1 de fev de 2015

O que fará o novo Congresso...

 photo _alamento.jpg
Aumento de impostos sobre combustíveis começa a valer hoje, domingo - Decreto do governo federal altera as alíquotas do PIS e da Cofins sobre a gasolina e o óleo diesel; o aumento dos dois tributos corresponderá a R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel, segundo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Protesto anti-PT em SP exige impeachment de Dilma e intervenção militar.

Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, criou um grupo especial de procuradores de diversas áreas para atuar nos processos da Lava Jato quando o caso chegar ao STF; coordenador da força-tarefa é Douglas Fischer, responsável pela aplicação da tese jurídica do domínio do fato no chamado mensalão, que convenceu o Supremo de que José Dirceu controlava o esquema; estratégia, baseada no fato de que o ex-ministro, com um cargo superior, tinha ciência de todas as ações ilícitas, foi criticada até pelo autor da teoria, o jurista alemão Claus Roxin; fato acende alerta para ações que serão conhecidas nos próximos dias.

Ponto de vista - Um terço do Senado será renovado. O Congresso Nacional empossado neste domingo (1º) é pulverizado partidariamente, liberal economicamente, conservador socialmente, atrasado do ponto de vista dos direitos humanos e temerário em questões ambientais; conclusão está na 6ª edição do estudo Radiografia do Novo Congresso, uma publicação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap); apesar da renovação de 46,78% na Câmara e de 81,48% no Senado, o que ocorreu foi uma circulação ou mudança de postos no poder, com a chegada ao Congresso de agentes públicos que já exerceram cargos em outras esferas do poder. 513 deputados tomam posse; 289 são reeleitos.

Contra Lula e Dilma, veja aposta em mais delações - Reportagem de capa desta semana prevê que grandes empreiteiros cederão à pressão do juiz Sergio Moro e poderão envolver tanto o ex-presidente Lula como a presidente Dilma Rousseff em novas delações premiadas; uma das confissões esperadas é a da empreiteira baiana OAS, em especial do executivo Ricardo Breghirolli, encarregado de distribuir malas de dinheiro; outra é a da construtora UTC, que poderia descrever como foram feitas doações de campanha em 2014; objetivo dos investigadores, estimulado por Veja, é prisão de Lula e um eventual pedido de impeachment de Dilma. 

A senadora Marta Suplicy contra a gestão do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, durante o governo Lula; Sinto-me agredido. Ela tem todo o direito de desistir do partido no qual ela milita e sair para o debate, mas em sua desistência não pode bulir com a honra alheia. Não se contribui para elevar o nível da política pública brasileira com acusações infundadas. Marta Suplicy é uma irresponsável, acrescenta ainda o ministro. (Istoé)

 Vice Miss Amazonas 2015 não aceita derrota
e arranca a Coroa da campeã.

Luiz Carlos Mendonça de Barros, Ministro de FHC, diz que à beira da ruína, a Petrobras começa a recuperar a lucidez ao anunciar que vai passar o facão nas despesas, vai juntar quanto dinheiro puder, ficando um tanto menor do que o governo a imaginava, em parte de modo delirante; estatal enfim deixa um pouco mais claro como vai ser o seu ajuste, ressalta o economista, que critica, no entanto, que o gesto tenha sido praticado à maneira dos governos federal e estaduais, que procrastinaram ou procrastinam até o abismo em vez de tomar medidas a fim de evitar a falta de água, luz e dinheiro no caixa.

Youssef pode sair da lava jato com R$ 100 milhões - Empresário Leonardo Meirelles, ex-sócio do doleiro, diz que Alberto Youssef tem um patrimônio maior do que declarou, de R$ 150 milhões a 200 milhões, e não de cerca de R$ 50 milhões, como está no acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato; caso as informações sejam comprovadas, o acordo de Youssef com a Justiça pode ser anulado; com a redução de pena, o advogado do doleiro, Antônio Figueiredo Basto, acredita que ele deixa a prisão em no máximo três anos; Youssef também pode ter uma comissão sobre o dinheiro recuperado na investigação.

Japão condena Estado Islâmico por morte por decapitação de jornalista japonês Kenji Goto.


E o lulopetismo desestabilizou a Petrobras. 

. A maior crise na história da empresa é causada por um partido de esquerda e não pelos neoliberais tucanos, nem os entreguistas de todos os matizes.
. Num enredo de realismo fantástico aplicado à política, o lulopetismo, corrente hegemônica do PT, partido de esquerda, é que se tornou o maior algoz da Petrobras, nas seis décadas de história da estatal, ícone da própria esquerda. Não foram o neoliberalismo da social-democracia tucana nem os entreguistas de todos os matizes o carrasco da companhia, como petistas sempre denunciaram. Bastaram 12 anos de administração comandada pelo PT para a maior empresa brasileira, situada também com destaque em rankings internacionais, chegar ao ponto de não ter acesso ao mercado global de crédito, devido ao alto risco que representa.
. A maior crise da história da Petrobras tem começo, meio e ainda não se sabe o fim. É certo que ela será uma empresa menor, depois da baixa patrimonial que terá de fazer para refletir os efeitos dramáticos produzidos em seus ativos pelo lulopetismo: desde a rapina patrocinada por esquemas político-partidários - do PT, PP, PMDB, por enquanto - a decisões de investimento voluntaristas, sem cuidados técnicos, e também inspiradas por preferências políticas e ideológicas.
. No mais recente fiasco da diretoria e Conselho de Administração - a divulgação do balancete do terceiro trimestre do ano passado sem auditoria e registro contábil da roubalheira do petrolão -, foi revelado que, da análise de 31 ativos da companhia, resultou a estimativa de que eles estariam superavaliados em astronômicos R$ 88,6 bilhões.
. Não apenas pelos desvios do petrolão, mas por mau planejamento e mudanças de parâmetros como dólar e preço do petróleo. Sobre a corrupção em si, o Ministério Público do Paraná informa que a Operação Lava-Jato, a que está desbaratando a quadrilha da estatal, permitiu a denúncia contra responsáveis por desvios de R$ 2,1 bilhões, dos quais R$ 450 milhões foram recuperados e R$ 200 milhões, bloqueados na forma de bens de réus. Para comparar: no mensalão foram R$ 140 milhões.
. O começo da hecatombe foi a entrega da estatal ao lulopetismo sindical, de que José Sérgio Gabrielli é símbolo. Ex-presidente da estatal, ele foi denunciado devido a evidências de superfaturamento em obras do centro de pesquisa da estatal.
. Diretores passaram a ser apadrinhados por políticos/partidos, e assim abriram-se as portas do inferno. O próprio Lula fez uso político da estatal, ao impor a construção de refinarias inviáveis no Maranhão e no Ceará, para contentar os Sarney e os Gomes (Cid e Ciro). Elas acabam de sair dos planos da estatal, mas, só em projetos, desperdiçaram R$ 2,7 bilhões. A Abreu e Lima, por sua vez, um ícone do superfaturamento, surgiu de conversas entre Lula e o caudilho Hugo Chávez - sem que a Venezuela investisse na refinaria.
. Na quinta, a agência Moddy’s rebaixou todas as notas de risco da estatal, colocando-a no limiar da perda do grau de investimento. Abaixo desse nível, os títulos da empresa entram na faixa do junk, (lixo). Com méritos. (OGlobo) 

Gigantes da Engenharia - Itaipu 
Super Usina Hidrelétrica Usina Hidrelétrica de Itaipu (em espanhol: Itaipú, em guarani: Itaipu) é uma usina hidrelétrica binacional localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Construída por ambos os países no período de 1975 a 1982.
Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós. (AD)

Nenhum comentário: