13 de set de 2014

A baixaria está a enojar Eleições 2014....

 photo _apesquisas171.jpg
O Le Monde acha que a troca de insultos acaba transformando a corrida presidencial quase num circo e o espanhol El País ironiza, dizendo que falta pouco para as candidatas acabarem se envolvendo em luta corporal.


Diferença - Presidenciáveis ignoram TSE e ocultam origem de R$ 1,8 milhão de doações.

Parabéns crianças! Invasão de crianças faz Dilma interromper ato de campanha no Rio. Dezenas de crianças invadiram correndo no final da tarde desta sexta-feira (12) o recinto onde a presidente Dilma Rousseff concedia entrevista coletiva, no Conjunto de Favelas da Maré, na zona norte do Rio. Com a invasão, Dilma interrompeu a entrevista e decidiu se retirar do local. Em seguida, as crianças perseguiram e arremessaram copos d´água no carro da presidente. (G1) 

Embratel é condenada por decidir qual empregada pode ou não engravidar - A gerente, que distribuía as ordens, alegou que era uma brincadeira na tentativa de colocar ordem na casa. Um Programa de Gestação poderá render uma multa de R$ 50 mil para a Brasil Center Comunicações, uma operadora de telemarketing. Uma empregada, ofendida com a política de regular quem pode ou não engravidar, fez uma reclamação trabalhista contra a empresa e deverá ser indenizada no valor.

Ministério Público denuncia Eike Batista e pede bloqueio de R$ 1,5 bi.

A sordidez da campanha petista e um exemplo da mídia controlada pelos companheiros. 

A Veja desta semana traz uma reportagem com o elenco das formidáveis mentiras e difamações que o PT está levando ao horário eleitoral gratuito. Reinaldo Azevedo em sua coluna reproduz uma Carta ao Leitor, que traz uma reflexão adicional importantíssima. Dados os 12 minutos e 24 segundos que o partido tem à sua disposição, a gente entende como seria a mídia socialmente controlada… pelos companheiros.

Para quem não conhece o PT, aí vai: Marina chora ao falar de Lula e se diz injustiçada. Leia

O dia em que Marina chorou. 

Ou: Indústria de mentiras do PT pode fazer de Marina uma poderosa vítima; o tiro ainda sairá pela culatra.

 Marina Silva chorou. É o que informa reportagem de Marina Dias, da Folha. Está inconformada com os ataques que estão sendo feitos pelo PT e, em particular, por Lula. Numa conversa com a repórter, no banco de trás do carro que a transportava para um hotel no Rio, na noite de quinta, afirmou emocionada: Eu não posso controlar o que Lula pode fazer contra mim, mas posso controlar que não quero fazer nada contra ele. Quero fazer coisas em favor do que lá atrás aprendi, inclusive com ele, que a gente não deveria se render à mentira, ao preconceito, e que a esperança iria vencer o medo. Continuo acreditando nessas mesmas coisas.

Pois é… Marina está experimentado o que é virar alvo de difamação de uma máquina que ela própria ajudou a construir e à qual serviu durante tanto tempo, inclusive como ministra. Não custa lembrar que os petistas não mudaram os seus métodos. Seguem sendo os mesmos. Eles só se tornaram mais virulentos porque são, agora, muito mais poderosos.

Marina tem motivos para reclamar. Se, como sabem, tenho enormes reservas à forma como conduz a sua postulação, é evidente que está sendo vítima de uma campanha de impressionante sordidez. Afirmar, como faz o PT, que a independência do Banco Central iria arrancar comida da mesa do brasileiro é coisa de vigaristas. Sustentar que Marina, se eleita, vai paralisar a exploração do pré-sal - como se isso dependesse só da vontade presidencial - e tirar R$ 1,3 trilhão da educação é uma formidável mentira.

Fazer o quê? Os companheiros nunca tiveram limites e sempre se comportaram, já afirmei isto aqui muitas vezes, como uma máquina de sujar e de lavar reputações. Podem lavar a biografia do pior salafrário se este virar seu aliado - e isso já aconteceu. E podem manchar a história de uma pessoa honrada se considerarem que virou uma inimiga.

Marina recorre ao passado: Sofri muito com as mentiras que o Collor dizia naquela época contra o Lula. O povo falava: Se o Lula ganhar, vai pegar minhas galinhas e repartir. Se o Lula ganhar, vai trazer os sem-teto para morar em um dos dois quartos da minha casa’. Aquilo me dava um sofrimento tão profundo, e a gente fazia de tudo para explicar que não era assim. Me vejo fazendo a mesma coisa agora”.

Pois é… Hoje, Lula é o Collor da vez, e aquele Collor de antes é agora um aliado deste Lula. Assim caminham as coisas.

Não sei, não… Acho que o PT pode estar exagerando na dose. A pauleira é de tal sorte que Marina já está no ponto para se transformar numa poderosa vítima. Até porque os companheiros decidiram deixar de lado razões plausíveis para combatê-la e resolveram investir, de fato, na indústria da mentira, do preconceito e do medo.

O tiro pode sair pela culatra. (Reinaldo Azevedo) 

Alguém dirá sordidez! Em meio à escândalo, Lula ignora denúncias e faz abraço simbólico na Petrobras. Ato simbólico foi planejado após denúncias de corrupção na Empresa. Nesta segunda (15) marcará a nova fase da campanha da presidente DIlma, a vinte dias da eleição. Em mais uma ofensiva para se contrapor à candidata do PSB, Marina Silva, o ex-presidente Lula estará na comissão de frente da manifestação, que terá como mote a defesa do pré-sal e da Petrobras.
Dá uma inveja salutar! Eleição na Suécia: Rivais não fazem ataques pessoais e dividem material. País realiza eleições gerais no domingo com candidatos que defendem respeito mútuo e embate de ideias. Políticos suecos fazem confissões de divã na TV. Eleições na Suécia têm 600 candidatos com mais de 80 anos.
A vaia no 7 de Setembro 2014 em Brasília/DF

Repúdio à obscenidade 

Importa menos saber quem nasceu primeiro, se o ovo ou a galinha, valendo mais registrar aquele sentimento de que falava o dr. Ulysses diante da ditadura militar: nojo e asco. Assim estamos por conta da campanha presidencial, com ênfase para o horário eleitoral gratuito. Melhor seria dizer, em função dos principais personagens que frequentam nossas telinhas e das sucessivas declarações dadas aos jornalistas.

Com Dilma à frente, o PT começou primeiro. As agressões a Marina foram fruto do desespero dos companheiros e de sua candidata, assustados com a possibilidade de ver escoar pelo ralo mais quatro anos de poder. Até que as baixarias redundaram em algum resultado, elevando percentuais da presidente no primeiro turno, mesmo com a derrota ainda registrada no segundo.

O problema é que a ex-senadora caiu na arapuca. Passou a replicar, utilizando seu pequeno e precioso tempo de televisão para denunciar mentiras e aleivosias da adversária. Também apelou para acusações virulentas. Aécio, mais contido, nem por isso deixou de arremessar farpas sobre as duas.

Quinta-feira tivemos mais uma evidência do baixo nível do processo eleitoral. Dilma chamou Marina de leviana e de se fazer de vítima, deixando que seus marqueteiros anunciassem o corte de um trilhão e trezentos milhões de reais em educação e saúde, além da extinção de milhões de empregos, na hipótese da vitória da candidata do PSB.

Marina desmentiu que irá paralisar a exploração do pré-sal, denunciando os governos do PT por terem nomeado um ladrão para a diretoria da Petrobras. Aécio não perdeu tempo, acentuando que as duas candidatas se equivalem. Para ele, são iguais.

Imagine-se o que virá hoje e nos vinte dias que faltam para o primeiro turno das eleições. Depois, até o segundo, poderá ser pior, com as duas ex-ministras do Lula se enfrentando.

Por falar nele, anda cada vez mais sumido. Certamente discorda do tom da campanha. Não faz coro com a sua candidata, ainda que continue pedindo votos para ela.

Em suma, segue impoluto o festival de baixarias que não deixará de refletir-se no índice das abstenções, votos em branco e votos nulos. A nação repudia tanta obscenidade e rejeita a oportunidade perdida por Dilma e Marina de debaterem as grandes questões nacionais e seus planos de governo. Qualquer que seja a vencedora, iniciará com amplo deficit de expectativas. (Carlos Chagas) 

Escândalo! Pegaram Lula, Gilberto Carvalho e José Dirceu envolvidos em golpe de R$ 6 milhões contra Petrobras. Leia

Incorporado pelos 3 macaquinhos - Nos primeiros anos do governo Lula, o então presidente mantinha encontros regulares com Paulo Roberto Costa, como também com Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras na época. Em conversas reservadas na Bahia, hoje, Gabrielli refere-se a Paulo Roberto como Paulinho, tratamento intimo também usado por Lula. Já José Dirceu tinha maiores relações com Renato Duque, então diretor de Serviços da estatal.

No mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório, Veja revela bandidagens que ligam a morte de Celso Daniel, o escândalo do mensalão e a roubalheira na Petrobras. No faroeste à brasileira inventado pelo PT, o bandido se fantasia de mocinho, atribui pecados inexistentes a meio mundo para desviar a atenção dos crimes que pratica compulsivamente e, enquanto saqueia a cidade, jura que a estrelinha usada no peito por todos os integrantes da quadrilha é uma estrela de xerife. Produzida por Lula, dirigida por João Santana e protagonizada por Dilma Rousseff, a mais recente obra do gênero estreou no horário eleitoral da TV logo depois de divulgadas por Veja as bandalheiras na Petrobras reveladas pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa.

Como sempre ocorre nesses obscenos bang-bangs, o enredo previa um final feliz para os vilões. Terá de ser reescrito, acabam de saber os roteiristas pilantras e os canastrões do elenco. Sábado é mesmo o mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório, reiteraram as sete páginas da edição de Veja que resumem uma história de horror ainda em curso no submundo político-policial. A trama envolve o presidente Lula, a candidata Dilma Rousseff, ministros de Estado, chefões do PT, Marcos Valério, doleiros bilionários, assaltantes de estatais, empresários corruptos do ABC e delinquentes do baixo clero armados de documentos de grosso calibre. Fora o resto.

A reportagem mapeia atalhos, trilhas e desvios que estabelecem ligações mais que perigosas entre três casos de altíssimo teor explosivo: o assassinato do prefeito Celso Daniel, o escândalo do mensalão e a megaladroagem na Petrobras. Está também comprovado que o PT virou refém das bandidagens em que se meteu - e se tornou vulnerável a extorsões executadas por antigos comparsas. Os segredos dos criminosos, se revelados, prenunciariam uma tragédia eleitoral, informa o parágrafo de abertura. Dirigentes do partido avaliaram os riscos e decidiram que o melhor era ceder aos chantagistas.

Os atores desse faroeste se merecem. E todos merecem cadeia. (Augusto Nunes)

O ideal e o possível!... 

Observo em minha relação de parceiros internautas, vários deles, há muito tempo, se dedicando bravamente a uma verdadeira cruzada cidadã de denunciar e combater a degradação moral e ética instituída no País, pelo PT apóstata e seus parceiros criminosos!

Contudo, nesse período eleitoral que antecede a essa importante oportunidade de alijarmos, de vez, esse bando de desqualificados da vida brasileira, não tenho entendido muito bem o posicionamento desses amigos internautas!

Dentro do cenário eleitoral que está hoje montado, a não ser que aconteçam fatos realmente excepcionais e inesperados, não há dúvida de que o futuro presidente do Brasil, será um dos três postulantes abaixo:

* DIIma Rousseff
* Marina Silva
* Aécio Neves

Assim, como cidadãos eticamente estruturados e conscientes, se estamos efetivamente empenhados em afastar da vida brasileira esses criminosos, representados pela candidata DlIma Rousseff e seu PT apóstata, não existe outra alternativa que intensificar nossa baterias, exclusivamente, em direção a essa candidata e ao projeto de perpetuação no Poder, de seu Partido Político!

O inimigo comum do Brasil e, portanto, de todos nós, nesse momento, é exclusivamente a sra. DlIma e o PT apóstata! Portanto, não entendo o posicionamento de alguns de nós, que sempre tiveram como prioritário esse objetivo, ficarem agora se desviando desse objetivo primeiro e se pondo a desancar Marina ou Aécio, como se eles também fossem inimigos do Brasil e de todos nós!

Marina e Aécio têm uma infinidade de defeitos e de falhas, que todos nós conhecemos. Mas são as únicas opções que o Brasil e todos nós temos no momento, para derrotar DlIma, Lulla e o PT apóstata!

Toda vez que algum de nós escreve ou repassa algo que acentua ou expõe as falhas e imperfeições de Marina e de Aécio, estamos fazendo explicitamente um único papel: entrar no jogo do PT apóstata, de Lulla, de DIIma, de Gilberto Carvalho, de Franklin Martins, de Marco Aurélio toc toc, de Paulo Vanucci, de José Sarney, de Renan Calheiros, de Jader Barbalho, de Romero Jucá, de Henrique Alves, de Fernando Collor, de Joaquim Roriz, de Newtão Cardoso, enfim, o jogo do que existe de pior e de mais execrável em nosso País! Não podemos entrar nessa! 

Que tenhamos todos nós nossas preferências e nossas escolhas! Mas vamos explicitar essa nossa preferência e essa nossa escolha, exclusivamente em nosso voto, na urna eletrônica!

De modo algum, podemos despender nossa energia, nosso tempo, nossa inteligência, nossa competência e nossa esperança de ter um País melhor, atacando uma das duas únicas possibilidades de atingir o nosso único e maior: derrotar o PT apóstata! 

Depois, se um desses dois que conseguir derrotar DIIma e o PT apóstata, não for aquele que desejávamos ou preferíamos, aí sim, vamos nos posicionar diante desse novo Gestor e vamos ajudá-lo a acertar um pouco mais, com nossas críticas e nossa vigilância!

Mas pense bem: seja minimamente estratégico e use seu discernimento, não fazendo o jogo do PT apóstata! Não ataque ou desqualifique Marina ou Aécio, nesse momento!

O ideal, muitas vezes, não anda junto com o possível!... (Márcio Dayrell Batitucci)
Cão dirige automóvel

Nenhum comentário: