22 de mai de 2015

Dengue: chikungunya no Brasil ataca...

• Mortes no Rio indicam que violência continua a assombrar cariocas. Alguns especialistas veem a morte do médico na Lagoa como episódica, outros acreditam que modelo está esgotado; diretor do COI mantém confiança. 
• Governo anuncia hoje corte de R$ 69 bi. Planalto prevê PIB menor e inflação acima da meta; bloqueio atingirá todas as áreas, mas educação, saúde e desenvolvimento social serão mais preservadas. Joaquim Levy intensifica diálogo com STF sobre pacote de ajuste fiscal. 
• Caixa corta R$ 25 bi do crédito para casa própria. Montante representa 20% do que foi liberado pelo banco estatal em 2014. 
• Após reveses, Fazenda amplia impostos a serem elevados. Ideia é extinguir juros que reduziam tributos pagos por empresa e investidor. 
• Ao menos 12 shoppings estão irregulares em São Paulo. 12 de 47 centros comerciais da cidade mantêm portas abertas com liminares. 
• A câmara dos deputados aprovou o texto base da Medida Provisória 668 (MP 668), que eleva a tributação sobre produtos importados. Para as importações em geral, as alíquotas de PIS subiram de 1,65% para 2,1% e de Cofins de 7,6% para 9,65%. Agora a MP 668 segue para aprovação no Senado. 

Surge uma nova era: Trevas!
. O Brasil é o pioneiro no surgimento de uma nova era - Trevas. Ela começou há 12 anos, quando Lula e sua trupe saquearam, corromperam e fizeram a festa em Brasília.
. Quem se recorda do tempo de escola, já atravessamos a pré-história, a idade antiga, a idade média, a moderna e a contemporânea. Historiadores de plantão podem hoje afirmar que o Brasil é o pioneiro no surgimento de uma nova era - Trevas - que só foi percebida agora e, por isso, só foi classificada agora como a era das trevas. Essa era surgiu há 12 anos quando se deu a invasão petista liderada pelo molusco de barba e nove dedos, Luis Inácio Lula da Silva, que dizem as más línguas seria o filho do Brasil, e sua trupe - no caso quadrilha mesmo - que saquearam, corromperam, se deixaram corromper e fizeram a festa em Brasília. Pesquisadores do Instituto de Catástrofes dizem que essa nova era ainda vai durar outros três anos e que eles veem que há grandes chances - infelizmente - de que essa nova era ganhe ainda mais uma Copa do Mundo em sua existência.
. Aí eu pergunto: Alguém realmente consegue ver alguma luz no fim do túnel, que pelo visto ainda nem foi construído pelo PAC 171 do governo petista?
. Ao mesmo tempo em que o governo, em seu ajuste fiscal, procura artifícios para não aquebrantar as promessas de Dilma para a sua campanha de 2014, onde não haveria ajuste e sim redução da energia de tarifa elétrica, onde o trabalhador não seria penalizado, a diminuição de certos impostos, como a desoneração da folha salarial, fora outras tantas, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, aparece para perguntar: Quem é que não precisa pagar o supermercado? Ah, tá, e quando é que o seu lobo não vem?
. Chega a ser patético um ministro reclamar da vida dura, do salário corroído. Ao mesmo tempo é bom ver que ele concorda e faz coro com os trabalhadores - esses sim - assalariados e maiores prejudicados no pandemônio em que se encontra a nossa economia. Se ele sente, imagina os outros!
. Sim, ministro, todos precisamos de reajuste em nossos salários, mas não dá forma que vocês, do governo, pensam. Como podemos ficar felizes se salários de deputados, senadores e afins sobem 35%, salários de ministros, presidente sobem 33%, enquanto o salário mínimo sobe 8,8%? Isso é o certo? Será que o aumento de vocês tem que levar em conta o fato, como disse um desembargador, de que precisam se vestir bem, não podem repetir terno e que precisam ir a Miami comprá-los? Ou será que é baseado também na declaração de um deputado que chegou a lançar um desafio para ver quem consegue sobreviver com um salário, à época, de R$ 12 mil? E o trabalhador comum? Nem sei a razão de ter usado o termo comum, o que pode dar a impressão de que há uma diferença de pessoa constituída, e, que na verdade não somos nem um pouco diferente deles. O que difere mesmo é o contracheque. Mas a vontade de conhecer o Mickey na Disney também faz parte do sonho de trabalhador assalariado.
. Mas temos que ter consciência de que a coisa vai ainda piorar. O governo está apenas começando a mexer em impostos, o que sempre acaba no final das contas pesando no nosso bolso. Fora que no segundo semestre, categorias como os metalúrgicos e bancários vão querer seus reajustes. E espero que o Lula, como já fez quando presidente, e a Dilma, agora como presidente, não falem que o momento não é de ganhar e sim de sacrifícios. E que precisamos juntos superar essa crise. A crise não é de fabricação nossa, é somente deles lá de Brasília. Por que eles não se sacrificam um pouco?
. Mas cuidado para que as manobras que o governo planeja fazer, como o de lançar série de projetos em infraestrutura, moradia e agricultura, não sirva de panos quentes para tapar o real problema pelo qual estamos passando. Não se deixem iludir. Se eles vierem com o papo - e eles virão - de que apesar da crise vamos lançar mais uma etapa do Minha Casa Minha Vida, porque amamos vocês. Acreditem, eles não nos amam.
 photo _adilmabelezinha.jpg
E aí amigos, tudo belezinha né? 
E enquanto isso no país cor de rosa da Dilma…
. Enquanto o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, se contorce com o reajuste fiscal, Dilma comemora mais uma vitória por ter conseguido indicar seu último ministro para o STF, Luiz Edson Fachin.
. E também comemora a aprovação pelo Senado de aumentar o repasse pela União ao BNDES em R$ 50 bilhões. Mesmo em tempos de reajustes e mentirosas vontades de corte de despesa.
. Não sou um carrasco, nem alarmista, mas seria de bom tom a presidente Dilma ficar atenta com o BNDES, pois o volume de dinheiro que irá entrar no caixa deles pode começar a coçar a mão de muita gente e que, como a senhora sabe. Se não sabe está sabendo, pode vir a se transformar em mais um escândalo na sua gestão. O que ninguém quer, não é verdade? Ou será que em seu governo ainda tem pessoas que querem?
. Existe um ditado que diz, quem avisa amigo é. Mas mesmo não sendo seu amigo, resolvi avisar. Deixa isso de crédito para mim.
. Salve as baleias. Não fume em ambientes fechados. Não jogue lixo no chão. (Claudio Schamis) 

Castigo ainda maior.
. Superação - Dizer que o Brasil é um país sui-generis em muitas coisas significa, como se sabe, algo como chover no molhado. Ontem, no entanto, a maioria dos representantes do povo brasileiro que ocupam a Câmara dos Deputados e o Senado, fez questão de mostrar o quanto são capazes de se superar.
Castigo maior - Pasmem: ao invés de procurarem atender um dos principais (poucos) pedidos emanados pelo povo que foi às ruas para se manifestar, qual seja o de propor uma urgente redução da pesada carga tributária, os deputados federais resolveram ir totalmente contra o desejo de 100% dos brasileiros, ao aprovarem a Medida Provisória 668, que impõe o aumento do PIS/Confins sobre produtos importados. Um castigo e tanto, não?
Vingança ainda maior - Pois, no mesmo dia, talvez para mostrar que possui um poder de vingança ainda maior, a maioria dos senadores (50) entrou em cena e aprovou o nome do declarado petista, Luiz Edson Fachin, como o mais novo ministro do STF, indicado pela constantemente vaiada presidente Dilma Neocomunista Rousseff. Pode?
Outro tipo de manifestação? - Isto prova, de forma absolutamente clara e indiscutível, que ir às ruas e se manifestar contra qualquer coisa legítima e necessária, que não implique em ideologia, é: 
1 - perda de tempo, ou, 
2 - motivo para aumentar a revolta.
. Pela decisão tomada ontem, pelos representantes do Legislativo, que por sua vez representa a pura vontade do Executivo, os nossos governantes deixaram bem claro que estão querendo um outro tipo de manifestação popular.
Ato de deboche - Pelo que se viu ontem, o Legislativo, o Executivo e a Corte Suprema (que é petista de corpo e alma na sua maioria), os nossos representantes/governantes proporcionaram um legítimo Ato de Deboche. Só com essas duas decisões (que não são novas) mostraram que não querem saber que a vontade do povo é para ser cumprida e não para ser debochada. 
. Falta de discernimento - O que mais lamento é que a reduzida capacidade de discernimento do povo, causada tanto pela péssima escolaridade quanto pela influência da mídia, que reproduz mentiras ditas pelos governantes em forma de publicidade, faz com que muita gente que se manifesta contrária aos (tímidos) cortes de privilégios se mantenha silenciosa quando é taxada com impostos exorbitantes. Pode?
. Mandou um recado - Ora, se a situação política, econômica e social já estava pra lá de complicada, muito antes das decisões tomadas ontem, já se antevê que o propósito de piorar a vida dos brasileiros tem tudo para dar certo. Ontem, mais uma vez, o governo deu um recado: - O Brasil não quer uma recessão. Quer, isto sim, e rapidamente, uma forte depressão. Pode? (GSPires)

O porque nós sabemos, só os governos se omitem. 
. "Jaime Gold era médico cardiologista e trabalhava no hospital universitário do Fundão. Atendia a população pobre, num hospital em ruínas porque acreditava na educação médica de qualidade como instrumento importante para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Morreu porque desafiou a realidade atual, de total abandono, onde o criminoso é tratado como vítima dos 500 anos de colonização errada... Balela.
. Não, Jaime não terá cruzes na praia de Copacabana.
. Não, nenhum favelado vai tacar fogo em ônibus nem fechar com barricadas a curva do Calombo, onde Jaime foi covardemente atacado.
. Não, Dilma não ficou estarrecida e sequer vai ligar para a família de Jaime para uma palavra de conforto.
. Jaime, cidadão brasileiro, pagava seus impostos em dia.
. Jaime sou eu, é você. Jaime somos todos que antes desconfiávamos, mas agora temos certeza, que esse país deu totalmente errado."
. País de M"&$& (AD) 
Eu nunca desisto dos meus sonhos, apenas acordo de alguns.

Nenhum comentário: