25 de nov de 2015

Ruindade e incapacidade no mundo...

• Há ou não um cheiro mais do que esquisito no ar. Tremores políticos nos fazem recordar épocas passadas e no vai e vem dos malabaristas, o circo já pega fogo. Enquanto coisas acontecem, parece que a governante irá viajar e deixar à sorte, problema nacionais. O abandono, as quimeras, sonhos mesmo de noites de verão, caem no colo do público e este se vê a braços com o medo do desemprego, da inflação e daqueles que se julgam representar o povaréu. Por quanto digam que ladram e a caravana passa, engodos não, ficam pairando por sobre cabeças e consciências maltrapilhas como aves de agouro no deserto de mentiras, falsidades, etc. Que dirá oposicionistas ou bem assenhoriados fazer obstruções na Câmara por fora Cunha ao invés das correções e melhorias pelo povo. Ledo engano. Ó ventres que ao mundo colocaste tantos por tão pouco. Onde iremos parar se nos perguntam, e respondo que o filme já está revelado. Nas telas, falta pouco. No dia a dia o que se descortina não é mais sombrio, trevas ou... Apenas por ser senador, força ao colega diretor da BR, atendimento ao partido, inocência casta ou um simples hamikase? (AA)
• Mineradora engavetou plano de prevenção em barragem em MG. Estratégia para monitorar riscos e avisar moradores foi encomendada em 2009, mas não saiu do papel; empresa contratada afirma que Samarco culpou a crise. 
• Governo paga só 7,7% de investimentos em 2015 e obras se arrastam. 
• Delcídio e Esteves são presos na Lava Jato. Supremo Tribunal Federal autorizou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal, com provas de que tentava obstruir as investigações da Operação Lava Jato; trata-se da primeira vez que um senador é preso no exercício do mandato; ele teria tentado dificultar a delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras, sobre sua suposta participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; também foram presos pela PF o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu Cerveró. 
• Relator da Lava Jato pede sessão extra de turma do STF. Teori mostra disposição de dividir com os colegas uma importante decisão. Teori: dupla tentou evitar delação de Cerveró: Em sessão extraordinária da turma do STF que julga a Lava Jato, nesta quarta-feira, o ministro relator do caso, Teori Zavascki, afirma que elementos indicam atuação concreta e intensa do senador Delcídio Amaral (PT-MS) para evitar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, conforme requerimento da Procuradoria Geral da República; advogado Édson Ribeiro, que defendia Cerveró, estava atendendo a interesses de Delcídio; ministro declarou ainda que o parlamentar teria oferecido dinheiro para que Cerveró não fechasse acordo de delação com o Ministério Público Federal; tentativa de dissuadir o ex-diretor da Petrobras também beneficiaria o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, que segundo Teori, tinha em seu poder a minuta de acordo de delação de Cerveró; Delcídio, seu chefe de gabinete, Esteves e o advogado de Cerveró foram presos hoje pela Polícia Federal. 
• Senado pode sustar andamento da ação contra Delcídio. De acordo com a Constituição, o Senado tem que decidir até amanhã se Delcídio Amaral, detido nesta quarta-feira pela Polícia Federal, no âmbito da Operação Lava Jato, permanece preso; a operação que, pela primeira vez, prendeu um senador no exercício do mandato, foi debatida ontem entre ministros da 2ª Turma do STF; presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também deve ter sido avisado institucionalmente. 
• Receita define INSS de 13º de empregados domésticos. Guia para recolhimento dos tributos será liberada no dia 1º de dezembro. 
• Cunha deve ir ao STF contra ação na Câmara. Depois de dizer que a denúncia contra ele no Conselho de Ética da Câmara é pífia, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que, provavelmente, seu advogado, Marcelo Nobre, recorrerá na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ou no Supremo Tribunal Federal (STF), pois alguma coisa ele vai fazer
• Aumento do número de casos de microcefalia exige uma ação mais eficaz no combate ao possível vetor. Conclusões sobre ação do zika em bebês levarão 6 meses. Nunca foram feitos estudos ligando vírus ao aumento de casos de microcefalia. 
Em liquidação, empresas do país atraem estrangeiros. Pela 1ª vez desde 2002, companhias de fora lideram aquisições e fusões no Brasil. 
• Em dia de avaliação oficial, ocupação de escolas cresce 40%. Número de colégios tomados por alunos em São Paulo cresceu de 108 para 151. Inspirado no Chile, manual guiou ocupação de escolas. Alunos de SP consultaram cartilha importada para iniciar tomadas de escola.
• Apreensões de Bumlai incluem livro sobre combate à corrupção e amuleto. 
• Juiz Moro é estrategista; prisão de Bumlai pode ajudar a produzir provas. Amigo de Lula, Bumlai fez carreira com ex-rei da soja. Preso na Lava Jato, pecuarista apareceu em outros escândalos da era petista. 
• BB e Bradesco criam banco voltado para baixa renda. Instituição deve começar a funcionar no próximo ano e terá R$ 1 bilhão em empréstimos iniciais e operações com cartões que virão da financeira Ibi Promotora, controlada pelos dois bancos, segundo informações do Broadcast político; objetivo é atingir cerca de 160 milhões de brasileiros que recebem até três salários mínimos mensais e que, em muitos casos, não têm conta em bancos. 
• Mendes Júnior pode ser próxima empreiteira a fazer delação na Lava Jato. 
• Rumo à depressão: A taxa de desemprego no Brasil subiu para 8,9% no terceiro trimestre, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual, que corresponde a 9 milhões de pessoas sem trabalho, é o maior da taxa de desemprego na série histórica do indicador, iniciada em 2012. 
• A produção nas fábricas de máquinas e equipamentos, que funciona como termômetro da disposição das empresas em geral de investir, caiu 23,6% neste ano em comparação a 2014, num sinal de que a economia ainda vai demorar a reagir. (Estadão) 
• Em 2018, eleição no Brasil como na Argentina? Ou não! A eleição na Argentina não significa que em 2018 é inevitável a vitória da direita no Brasil. Até porque aqui não apareceu alguém parecido com Macri. Mas a esquerda tem muito a aprender com os erros de Cristina Kirchner; quem faz tal ponderação é o colunista do 247, Hélio Doyle; segundo ele, há muito a entender no resultado da eleição do país vizinho: a fragilidade da esquerda socialista na Argentina e o voto nulo da extrema-esquerda; as divisões no peronismo, que vão da direita à esquerda; a falta de identificação entre Cristina e Scioli; o desgaste de personalidades governistas, que se refletiu nas eleições provinciais; a personalidade meio outsider da política que Macri passou; a falta de transparência e a sobra de corrupção no governo; a boa administração de Buenos Aires nas gestões de Macri; a forte pressão de meios de comunicação a favor de Macri
• PT é derrotado em ação judicial contra a Veja. Aqui 

• Desavenças das potências mundiais sobre o Oriente Médio dificulta solução para o problema do terror.
• Um dos dois pilotos do avião russo Su-24 derrubado por um caça F-16 turco foi resgatado por tropas do Exército sírio; Um dos pilotos foi ferido quando descia de paraquedas e foi morto de forma violenta já no chão pelos jihadistas. O outro piloto conseguiu escapar e, de acordo com as últimas informações, foi salvo pelo Exército sírio e deve estar voltando para a base da Força Aérea russa, disse o embaixador russo na França, Aleksandr Orlov; caça russo Su-24 teria sido derrubado por um míssil ao entrar em espaço aéreo turco; Rússia nega a invasão e diz qeronave está em território sírio.
• O Mercosul melhora sem a Venezuela. Virada política da Argentina levará comissariado a repensar sua diplomacia. 
• Macri insiste para Brasil rever posição sobre Venezuela. Presidente eleito quer acionar cláusula democrática contra Caracas. 
• Argentino escolhe diplomata na ONU como chanceler. Susana Malcorra tem experiência em negociar com a Venezuela. 
• Argentina fica para trás na rota de investidores brasileiros. Chile supera nação vizinha e é o principal destino do investimento do país. 
• Rússia barra fornecimento de gás por falta de pagamento da Ucrânia. 

A greve geral como solução para o desemprego.
. O desemprego, na realidade, já chegou aos dois dígitos. Mais ainda: anda em torno dos 15%, apesar de os números do governo teimarem em ficar nos 8%. A pergunta vai para a presidente Dilma, não como responsável única pelo descalabro, mas porque insistiu em recandidatar-se, ganhou, e agora não sabe o que fazer. Mas há outros culpados, a começar pelo empresariado, cuja primeira reação diante de queda no faturamento é mandar embora parte de sua força de trabalho. Em vez de aumentar a produtividade, usar a imaginação para buscar novos negócios, aceitar redução temporária nos lucros e abrir mão de vantagens pessoais, os donos do capital optam pelo caminho mais fácil: demitir. Os demitidos que se arrumem.
. Já os detentores do poder político se omitem, deixando de procurar alternativas como a abertura de frentes públicas de trabalho. Aumentam impostos, estendendo-os a todos, sem selecionar os que podem e os que não podem pagar. Pelo contrário, o sacrifício é maior para os menos favorecidos, impossibilitados de financiar mecanismos para reduzir a carga sobre seus ombros.
. É para esse nó que deveriam estar voltados governo e empresários, mas deles nada deve ser esperado a frio.
. Sendo assim... Sendo assim, sobra o trabalhador, para solucionar seus próprios problemas. Torna-se necessária a união do desempregado de hoje e o de amanhã. Adianta pouco argumentar com eleições para mudar a equação, dada a incapacidade dos eleitos, quaisquer que sejam. Muito menos imaginar que pela educação as coisas venham a ser diferentes. Se a fórmula fosse eficaz, e não é, levaria tempo para produzir efeito, quando na realidade o desemprego precisa ser combatido já. Ontem, se fosse possível.
. Então, resta apenas uma saída, por mais amarga que venha a ser: a reação dos que ainda mantém seus empregos com os desempregados, através da greve geral. A paralisação do trabalho em todas as suas atividades. O alerta, transformado em ameaça, levaria governo e empresários ao raciocínio de que, sem mudanças, também eles serão levados de roldão para as profundezas. Só assim o poder político e o poder econômico adotariam as reformas tanto de ação quanto de mentalidade.
. Com o país parado, mesmo a contragosto, os esforços se somariam e as soluções apareceriam. (Carlos Chagas) 

Lei contra o terrorismo. 
. Às Olimpíadas do Rio virão milhares de turistas e atletas. Isso cria um risco potencial de ataques.
. O recente atentado terrorista em Paris acendeu, mais uma vez, o alerta vermelho no mundo. Não foi o primeiro. Infelizmente, não será o último. Os assassinatos de 129 inocentes causaram indignação e consternação. Em nome de uma religião, fanáticos buscam arregimentar e ampliar seguidores para a sua jihad (termo árabe que significa luta), visando a destruir símbolos, matar inocentes e incutir terror nas populações civis em todo o mundo.
. Os terroristas fazem parte de um tipo de criminalidade que se declara combatente e elege a humanidade como sua inimiga, atuando com violência contra tudo e contra todos, por meio de ataques letais e indiscriminados perpetrados contra pessoas, locais históricos, representações diplomáticas, órgãos de Estado, geralmente em datas e eventos especiais que reúnem multidões.
. O Brasil ainda não se tornou vítima direta do terrorismo internacional, mas precisa adotar medidas para tentar evitá-lo. A Argentina, nossa vizinha, já sofreu dois ataques em sua capital, Buenos Aires. Em 1992, o atentado a bomba à Embaixada de Israel matou 29 pessoas e deixou 200 feridos. Dois anos depois, a explosão da Associação Mutual Israelita Argentina deixou 85 mortos e 300 feridos.
. Investigações da Polícia Federal realizadas na tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai) comprovaram a presença naquela região de membros de movimentos terroristas internacionais de matiz islâmico. Ali eles arregimentam pessoas, abrigam terroristas e lavam dinheiro para a prática do terror.
. Diante do iminente risco, a legislação brasileira, inaceitavelmente, ainda não dispõe de instrumentos suficientes para enfrentar o terrorismo internacional. É preciso dotar o país de uma lei moderna, ágil e eficiente, que permita ações preventivas e repressivas a esse tipo de criminalidade ainda na sua fase de preparação.
. Um projeto de lei aprovado recentemente no Senado e enviado à Câmara Federal não criminaliza os chamados atos preparatórios de terrorismo, como entende necessário a Policia Federal e autoriza o Código Penal, desde que expresso em lei e em caso excepcional. A ação antecipada contra a articulação criminosa que resultará em ato terrorista, assim como a previsão de punição para os seus articuladores, é indispensável à contenção dos atentados contra a humanidade.
. Em 2016, sediaremos o evento esportivo mais importante do planeta, que será assistido por milhões de pessoas pela TV. Às Olimpíadas do Rio virão milhares de atletas e turistas de todas as partes do mundo. Tais condições criam para nossa cidade um risco potencial de ataques terroristas.
. O Brasil necessita urgentemente de uma lei antiterrorismo. É melhor prevenir do que chorar. (Marcelo Itagiba, delegado da Polícia Federal)

Intencionalidade e acaso. 
Proposital e intencional - Ainda que os livros que contam a história do Brasil não esclareçam, corretamente, se o Brasil foi descoberto por obra do acaso ou por intenção, quando se trata da situação econômica atual do nosso pobre país, aí não há a menor dúvida: nas mãos do PT, com Lula e Dilma à frente, a má gestão é proposital e tudo que dela decorre é absolutamente intencional.
Promovendo o fracasso - A cada índice revelado pelos mais diversos institutos que medem o desempenho da nossa economia, com reflexos no ambiente social, fica estampado que nada do que acontece no Brasil é obra do acaso. Os acidentes, ainda que existam, tem tido relevância desprezível diante da imensa vontade para promover o fracasso.
Comportamento dos índices - Basta ver o comportamento destes dois indicadores: 
1 - o PIB, que é medido semanalmente, em nenhum momento deste ano mostrou sequer uma estabilização. Ou seja, os percentuais sempre apontaram para baixo, com piora constante; e, 
2 - a inflação, por sua vez, correu sempre no sentido contrário, isto é, apontando para uma elevação continuada, perigosa e persistente. 
Nada de reformas - Ora, como faltam menos de 40 dias para o encerramento de 2015 e até agora o governo não promoveu uma reforma sequer, entre tantas que precisam ser feitas, para dotar o país de meios capazes de enfrentar obstáculos econômicos, fica evidente que o caos foi premeditado de forma intencional
Taxa de desocupação - Pois, para confirmar este desejo mórbido-petista, hoje o IBGE, divulgou a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) referente ao 3º trimestre de 2015 (jan/set), que mostra que a taxa de desocupação do nosso pobre país atingiu a marca de 8,9%. Foi a maior taxa da série iniciada em 2012.
. Em relação ao mesmo trimestre de 2014, como informa detalhadamente o pensador (Pensar+), Ricardo Bergamini, a taxa subiu em todas as Regiões: Norte (de 6,9% para 8,8%), Nordeste (de 8,6% para 10,8%), Sudeste (de 6,9% para 9,0%), Sul (de 4,2% para 6,0%) e Centro-Oeste (de 5,4% para 7,5%).
Desgraça - Eu poderia desfilar mais de mil indicadores que atestam a mais pura desgraça que vive o nosso país, decorrente, exclusivamente, da má gestão proposital dos governos Lula/Dilma. O que prova, por A+B, que tudo que está acontecendo no Brasil não é obra do acaso. Tudo, absolutamente tudo, tem sido feito de forma intencional.
Indignação - O que mais me entristece é ver o quanto o povo fica muito indignado
1 - com o intencional terrosimo islâmico, que apavora o mundo; e, 
2 - com a destruição acidental que o rompimento da barragem em Mariana (MG) provocou; mas não mostra a mesma indignação contra o estrago econômico intencional promovido pelo governo petista, o qual está levando empregos e empresas para o buraco. (GSPires) 
Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida. (Platão)

Nenhum comentário: