22 de mar de 2015

Hoje é o Dia Mundial da Água...

• Quem faz o que contra isso? - Desmatamento na Amazônia aumentou 282% na Amazônia Legal em fevereiro. Mundo tem 748 milhões sem acesso a água, diz ONU. Chance de racionamento de energia é de 60%, afirmam especialistas e seca pode levar crise para 2016. 

...Todos os condomínios do Minha casa, minha vida destinados às famílias mais pobres - a chamada faixa 1 de financiamento - no município do Rio são alvo da ação de grupos criminosos. Após três meses de apuração, o Extra revela que, nos 64 conjuntos já construídos pelo programa federal, as 18.834 famílias beneficiadas são submetidas a situações como expulsões, reuniões de condomínio feitas por bandidos, bocas de fumo em apartamentos, interferência do tráfico no sorteio dos novos moradores...

• Em quem você votou? Pelo menos 70% dos prefeitos do Rio são investigados por improbidade administrativa, principal acusação. Treze administradores já foram cassados, mas estão recorrendo. Metade dos prefeitos da Baixada possui imóvel em áreas nobres. Barra é endereço da maioria. Helicópteros são utilizados como meio de transporte. 

• Pesquisa realizada pelo instituto revela que 61% dos brasileiros condenam a eventual privatização da empresa, atingida pela Operação Lava Jato; a rejeição é maior entre os que se dizem simpatizantes do PT: 67% são contra; entre os que se dizem mais próximos do PSDB, 56% também condenam a privatização, mas 35% se dizem a favor; lideranças do partido, como os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e José Serra (PSDB-SP) defendem ao menos a revisão do modelo do pré-sal, com espaço para maior participação de empresas estrangeiras; ainda não foi desta vez que uma campanha negativa contra a empresa abriu as portas para a desestatização.

• Emprego na indústria cai 4,1% em um ano, de acordo com o IBGE. 

• Ataque internacional - É um sistema especulativo planetário; se, com todo o ataque, conseguirem mudar a situação política do país, com a troca de presidente ou o que seja, e conseguirem privatizar a Petrobras, as ações vão explodir e quem tiver comprado na baixa vai ganhar. São os mesmos especuladores. O ataque é esse, é um ataque nacional e internacional. Estão fazendo isso com a Argentina, com a Venezuela, com os países que não se dobraram aos interesses do 'mercado. (Ladislau Dowbor, professor da PUC-SPm consultor da ONU e economista) 

• O troco - Maurício Carvalho seria o responsável por liberar dinheiro para contratos milionários dentro da área de tecnologia do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que extrapolaram o limite de R$ 62 milhões e resultaram em gasto de mais de R$ 74 milhões; a denúncia é investigada pela PF e pelo Tribunal de Contas da União; atualmente, ele é um dos principais assessores de Rodrigo Janot, na Procuradoria-Geral da República, órgão responsável por investigações como a operação Lava Jato; Janot sabe dos processos e mesmo assim manteve o servidor no cargo; o MP apresentou nesta sexta-feira um polêmico pacote contra a corrupção que sugere a extinção de partidos acusados de movimentações fraudulentas. 

• Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo, o advogado Antonio Figueiredo Basto, que orienta a delação premiada do doleiro Alberto Youssef, antecipa o que podem ser os próximos passos da Operação Lava Jato; A Dilma, não. O Beto [Alberto Youssef] sempre diz que ela não está envolvida com corrupção, isenta a Dilma totalmente, diz ele; sobre Lula, a posição é distinta e Basto sugere que o ex-presidente estaria no topo da cadeia de comando; o advogado, que diz ter votado em Aécio Neves e ser amigo do governador Beto Richa, tem até uma proposta para Dilma; segundo ele, a presidente deveria se desvincular imediatamente do PT

• Para 84%, presidente Dilmah sabia de corrupção dentro da Petrobras, segundo pesquisa Datafolha em 16/17 deste mês. 

• PT corre risco de desmoralização: Para recuperar a autoridade moral, o partido precisaria tomar medidas duras de autorrevisão. Por exemplo, afastar de imediato todos os investigados, até que terminem os inquéritos; segundo ele, a presidente Dilma Rousseff paga o preço de uma campanha equivocada: Hoje sabemos que o governo já tinha uma avaliação de que precisaria compor com o setor financeiro. (André Singer, cientista político)

• O ex-presidente Lula decidiu que não vai assistir o governo Dilma Rousseff e o PT se desintegrarem e planeja promover marchas e caravanas, nas ruas, em defesa das transformações econômicas e sociais do país, que os petistas dizem ter patrocinado em seus três mandatos; há novos protestos contra o governo previstos para os dias 12 e 21 de abril. (Ilimar Franco, jornalista)

• Pagamentos a Dirceu eram propina cobrada pelo PT, dizem delatores. Ex-ministro afirma que prestou serviços e desconhece desvios. 

A Presidente e o Exército do Stédile
. O Portal G1 noticia, em 19 de março p.p., a visita da Presidente Dilma ao assentamento do MST, em Eldorado do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre, realizado na manhã de sexta-feira, dia 20.
. A Chefe do Executivo cumpre agenda oficial, conforme a notícia, com sua presença nos assentamentos.
. Algumas perguntas. Dilma terá em vista que tal encontro não contribui para a salvaguarda da própria imagem diante das enormes manifestações de 15 de março? Será que ela não percebe a temeridade das palavras do ex-presidente Lula ao mencionar o exército do Stédile, ou seja, o MST, em pronunciamento? Estará a senhora presidente se voltando também para o tal exército em busca de apoio? Contrariará ela a índole pacífica dos incontáveis brasileiros que saíram às ruas, se reunindo aos agitadores do MST?
. E uma última pergunta. - A Presidente escolherá o lado da agitação e das ilegalidades, o lado do MST - o exército paralelo do Stédile -, aumentando assim o descontentamento de grande parte dos brasileiros?
. Apoiar a agitação e o caos parece ser a resposta do governo às manifestações do dia 15 de março. (Paulo Américo) 

Protesto com assessores do PT. 
 photo _aprotestopt.jpg
É protesto patrocinado com dinheiro público? Assessores do PT engrossam protestos.  Diretor de Relações Sindicais da prefeitura, José Carlos de Souza no ato em apoio ao governo Dilma. 
1. Em São José dos Campos, a participação foi feita durante o expediente de trabalho da prefeitura e da Câmara, onde os assessores atuam. 
2. Contra ou a favor do governo Dilma Rousseff, assessores do PT em São José engrossaram nos últimos dias protestos em cidades da região e de fora dela. 
3. A participação foi feita durante o expediente de trabalho da prefeitura e da Câmara, onde os assessores atuam. 
4. Na última sexta-feira, o diretor da Secretaria de Relações do Trabalho, José Carlos de Souza, ex-presidente do Sindicato dos Condutores, esteve em São Paulo para ato de apoio ao governo Dilma, organizado por instituições ligadas ao PT, como CUT (Central Única dos Trabalhadores) e MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). 
5. O ato começou às 13h, na Avenida Paulista, e terminou no final da tarde. 
6. Mesmo no horário de expediente, Souza participou do ato e ainda postou, nas redes sociais, fotos dele durante o evento. 
7. O diretor não foi localizado ontem para comentar o assunto. Em nota, a prefeitura disse que ele terá o dia descontado preventivamente. O salário dele é de R$ 8.500. 
8. E completou: O caso será analisado pelo Departamento de Recursos Humanos. A participação no ato foi uma manifestação pessoal, sem relação com as atividades administrativas da prefeitura
9. Câmara. Assessor da vereadora Amélia Naomi (PT), Cosme Vitor, conhecido pela militância nos movimentos sociais da região, participou durante quase todo o dia, na última quarta-feira, de protestos por moradia em São José. 
10. Cerca de 150 pessoas ocuparam a via Dutra, um terreno na zona oeste e a superintendência da Caixa Econômica Federal, tudo durante o horário de expediente na Câmara. 
11. Fotos nas redes sociais comprovam a participação de Cosme nas manifestações. Ele não foi localizado ontem para comentar. Amélia disse que os assessores são livres para manter a militância política.


Quando o diabo é conselheiro. 
. Pelo menos dois milhões e meio de pessoas saíram às ruas no dia 15 de março. Diziam, em essência, quatro coisas: Fora Dilma! Fora PT! Chega de corrupção! E a que estava escrita na camiseta que eu usava: Impeachment! A desaprovação da presidente, em março, segundo levantamento da Datafolha, chegou a 62%. Em fevereiro, o mesmo instituto dizia que para 52% dos brasileiros Dilma é falsa, para 47% é desonesta e para 46%, mentirosa. Nada surpreendente quando esses números se referem a quem disse que a gente faz o diabo em época de eleição.
. Num sistema de governo bem concebido, do tipo parlamentarista, tal situação levaria ao voto de desconfiança. O governo cairia. No presidencialismo, tem-se o que está aí: uma crise institucional. Então, era preciso contra-atacar. Qual o conselho do diabo numa hora dessas? Diz que teus opositores não gostam de pobre!, recomendaria o Maligno. Foi o que fez Lula, num discurso à porta do hospital onde a Petrobras, por culpa dele e de seus companheiros, respira por meio de aparelhos.
. Disse o ex-presidente: O que estamos vendo é a criminalização da ascensão social de uma parte da sociedade brasileira. (...) A elite não se conforma com a ascensão social dos pobres que está acontecendo neste país. Por toda parte, o realejo da mistificação, da enganação, da sordidez intelectual passou a ser acionado por gente que se faz de séria. Colunistas chapa-branca, artistas subsidiados pelo governo, intelectuais psicologicamente enfermos se alternam na manivela do realejo, a repetir essa tese.
. O líder do MST, João Pedro (quebra-quebra) Stédile, falando ao lado de Dilma no RS, enquanto eu escrevia este artigo, rodou a manivela: A classe média não aceita assinar a carteira da sua empregada doméstica. A classe média não aceita que o filho de um agricultor esteja na universidade. A classe média não aceita que os negros andem de avião. A classe média não aceita que o povo tenha um pouco mais de dinheiro. Suponho que na opinião dele, os patrocinadores do MST são santos cujas meias deveriam ser guardadas para fazer relíquias, apesar de esfolarem a nação e encherem os próprios bolsos e os bolsos dos ricos. Quão tolo é preciso ser para se deixar convencer de que o povo sai às ruas porque pobres e pretos andam de avião e não por estar sob um governo que se dedicou a fazer o diabo? Como pode a mente humana entrar em convulsões e a alma afundar em indignidades de tais proporções?/
. Leonardo Boff, foi outro. Perdeu boa parte de sua fé católica, mas não a fé em Lula, a cujo alto clero não se constrange de pertencer. Dia 16, em Montevidéu, declarou: No Brasil há uma raiva generalizada contra o PT, que é mais induzida pelos meios de comunicação, mas não é ódio contra o PT, é ódio contra os 40 milhões (de pobres) que foram incluídos e que ocupam os espaços que eram reservados às classes poderosas. É assim que o petismo age. Deve haver um lugar bem quente no inferno para quem se dedica a esse tipo de vigarice intelectual.
. Vigarice, sim. E tripla vigarice. Primeiro, porque transmite a ideia equivocada de que o PT acabou com a pobreza, quando o partido está empobrecendo a todos, a cada dia que passa. Segundo, porque a nada o petismo serviu mais do que à prosperidade material de sua alta nomenklatura e a dos muitos novos bilionários que, há 12 anos, servem e se servem do petismo. Terceiro, porque só o PT se beneficia da pobreza dos pobres, aos quais submete por dependência. O desenvolvimento econômico e social harmônico é generoso. A ascensão dos pobres, quando ocorre de fato e não por doação ou endividamento, beneficia a todos. Isso até o diabo sabe. (Percival Puggina, membro da Academia Rio-Grandense de Letras, arquiteto, empresário e escritor) 

A sociedade adora intervenções. 
Decisão - A maioria dos cidadãos brasileiros (se é que realmente podem ser considerados cidadãos), decididamente, não gosta de tomar decisões. Por força da péssima educação que recebe na escola pública e em casa, inclusive, deixa a entender que cabe ao governo ( e à mídia) a tarefa de decidir o que cada um deve fazer e como deve se comportar. Pode? 
A liberdade é que leva à prosperidade - A Democracia, para quem não sabe, se apoia em três princípios fundamentais:
. o direito de votar;
. o direito de concorrer a um cargo público;
. a maioria decide.
. Não consta em lugar algum que a Democracia garante o direito à Liberdade. Isto nos leva a entender que não é a Democracia que gera prosperidade. Isto só é possível com Liberdade.
Supressão da liberdade - Confuso, ou muito mal informado (ou educado, melhor dizendo), o povo, ajudado por boa parte da mídia, acredita que as cotidianas intervenções governamentais, nas mais diversas atividades, acontece por vontade da maioria. Mal sabe que a intervenção é a supressão da Liberdade.
Ser Celestial - Pois, o que causa ainda maior espanto é que em todos os assuntos e lugares onde o governo se mete a incompetência ganha sempre nota máxima. E mesmo assim, o povo aceita as ordens do governo-interventor, que, decide tudo como se fosse um Ser Celestial. 
Ajuste - A última intervenção aconteceu ontem. No futebol. O governo petista, que sempre condenou a atitude do FMI, que só concede socorro financeiro à países que concordem com os programas de ajuste, fez o mesmo com os falidos clubes de futebol. Em qualquer lugar do mundo, onde a seriedade impera, clube ou empresa que sonega impostos deve fechar as portas. Ponto.
Sem Protesto - Pois, lamentavelmente, os dirigentes de clubes de futebol testaram o governo por vários e vários anos e ainda saíram vitoriosos. Nas barbas do governo sonegaram impostos usando o dinheiro para contratar atletas a peso de ouro. Só que quem paga a conta não são os associados e/ou torcedores dos clubes. São, como sempre, os pagadores de impostos. O pior de tudo é que, até agora, nenhum brasileiro protestou. Que tal? (Gilberto Simões Pires)

Nenhum comentário: