2 de abr de 2014

Diga-me com quem andas e eu te direi quem és!

Estudo denuncia ilegalidades no leilão do pré-sal
• Pelas regras, o governo assumirá os riscos do negócio ao ter sua rentabilidade reduzida a níveis abaixo dos permitidos pela lei, porque os ganhos foram condicionados à produtividade dos poços e à cotação do petróleo. Isso poderá baixar o índice de recursos para o Estado a até 9,93%. Para o autor do estudo, um ex-engenheiro da Petrobras e o deputado André Figueiredo (PDT-CE), um dos principais negociadores do projeto que aumentou o repasse dos royalties para a educação e a saúde, o percentual mínimo deveria ser de 60%. Uma ação popular para barrar a disputa e que questiona os mesmo problemas ainda está à espera de julgamento da Justiça Federal do Rio. Na quinta-feira (27), ela chegou ao gabinete do juiz Marcelo Guerreiro.
• A gestão do governo à frente da Petrobras, a maneira como executa os negócios do petróleo e suspeitas de corrupção são os principais ingredientes da CPI a ser instalada no Congresso esta semana. O governo não conseguiu impedir as retiradas das assinaturas da oposição e nesta semana deve batalhar para ampliar o foco de denúncias a serem apuradas pela comissão de inquérito. (Congresso em Foco)
1. Garotinho diz estar elegível, mas por hora é ficha suja.
2. Varredura nos quadros da PM do Rio: PMs da UPP Rocinha recebiam mensalão de R$ 40 mil.
3. A quantidade de lixo público recolhido na cidade do Rio em 2013 foi 1,08 milhão de toneladas. (Ong Rio)
4. Motoristas com multas já podem fazer parcelamento em até 12 vezes pela internet.
5. Apreensão sugere conexão entre PCC e tráfico internacional. PF apreende 3,7 toneladas de cocaína em Santos e desarticula esquema com possível participação de facção criminosa.
6. Impacto do aquecimento global será grave e irreversível, diz ONU. Relatório diz que clima afetará saúde, habitação, alimentação e segurança da população, mas que há ferramentas para lidar com crise. 3453454 50 anos do golpe: sabedoria popular....
• Ontem, dia 31 de março, aos 50 anos da Revolução de 64, às 22:15 hs., entraram dois pedreiros no ônibus em que eu estava e sentaram-se à minha frente.
• Indo para casa, depois de um longo dia de labuta e de horas-extras, iam conversando sobre a data, sobre os PTistas-sindicalistas apóstatas, sobre os políticos, sobre os militares, sobre a imprensa e a televisão e sobre os brasileiros, em geral, que eles, carinhosamente, chamavam de f.d.p!...
• Não posso deixar de lhes repassar, uma observação do mais velho deles que, a certa altura, contrapondo o massacre que está acontecendo esses dias, em todo o País, em cima dos militares, filosofou: ...Pois é : esses f.d.p de Lulla, de Dirma, de governo, de político, de jornal e de tudo que é brasileiro, fica jogando pedra em vira-lata morto e nem olha pros rotweiler bem alimentado que estão comendo nóis todo, há muito tempo...
  photo _risoluladilma.jpg 
• Sem comentários!... (Márcio Dayrell Batitucci)
Quando maçons trabalham o mundo vê resultado.
• Maçonaria inicia seus trabalho!
• Os Maçons de todo o brasil estão reunindo-se e tratando do assunto que é peculiar aos maçons: Ordem, Fraternidade, Igualdade e Liberdade.
• O relógio e calendário dos maçons é antigo e aceito em todos os quadrantes. Seu tempo começou a contar.
  photo _arelogiomaccedilon.jpg
• Os movimentos estão sendo postos em ação em todo o brasil.
• O movimento é em todo o território nacional.
• No vídeo você verá alguns de Minas Gerais.
À Comissão da Verdade
Documentário - Artigo XXV
Há 50 anos, em 31 de março de 1964, o nosso país decidiu ficar ao lado das nações mais desenvolvidas do mundo e disse NÃO! ao comunismo soviético, cubano, chinês, etc...
Deus abençoe a todos nós e aos homens e mulheres, militares e civis, que, naquela época e depois, fizeram uma contra-revolução bem sucedida sem o disparo de um só tiro. Nos anos que se seguiram, em época de Guerra Fria e avanço imperialista russo no Vietnã, instituições civis e militares no Brasil foram vítimas de inúmeros atentados terroristas, sequestros, etc... Estes foram, sabiamente, mantidos na discrição pelas forças da ordem. Em 1979 fez-se a Anistia e promoveu-se o retorno ao Brasil dos que eram contrários às formas de democracia das nações mais desenvolvidas do mundo.
A Forças Armadas cumpriram seu papel e cumprem ainda hoje.
31 de março de 2014. 50 anos da contrarrevolução de 31/03/1964
É o mínimo que você precisa saber para não estar fazendo papel de idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa do atual Governo Federal.
Estão redondamente enganados aqueles que imaginam que os terroristas e guerrilheiros - os do Araguaia - se limitaram a assassinar apenas aqueles aos quais eles se opuseram. Muitos dos seus companheiros de viagem - urbanos ou que atuavam na área rural também foram por eles justiçados, depois de terem sido julgados e condenados pelo crime de não terem cometido nenhum crime. É isto mesmo! Na maioria das vezes a acusação era totalmente empírica a saber: fraqueza ideológica o que era considerado como crime capital, um perigo em potencial para seus pares. Então todo aquele que por algum motivo abandonasse a organização, ou expressasse em voz alta tal intenção ou ainda tiveram a audácia de discordarem do que determinava o colegiado e decidiram pensar com suas próprias cabeças passavam a ser considerados perigosos e, na maioria das vezes, pagaram com a própria vida, porque poderiam mais à frente colaborarem com os burgueses.
O emprego do justiçamento de companheiros no Brasil não teve origem com os comunistas do período mais recente. Já antes mesmo de eclodir a Intentona Comunista de 1935, o Partido Comunista Brasileiro (PCB) justiçou alguns de seus militantes, entre eles Elvira Cupelo Colônio, Elvira Fernandes, ou simplesmente Garota, amante do Secretário-Geral do Partido. Elvira foi julgada por um Tribunal Vermelho, sob a infundada suspeita de estar colaborando com a polícia, depois de ter sido liberada da prisão por ser menor de idade. Foi assassinada fria e premeditadamente, com a interferência direta de Luis Carlos Prestes, ante o que considerou falta de resolução ou vacilação dos companheiros, que tinham dúvidas se a traição tinha sido da Garota ou do seu amásio. Quem bem descreve este e outros crimes do Partido é o General Agnaldo Del Nero em seu livro A Grande Mentira às páginas 51 a 54. Muitos outros homicídios foram perpetrados nessa época, como os de Bernardino Pinto Almeida, Afonso José dos Santos, Maria Silveira ou Neli e Domingos Antunes Azevedo, todos, naturalmente, após condenados pelo Tribunal Vermelho. Na região de Trombas e Formoso, a época Norte de Goiás, hoje Estado do Tocantins o PCB chegou a criar um área liberada antes de 1964 e ali também muitos crimes foram perpetrados e que após 1964 foram esclarecidos em Inquérito Policial Militar (IPM). No entanto, dos crimes do PCB, o que mais chama a atenção pela sordidez foi o cometido contra o jovem de 17 anos Tobias Warchavtski, aluno da Escola de Belas Artes no Rio de Janeiro. Em meu livro Documentário - Desfazendo Mitos da Luta Armada, com início a pagina 296 descrevo em detalhes como ocorreu este assassinato tão cruel.
Com certeza a relação de crimes de justiçamentos de seus companheiros de viagem pelos comunistas é mais extensa do que se conhece. A seguir relação de alguns justiçamentos realizados após 1964: Antonio Nogueira da Silva Filho, da (Var-Palmares). Condenado ao Justiçamento em 1969, sendo que a sentença não foi executada porque o condenado fugiu para o exterior; Geraldo Ferreira Damasceno, militante da Dissidência da Var-Palmares (DVP) - Justiçado em 29 de maio de 1970 no Rio de Janeiro; Ari Rocha Miranda, militante da Ação Libertadora Nacional (ALN) - justiçado em 11 de junho de 1970 por seu companheiro Eduardo Leite, codinome Bacuri, durante uma ação em São Paulo; Antônio Lourenço, militante da Ação Popular (AP), justiçado em fevereiro de 1971, no Maranhão; Márcio Leite Toledo da (ALN) justiçado em 23 de março de 1971; Amaro Luiz de Carvalho, codinome Capivara, militante do Partido Comunista Revolucionário Brasileiro (PCBR) e posteriormente do Partido Comunista Revolucionário (PCR), justiçado em 22 de agosto de 1971, em Recife, dentro do presídio onde cumpria pena; Carlos Alberto Maciel Cardoso, da (ALN), justiçado em 13 de novembro de 1971, no Rio de Janeiro; Francisco Jacques Moreira de Alvarenga, da Resistência Armada Nacionalista (RAN) justiçado em 28 de junho de 1973, dentro da Escola onde era professor; Salatiel Teixeira Rolins, do PCBR, justiçado em 22 de julho de 1973.
Durante a Guerrilha do Araguaia (1972/1974) foram justiçados pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B) o guerrilheiro Rosalino Cruz Souza, codinome Mundico; Osmar de tal; Pedro Mineiro e José Pereira, os três últimos moradores da região e por estarem sob suspeita de colaborarem com as Forças Legais.
Finalmente é importante citar que muitos desses justiceiros, por força da Lei de Anistia que no atual Governo só está valendo para eles estão exercendo funções públicas e sendo indenizados. Amanhã dia 26/03/2014 , para encerrar esta parte na qual foi mostrada a violência das ações dos comunistas na época tais como atentados , sequestros e justiçamentos abordaremos os casos Levino dos Santos e do marinheiro inglês David A. Cuthberg. Até lá. (Aluísio Madruga de Moura e Souza) 
Maioria dos estudantes da UFSC de Santa Catarina, detona os comunistas parceiros de Lula e Dilma, hasteia a Bandeira do Brasil e obriga a desocupação da Reitoria.
• Reitoria da UFSC, que estava ocupada por idiotas úteis a serviço da cúpula comunista (PT, PSOL, PCB e outras), foi desocupada por ação direta dos estudantes daquela universidade, cansados e indignados que estavam com a baderna dos estudantes profissionais. No lugar da bandeira vermelha que os imundos tinham içado no mastro principal da universidade, os estudantes - os que são de fato - içaram a Bandeira Nacional ao som do hino cantado por todos.
Mexeu, fedeu!...
Quanto mais se mexe, mais m.... aparece, nessas questões da PTrobrás PTista-sindical!
Esperem quando cair na rede, a Refinaria de Pernambuco, o novo prédio da Empresa em Salvador e outras preciosidades desse tipo!... (Márcio Dayrell Batitucci)
Diretor da Petrobras escolheu maior preço ao fazer oferta por refinaria O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró escolheu a avaliação mais alta para sustentar a decisão de oferecer US$ 700 milhões na tentativa frustrada de comprar os 50% restantes na refinaria Pasadena, nos EUA, em dezembro de 2007.
A avaliação havia sido realizada, por encomenda da Petrobras, pela empresa Muse Stancil, que disse ter elaborado o estudo em menos de duas semanas, como antecipou o jornal Valor Econômico nesta semana.
A análise contemplava três cenários, com cinco situações em cada, nas condições em que se apresentava a refinaria na época. A mais conservadora estabelecia que Pasadena inteira custava US$ 582 milhões. A mais otimista atingia US$ 1,54 bilhão.
Com o estudo na mão, Cerveró decidiu oferecer US$ 700 milhões por 50% do ativo. O fato de a oferta não corresponder à metade de nenhum dos apresentados no estudo chamou atenção da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que questionou a escolha de valores aleatoriamente, sem comprovação, entre todos os cenários possíveis.
O questionamento foi feito em processo aberto para investigar a compra da refinaria em 2013. A investigação foi arquivada por ter sido feita depois do prazo legal.
Em resposta à CVM, Cerveró justificou que os valores tinham sido suportados por avaliação interna e objeto de confirmação por instituição financeira de renome mundial. O Citigroup, que deu aval ao negócio, foi procurado, mas não comentou.
Conforme documento interno da Petrobras, ao apresentar a negociação, dois meses depois da oferta, a equipe de Cerveró informou à diretoria que as áreas internacional, financeira, de estratégia e abastecimento - esta comandada por Paulo Roberto Costa, preso na semana passada na operação Lava Jato - estudaram todos os cenários, mas validaram opções entre US$ 1,2 bilhão e US$ 3,4 bilhões para Pasadena.
Em seu parecer sobre a atuação de Cerveró, como o jornal Valor Econômico mostrou nesta semana, a CVM disse que não é razoável que um diretor assine um documento em nome da companhia fazendo referência a valores que não tenham sido resultado de avaliação conclusiva e refletida.
Afirmou, ainda, que Cerveró negociou valores sem o cuidado e a diligência que todo homem ativo e probo costuma empregar.
A CVM questionou Cerveró por ter apresentado a oferta pelos 50% restantes sem aval do conselho de administração da Petrobras, que só soube da oferta dois meses depois de ter sido feita.
A partir daí o conselho tomou conhecimento das cláusulas Put Option, que dava à Astra o direito de vender sua parte no negócio, e Marlim, que garantia rentabilidade mínima. Logo depois, a Petrobras entrou em arbitragem contra a Astra, e a Astra exerceu o direito à Put.
A intenção da CVM, após investigar o caso ao longo de 2013, era submeter Cerveró a julgamento administrativo por desobediência ao dever de diligência, com penas de advertência a multa e proibição de atuar como administrador por até 20 anos.
Procurada, a Petrobras repetiu que criou comissão interna de alto nível para apurar todos os detalhes do processo referente a Pasadena. E deu no que deu. Cerveró não foi encontrado.

Nenhum comentário: