27 de abr de 2015

A Globo na mira dos petistas...


• No País dos Jogos 2016, metade da população é sedentária. É o que vai concluir a pesquisa inédita sobre a prática de esportes e exercícios dos brasileiros a ser divulgada pelo Ministério do Esporte até julho. 
 • Segundo o colunista Ricardo Noblat, ex-presidente Lula passou a se exibir fazendo ginastica para dar o recado de que está em boa forma e disposto a enfrentar novos desafios; Ou seja: o governo Dilma é ele. O PT é ele. O futuro do projeto de poder do PT está nas mãos dele, afirma; ele lembra que o desfecho passa por um apelo para que o partido esteja sempre pronto a apoiar o governo.
• Mudou. Mudou por que? Após críticas, Lupi diz que fica na base aliada. Presidente do PDT, Carlos Lupi, que acusou os petistas de roubarem demais, agora diz que não se pode acusar Dilma e Lula de envolvimento no esquema da Petrobras por não ser um investigador; ele também negou que haja o interesse do partido em deixar a base aliada do governo. 
• Manobras fiscais na Caixa cresceram no governo Dilma. Adotado por FHC, artifício usa verba de benefícios sociais para cobrir contas. 
• Com 222 mil casos, dengue bate recorde no Estado de SP. Já foram registradas 125 mortes causadas pela doença no Estado, segundo dado do Ministério da Saúde; a dengue ainda avança em ritmo forte em cidades da Baixada Santista, da Grande São Paulo e da região de Campinas.
• Unicef: Quase 1 mi de crianças precisam de ajuda no Nepal. As restrições de acesso à água potável e a instalações sanitárias expõem as crianças a doenças que se propagam por via aérea e muitas delas estão separadas das suas famílias, acrescentou a nota da organização sobre terremoto de magnitude 7,8 na escala de Richter, que ocorreu no sábado (25) e fez mais de 3,2 mil mortos no Nepal.
• Grupo de hackers russos invadiu parte dos e-mails do presidente americano. 
• Haitianos querem trazer suas famílias para o Brasil. Estabilizados, imigrantes passam a "buscar" cônjuges, irmãs e filhos. 
• Apetite legislativo. Num ímpeto insensato, parlamentares franceses estão prestes a aprovar leis para combater a anorexia. 
• Indonésia amplia área para fuzilamento. Brasileiro deve ser executado na terça-feira ao lado de outros sentenciados. 
• Aumenta o número de emergências nos EUA após consumo de droga que imita a maconha. Aumento no número de visitas a emergências e ligações aos centros de controle de veneno está associado ao uso de canabinoide sintético conhecido nas ruas como spice. (New York Times) 

O rabo preso do Fachin. 
. Enquanto não for dado um fim a esse modelo viciado que é adotado na indicação de ministro para o STF, onde quem indica para o cargo é o presidente da república, estaremos assistindo a esse tipo de indecência como o que acompanha o Fachin, que foi indicado por Dilma. Aposto com quem quiser que a figuraça, que deve favores milionários ao PT, vai votar, seguramente, sempre a favor da quadrilha lulo-petista; isto, sem falar no Dias Toffoli, que, mesmo tendo sido reprovado em concurso para juiz de 1ª instância, foi indicado para o STF simplesmente porque foi advogado do PT por seguidos anos.
. É mais uma desgraça que precisa ter fim. (AC) Leia

Falta pedir desculpas 
. A publicação do balanço de 2014 da Petrobras é apenas o primeiro passo da longa caminhada de reconstrução da empresa depois do ciclo de desgraça a que foi submetida de 2004 a 2012: imprudência inaceitável, incompetência descomunal e corrupção voraz.
. O prejuízo do período monta a R$ 50,8 bilhões, dos quais R$ 6,2 bilhões ligam-se diretamente aos desvios sistemáticos praticados nas principais diretorias da estatal - o cálculo baseou-se em depoimentos da Operação Lava Jato que apontaram propina de 3% nos contratos.
. Os R$ 44,6 bilhões restantes decorrem de erros grosseiros no planejamento e na execução de projetos e, em menor medida, de pioras nas condições de mercado - a queda do preço do petróleo, por exemplo, reduz o valor de investimentos realizados em exploração.
. O estouro nos custos não se relaciona apenas com a má gestão da última década, porém. Por certo o clima de euforia irresponsável e o uso político da estatal nos mandatos petistas contaminaram o corpo dirigente. Perdeu-se a noção de diligência no trato do dinheiro alheio.
. Também é óbvio que as propinas incentivaram tal conduta. Projetos faraônicos e custos fora de controle, que resultam do ambiente delituoso que vigorou na empresa, agora se disfarçam nas ineficiências.
. Vencida a etapa do balanço, a empresa precisa reformular seu plano de negócios a fim de preservar caixa e reduzir o endividamento, que chega a quase cinco vezes a geração de lucro operacional - o ideal é menos de três vezes.
. O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, indica que será firme na reestruturação. Cogitam-se cortes expressivos nos investimentos, gestão mais inteligente de ativos (inclusive com vendas e parcerias com o setor privado) e política financeira mais conservadora.
. Também são desejáveis mudanças nas regras de exploração do pré-sal e na política de conteúdo nacional, que sobrecarregam a empresa sem que ofereçam em troca benefícios tangíveis para acelerar a exploração dos campos de petróleo.
. Não fosse por um aspecto dos mais relevantes, seria possível afirmar que a longa crise começa a ser superada. Bendine, que chegou ao comando da Petrobras somente neste ano, agiu bem ao pedir desculpas e declarar-se envergonhado. Falta, agora, que os responsáveis políticos pelo maior escândalo de corrupção e má gestão da história nacional tenham a decência de fazer o mesmo.
. Nada aconteceu por acaso. O ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff - que dirigiu o Conselho de Administração da Petrobras de 2003 a 2010 - têm o dever de explicar ao país como se consumou tamanho desastre em suas gestões. (Editorial da Folha)
 Desemprego ou aumento de salário. Bem atual.

Nenhum comentário: