25 de jan de 2015

Parabéns São Paulo pelos seus 461 anos!

 photo _aseca15.jpg
Operação Lava Jato: investigados alegam pobreza para se livrar de punições.

Nº. de prisões não confirmam Polícia Federal mais ativa no desgoverno Dilmah, pelo contrário, caiu.

Adriana Calcanhoto : Mudei-me para a desesperança...

Não é só Adriana Calcanhotto! São milhares e milhares de brasileiros que sonharam com a redenção do País, pelas mãos do único "Partido confiável" que existia e, de repente, se viram diante de uma das maiores farsas já acontecidas nestas Terras de Sta. Cruz! Liderada pelo maior enganador que já nasceu nas plagas deçe paíz! Com todo o seu séquito de bonecos de cera, ávidos pelas benesses e pelo Poder!

Reinvenção da Ética, indiscriminada mistura entre o público e o privado, apropriação das riquezas do País para fins pessoais e partidários, desmoralização dos Poderes constituídos da República...Mensalões, Petrolões, apagões!

Enfim, uma lista quase infinita de desvios e de crimes, criada e absorvida pelo Partido que se constituía como o sonho dos brasileiros!

Se a Política em nosso País, já era uma atividade quase exclusivamente exercida por reconhecidos desclassificados e até criminosos, agora, então, depois desse mar de lama que o Partido da Ética implantou no País, dificilmente nossos filhos e netos irão buscar esse caminho.

O mundo está vivendo uma crise realmente preocupante! Energia e águas escassas, dificuldades imensas de equilíbrio nas contas, matanças de populações inteiras, êxodos nunca vistos de refugiados fugindo de guerras internas, Estados assassinos sendo criados, fome e miséria. O mundo está em Davos discutindo e procurando soluções e alternativas.

Que se dane Davos! O Brasil PTista-sindical, representado pela sra. DIImáh, foi para a Bolívia aplaudir a terceira posse de mais um ditadorzinho sustentado pelo tráfico! Com punho cerrado e com um largo sorriso de felicidade, no meio desses grandes amigos, igualzinhos a ela!...

O Brasil, terra do sol, das águas, dos rios imensos e das riquezas infindáveis, está morrendo de sede, sem energia, com apagões agora sendo programados oficialmente! Em plena recessão, com a Indústria estagnada, com a inflação em alta e, em dezembro/2014, apresentando seu maior déficit nos últimos 13 anos, com o módico rombo de US$ 91 bilhões nas contas externas! (reinado do PT!!!!). A casa começa efetivamente a cair! E não foi por falta de avisos!

A Dirigente PTista-sindical do País e seu guru maior , depois de tantas e tantas mentiras ditas na campanha eleitoral, estão escondidos, calados, não têm uma palavra a ser passada à população que vê, a cada dia, seu País indo para o buraco!

Esse é o Sonho PTista-Sindical: Dirigentes ricos e felizes, Ministérios infinitos para os parceiros se locupletarem, despesas com cartões corporativos batendo recordes e o povo à mingua, com novos tarifaços, corte de programas sociais, alimentos mais caros, sem água e sem energia! (Márcio Dayrell Batitucci)


O sonho acabou. 

O PT foi ficando cada vez mais dividido, pesado, paquidérmico, carregando alas divergentes que foram minando a força interior do partido e sua chama.

Aos 15 anos, estudante secundarista em Porto Alegre, interessada especialmente nas causas indígena e trabalhista, devorando qualquer texto dos irmãos Villas Boas ou de Darcy Ribeiro que encontrasse pela frente, me apaixonei pelo movimento de criação do Partido dos Trabalhadores. Era o ano de 1980, e eu vendia broches que eram estrelinhas vermelhas com PT escrito em branco. Era o que podia fazer como contribuição para a concretização do grande sonho, aquele trabalho de formiguinha que o militante secundarista pode fazer, dando tudo de si. Usava meu broche de estrelinha do lado esquerdo do peito, no duplo sentido. Tirava o broche antes de chegar em casa para não ter que confrontar a família, de direita, entre outras manobras anti-conflito. Até que um dia nasceu finalmente o PT, o inacreditável aconteceu. Grande privilégio do ponto de vista histórico fazer parte daquilo. Meu herói era Olívio Dutra, e meu lema era com o Olívio onde o Olívio estiver.

Gostava do comunismo e gosto ainda hoje. Do lado bom, do lado utópico, do lado Ferreira Gullar, do lado Oscar Niemeyer do comunismo. Li O capital, mas repudio ditadores que não respeitam os direitos humanos. Revelou-se utópico, mas para mim antes utopia que acomodação ou o trabalho escravo do qual o capitalismo com tanta naturalidade lança mão.

Dada hora o PT trincou e acabou rachado. Começou a ter alas e facções demais e tornou-se, para meu gosto, excessivamente partido. Mesmo ligada à causa trabalhadora e filiada ao PT em Porto Alegre, sempre me senti mais ligada a quadros do que a agremiações. Já morando no Rio de Janeiro, fiz campanha voluntária à Presidência da República de Roberto Freire, pelo PCB, no primeiro turno nas eleições de 1989. Tinha 23 anos, liguei para o comitê e perguntei: Posso ajudar? Seguia acreditando nas ideias do PT, votei em Lula no segundo turno e chorei dois dias de desgosto com a vitória de Fernando Collor. Passou o tempo, e o PT foi ficando cada vez mais dividido, pesado, paquidérmico, carregando alas divergentes que foram evidentemente minando a força interior do partido e sua chama. Tempos depois a ala radical do PT, de tão radical, chegou, por exemplo, a ser contra a candidatura pelo partido à Presidência da República de figuras migradas de outros partidos, caso da presidenta Dilma, oriunda do PDT. Não gosto de fanatismo. Fui deixando a cada dia de me sentir representada pelo PT. Não achei a escolha do cinismo boa opção. Não gostei de ver o Lula em palanques com Sarney e Paulo Maluf, que ele execrava nos mesmos palanques quando eles não estavam presentes, aquele PT não me representava mais.

O desmatamento aumentou. A nascente do Rio São Francisco secou. O governo não relaciona uma coisa à outra. O governo permanecerá no governo porque a cada eleição vai pagar carros com alto-falantes para circular pelas ruas das cidades mais pobres do Nordeste informando que a oposição, vencendo a eleição, vai acabar com o Bolsa-Família. O povo tutelado, acuado. São inegáveis as boas coisas realizadas pelo PT, são transparentes, menos gente passa fome. Mas e essa confusão na Petrobras? 

A Educação em cujo país o lema do governo agora é Pátria educadora tem o responsável pela pasta definido no balcão de loteamento de cargos, um deboche, uma ofensa à memória de Paulo Freire e ao esforço das pessoas comprometidas com a educação no país, considero inaceitável, mas e daí? Quem sou eu? Apenas uma cidadã, que paga impostos, que é muitas vezes bitributada, que gera empregos, que para no sinal vermelho, ou seja, uma otária, que acredita em princípios éticos. Se o governo despreza a ética por que o povo seria ético? Mas eu não caio nessa. O chanceler escolhido pela presidenta para assumir o posto em Washington, com habilidades conhecidas para amenizar bilateralmente os ânimos, botar as coisas nos eixos e ajudar a promover a visita da presidenta aos Estados Unidos em setembro, já começa com um problema a resolver. O ministro foi empossado sem o aval dos EUA, uma formalidade a ser cumprida, já descumprida pelo governo brasileiro na largada, obrigando o primeiro ato do novo chanceler a ser uma quebra de protocolo. As primeiras ações do novo governo contradizem em tudo o que foi dito na campanha, a massa de manobra, massinha de modelar. Aí, cansa.

Quando um dos maiores tesouros do PT, a então senadora Marina Silva, deixou a legenda, eu já estava no Partido Verde. Agora não estou em lugar nenhum. Ou melhor, mudei-me para a desesperança. Serei alienada ou apolítica, que é melhor para mim do que ser amoral. Semana passada, juntando em caixas roupas, livros e coisas que não uso mais para doar, atirei num caixote de bugigangas aquela minha estrelinha vermelha do PT, o sonho acabou. Pode a militância entupir à vontade minha caixa postal com deselegâncias, eu sou vocês ontem. Hoje eu sou Charlie. (Adriana Calcanhotto) 

 "Se alguém te procurar:
Se alguém te procurar com frio. É porque você tem o cobertor.
Com alegria. É porque você tem o sorriso.
Com lágrimas. É porque você tem o lenço.
Com versos. É porque você tem a música.
Com dor. É porque você tem o curativo.
Com palavras. É porque você tem a audição.
Com fome. É porque você tem o alimento.
Com beijos. É porque você tem o mel.
Com dúvidas. É porque você tem o caminho.
Com orquestras. É porque você tem a festa.
Com desânimo. É porque você tem o estímulo.
Com fantasias. É porque você tem a realidade.
Com desespero. É porque você tem a Serenidade.
Com entusiasmo. É porque você tem o brilho.
Com segredos. É porque você tem a cumplicidade.
Com tumulto. É porque você tem a calma.
Com confiança. É porque você tem a força.
Com medo. É porque você tem o Amor.
Ninguém chega até você por acaso. Em tudo há o propósito de Deus.
O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar, e correr o risco de viver seus sonhos. Cada qual com seu Talento."

(Castro Vasconcellos Ambrozina)
(Grupo My World of Dream and Colors: Arts, Roses, Flowers and Animals)

Nenhum comentário: