22 de fev de 2014

No Curling do Brasil vamos ganhar…

Curling photo ice.gif
• Papa nomeia Dom Orani e mais 18 novos cardeais. Cerimônia contou com a presença do papa emérito Bento XVI e Francisco recebeu cada um dos cardeais pessoalmente na cerimônia no Vaticano. 

• Usando de tudo pra reeleição: Dilma pede ao papa mensagem para Copa contra o racismo. Analistas veem cálculo eleitoral em encontro de Dilma com papa. Novo cardeal, dom Orani Tempesta defende atos pacíficos e rolezinho.

• Dilma aciona Temer contra insurreição dos governistas. 

• Aprovação ao governo Dilma cai de 43% para 39%, diz pesquisa Ibope. Pesquisa foi encomendada pelo Estadão. Mas o Ibope, em pesquisa, diz que 61% dos brasileiros desaprovam Dilma. 

• Déficit nas contas externas volta a bater recorde em janeiro. 

• Dizem que pode ser dejetos de navio, mas Búzios e seus turistas passam mal e praia é interditada com mais de 60 apresentando sinais de intoxicação. Será que exista quem tome conta dos navios que entram e saem, ou o rio virou mesmo uma latrina? 

• Vampiragem a caminho: Elevação do PIS e Cofins sobre as importações, além de taxação com o PIS e a Cofins das distribuidoras coligadas dos fabricantes de cosméticos. Grande oráculo Mantega só nas sungadas

A culpa? Sua, claro!
 

• Eduardo Paes é o prefeito trans - É TransCarioca, TransOlímpica, TransOeste e, claro, muita transação com empreiteiros e donos de empresas de ônibus. Além disso é elementar que Paes é transtornado e adora causar transtornos à população.
• Consumidor poderá cancelar serviço de telefonia sem passar por atendente. Anatel aprovou o cancelamento automático de telefonia móvel e fixa, banda larga e TV por assinatura. Saiba mais.
• Prazo de entrega de estádio pressiona autoridades de Curitiba. Operários têm agora menos de três meses para concluir os últimos 10% da obra.
• Entrega do Imposto de Renda começa dia 6. Leia
• Promessa? Cidade do Rio vai ganhar 1.500 novos ônibus com ar até fim do ano.
• Embora mandado de prisão de Roberto Jefferson só saia na segunda-feira, Polícia Federal o aguarda na porta de casa. STF manda prender o 23º condenado no mensalão a cumprir pena.
• Janot pedirá extradição de Pizzolato na segunda. Procuradoria Geral da República concluiu trabalho de tradução dos documentos, que serão agora enviados ao Departamento de Estrangeiros da Secretaria Nacional de Justiça e, posteriormente, remetido ao Itamaraty; Itália, a exemplo do ocorrido com o banqueiro Salvatore Cacciola, pode se recusar a entregar o ex-diretor do Banco do Brasil, condenado na AP 470.
  
• Ucrânia: presidente teria deixado Kiev. Paradeiro de Viktor Yanukovych é desconhecido. Manifestantes foram capazes de entrar no complexo presidencial na capital, aparentemente abandonado. Em novo sinal de mudanças, aliado de Tymoshenko é eleito presidente do Parlamento. O complexo presidencial da Ucrânia, na capital Kiev, está sem guarda, com manifestantes aparentemente em total controle da área governamental. Parlamento ucraniano ordena libertação de Yulia Tymoshenko.
• Após ameaça de Maduro, CNN diz que Venezuela revogou permissão de trabalho da emissora. Em uma semana, 55 agressões a jornalistas. Chavistas e oposição fazem passeatas hoje na Venezuela. Há risco de confronto. 

• China critica reunião entre Obama e Dalai Lama em encontro nos EUA. Obama apoia direitos humanos dos tibetanos.

Após 60 anos de união, 
casal morre de mãos dadas nos EUA
   photo _a60anosmorte.jpg 
 Ed e Floreen Hale foram colocados no mesmo
hospital, juraram amor e morreram juntos.
 

Jornalista tem o direito de fazer crítica impiedosa, decide ministro do STF
Liberdade plena - A publicação de reportagem ou opinião com crítica dura e até impiedosa afasta o intuito de ofender, principalmente quando dirigida a figuras públicas. Com esse fundamento, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, acolheu o Recurso Extraordinário da Editora Abril contra condenação do Tribunal de Justiça do Distrito Federal que a obrigava a indenizar em R$ 10 mil o ex-governador Joaquim Roriz por danos morais. A empresa foi defendida pelo advogado Alexandre Fidalgo, do EGSF Advogados.
Não caracterizará hipótese de responsabilidade civil a publicação de matéria jornalística cujo conteúdo divulgar observações em caráter mordaz ou irônico ou, então, veicular opiniões em tom de crítica severa, dura ou, até, impiedosa, ainda mais se a pessoa a quem tais observações forem dirigidas ostentar a condição de figura pública, investida, ou não, de autoridade governamental, pois, em tal contexto, a liberdade de crítica qualifica-se como verdadeira excludente anímica, apta a afastar o intuito doloso de ofender, afirmou o decano do STF.
Na avaliação de Celso de Mello, a liberdade de imprensa é uma projeção da liberdade de manifestação do pensamento e de comunicação, e assim tem conteúdo abrangente, compreendendo, dentre outras prerrogativas: o direito de informar, o direito de buscar a informação, o direito de opinar e o direito de criticar. Dessa forma, afirma o decano, o interesse social, que legitima o direito de criticar, está acima de eventuais suscetibilidades das figuras públicas.
Mello afirma que essa prerrogativa dos profissionais de imprensa justifica-se pela prevalência do interesse geral da coletividade e da necessidade de permanente escrutínio social a que estão sujeitas as pessoas públicas, independente de terem ou não cargo oficial.
Com efeito, a exposição de fatos e a veiculação de conceitos, utilizadas como elementos materializadores da prática concreta do direito de crítica, descaracterizam o animus injuriandi vel diffamandi, legitimando, assim, em plenitude, o exercício dessa particular expressão da liberdade de imprensa, diz Mello.
No caso, o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz processou a Editora Abril e o jornalista Diego Escosteguy por conta de uma reportagem publicada em dezembro de 2009. No texto, a revista compara Roriz ao personagem Don Corleone, do filme O Poderoso Chefão, e afirma que ele pode ser o homem que teria ensinado José Roberto Arruda, ex-governador do Distrito Federal, a roubar.
No entendimento do TJ-DF, a veiculação de juízo de valor teria deixado clara a intenção do veículo de comunicação e do responsável pela matéria de injuriar e difamar, com ofensa à honra e à moral, excedendo os limites da liberdade de imprensa. Para o ministro, a crítica faz parte do trabalho do jornalista. (Elton Bezerra, do Consultor Jurídico) 
OAB... incrível ! Lastimável.
Se não houvesse o link da Folha de São Paulo pensaria que isso era uma montagem. Mas não... Aliás, a composição da mesa já indicava que nada de bom podeia sair deste ato.
A saudação com o braço erguido e o punho cerrado que podemos ver, é a mesma que foi usada pelos mensaleiros ao se apresentarem para cumprir pena, e também por um deputado para afrontar o Presidente do STF no Congresso.
Nem nos idos de 1963 e início de 1964 lembro-me de ter visto algo tão assustador e perigoso.
Vou relatar algo inacreditável ocorrido na data de ontem (11/02/14) durante uma missão policial pelo NSD/RJ. Tonar-se fundamental a análise dos fatos por todos nós. É singular o momento que vivemos na administração pública.
Fui designado com outros dois policias para realizarmos a segurança física da Ministra Maria do Rosário, Secretaria dos Direitos Humanos. Em que pese o fato da pessoa da ministra, ser de uma gentileza e educação muito pouco comuns nas esferas do Governo Federal, vide o temperamento irascível da atual mandatária da nação.
Ao chegar com a dignitária em uma solenidade pública na sede da OAB/RJ, fomos ao plenário onde seria realizado o o ato inaugural da desapropriação da denominada Casa da Morte situado no município de Petrópolis, estado Rio de Janeiro. Essa residência segundo relatos de presos políticos, serviu de base de operações para agentes do DOI-CODI durante os anos 70.
Não entrarei no mérito se ocorreram torturas ou não no local citado.
Após as apresentações de praxe, foram compor a mesa de debates a citada ministra, o presidente da OAB-RJ Wadih Damous, o ex-frei Leonardo Boff, a ex-primeira dama Maria Thereza Goulart e o procurador geral do município de Petrópolis Marcus Vinicius de São Thiago.
Discursos inflamados com conotação ideológica não seriam surpreendentes, até pelo tema central do evento. Em seguida, foi anunciada a apresentação de um coral composto por adolescentes da cidade de Petrópolis. O maestro inicia com um discurso de exaltação ao guerrilheiro argentino Che Guevara e emenda com canções de cunho ideológico. Primeiro uma música lembrando a América Latina, os países libertos do jugo imperialista bem ao gosto dos presentes. A segunda música foi a interpretação de Cálice de autoria de Chico Buarque e Gilberto Gil. Aplausos. Ao término da segunda música, aconteceu o inacreditável. O maestro barbudo (quase um fundamentalista) pede a atenção de todos e brada em alto e bom som, com a sua voz grave, que a apresentação final seria especial. O momento mais esperado. E anuncia a Internacional Socialista.
Surpreendido, fiquei em estado catatônico. Adolescentes da plateia e adultos levantam-se, erguem os punhos cerrados e bradam a plenos pulmões o ode à esquerda. Fiquei envergonhado.
Não foi entoado o Hino Nacional Brasileiro em um evento público, com autoridades representativas de segmentos diversos da sociedade, do judiciário e do executivo.
Por toda a sua história de luta em defesa das garantias constitucionais, a OAB não merecia ser palco de um evento direcionado para um setor sectário e que não me representa. Fico preocupado com os adolescentes envolvidos em uma atmosfera deturpada e com valores míopes. Finalizando o meu relato, o evento foi gravado por emissoras estatais e privadas. Se alguém possui dúvidas da veracidade dos fatos acima, solicitem o vídeo. É chocante! Aqui
O povo no gelo

Que rainha sou eu?
Veja revelou os detalhes da sindicância que foi mantida em segredo pelo governo porque poderia criar instabilidade institucional. Ela mostrou como a ex-secretária Rosemary Noronha se aproveitou da intimidade com o ex-presidente Lula para ganhar dinheiro, traficar poder e viver como uma soberana.
No ano passado, a Polícia Federal descobriu que Rosemary Noronha usava a influência e a intimidade que desfrutava com o ex-presidente Lula para se locupletar do poder. Exonerada do cargo de chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo e indiciada por formação de quadrilha, tráfico de influência e corrupção passiva, Rosemary foi alvo de uma sindicância conduzida por técnicos da Presidência.
A investigação oficial, mantida em segredo por determinação do próprio governo, destoa da tradição dos governos petistas de amenizar os pecados de companheiros pilhados em falcatruas. Dedicado exclusivamente aos feitos da poderosa chefe de gabinete, o calhamaço de 120 páginas produzido pela sindicância é severo com a ex-secretária. Mostra que Rosemary encontrou diferentes formas de desvirtuar as funções do cargo. Ela pedia favores ao PR - como costumava se referir a Lula em suas mensagens - com frequência.
Era grosseira e arrogante com seus subalternos. Ao mesmo tempo, servia com presteza aos poderosos, sempre interessada em obter vantagens pessoais - um fim de semana em um resort ou um cruzeiro de navio, por exemplo. Rosemary adorava mordomias. Usava o carro oficial para ir ao dentista, ao médico, a restaurantes e para transportar as filhas e amigos. O motorista era seu contínuo de luxo. Rodava São Paulo a bordo do sedã presidencial entregando cartas e pacotes, fazendo depósitos bancários e realizando compras. Como uma rainha impiedosa, ela espezinhava seus subordinados.
Surpreendido e feliz ! 

Algumas vezes, é muito útil encontrar o que você não está procurando. Busque com diligência, porém não fique tão focado no alvo a ponto de vir a perder de vista muitas coisas boas que estão ao seu redor. Planeje com cuidado, mas esteja aberto a, ocasionalmente, desviar-se um pouco dos seus planos. Existe um valor enorme naquelas coisas que você não está esperando.

Dê prioridade e invista esforço em edificar conhecimento e sabedoria. Porém, ao mesmo tempo, aprecie as coisas positivas que estão presentes nas incertezas e naquelas coisas das quais você não tem conhecimento. A vida é continuamente renovada e fresca na sua exuberância, exatamente por você não saber o que os novos ventos irão lhe trazer.
Esteja aberto às surpresas da vida. Apesar de algumas delas lhe trazerem dor, outras, porém, irão lhe trazer uma tão grande alegria que você nem sequer sabia que elas existiam. Lembre-se de que você nunca é velho demais para descobrir algo novo e inesperado. (Nélio Da Silva) 

A vida é um processo. Nós somos um processo. O universo é um processo. (Anne Wilson Schaef)

Nenhum comentário: