso da reforma de tríplex pela OAS no Guarujá; O ex-presidente, Marisa Letícia, Léo Pinheiro, Okamoto, do Instituto Lula e mais quatro são denunciados no caso do tríplex no Guarujá; Lula era comandante máximo de propinocracia, diz Lava Jato. Ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro; petista nega. Para defesa do petista, denúncia é truque de ilusionismo que carece de provas. Em Curitiba, procurador Deltan Dallagnol apresentou 14 conjuntos de provas contra Lula, fez um histórico do esquema criminoso, montado ainda em 2003. Ele mostra que Lula, ao ser eleito, tinha 254 deputados na base aliada. Depois de distribuir cargos, passou a ter 354 parlamentares. MPF diz que Lula cometeu sete atos de corrupção e 64 de lavagem de dinheiro; Investigadores não descartaram a hipótese de Lula fugir do País; De NYT' a Le Monde: imprensa internacional repercute denúncia contra Lula. 
• Obras financiadas pelo BNDES no exterior são alvo de operação da PF. Polícia investiga Brasil no exterior, que envolvem Lula, e fraude. 
• Na posse dia 14, Grace Mendonça diz que acusações de antecessor são infundadas. Advogada-geral da União é a 1ª mulher no alto escalão de Temer; Fábio Medina foi exonerado, Disse que não há obstrução à Lava Jato. 
• Quando o Rio terá boas notícias? Manhã complicada nos ramais da SuperVia. 
• STF arquiva prisão de Cunha e manda ação a Moro. Janot alegava que peemedebista continuava a usar poder político para interferir nas investigações. 
• Leilão da massa falida das Fazendas Boi Gordo arrecada R$ 317 milhões. Boi Gordo pediu falência em 2004, com dívidas de R$ 4 bilhões e mais de 30 mil pessoas lesadas. 
• Moro condena Bumlai a quase 10 anos. Pecuarista, que já estava preso, era investigado por lavagem e ocultação de bens. Vaccari, Cerveró, Baiano e Schain também foram sentenciados. 
• Temer diz que não é idiota de eliminar direitos trabalhistas. Presidente defende reforma, mas deixa apresentação de projeto para 2017. 
• Governo diz que não tem mais dinheiro para os Estados. Governadores do Norte e do Nordeste ameaçam decretar calamidade. Fazenda descarta ajuda aos Estados no momento, diz secretário. Governo também passa por dificuldades, segundo Eduardo Guardia, secretário-executivo da pasta e tem metas que precisam ser cumpridas. 
• Mudanças na lei de repatriação devem ser votadas depois da eleição. Projeto quer estender a parentes de políticos direito de repatriar recursos; Fazenda é contra. 
• Ex-presidente Fernando Henrique critica manutenção de direitos de Dilma. 
• Caixa-preta da Petros e os problemas ainda insolúveis. Saiba
• Condenado por porte ilegal de armas e réu em quatro processos no STF vai presidir a CPI da Lei Rouanet. Eleito presidente da CPI, Alberto Fraga foi condenado, em 2013, a quatro anos de prisão e pagamento de multa. Deputado da bancada da bala, ele é réu em quatro ações penais e investigado em outros dois inquéritos no Supremo. 

• Parece pouco provável que o novo cessar-fogo na Síria produza mais do que alguns dias de calma. 
• Ex-preso de Guantánamo entra em coma no Uruguai. Sírio Jihad Diyab está em greve de fome há mais de um mês. 
• Argentina cria centro de detenção para imigrantes. Instalação em Buenos Aires vai contra diretrizes da lei nacional sobre o tema. 
• Venezuela diz que ultimato do Mercosul é ilegal. Chanceler diz que Brasil, Argentina e Paraguai criam artimanhas jurídicas para destruir o bloco comercial. 
• Choque de trens deixa 4 mortos e 100 feridos no Paquistão. 
• Rebelde sírio diz ter pouca esperança de receber ajuda humanitária prometida a Aleppo. 
• Fifa suspende federação de futebol da Guatemala. 
• Brasil é campeão em número de jovens que não estudam, mostra relatório da OCDE. Professor universitário no Brasil tem salário de país nórdico, diz Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. 
• Explosão em barco turístico mata 2 deixa 18 feridos em Bali. 

Ciao Lulla e o PT-sindical apóstata...
PT, Lulla et caterva sindical: os senhores tiveram tudo para transformar este nosso País em uma Nação maravilhosa, com redução das diferenças, com atenção para os mais necessitados, com a implantação de Projetos e Programas que reduzissem a pobreza, o analfabetismo e a exclusão!
Mas vocês traíram todos nós! Sua ganância, seus projetos de assalto ao bem público para fins de enriquecimento pessoal, seu objetivo criminoso de perpetuação no Poder, suas prioridades inconfessáveis de implantar no País uma nova ÉPTca, onde tudo seria permitido desde que atendesse aos interesses do Partido e, não do Estado brasileiro, enfim, tudo que vocês tentaram fazer à sorrelfa e nos subterrâneos da podridão institucionalizada, quase conseguiram destruir o nosso País!
O trabalho apresentado ontem pelo MP (veja link abaixo), não deixa qualquer dúvida sobre a fantasia de criminosos que todos vocês usaram, durante todos esses anos! Mesmo sem terem apresentado provas contundentes como gravações, escrituras, papéis assinados ou coisa que o valha, os indícios, as digitais, os sinais da vida nababesca e dos favores obtidos por seu líder maior e por todos os parceiros que mamaram nas tetas do País, são mais do que evidentes e suficientes para classificá-los e condená-los, como os maiores criminosos institucionais de nossa História!
Agora, percam noites de sono, gastem sua fortuna criminosa amealhada, para contratar advogados poderosos, esperneiem em cima dos vazios motes do golpe e da perseguição! Mais cedo ou mais tarde, a Justiça colocará todos vocês onde sempre deveriam estar: atrás das grades!
Ciao, sr. Lulla da Silva, ciao PT-sindical apóstata! Vocês estão fora da vida brasileira!
E nós, os brasileiros que amamos e acreditamos em nosso País, poderemos agora direcionar nossas forças e nossas energias em direção a esses outros eventuais criminosos de mais baixo calado, que estão por aí, em seu lugar, até que consigamos extirpar definitivamente a corrupção de nosso meio! (Márcio Dayrell Batitucci) Clique e veja

Os irmãos Batista, do grupo JBS confessam fraude e lucros ilícitos, no assalto aos Fundos.
Surgiram há alguns anos, com publicidade cara e espalhafatosa. Exibiam artistas famosos, para promoverem a condição de processadores de carne. Durou muito tempo, gastaram fortunas para venderem o que chamavam de Friboi. E pessoalmente manterem nas manchetes, os irmãos Joesley e Wesley Batista. Conseguiram, e a JBS passou a ser considerada, pelo menos no noticiário incentivado, como a maior empresa do Brasil.
No mês passado, comentei com exclusividade, um pedido dos irmãos Batista, aos sócios, acionistas e fornecedores da própria JBS. Queriam autorização para executarem uma recuperação empresa. Achei estranho, que a maior empresa do Brasil, estivesse nessa condição de precisar se recuperar. Agora, publicamente, a explicação direta e indireta.
O Ministério Público Federal, executou a Operação Greenfield, que deu prejuízos colossais, aos 4 maiores Fundos do Brasil: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Correios, Petrobras. A JBS foi incluída entre os grupos que assaltaram e provocaram perdas avaliadas entre 50 e 60 bilhões.
Isso vem de anos e anos. E os funcionários, dessas 4 grandes estatais, perdem mensalmente, pelo menos 30 por cento, do que deveriam receber como aposentadoria. Dinheiro deles, recolhido a vida inteira.
O Ministerio Público conseguiu bloquear de várias empresas, em bens moveis e imóveis, 8 bilhões de reais. Entre essas empresas, a JBS, dos irmãos Batista. Por ordem da Justiça, os Batista foram imediatamente afastados dos cargos que ocupavam. O caso passou a ser público, mas tratado discretamente, os Batista são importantes e poderosos. Como mostraram com a proposta indecente copiada do filme famoso.
Foi logo aceita, o que é um absurdo. Devem depositar 1 bilhão e 500 milhões, com a explicação-compromisso: É um depósito preventivo, para o caso de sermos condenados. Assim que for feito o depósito, reassumirão os cargos, e terão os bens desbloqueados que representam muito mais do que o total do depósito.
Esses Batista são também grandes doadores de campanhas eleitorais. Que só foram descobertos e revelados publicamente por este repórter, a partir de um acaso e de uma relação fortuita e ocasional. A JBS doou 50 milhões para o PMDB nacional. Não tendo ficado muito claro, deputados e senadores, se julgavam donos do dinheiro.
Michel Temer, ainda apenas vice e presidente do PMDB, foi chamado para resolver o problema. Isso ele faz bem. Foi na empresa, conseguiu uma declaração dos generosos doadores: Metade é para deputados, metade para senadores. Tudo bem, constatou que os Batista haviam doado 470 milhões para vários partidos na campanha de 2014. E mais importante: conheceu o poderoso Presidente do Conselho de Administração.
Seu nome: Henrique Meirelles, sua palavra, em qualquer caso, era incisiva e definitiva. Lógico, nenhum dos dois sabia o que aconteceria com a conspiração parlamentar. Um presidente, o outro Ministro da Fazenda. Assim que foi convidado, antes da posse, fui o primeiro a anunciar: surgiu mais um presidenciável para 2018, se é que chegaremos lá.
Assim que foi tornado público, o rombo da JBS nos Fundos, Meirelles, chamuscado, declarou publicamente: Eu era um simples funcionário. Depois que cumpriu no Banco de Boston, uma carreira financeira sempre ascensional, e com a vida garantida, veio para o Brasil, tentar outra carreira: a política. Generosamente, o povo de Goiás lhe deu 183 mil votos, na eleição de 2002. Mas não chegou a tomar posse.
No aeroporto encontrou com Lula, eleito presidente, na quarta tentativa. Não se conheciam. Lula convidou-o para Presidente do Banco Central, aceitou na hora. 4 anos de fracasso, não foi nem relacionado para o segundo mandato. Riquíssimo mas desempregado, a presidência do Conselho de Administração da maior empresa do Brasil que maravilha viver.
Portanto, haja o que houver, com esse passado e currículo, pode ser tudo, menos simples funcionário. E não tem o mínimo de constrangimento ou de convicção. Basta ver o que disse ontem á tarde, na TV: Os empresários e consumidores estão retomando a confiança. E a economia dá sinais inequívocos de crescimento.
Tudo na contramão de economistas independentes. E analistas, não ligados a grupos econômicos, que afirmam: Estamos com 12 milhões de desempregados, podemos chegar a 14 milhões. O desemprego, é a face mais cruel e desumana do capitalismo. (Helio Fernandes) 

O exemplo de Itamar Franco.
É conhecido o episódio da chegada de Itamar Franco ao poder. Ao receber a comunicação de que substituiria Fernando Collor na presidência da República, declarou ser inaceitável um regime que não levasse a todos os cidadãos os benefícios da civilização e da cultura. Instalado no palácio do Planalto, dispensou todos os ministros e reuniu os dirigentes dos partidos políticos nacionais. Apenas o Lula negou-se a permitir que o PT comparecesse.
Itamar declarou que renunciaria caso não tivesse o apoio de todos. Ninguém saltou de banda, ficando os companheiros isolados. Foi composto um governo de coalizão, mas jamais de imposição ou barganha. O novo presidente selecionou os melhores, dentro dos partidos e seu governo, logo depois transformado em permanente, é até hoje considerado o melhor, desde a redemocratização.
Lembra-se a experiência de tantos anos para se estabelecer a comparação: o afastamento de Dilma Rousseff seguiu o modelo do acontecido com Fernando Collor. Ambos se viram punidos pela falta de diálogo com o Congresso e pela presunção e arrogância no exercício do poder.
O problema é que a fórmula adotada por Itamar já tarda para Michel Temer, que se mudou todo o ministério de Dilma, não conseguiu compor um governo sob seu comando. Curvou-se às imposições dos partidos, que pressionam e vivem de chantagem sobre o presidente da República. Estabeleceram um mecanismo longe de favorecer a unidade administrativa, pois empenhado em disputas menores, mesquinhas e egoístas.
Ainda há tempo para Temer rever a experiência de Itamar e, de acordo com as circunstâncias, seguir-lhe o exemplo. (Carlos Chagas) 

O fim de um líder.
A televisão brasileira se concentrou ontem na cobertura e no julgamento do deputado Eduardo Cunha. Líder na política brasileira há anos, domiciliado no Rio de Janeiro, Cunha agora fica inelegível por oito anos.
Eu o conheci numa época em que telefone era um bem extremamente escasso e Cunha era um homem poderoso dentro desse esquema. Consegui com ele um telefone nessa época, sem que me conhecesse, e guardo, por isso, uma relação de gratidão com o deputado.
Politicamente, Cunha é um homem de centro-direita e sua habilidade política lhe permitiu sonhar muito alto.
Cunha tinha tudo para uma carreira nacional bem sucedida. O que o minou ou destruiu seu capital - pelo menos no momento - foi uma política sem quaisquer traços de moralidade. Acho que a cupidez levou o deputado a tomar as decisões equivocadas as quais acabaram por colocá-lo em um corner político extremamente difícil e, certamente, indesejável.
Não sei o que será do deputado, agora cassado, nos próximos anos porque ele é um político hábil e relativamente jovem, mas acho que foi vencido pela cupidez.
Agora o que se discute não é mais se Cunha tinha ou não razão. O que se questiona é quanto dinheiro ele tem na Suíça. (Arthur Chagas Diniz)
O sofrimento é passageiro; desistir é para sempre. (Lance Armstrong)

Nenhum comentário: