9 de jul de 2015

Ronda a sombra do impedimento...

 photo _ajornada.jpg
• Planalto apaga publicação polêmica sobre jornada de trabalho. Governo usou imagem de filme que critica a exploração do trabalhador durante a Revolução Industrial. O problema, apontado inclusive pelos internautas, é que o filme de Chaplin faz uma pesada crítica à exploração do trabalhador durante a Revolução Industrial, mostrando como o homem foi obrigado a se adaptar às jornadas de trabalhos cada vez mais longas e cansativas. A falta de sensibilidade do Social Mídia gerou diversos comentários na publicação, que foi deletada horas depois. 
• Parlamentarismo ganha força no Congresso. Frente parlamentar em defesa do parlamentarismo será lançada com o apoio de 216 deputados e 11 senadores. Liderado por Eduardo Cunha, grupo quer desengavetar proposta apresentada há 20 anos que reduz o poder do presidente da República. Deputados aprovaram, em 2001, substitutivo à PEC 20/95, apresentada em 1995 pelo ex-deputado Eduardo Jorge. Congresso discute retomar votação em plenário para que novo modelo entre em vigor em 2019, logo após a conclusão do atual mandato presidencial. 
• Comissão do Senado aprova nova eleição em caso de cassação. Em regime de urgência, proposta determina realização de outro pleito caso haja mais de seis meses para o fim do mandato majoritário cassado. Também foram aprovadas novas regras para propaganda eleitoral e fundo partidário. 
• Senado dá reajuste do mínimo a aposentados. Planalto teme que nova regra que vincula aumento de benefícios da Previdência prejudique contas públicas e Temer diz que medida é um rombo nas contas do governo. Dilma deve vetar. 
• Comissão aprova redução do tempo de campanha. Comissão do Senado também aprovou cota para mulheres na Câmara e Assembleias Legislativas. Cunha cede à pressão e adia votação da reforma política. 
• Juro para o consumidor é o mais alto desde 2009. Entre as altas está a taxa do cartão de crédito, que foi a 12,54% ao mês, segundo pesquisa da Anefac. Inflação acumula alta de 8,89% em 12 meses. 
• Renan Calheiros vira alvo de ação na Justiça, acusado de receber propina. Caso se refere à primeira passagem do senador pela presidência do Senado em 2007, Renan foi derrotado pelos fatos onde foi acusado de pagar despesas de namorada Mônica Veloso com dinheiro repassado pela Mendes Júnior.
• Lava Jato: PF confirma comprovantes de depósito para Collor. Senador é suspeito de receber dinheiro do doleiro Alberto Youssef em sua conta bancária. 
• Aliados manifestam apoio a Dilma e Temer. Presidente da República em exercício, Michel Temer conduz reunião que culmina em nota de apoio ao governo, em meio a rumores de impeachment. Com a nova viagem de Dilma ao exterior, PMDB ficará no comando do país até o próximo fim de semana.
• Dilma vetou sete pontos do Estatuto da Pessoa com Deficiência. Entre os itens rejeitados pela presidente, está o que obrigava empresas que têm entre 50 e 99 funcionários a contratar pelo menos uma pessoa com deficiência. Texto prevê atendimento prioritário em órgãos públicos e dá ênfase às políticas públicas em áreas como educação, saúde, trabalho, infraestrutura urbana, cultura e esporte para as pessoas com deficiência. 
• Brasil recua em ranking de universidades dos Brics. Pesquisa de consultoria britânica apontou predomínio de instituições chinesas; USP e Unicamp perderam posições. 
• Lava Jato: Coaf identificou operações suspeitas de R$ 51,9 bilhões. Segundo o presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras foram produzidos 267 relatórios que citam 27.579 pessoas físicas e jurídicas. As informações foram encaminhadas à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal. Governo atribuirá pedaladas à crise econômica no país. Ministro do Planejamento nega que objetivo tenha sido melhorar artificialmente as contas públicas. 
• Novo cônjuge terá patrimônio protegido de penhora por pensão alimentícia. O texto modifica a Lei 8.009/1990, que traz as hipóteses de impenhorabilidade do bem de família, definido como o imóvel residencial do casal, com suas benfeitorias, equipamentos e móveis. 
• Fora da realidade. Nova entre dez analistas políticos dizem que, com a entrevista dada a Folha de S. Paulo, a presidente, mais uma vez, confunde delação pre-miada com as torturas sofridas nos tempos da ditadura militar e, falando abertamente sobre a possibilidade de impeachment, traz a crise para dentro do governo. Lula, do seu lado, também erra quando diz que vai se defender na rua sem que ocupe qualquer posto, nem sofra ameaça de impeachment. Alguns acham que ele se referia a sua suposta e eventual prisão. 

• Bolsas da Ásia fecham em alta após recuperação da China. Xangai subiu 5,76% e Hong Kong avançou 3,89%. Preocupação com China leva dólar a R$ 3,23, maior valor em três meses. Como o terremoto financeiro chinês pode afetar o Brasil? O terremoto financeiro que está ocorrendo na China poderá ter efeitos significativos no Brasil, segundo economistas consultados pela BBC Brasil. A bolsa de Xangai caiu 30% nas últimas três semanas, acumulando perdas de mais de US$ 3 trilhões - cerca de 10 vezes o PIB da Grécia. 
• Bancos da Grécia seguem fechados até segunda-feira. Premiê Alexis Tsipras decidiu ampliar feriado bancário no país em mais três dias úteis, informou diário local. Lagarde: dívida grega precisa ser reestruturada. Nesta quarta, Grécia fez pedido de resgate que pode chegar a € 50 bi nos próximos três anos. Grécia cobra R$ 1 trilhão da Alemanha como indenização por Segunda Guerra. 
• Erro de computador afeta sistemas da Bolsa de Nova York, United Airlines e WSJ. 

A Mulher Sapiens e os seus processos tecnológicos.
. Depois de ensinar que a cooperação e o fogo são processos tecnológicos criados pela humanidade, a mulher sapiens merece trocar o terninho por uma camisa de força.
. Já na largada do Discurso da Tocha, improvisado para acender simbolicamente a pira olímpica de 2016, Dilma Rousseff resolveu deixar claro que o neurônio solitário, seviciado pelo sol do Rio, ultrapassou o ponto de combustão, sucumbiu ao curto-circuito, transformou faísca em chama e incinerou o pedaço da cabeça que administra o raciocínio lógico. Fora essa, não há explicações para o vídeo de 30 segundos em que a presidente ergue um portentoso monumento à maluquice com apenas três frases, transcritas a seguir sem correções:
1. Dentre todos os processos tecnológicos que a humanidade criou, dois se destacam.
. Qual seria a dupla de maravilhas da tecnologia que a humanidade pariu? A mandioca e a mulher sapiens? A mandioca e o milho? A mandioca e o Petrolão? Nenhuma das opções, corrige a segunda frase:
2. Um é a imensa… o imenso poder, o (sic) imensa força, a imensa capacidade de desenvolvimento que, em qualquer atividade… humana, tem um processo chamado cooperação.
. Sabe-se agora que, para Dilma, cooperação é um processo tecnológico. Falta saber que diabo de cooperação é essa. A última frase também não tem pé nem cabeça. Mas é pelo menos mais curta.
3. E o outro foi a conquista do fogo.
. Para Dilma Rousseff, portanto, o fogo foi conquistado, e tal conquista figura entre os dois mais espetaculares processos tecnológicos registrados desde o Dia da Criação. Antes do Discurso da Tocha, os demais habitantes do planeta, incluídos os doidos de pedra, achavam que o fogo é um dos elementos da natureza que o homem descobriu e aprendeu a dominar. Depois do palavrório de Dilma, ninguém deixou de achar o que achava. Mas agora os fregueses de hospício querem saber por que a ilustre paciente do Sanatório Geral usa terninho vermelho em vez de camisa de força. (Direto ao Ponto)
Confira no vídeo da Abril (VEJA):Aqui

Nenhum comentário: