12 de jul de 2014

Brasil e Holanda, 3º lugar e olhe lá...

Usando esporte como arma eleitoral - Temos de mudar o futebol no Brasil, diz Dilma. Aécio rebate ministro: país não precisa de Futebras. Tucano publicou mensagem nas redes sociais para reagir às declarações de Aldo Rebelo.

Como entender? A estiagem em São Paulo fará com que o Sistema Alto Tietê possa secar ao final do ano, e água foi movida para ajudar Cantareira.

Mega-Sena pode pagar R$ 25 milhões neste sábado.

Morre o médico e comentarista esportivo Osmar de Oliveira, aos 71 anos, em SP. Ele estava internado havia 30 dias.

Refinaria Abreu e Lima - Empresas suspeitas ganharam R$ 1,3 bilhão em aditivos. CNCC e Conest, que aparecem em planilha do doleiro Alberto Youssef, conseguiram aprovação de 84 complementos.

Escreveram que era auxílio polêmico, mas quem lê e vê tv sabe que os gastos com seguro para desemprego sobem 383% refletem, segundo o que que taxa de desemprego caiu de 12% para 5% desde 2003. Já despesas passaram de 0,5% do PIB para 0,9%. Foram R$ 31,9 bilhões em 2013. Trabalhadores dormem na fila por benefício e ministério diz que responsabilidade é do estado, que não comenta. Em 2013, governo dificultou concessão do seguro-desemprego. Parece não, é Toque de Midas.

Ninguém põe fim a esse extermínio! O que ganha com isso o Hamas? Número de mortos em ofensiva de Israel à Faixa de Gaza chega a 118. Crise começou com rapto de israelenses. Além de foguetes, israelenses e palestinos atacam via TV e internet. Ataques despertaram reações internacionais, a maioria pressionando Israel a encerrar a ação. Um telefonema de aviso minutos antes da explosão. Exército israelense liga para casas que serão alvos de foguetes na Faixa de Gaza. 

Existe um termo chamado boçalidade que uso ante a tal tradição, da festa espanhola com touros que deixou 3 feridos e touros são mortos em evento em Pamplona.

O Legado da Copa 
Você está convidado para começar a fazer a sua parte, na grande obra de reconstrução deste País!
Calma! Você não gastará um tostão sequer, não haverá qualquer superfaturamento, não teremos empreiteiras ficando ricas, não haverá qualquer desvio no caminho traçado!
A única coisa que será imprescindível, será você dizer em alto e bom som: Presente!
Estarei presente na construção desta jornada e estarei presente com meu voto de protesto e de mudanças! (Márcio Dayrell Batitucci)

Por onde sangra a Petrobrás 
Vejam até que ponto a corja petista arrasou com a maior empresa petrolífera brasileira. Se fosse uma empresa privada, já teria falido, mas, como é alimentada pelo dinheiros dos impostos que pagamos, fica tudo bem, numa boa.
Extraído da publicação mensal da Associação dos Engenheiros da Petrobrás. Em pdf, Leia
 photo _abrsangra.jpg Entre 2005 e 2012 as refinarias da Petrobrás tiveram uma receita de mais de R$ 1 trilhão com venda de combustíveis e derivados, mas não tiveram lucro. O setor de abastecimento da companhia fechou o período com um prejuízo de mais de R$ 32 bilhões. Os dados foram obtidos com base nos resultados trimestrais publicados no site da companhia. Essas informações mostram que o lucro acumulado da estatal durante estes sete anos, que foi de mais de R$ 200 bilhões, teve que vir de outras áreas, principalmente da gerência de Exploração e Produção, responsável pela descoberta de petróleo na camada pré-sal. 

No ano de 2012, por exemplo, as refinarias da Petrobrás não contribuíram com nada para o lucro de R$ 21 bilhões e, devido à política de importação de derivados de petróleo imposta pelo governo, contabilizaram um prejuízo de quase R$ 10 bilhões. Os reflexos dessa política de importação de petróleo estão aparecendo no valor de mercado da Petrobrás. Se as estimativas de uma empresa de consultoria estiverem corretas, a estatal brasileira perdeu mais R$ 40 bilhões em 2013. Numa comparação com os números já lançados nos balanços oficiais da companhia, é possível constatar uma queda de R$ 36 bilhões no valor de mercado em 2012.

O presidente da AEPET, Silvio Sinedino, afirmou que as dificuldades financeiras da Petrobrás estão crescendo porque o governo insiste em deixar sobre os ombros da companhia a tarefa de subsidiar a gasolina para atender as empresas concorrentes. Como se sabe, a partir da Lei 9478, a importação de derivados, dentre outras atividades, deixou de ser tarefa exclusivamente da Petrobrás. Então, por que a Petrobrás também é obrigada pelo governo petista a subsidiar os combustíveis repassados às demais distribuidoras como Shell, Esso, Repsol, Ultra, entre outras?, indagou.

Em números, isso significa que apesar de sua subsidiária, BR Distribuidora, ter uma fatia de menos de 40% do mercado, segundo dados do Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom), a empresa é obrigada a subsidiar com seu fluxo de caixa, os outros 60%, que é composto quase que exclusivamente por empresas privadas. 

 photo _aaepet.jpg O vice-presidente da AEPET, Fernando Siqueira, destacou que as refinarias da Petrobrás são responsáveis por menos da metade do preço final da gasolina; mas a companhia é obrigada a bancar todo o subsídio do preço do combustível. Atualmente a as refinarias da Petrobrás ficam com 35% da composição de preços do combustível. Para efeito de comparação, nos Estados Unidos as refinarias têm uma fatia de 60 % do valor. No nosso país, a carga tributária desempenha papel fundamental no preço da gasolina que chega às bombas nos postos. Assim, por que o governo não abre mão de parte da arrecadação com impostos sobre derivados de petróleo se quer subsidiar a gasolina?, questionou Siqueira.

A Petrobrás costumeiramente é utilizada por governos de diferentes partidos para subsidiar o preço da gasolina. Executivos da companhia argumentavam que a prática dava previsibilidade às receitas futuras, o que facilitava os investimentos a longo prazo. Entretanto, a medida passou a ser especialmente venenosa para os balanços da companhia depois que o governo Dilma resolveu zerar o imposto sobre produtos industrializados (IPI) para a compra de automóveis em 2012. A frota automotiva aumentou de 39 milhões 832 mil (números do final de 2011) para 45 milhões 444 mil(em dezembro de 2013), de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito, e o país passou a consumir mais derivados de petróleo que a capacidade de produção e refino da Petrobrás. A solução adotada foi importar quantidades crescentes de petróleo e derivados. O economista Adhemar Mineiro afirma que, por ser uma empresa estatal, uma das funções da Petrobrás é auxiliar na implantação das políticas públicas definidas pelo governo. Contudo, o limite da atuação da companhia deve ser a preservação de sua saúde financeira. O fato de a empresa ser pública faz com que ela seja instrumento estratégico para as políticas governamentais. 

A justificativa para existirem empresas estatais é exatamente essa: a empresa é instrumento de políticas públicas. Por isso é um absurdo avaliar a Petrobrás com os mesmos indicadores econômico-financeiros usados para as empresas privadas, até porque metade desse prejuízo que a empresa está acumulando é do próprio governo que é acionista majoritário. O limite para aplicação dessas políticas deve ser a saúde financeira da companhia. Por isso, deveria ser discutida uma política de compensação da Petrobrás por parte do governo, que pode ser a conta petróleo, como foi feito no passado, ou até créditos junto ao BNDES, por exemplo, avaliou. Procurada para comentar o assunto, a Petrobrás não se manifestou até o fechamento desta edição. 

Queda de braço entre Petrobrás e Governo 

Em setembro de 2013, a Petrobrás chegou a anunciar uma fórmula automática de aumento de preços dos derivados de petróleo. A expectativa da direção da companhia era corrigir gradativamente as distorções de acordo com variáveis de mercado que incidem diretamente sobre o preço dos combustíveis. Mesmo depois de a estatal ter anunciado publicamente os princípios da nova metodologia, o Palácio do Planalto vetou a decisão.

A nova fórmula autorizada pelo governo não é automática: sua aplicação depende do poder discricionário do conselho de administração da Petrobrás, composto majoritariamente por membros do governo, e presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. A interferência política levou a gasolina a ser reajustada em 4% e o diesel em 8% em dezembro, valores abaixo do esperado, que fizeram as ações da Petrobrás caírem 10% no dia do anúncio.

Segundo dados revelados pela própria companhia, a defasagem em relação ao mercado internacional após o reajuste ainda era de 18% para o diesel e 14% para a gasolina no dia que o reajuste passou a vigorar. 

O AEPET Notícias decidiu não utilizar os dados do balanço de 2013 da Petrobrás porque ainda não são conhecidos os números de todo o exercício. Contudo, os dados referentes ao terceiro trimestre de 2013 mostram que a tendência de prejuízo na gerência de Abastecimento permanece inalterada. Entre julho e setembro de 2013 a Petrobrás teve um prejuízo de R$ 5,5 bilhões no setor. Desempenho que vai agravar ainda mais o quadro deixado no segundo trimestre quando o prejuízo foi de R$ 2,5 bilhões.

A ave símbolo do PT 
Pardal, o novo símbolo
 photo _apardapt.jpg 
Conheça a Costa Rica....
Costa Rica x Lula
Na sofrida América Latina de governos militares, sempre tivemos o exemplo da Costa Rica, uma democracia consolidada, onde o voto e alternância de poder são fatos corriqueiros.
A Costa Rica não tem exército, abolido constitucionalmente. Prevaleceu a visão do investimento em outras áreas de atuação governamental.
Passados muitos anos, a Costa Rica continua a nos dar exemplos. Se no passado era uma referência democrática, hoje - vergonhosamente para nós - passa a ser uma referência da miopia que se abateu sobre o Brasil...
A presidente Laura Chinchilla convocou uma rede de TV no país para anunciar o cancelamento da concessão dada à OAS - Empresa de Engenharia Brasileira, para reforma e exploração de uma autoestrada por 20 anos.
O povo e o parlamento enxergaram no acerto o maior caso de corrupção da história do país.
Uma vergonha nacional.
O lucro era absurdamente indecente. Uma privatização (concessão, ensina a novilíngua petista) que renderia bilhões a uma empresa brasileira.
Qual foi a lição? A revogação da concessão. E não é só...
Esse contrato contou com a participação direta, presencial e ativa de Luiz Ignácio Lula da Silva!
O mitômano embriagado esteve em San Jose, em viagem paga pela OAS, usando o jatinho da empresa, com diretores da empreiteira, para se reunir com representantes do governo costa-riquenho e solicitar o favorecimento aos novos parceiros. (A mesma San José abriga o Tribunal Interamericano de Direitos Humanos, ao qual José Dirceu pretende recorrer).
Desista, José Dirceu. Todos por lá já conhecem o modo petista de ser. Seu chefe maior fez-nos o favor de demonstrar como é o Brasil da corrupção impune...
A oposição da Costa Rica vê com estranheza e indignação o papel desempenhado por Lula, envolvido ostensivamente no maior roubo do gênero já ocorrido naquele país. E provocou a manifestação do Ministério Público de lá, que pretendia ouvir o ex-presidente do Brasil sobre o episódio em que se meteu. Mais um!
A Costa Rica tem história. O pequeno país caribenho tem nas instituições democráticas o maior valor reconhecido por todos. Lula despreza esses valores. O que preza são acertos com empresários (os que mais combatia quando ainda pretendia implantar o lulismo como seita no Brasil) e mordomias ofertadas por quem sabe qual é o preço do ex-presidente.
A imprensa da Costa Rica credita a Lula o contrato danoso ao país! E sua presidente viu-se obrigada a cancelar o mesmo, em rede de televisão, para garantir a paz social.
A que ponto chegou o Imperador de Garanhuns! O Brasil agora exporta corrupção? Não basta o assalto aos nossos próprios cofres? Teremos que nos ver humilhados em todo o mundo por levar a países sérios a expertise do lulopetismo em matéria de roubalheira?
Até quando o lobista que paga a amante com dinheiro público será incensado pelos que idolatram a figura cada vez mais repugnante deste co-presidente a quem - no Brasil - tudo é permitido? Nem mesmo a reprimenda pública na Costa Rica será didática a estes adoradores de corruptos?
É esse o maior presidente da historia? O deus de Marta Suplicy? O intocável de Dilma? O pai dos pobres (e, digo eu, dos corruptos!).
Na Costa Rica, Lula é somente um lobista barato envolvido naquilo que o povo chama de o maior escândalo de corrupção em toda a história! Eles não sabem que a frase que Lula adotou é nunca antes neste país! e aplica-se literalmente à Costa Rica.
Mas já conhecem o método - e o personagem!
Um dia pediremos - nós, os brasileiros! - desculpas à cubana Yoani Sanches pela ignorância nazista, com que foi aqui recebida, liderada por essa corja petista que tomou de assalto esse (des)governo. Hoje temos que voltar a pedir desculpas ao povo costa-riquenho.
Não, o Brasil não é assim. Lula é assim! - Sempre foi e sempre será.
Por favor, não nos confundam com ele. (Augusto Nunes, jornalista) 
                                                    Conclusão lógica
Estava pensando...
Meu cachorro dorme, em média, 10 horas por dia.
Ele tem toda a comida preparada para ele. Recebe em horas certas e come a hora que quer. A comida é dada, sem qualquer custo a ele.
Ele visita o veterinário uma vez ao ano ou quando necessário, se algum mal aparece.
Recebe vacinas de graça e por isso ele também não paga nada, e nada, em troca, é pedido a ele.
Mora em boa vizinhança, em uma casa muito maior do que necessita, mas não precisa limpar nada. Se ele faz sujeira, alguém limpa.
Ele escolhe os melhores lugares da casa para dormir e recebe essas acomodações completamente de graça.
Vive como um rei e não tem mesmo nenhuma despesa. Todos os seus custos são pagos por outras pessoas que têm que sair de casa para ganhar a vida todo o dia.
Fiquei pensando... Pensando... Pensando...
De repente, veio a trágica constatação: Meu cachorro é petista! 
Virar o Jogo
Boa tarde a todos. Foi lindo ver o entusiasmo do povo brasileiro cantando o Hino Nacional com tanta emoção e força, nos estádios, nas ruas, em casa, a festa no Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste, todos juntos torcendo por mais uma expressiva conquista do futebol brasileiro, que não veio, diga-se de passagem. Tomamos um sacode da seleção alemã, não é mesmo? Inclusive, é bom que se destaque o imenso respeito que os jogadores alemães demonstraram pelo Brasil. Por fim, contemplamos a tristeza de uma nação por uma derrota em um esporte que é paixão nacional, pessoas inconsoláveis, chorando amargamente, decepcionadas, frustradas, envergonhadas, enfim...
Também senti pela derrota (mas só um pouco, bem pouco pra ser sincero), bastou um sorriso das minhas sobrinhas, as pequenas gêmeas, pra eu logo perceber que não há motivo pra crise, depressão, fracasso ou frustração. Vida que segue. No esporte um dia se ganha, outro se perde. Mas não é isso que gostaria de destacar. Nós, patriotas, cantamos o hino como nunca, choramos pela derrota do futebol brasileiro, demos o máximo de nós enquanto torcedores. Peraí, vamos refletir um pouco sobre questões mais sérias. Há um monte de viciados nas Cracolândias da vida, os hospitais estão lotados com enfermos jogados feito bichos pelos corredores, os presídios com seus absurdos e precariedades, o tráfico de drogas e a violência aumentam, e por aí vai, a lista é enorme. Todos os dias, temos motivos muito maiores para lamentar. Partindo desse pressuposto, se choramos pela derrota do futebol, e se fomos patriotas em todos os jogos da seleção brasileira, deveríamos sê-lo muito mais ao entender a situação na qual se encontra nosso país.
A porrada que tomamos da Alemanha não é nada perto daquelas que ocorrem todo o santo dia, diante dos nossos olhos. Basta observarmos o sofrimento de tantos, mas o fato é que talvez isso não nos comova tanto quanto o resultado de uma partida de futebol. Não desejamos julgar ninguém. Apenas refletir. E que esta reflexão nos leve a ação. Precisamos considerar. Mas lamentar apenas não resolve, então somos desafiados a sermos patriotas muito além de uma Copa do Mundo, contribuindo de toda maneira possível para construirmos um país melhor, ainda que seja com ações bem simples, mas transformadoras. Quanto ao futebol, não há motivos para preocupação, iremos nos recuperar, sempre formaremos grandes jogadores, afinal de contas, somos o país do futebol. E não deixaremos de sê-lo. (Robson F. de Brito) 

Nenhum comentário: