3 de mai de 2014

2º turno é um começo...

Vinte anos após morte, fãs fazem homenagens a Senna.
1. Parabéns desgoverno! Metade dos estádios da Copa 2014 terá sinal de internet ruim.

2. Movimentos sociais planejam protestos unificados durante a Copa do Mundo. Ontem, participantes do encontro, das 12 cidades-sede da Copa do Mundo, discutiram estratégias de mobilização para fazer do evento um espaço de protesto e reivindicação.

3. Contra a violência, lésbicas e bissexuais realizam ato em SP. Marcha que ocorre neste sábado (3) percorrerá da rua Augusta ao Largo do Arouche; casos de violações contra homossexuais cresceram 46,6% em 2012.

4. Despoluição da represa Billings pode salvar o abastecimento de água em São Paulo.

5. E como é que fica? UPPs desorganizaram o tráfico de drogas no Rio, dizem especialistas. Bandidos estão se deslocando para áreas com policiamento menor.

6. “...Uma Constituinte Exclusiva (golpe institucional no melhor estilo do socialismo boliviariano do Foro de São Paulo) e o tão sonhado projeto de regulamentação da mídia (nos moldes de leis restritivas à liberdade de informação aprovadas na Argentina e Venezuela). Estas duas prioridades foram claramente definidas no espetaculoso 14º Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores, no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo..” (AlertaTotal)

7. Escândalo da Petrobras é impopular também entre presidiários. Pois é… A questão da Petrobras pegou. Inclusive nos presídios, onde costumam estar os bandidos. Sabem como é… Mesmo num lugar em que os padrões morais e éticos não são os mais elevados, roubar dinheiro público não é uma coisa bem vista. Há práticas que o código de conduta da bandidagem não suporta. Por isso Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras que estava preso no Presídio Estadual de Piraquara II, na região metropolitana de Curitiba, teve de voltar para a superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Privilégio? Não nesse caso. É uma questão de prudência. Ele realmente corria riscos lá onde estava. E o Brasil precisa de Paulo Roberto vivo. Precisa de tudo o que ele sabe e, até agora, não disse. (Reinaldo Azevedo) 

8. Petrobrás devolve área do Pré-Sal. Em meio a denúncias de irregularidades e alto endividamento, a Petrobras optou por devolver a área em que realizou a primeira perfuração do pré-sal. O bloco BM-S-10, na Bacia de Santos, foi entregue no último mês à ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível), após a estatal não ter cumprido o prazo para declaração de comercialidade da área. Essa foi a primeira vez que a companhia devolveu uma área de pré-sal. Para o mercado, a decisão foi um sinal de que a empresa está revendo suas prioridades de exploração para cumprir os investimentos previstos. (O Estado de S. Paulo)
9. ONG: eleição e protestos geram preocupação com Brasil. Organização Freedom House diz que está monitorando em 2014 não só violência contra jornalistas, mas censura judicial e remoção de conteúdo na web.

10. Após boatos de que estaria com saúde grave segundo jornal mexicano, Roberto Bolaños, o Chaves, diz que está tranquilo e feliz. Aos 85, ator tem estado de saúde frágil, diz família.

11. Mais de 2,1 mil mortos em deslizamento no Afeganistão. Mais de 350 corpos foram resgatados de área pobre e remota atingida por avalanche de lama e pedra na sexta-feira; 300 casas foram soterradas.

12. Rebeldes separatistas pró-Rússia da Ucrânia libertam observadores europeus (OSCE). Inspetores foram acusados de espionagem. Separatistas culpam Exército por mortes de civis.

13. Ucrânia tem dia de violência e mortes. Confronto entre militantes pró-Ucrânia e pró-Rússia, no sul, deixa mais de 30 mortos; já a ofensiva militar para retomar o leste resulta em muitas mortes.

14. Vaca louca: teste internacional confirma doença em gado da JBS-Friboi.

Operários descartáveis
Redução no Imposto de Renda, aumento no Bolsa-Família. Adiantou o súbito pacote de bondades da presidente Dilma, em termos de sucessão presidencial? Só as próximas pesquisas revelarão. Mais significativa do que as medidas anunciadas no pronunciamento feito pelo Dia do Trabalho, porém, foi a informação da iminência de nova medida provisória autorizando empresas em dificuldades a reduzir pela metade a jornada de trabalho e os salários de seus operários. Trata-se de iniciativa injusta e temerária, dentro da estratégia de agradar a todos desagradando cada um. A desculpa é evitar demissões em massa no reino das montadoras, mas vá a chefe do governo convencer o trabalhador de que ele pode sustentar-se com a metade do que recebe. Ou perguntar o que fará com as forçadas horas de folga.
Se as montadoras andam com os pátios cheios, sem conseguir vender os carrões produzidos, terá sido por falta de planejamento. Era possível prever a retração do mercado. Até parecia natural, diante de uma superprodução artificial e gananciosa. Programaram mal, dentro de uma publicidade exagerada. Agora, querem mandar a conta para os operários e são atendidas pelos tecnocratas de plantão. Como são todas multinacionais, por que não se valem dos lucros auferidos em outros países? Já ouviram falar no sistema de vasos comunicantes? Por que insistem nesse abominável capitalismo sem riscos, ou melhor, com risco apenas para seus funcionários?
O pior é que o governo se deixa chantagear. Cede à primeira ameaça de desemprego quando na realidade deveria resistir e enfrentar a chantagem. Será que os diretores e altos executivos das montadoras terão seus salários e prêmios anuais reduzidos pela metade?/ Nada de novo se passa debaixo do sol, entre nós. A indústria automobilística brasileira vem sendo privilegiada desde sua criação, nos tempos de Juscelino Kubitschek. Gera empregos, é verdade, mas deveria obrigar-se a zelar por eles, num estado de bem-estar social. O operário continua descartável.
Anuncia-se estarem as centrais sindicais de acordo com a iminente medida provisória. Acomodadas já estão, faz tempo. Até seu patrono maior, do qual não se ouviu até agora uma palavra de protesto. Também, não vive mais de salário… (Carlos Chagas)

Nenhum comentário: