20 de mar de 2016

Incongruências num país claudicante...

• Delcídio do Amaral revelou à força-tarefa da Lava Jato que Dilma sabia desde 2004, segundo ano do governo Lula e primeiro ano do Petrolão, de todos os esquemas de corrupção na Petrobras. A delação premiada de Delcídio, segundo investigadores ligados à operação, impressiona pela riqueza de detalhes: foi a mais longa e completa da Lava Jato até agora: durou oito dias, com depoimentos de 4h de manhã e 4h à tarde; Prodigioso: Membros da força-tarefa elogiam a memória prodigiosa de Delcídio, que lembrava de quase tudo. E tinha anotado ou documentado. 
• Delcídio foi de moto à Paulista e transgrediu regras de prisão domiciliar. Usou Harley-Davidson do irmão no domingo, 13 de março. Ex-petista queria ver os atos de protesto contra o PT. Uma maravilha a sensação de liberdade, diz senador. 
• Após dez anos, benefício médio do Bolsa Família cai e reduz poder de compra. 
• Zika: Pesquisa identifica 574 casos de microcefalia severa no país. Número é 66% dos registros em que a malformação foi confirmada. Estado do Rio registra 268 casos de grávidas com zika. 
• Caixa não libera recursos de financiamentos já aprovados. 
• Estado do Rio tem R$ 3,3 bilhões de dívida com fornecedores. 
• Ex-presidente da Vale e família morrem na queda de avião em SP. Queda de monomotor mata mais seis na zona norte de São Paulo. 
• Apoio a impeachment de Dilma chega a 68%, mostra Datafolha. Avaliação da presidente também piora e retorna a patamar mais negativo. 
• Rejeição a Lula atinge patamar recorde de 57%. Para 68% dos entrevistados pelo Datafolha, Lula aceitou cargo por foro. 
• Deputados que irão votar o relatório do impeachment se reúnem em conjuntura marcada por protestos. 
• Deputados preparam PEC para garantir foro privilegiado a ex-presidentes. 
• Datafolha mostra Marina à frente de adversários em 2018. Ex-senadora lidera numericamente as intenções de voto em todos os cenários. 
• Pressão política agrava perdas de fundos de pensão. Deficit dos três maiores fundos estatais deve ter chegado a R$ 50 bi em 2015. 
• Usina de Belo Monte, em Altamira (PA), vira realidade, mas caos na cidade da usina está longe do fim. As vésperas do acionamento da primeira turbina, caos na cidade continua. Usina só estará 100% em 2019. Medo é desastre como o de Mariana. 
• Brasileiros acionam a Justiça por tratamento na Tailândia. Terapia com célula-tronco, segundo ministério, não tem eficácia provada. 

• Explicação para nomear Lula é ridícula, diz New York Times
• Incerteza em Idomeni após acordo entre UE e Turquia. 
• Cemitério turco reserva espaço para refugiados afogados. Dos 530 enterrados que morreram em travessia, quase metade são crianças. 
• Cuba, Obama e Chanel: Omitir direitos humanos da agenda seria uma ofensa imperdoável. 
• Cuba recebe Obama com misto de temor e esperança. Presidente dos EUA chega neste domingo (20) para visita à ilha caribenha. 
• Novo governo espanhol planeja abolir jornada da sesta. Jornadas longas e inflexíveis impedem conciliação entre trabalho e família. 
• Greve de dois dias cancela 20% dos voos em 5 aeroportos franceses.  Senegal vota em referendo para reduzir mandato presidencial de 7 a 5 ano. 

A hora do arrependimento.
. Supondo-se que até o final da semana venha a ser resolvida essa ridícula questão da posse do ex-presidente Lula na chefia da Casa Civil da presidente Dilma, passa-se ao principal: para que o antecessor foi convocado? Para inaugurar um novo governo, entrando no palácio do Planalto com plano de ação e até uma listinha de novos ministros? Não como capitão de time, mas marechal do exército atualmente em retirada?
. Ou subordinado fiel e obediente cumpridor das ordens da comandante? Quanto baterem de frente, pois nessas situações são mais do que naturais as divergências, para que lado marchará a tropa?
. Há quem conclua por antecipação que Madame incorreu em grave erro ao convocar o antecessor para o seu time. Serão dois anos e oito meses de tensões permanentes, situação demonstrativa da conclusão de que o PT ia perdendo a guerra. As manifestações de domingo passado não deixam dúvidas sobre terem sido bem superiores às da recente sexta-feira.
. Acontecerá o que, caso batam de frente Dilma e Lula? Não se duvida da hipótese de que alguns ministros venham a insurgir-se contra orientações do novo chefe da Casa Civil? A quem Madame dará preferência?
. Lula enfrentará outro tipo de problemas. A família abrirá mão de confortável residência em São Paulo, mesmo sem características de triplex, ou de um sítio próximo e ameno, para vir morar no cerrado? Mesmo com mansões a seu dispor, hesitará em trazer para Brasília toda a tralha levada para a Paulicéia. Ficar na ponte aérea equivalerá a um retrocesso, mas morar separado da mulher e dos filhos, pior ainda.
. Como será cuidado o Instituto Lula? Paulo Okamoto ficará lá ou aqui? Admite-se um chefe da Casa Civil afastado da sede do governo? E durante as sucessivas viagens pelo país, quem ocupará as instalações presidenciais? Claro que Dilma, mas o constrangimento estará presente todos os dias.
. Sempre que o Lula receber convites para palestras no exterior, em que condição será recebido pelas autoridades lá de fora? Ex-presidente da República ou chefe da Casa Civil? Em que conta bancária será depositado seu cachê?
. Para cada lado que o ex-presidente se volte encontrará problemas. Será que nos momentos de reflexão não lhe passará pela cabeça concluir haver praticado uma imensa besteira? (Carlos Chagas) 

Alô deputados e senadores! Quem quer ser cúmplice?
. Pois é, Excelências. Passei estes últimos dias nas ruas, nas mobilizações populares, nos carros de som, nas redes sociais, e acompanhando o noticiário. Andei de taxi. Falei com vendedores de água, pipoca, sorvete. Falei com taxistas e garçons. Cheguei a uma conclusão: a coisa está feia para o lado dos senhores. Junto com a responsabilidade inerente às funções que exercem, caiu-lhes no colo a decisão sobre o processo de impeachment. E as perguntas são inevitáveis: V. Exª será cúmplice da organização criminosa que saqueou o país? Concederá aval para que continue atuando? Parece-lhe pouco tudo que já é de seu conhecimento? Se sim, quanto mais seria necessário subtrair à nação para chegar a um valor que o impressione? Quantas lixeiras mais será preciso destapar?
. É possível que o tenham sensibilizado alguns argumentos da corte pirata e seus cortejadores. Mencionarei os mais insistentemente repetidos: 1) impeachment é golpe; 2) a oposição perdeu a eleição e quer derrubar o governo; 3) a oposição ataca o PT porque não gosta de pobres. Examinemos, um a um, esses supostos argumentos.
. 1. Impeachment é procedimento previsto na Constituição, segue rito jurídico e político que, no presente caso, acaba de ser regulamentado pelo Supremo Tribunal Federal. Como pode ser "golpe" um processo e um julgamento que percorre a trilha definida na Constituição e que, em seus atos de natureza judicial penal, junto ao Senado, será dirigido pelo presidente do Supremo?
. 2. A oposição não quer derrubar o governo porque perdeu a eleição. A oposição, Excelências, perdeu três eleições consecutivas para o mesmo partido! Em nenhuma delas protestou. Em nenhuma agiu para derrubar o governo eleito. Só agora, no quarto pleito, motivada pela inquestionável, confessa, testemunhada e documentada natureza criminosa dos atos praticados dentro do governo, a oposição parlamentar, ouvindo inigualáveis mobilizações populares, dá suporte político institucional ao processo de impeachment. Não fossem os achados criminais da operação Lava Jato, não haveria povo nas ruas, nem processo de impeachment.
. 3. Espalhar a ideia de que a oposição quer o mal dos pobres e, por isso, deseja tirar o PT do governo é um outro aspecto do grave problema moral que afeta o partido dirigente: desonestidade intelectual. Afirmar que os adversários do governo "não gostam de pobres e não querem que os pobres melhorem de vida", é um sofisma barato, uma falsidade esférica, torpe desde qualquer ponto de vista. Como poderia convir à imensa maioria da nação a pobreza dos pobres? Quem quer viver numa sociedade profundamente desigual, como essa que temos após 15 anos de petismo reinante? O governo petista, este sim, enriqueceu seus integrantes (quem é pobre sob seu guarda-chuva?) e enriqueceu ainda mais os setores endinheirados do planeta, pagando-lhes os juros mais sedutores do mundo. A Brasília petista tem muito de Wall Street e muito de Chicago na década de 30.
. É forçoso reconhecer, então, que o PT se atribui uma falsa preferência pelos mais pobres para esconder os resultados da própria ganância e os privilégios que concede a grandes e desonestos empresários. Tal conduta faz lembrar a dos traficantes de drogas que escondem sua riqueza na pobreza dos morros onde distribuem migalhas aos mais necessitados.
. Acostumem-se à ideia, excelências. Quem segurar a alça desse caixão será, perante a opinião pública, cúmplice de uma organização criminosa. Será pegar ou largar. (Percival Puggina, arquiteto, empresário e escritor)

Caos já! 
Caracteres - É mais do que sabido, e repetido, que a palavra crise, em chinês, é composta por dois caracteres, onde um representa perigo e o outro representa oportunidade. Pois, ainda que muita gente se deixe levar pela crença de que esta regra se estende para todas as situações e países, no Brasil, sob a administração do PT, a palavra crise quer dizer apenas caos, ou fim.
Caos total - Como toda regra tem exceção, o PT, de Dilma e Lula, se apoiam nesta lógica para fazer com que, no Brasil Petista, a palavra crise não pressuponha oportunidade. Nunca.
Daí a razão para tanta destruição, que só será completada quando já não houver a mínima possibilidade de reerguimento do país. Vejam, por exemplo, o que Dilma/Lula & Cia estão fazendo com o país. Trata-se de busca, incessante, do caos total.
Nem aí - Não se iludam: Dilma, Lula e o PT não estão nem aí para o que o povo quer, como demonstrou nas ruas e demonstra freneticamente nas redes sociais. A presidente, pelo que dá a entender, só sairá à força, e mesmo assim vai fazer de tudo para não sair. Conta, obviamente, com várias instituições que aparelhou, junto com o PT, das quais espera total fidelidade. 
Tem sentido - Esta determinação dos petistas tem sentido: a destruição econômica não está completa. O que não foi roubado através de centenas de atos de corrupção, já desnudados, vem sendo destruído, paulatinamente, desde 2002, pela Matriz Desenvolvimentista (???) Bolivariana.
Desligar os aparelhos - Tudo que o PT diz, com todos os pulmões, e já fez, com extremo cuidado, é mera consequência daquilo que se predispôs a fazer ao longo desses 14 anos de governo Lula/Dilma. Aos poucos, como bem informam os mais diversos indicadores, o país foi minguando, minguando, até chegar a atual situação. Falta, agora, apenas desligar os aparelhos.
Moribundo - É duro admitir que chegamos a esta situação, que, infelizmente, ainda encontra espaço para piorar. E vai piorar. O nosso pobre país está, portanto, moribundo, à beira da morte econômica. O curioso é que muita gente, movida exclusivamente pela fé, espera que algo caia dos céus e faça com que a situação desesperadora mude para melhor.
Mergulho olímpico - O caminho do caos total, da bancarrota, já está perfeitamente construído, aplainado, varrido e pronto para levar o nosso pobre país ao fim da linha. Falta muito pouco para que o Brasil se encontre com a Venezuela para que deem, de mãos dadas, o mergulho olímpico sem volta. Viva o caos total! (GSPires) 
A esperança é o sonho do homem acordado. (Aristóteles)

Nenhum comentário: