1 de nov de 2014

Brasil, devagar quase parando...

 photo _alava_rato.jpg
Manifestações em várias cidades pedem Impeachment de Dilma.

Seca e esgoto tratável, o que você pensa?

Santa Casa de Misericórdia do Rio. Leia

Todo mundo lê e vê o que a seca faz no país. O Meio Ambiente é, sem dúvidas, o maior reforço ou básico para a manutenção das naturezas e do indivíduo. Em cinco anos, verba de fundo ambiental carioca despenca 80%, segundo dizem queda da aplicação de royalties em projetos verdes é alvo de críticas. Quem viver verá.

Grupos marcaram no whatsapp as manifestações para este sábado às 14h em vários estados.

Reportagem-bomba de VEJA revela a operação mãos-sujas da turma do PT. Manobram para afastar juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo que incrimina Lula e Dilma, segundo delatou o operador do petrolão!

Cego, surdo e não mudo! - Corregedor-geral da Justiça Eleitoral, o ministro do TSE João Otávio de Noronha chamou de incabível o pedido do PSDB de auditoria no resultado das eleições presidenciais de 2014. Maioria dos ministros do TSE critica PSDB e deve negar pedido de auditoria.

Você votou, você pediu. - Medidas impopulares rondam cenário pós-eleitoral. Déficit primário de R$ 20 bilhões nas contas públicas pode acelerar adoção de política econômica mais austera.

Catam cata, cata e dá nisso! O PTt quer outro sindicalista, Jaques Wagner, presidente da Petrobras.

Réu no Mensalão, Polícia Federal indicia Pizzolato por 9 crimes por falsidade ideológica. E daí, a Itália e acusado se lixam.

Outra derrota - O Congresso Nacional está pronto para nova derrota de Dilma depois das eleições, caso o PT insista em empurrar em cima dos parlamentares o projeto de controle da mídia. Além de ser encarado como uma tentativa de ser instrumento de censura. E mais: um festival de deputados e senadores são donos de redes de comunicação em seus Estados.

Os parlamentares que receberam doação de assessor. Confira quem são os 125 deputados e dez senadores que receberam contribuições, em dinheiro ou serviço, dos funcionários que empregam no Congresso: Saiba

A partir deste sábado (1º), a velocidade média das conexões de banda larga não pode ser inferior a 80% do que foi contratado pelo usuário. O valor estabelecido anteriormente pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), era de 70%. Na prática, em um plano de 10 MB, a média mensal de velocidade deve ser de, no mínimo, 8 MB. É preciso salientar que essa porcentagem não é a velocidade prática de download (que determina quanto tempo vai demorar para que algo seja baixado). O índice diz respeito à velocidade estipulada em contrato.

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro está recomendando transparência na divulgação profissionais em local visível, além de início e término das jornadas, nas seguintes unidades de saúde: Instituto Nacional do Câncer (Inca), Instituto Nacional de Cardiologia (INC), Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into) e hospitais federais da capital fluminense. A recomendação do MPF tem a finalidade de assegurar plena informação aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), ponto eletrônico está incluído nas recomendações. 
Petrolão: ciranda de corrupção que funcionava na estatal superfaturou o preço da mandioca
Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antonio Imbassahy (BA) afirmou nesta sexta-feira (31) que a quadrilha instalada na Petrobras ultrapassou com folga os limites do bom senso ao superfaturar até o preço da mandioca, ou macaxeira, como é conhecida no Nordeste. Seria cômico se não fosse verdade, mas recursos públicos provenientes da maior empresa do País serviram para alimentar a fome de uma ciranda de corrupção que comprava o alimento com valores exorbitantes, sete vezes acima do praticado no mercado. Esse absurdo veio à tona depois de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) nos principais contratos das obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.
É mais um absurdo que acontece na administração atual da Petrobras. O governo do PT aparelhou a empresa, instalou uma organização criminosa e trouxe vários prejuízos para a nossa principal estatal. Agora, soubemos que a quadrilha roubou até na macaxeira, superfaturando o produto. Isso é inacreditável. Nos faz repudiar tal atitude e deixa a população ainda mais indignada, avaliou o tucano.
Tem que haver uma ação efetiva e cada vez mais intensa da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça. É preciso identificar quem é esse fornecedor, quem superfaturou a macaxeira. A certeza que eu tenho é que não foi o agricultor que ganhou com isso, mas sim alguém de dentro dessa organização criminosa. Precisamos saber quem roubou a estatal até na macaxeira, alertou.
A Petrobras usa o preço da mandioca para tentar explicar superfaturamento de R$ 1,3 bilhão identificado pelo TCU nos contratos da refinaria. O mesmo esquema operado pelo doleiro Alberto Youssef e pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa, investigado pela PF na Operação Lava Jato, pode estar por trás da roubalheira.
Foi constatado que a mandioca realmente era comprada e usada no café da manhã dos trabalhadores nos canteiros de obra. O problema é o preço: R$ 2,88 por 220 gramas. O valor do produto, nas cotações máximas da Ceasa-PE, corrigidas pelo IPCA, é de R$ 0,39 para a mesma porção. Ou seja, a empresa pagava sete vezes mais.
A PF abriu inquérito em 2011 com base no relatório do TCU para apurar o suposto superfaturamento em quatro contratos da refinaria. Os custos exagerados de alimentação chegaram a R$ 37,9 milhões, segundo os auditores. Intimados pela PF para explicar as diferenças de preços, três dos sete gerentes da refinaria citaram a mandioca como responsável por encarecer o café da manhã e os contratos. O TCU havia concordado com a inclusão da mandioca no cardápio para atender exigência da convenção coletiva dos trabalhadores da indústria da construção pesada.
Para Imbassahy, é fundamental que as investigações continuem até que se chegue aos responsáveis e haja as punições devidas e o ressarcimento aos cofres públicos. Na avaliação do líder tucano, os desvios na empresa persistem. Temos que ir a fundo em mais essa denúncia, pois tudo indica que a organização criminosa ainda não foi completamente retirada da Petrobras, alerta.
Na próxima quarta-feira (5), a CPI Mista que investiga as irregularidades na Petrobras irá se reunir para apreciar matérias pendentes. Há mais de 400 requerimentos para serem votados. O colegiado poderá decidir ainda sobre a prorrogação dos trabalhos até o dia 22 de dezembro. Caso não haja prorrogação, a CPI mista se encerra em 23 de novembro. 

Comentário do leitor: As mentiras da sinistra Gramsciana Marilena Chauiu, professora numa faculdade paulista são de vomitar. Se vocês conseguirem assistir o vídeo até o fim... Vejam os vídeos Aqui.

É assustador! Aí vai o comentário que foi postado lá no blog acima. Sou oposição, em 31/10/2014. Eleições 2014 divulgado o escândalo que todo mundo suspeitava! Talvez, isso explique a razão de Marina Silva ter declarado a seguinte frase: Se as pessoas soubessem o que aconteceu nas Eleições de 2014, ficariam enojadas! Todos os anti-nazistas ficaram chocados e tristes por assistir a maneira como o Aécio perdeu as Eleições. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e a VEJA e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado: O PT comprou e violou as Urnas Eletrônicas. Alguns ministros, deputados do PT e a Presidenta Dilma foram avisados, às 08:00 do dia 04 de setembro (1 mês antes das eleições), em uma reunião de emergência envolvendo o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva (na única vez que o ex-Presidente compareceu a uma reunião no TSE), a Presidenta Dilma, o Ministro José Dias Tofolli, o Sr. José Maduro, Presidente da Venezuela, O Sr. Gilberto Carvalho, e o Sr. Ronald Rhovald, representante da OAS. Membros do staff da Presidenta e os e ministros permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel.

A princípio muito contrariado, o Ministro Tofolli se recusou a violar as urnas eletrônicas por um grande valor em dinheiro. A aceitação veio através do pagamento total de US$7.000.000,00 mais um bônus de US$4000.000,00 para todos os integrantes da alta corte do TSE, num total de US$ 35.000.000,00 trinta e cinco milhões de dólares) através da empresa OAS.

Além disso, cada um dos sete Ministros aceitaram um depósito mensal numa off shore nas Maldívias pelos próximos 4 anos nas mesmas bases de prêmios que os membros da cúpula de elite da empresa, como Paulo Lindolfo, José Beirão, Lúcio Hippolito e Helmans Aleatorius. Mesmo assim, o Ministro Luiz Fux se recusou, o que obrigou Lula a afastá-lo e colocar o Ministro substituto Teori Zavascky em seu lugar, dizendo que Fux estava com problemas simples nas costas (em primeira notícia divulgada às 15:30 no centro de imprensa).

A sua situação só foi resolvida após o representante da OAS ameaçar denunciar propina paga anos antes para o Ministro, no valor de US$ 30.000 e ainda lhe garantir um depósito vitalício, no valor de US$90.000,00 (noventa mil dólares) ao longo da sua carreira.

Assim, combinou-se que o Aécio seria derrotado durante a apuração das urnas do Nordeste, porém a apatia que se abateu sobre a militância psdbista ante os resultados das pesquisas do IBOPE (também compradas) fez com que Aécio perdesse também em Minas Gerais e em Pernambuco, sem que absolutamente nenhuma violação àquelas urnas fossem feitas.

O Sr. Fidel Castro, presidente de Cuba, aplaudiu a colaboração dos Ministros brasileiros, uma vez que a vitória de Dilma trouxe equilíbrio à América do Sul num momento de crise jamais registrada naquela região, com crescente xenofobia e o reaparecimento do neoliberalismo.

Garantiu, também, a Lula, através de seu filho, Lulinha, que o seu pai teria seu caminho facilitado para ser Presidente em 2018. (Gunther Schweitzer) 

 photo _aforca.jpg
Não adianta. O fato da eleição é este. 
Os mineiros nos apontaram uma esperança para, em seguida, derrotar o nosso sonho. Não a totalidade dos mineiros, mas uma parte dos nossos irmãos outrora inconfidentes cometeu um terrível erro histórico, que custará muito caro ao resto do país. Os números não mentem, só mostram verdades inconvenientes.

Primeiro ponto: se Aécio Neves tivesse feito 62,76% em Minas Gerais estaria eleito presidente do Brasil. Teria feito 1.731.000 votos a mais e, evidentemente, tirado 1.731.000 votos de Dilma Rousseff. Ela terminaria a eleição totalizando 52.770.000 votos. Ele somaria 52.772.000 votos, sendo eleito presidente da República.

Segundo ponto: Minas, mesmo assim, ainda teria dado menos votos ao mineiro Aécio Neves do que São Paulo, onde 64,31% dos paulistas sufragaram o tucano, dando um exemplo de maturidade política e de desapego a regionalismos. E mesmo em meio a uma enorme crise hídrica, causada pela falta de chuvas. Que crise Minas enfrenta para dar uma punhalada nas costas do seu mais dileto filho, a esperança de metade do país em dias melhores? Nenhuma.

Terceiro ponto: não foram todos os mineiros que derrotaram Aécio, porque ele recebeu 48,36% dos votos no estado. Como precisaria de 62,76%, apenas 14,40% foram os responsáveis pela derrota do seu maior político. E, certamente, estes 14,40% não vivem de Bolsa Família, não moram no Vale do Jequitinhonha, não são pobres coitados que teriam motivos, por uma campanha suja e nojenta feita pelo PT, para não votarem em Aécio com medo de perder seus benefícios. Com toda certeza também não fazem parte do tradicional voto partidário petista. Mais certo é que façam parte da tradicional família mineira.

Portanto, nós brasileiros, não devemos culpar os nordestinos ou os beneficiários de programas sociais pela derrota de Aécio Neves. Pelo menos antes de condenar esta pequena parte de mineiros que não são petistas, que não são bolsistas, mas que devem carregar em si alguma herança genética de Joaquim Silvério dos Reis ou mesmo do carrasco que enforcou Tiradentes. 

A profunda tristeza que estava marcada no rosto de Aécio Neves, ontem à noite, não foi motivada por brasileiros. Estes só lhe deram alegrias. Foram estes mineiros, estes poucos mineiros que apequenaram a História de Minas e sangraram o seu coração. Carlos Drummond de Andrade, o mais mineiro de todos, escreveria ontem para Aécio: Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Aécio sonhou, mas Minas não se cumpriu. Dói. Dói demais da conta. (Escrito por um Mineiro)

Nenhum comentário: