3 de ago de 2016

A tocha chega ao Rio...

 photo pesquisa politica_zpsk16lzvcr.jpg • Pelé revela desejo de acender pira olímpica no Rio: Seria uma honra.
• Governo do Rio promete pagar 65% da folha salarial dos servidores hoje. 
• STF pode antecipar julgamento do impeachment. Fase final do processo está marcada para o dia 29, mas aliados de Temer trabalham para que comece dia 25. 
• Teto de gastos será mantido, diz Meirelles. Segundo ministro, governo está aberto a negociar mudanças, mas não abre mão do limite para os gastos; Novo texto de projeto sobre a dívida dos Estados retira contrapartidas exigidas pelo governo. Proibição de concessão de aumentos e suspensão de contratações foram suprimidas; votação foi adiada. 
Se pensam que vão acabar comigo, estão enganados, diz Lula em evento. Lula negou ser dono do sítio em Atibaia e do triplex em SP. 
• Renan acelera impeachment após sofrer pressão de Temer. Relator do caso vê crime de responsabilidade de Dilma, que nega acusações. 
• Ex-executivos da Queiroz Galvão são presos na Lava Jato. Dois principais alvos da Operação Resta Um já tinham sido presos em 2014; Queiroz Galvão tirou diretor financeiro do País, aponta Operação Resta Um. Augusto Amorim Costa seria o responsável pelo pagamento de propinas a ex-dirigentes da Petrobrás. Investigação contra Queiroz Galvão abre flanco que pode atingir PSDB e PMDB. Delatores revelaram à Operação Lava Jato as relações da empreiteira com os dois partidos; Sérgio Machado relatou medo de delação de executivos da construtora. 
• Teori exonera assessor que manifestou apoio a pleito de Lula na ONU. Ministro do Supremo diz que Manoel de Castilho pediu exoneração para evitar constrangimento
• Não há chance de dar mais prazo para CPI do Carf, diz presidente da Câmara. CPI que apura esquema de corrupção bilionário pode acabar sem sequer aprovar um relatório. 
• Leitura do processo de Cunha na Câmara será na segunda, diz Maia. Decisão foi anunciada após integrantes da oposição pressionarem por data do julgamento; Cunha prepara dossiê para eventual delação. Ex-presidente da Câmara reúne documentos sobre financiamento de campanha e cargos; deputado nega. 
• Esgoto, lama e até móveis degradam águas vizinhas a coração da Rio-2016. 
• O Estadão resume bem o laxismo do governo federal com os estados gastões: Bastaram dois dias de negociação efetiva com as lideranças políticas no Congresso para o governo desidratar todas as medidas de contenção de despesas de pessoal incluídas no projeto de lei que concede socorro financeiro do Tesouro Nacional aos Estados. Essas medidas eram o pilar de sustentação do discurso oficial da equipe econômica para dar um alívio de R$ 50 bilhões para os governadores enfrentarem a recessão econômica e a crise fiscal. Era uma espécie de seguro para garantir que daqui a 24 meses as contas dos Estados estariam numa trajetória mais saudável, sem o risco de os governadores baterem à porta novamente do governo federal pedindo novo socorro. O Brasil tem jeito? Não, não tem. No máximo, só pode ser remendado porcamente. 
• RN sofre 80 ataques em quatro dias de violência, em 29 cidades do Estado. Crimes seriam reação de facções criminosas à instalação de bloqueadores de sinal de celular em presídios. 
• Governo decidirá se candidato a cota em concurso é negro. Ministério criará comissão para verificar declaração de quem busca cargo federal. Norma sinistra cria comitês para verificação de autodeclaração de cor em concursos públicos. 
• Paulo Henrique Amorim foi condenado a pagar 40 mil reais de indenização a Gilmar Mendes, por ter publicado uma fotomontagem na qual o ministro aparece como nazista. 
• Justiça usa lei antiterrorismo para prender sem-terra em Goiás.

• Justiça dos EUA suspende ação contra a Petrobrás. Ação coletiva foi movida por acionistas, que pedem US$ 10 bi; julgamento não tem mais data para ocorrer. Suspensão das ações na Justiça americana não diz respeito ao mérito. Ela se deve a um recurso da Petrobras que pede a revisão da classificação de classe, ou seja, a definição de quem tem direito a ingressar com essas ações coletivas. Isso é fundamental pois um grupo menor de pessoas reduziria substancialmente o valor de uma eventual indenização, caso a estatal seja derrotada no caso. A suspensão das ações contra a Petrobras nos Estados Unidos não significa, no entanto, que o FBI e a Sec deixaram o seu trabalho de investigação de lado; a estatal se prepara para vender a Liquigás. Estima-se que o preço ficará entre 2,2 bilhões e 2,5 bilhões de reais. 
• Dubai fecha aeroporto após acidente com avião da Emirates. Avião com 300 pessoas pega fogo após pouso. 
• Deputado republicano rompe com Trump e votará em Hillary. Ele diz que não basta denunciar os comentários do candidato, a quem ele considera incapaz
• Apreço de Trump por Putin alimenta debate eleitoral. Presidente russo já declarou admiração por republicano, que retribui. 
• Extrema direita trava Mercosul, diz Caracas. Venezuela ataca parceiros de bloco após Brasil rejeitar vizinho na Presidência. 
• Pacquiao propõe ao Legislativo filipino reimplantar pena de morte. 

O país das hienas.
Dada como certa a aprovação do impeachment de Dilma Rousseff, no final do mês ou no começo de setembro, mais as eleições municipais de outubro, o ano de 2016 estará nos estertores, pronto para inscrever-se nos anais do século como o ano do desperdício. Poderá não ser bem assim, pois terá de ser chamado, também, de ano da hiena, dada a situação em que o país continua rindo sem saber porque.
Duvida-se de que desta vez o Congresso aprove a tão prometida reforma política. Pelo menos da forma como todos esperam, ou seja, profunda e verdadeira. As instituições continuarão as mesmas, isto é, acomodadas aos interesses das elites, favorecendo os mesmos de sempre.
Sobre a crise econômica, prevalece a impressão de que poderá declinar, se declinar, mas sem passes de mágica nem sacrifícios. Será lenta a recuperação, em especial com relação ao desemprego.
Sendo assim, é preciso prospectar atrás de uma fórmula para não deixar que o ano em curso transcorra entre dificuldades e lamentos. Melhor solução não haverá do que a tentativa de integração da sociedade na discussão de seus próprios problemas. Por que não uma reunião de todos os setores com voz em nosso futuro? Não se trata de requisitar o Maracanã com um microfone para cada participante. Mas de sensibilizar grupos representativos do conjunto para que opinem sobre como tirar o Brasil do sufoco e abrir perspectivas gerais de normalização. Nas atuais condições, como obter contribuições de vulto e desinteressadas do egoísmo de cada segmento? Nada de recolher exigências deste ou daquele setor, mas de receber a contribuição das partes para o aprimoramento do todo. Bem que novembro e dezembro serviriam como um tempo nacional para a transformação do país das hienas. (Carlos Chagas) 

Cérebros mutilados.
Mutilação cerebral - A cada dia que passa fica mais visível o estrago que o populismo já causou nas mentes de grande parte do povo brasileiro. A mutilação cerebral foi tamanha, que muita gente jamais voltará a ser capaz de pensar e discernir sobre qualquer coisa.
Preservação do ser - Insisto: pelo que mostram os estragos, os mutilados cerebrais revelam, ainda que a muito custo, que só conseguem desenvolver inteligência no seu grau mais primitivo, o que é típico dos demais animais que visam apenas a preservação do ser.
Espécie - Esta lamentável espécie, que vem crescendo e se desenvolvendo de forma perigosa e ameaçadora por todos os cantos do país, mais parece uma mistura de ingenuidade com idiotice. E a consequência desta fusão mostra a que ponto o populismo se revela como um potente e certeiro destruidor de mentes.
Arrependidos - A rigor, muitos daqueles que não beberam a água populista, que jorrou aos borbotões desde que o PT assumiu o país, com Lula à frente e depois com Dilma, dão a entender que estão embriagados com o perfume exalado pelas ideias e atitudes bolivarianas. São os chamados arrependidos e, portanto, dispostos a largar o péssimo vício que adquiriram ao longo dos últimos anos.
Tábua de salvação - O fato é que o instinto não permite entender o quanto o Brasil precisa ser reformado. Isto só é possível com inteligência e discernimento. As privatizações e/ou a reforma da previdência, por exemplo, ainda são vistas como sacos de maldades, quando deveriam ser consideradas como tábuas de salvação. Para o povo e, por consequência, para o Tesouro. 
Liberdade - Da mesma forma, a liberdade, que o brasileiro em geral vive defendendo, com unhas e dentes, como um fim, quando deveria exigir a liberdade como um meio para atingir todos os fins. Aliás, aí está a verdadeira e única tábua de salvação para o Brasil como um todo. 
Corporações - É importante ressaltar que os programas populistas não envolvem apenas aqueles que ocupam os governos. Juntam-se aos tiranos as corporações, que funcionam como verdadeiros domadores de mentes sequestradas e mutiladas. O curioso, para não dizer lamentável, é que nenhuma corporação ou mesmo sindicato tem vocação para melhorar o país. Ao contrário, só têm olhos para a destruição. (GSPires) 

Animais morrem de fome em zoo de Caracas: símbolo da miséria socialista.
Em matéria de alimentação, a América do Sul assiste a fenômenos assaz divergentes.
Na Argentina, sem ter sequer completado um ano, o governo de Maurício Macri já recuperou o 2º lugar na lista de países fornecedores mundiais de milho, disse o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), segundo La Nación de Buenos Aires.
O USDA também elevou a perspectiva da próxima colheita de milho argentino e do volume exportável. 
No primeiro semestre, a exportação de trigo progrediu 100,5% em relação a 2015. A área planteada aumentou em um milhão e meio de hectares e a perspectiva da próxima safra é de mais crescimento, calculado entre 50% e 60%. 
Segundo Juan Curutchet, presidente do Banco Provincia, o campo argentino estava com “a bota do Estado pisando encima e agora isso acabou”, acrescentou La Nación.
A tendência socialista. Venezuelanos entrando na Colômbia: Minha pátria passa fome!
De fato, os produtores agrícolas argentinos foram hostilizados durante mais de uma década pelo governo socialista-populista de Cristina Kirchner como inimigos da classe, oligarcas, capitalistas, agronegociantes
O futuro da produção de alimentos para o mundo passa pela América do Sul: os EUA comem o que produzem; a Europa é cada vez mais um grande jardim; a África tem água e terras, mas não é eficazmente produtiva, apontou Ricardo Yapur, CEO da Rizobacter, especializada na melhora de sementes.
E explicou: Há um triângulo imaginário compreendido entre São Paulo, Santa Cruz de la Sierra e Bahia Blanca de onde vai sair a comida do mundo, porque há terra, água e uma população suficientemente educada para entender as novas tecnologias
A Grobocopatel, um dos principais grupos agroindustriais do cone sul, sublinhou que a Argentina tem uma população acima de 40 milhões, mas atualmente produz alimentos para 400 milhões e poderia atender rapidamente 800 milhões de pessoas no mundo.
A reconstituição do gado argentino levará alguns anos, impostos pela natural multiplicação dos animais, mas há um potencial enorme, avaliou Francisco Lugano, gerente de El Arapey.
O governo irmão do lulopetismo impulsionou políticas visando ao extermínio da pecuária, que perdeu 12 milhões de cabeças.
A pecuária argentina foi especialmente perseguida enquanto atividade típica das elites sociais que o populismo igualitário quer destruir.
Tudo o contrário está se verificando na Venezuela, mas o esquerdismo eclesiástico e político acena com gestos simpáticos para o ditador bolivariano Nicolás Maduro, enquanto faz toda espécie de cara feia para o governo de Maurício Macri.
Mas a Argentina enfrenta sérias dificuldades, herdadas da repressão socialista contra o campo. A produção láctea vive séria crise de superprodução e excessos de estocagem decorrentes de acordos demagógicos desrespeitados pelo regime da Venezuela.
Um exemplo patético de miséria socialista em que caiu a Venezuela acontece no zoo de Caricuao, o maior de Caracas.
Pelo menos 50 animais morreram de fome nos últimos seis meses, segundo denunciou o Instituto Nacional de Parques (Inparques) citado por La Nación
Marlene Sifontes, representante do sindicato do Instituto, disse à agência Reuters que os animais passaram até quinze dias sem comer, e sua saúde vem se deteriorando
E pôs o dedo na chaga: O que está acontecendo com os animais em Caricuao é a metáfora do sofrimento do venezuelano.
Sem terem alimento apropriado para distribuir, os funcionários do zoo apelaram para mangas e abóboras, tentando salvar animais que não comem esses vegetais, como leões, tigres, e até um elefante.
Foi aberta uma sindicância pelas mortes no zoo, mas é só para preencher as formalidades. Todo o mundo sabe o que está acontecendo não só com os animais, mas sobretudo com os simples cidadãos. 
O socialista do século XXI Nicolás Maduro teve de abrir os pontos fronteiriços com a Colômbia e o Brasil, para que um rio de famintos pudesse ir procurar remédios e alimentos básicos nos países vizinhos.
Os arautos progressistas que vivem perorando contra a fome nas cômodas instalações de governos socialistas, organismos internacionais, ONGs e até no Vaticano, pouco ou nada falam da imensa desgraça em que o socialismo precipitou a Venezuela, tão rica em recursos naturais. (Luis Dufaur, escritor, jornalista)
 
 


  
Jamais comece um dia sem orar antes por ele; algumas de suas melhores ideias serão obtidas desta maneira. (Norman V. Peale)

Nenhum comentário: