24 de ago de 2013

A migração comunista caminha a passos largos...

 photo _aamigrar_zps47c50f15.jpg
Para provar que a nação está caduca, Dilma se junta com Haddad e Mercadante para falar de Educação 
• Fim de linha - O Brasil transformou-se no paraíso dos absurdos. Preocupada com a queda de sua popularidade e temendo as consequências do coro Volta Lula, a presidente Dilma Rousseff escolheu São Paulo como destino prioritário. Tanto é assim, que nesta semana a petista aterrissou duas vezes na capital paulista. A primeira, logo no começo da semana, foi para participar de evento em São Bernardo do Campo, berço do sindicalismo nacional e redutor político da maior ameaça ao seu projeto de reeleição - Lula. 
• O segundo pouso na Pauliciea Desvairada, na quinta-feira (22), serviu para que Dilma participasse de evento voltado à Educação, ao lado dos companheiros Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, e Aloizio Mercadante, ministro da Educação. 
• A situação política nacional é tão caótica e decadente, que Dilma tenta se escorar no alcaide paulistano, que por conta do pífio desempenho como prefeito da maior cidade brasileira procura abrigo na seara da presidente da República. Para reforçar essa ópera bufa nada melhor do que um especialista em autoplágio – Aloizio Mercadante, o irrevogável. 
• A presidente escolheu a maior cidade brasileira para abrigar a cerimônia de assinatura do milionésimo contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) desde 2010. O Fies oferece cobertura de até 100% do valor da mensalidade de universidades particulares, podendo ser pago após o aluno concluir o ensino superior. 
• Durante o evento, que como sempre contou com pílulas de ufanismo, Dilma destacou a aprovação pelo Congresso do projeto de lei que prevê o investimento dos royalties do pré-sal na Educação. A presidente lembrou que em 2014 o orçamento federal da Educação contará com mais R$ 2 bilhões, dinheiro que virá das profundezas oceânicas. 
• Mercadante, soberbo como sempre, aproveitou a ocasião para falar sobre os programas da pasta, sendo prontamente endossado pelo antecessor e não menos incompetente Fernando Haddad. Mercadante e Haddad quase protagonizaram um jogral para desfiar as conquistas do Ministério da Educação, como se o ensino no Brasil fosse a oitava maravilha do mundo.
• Dilma e seus red boys podem gazetear à vontade, pois nem mesmo o dinheiro advindo de todo o petróleo do planeta será capaz de melhorar a Educação brasileira. A grande questão está na qualidade do ensino, mas o governo insiste em despejar dinheiro em ações pirotécnicas que servem como cortina de fumaça para o caos. De nada adiantam os programas oficiais que garantem acesso ao ensino universitário, por exemplo, se os alunos são totalmente despreparados. 
• Não é preciso nenhum esforço do raciocínio para constatar a dura realidade que vive a Educação brasileira. No momento em que o Ministério da Educação se vale do pleonasmo inserir dentro”para rechear o texto de campanha publicitária da pasta, não há como pensar em futuro minimamente promissor. 
• Agora, para descerrar a cortina de mais um capítulo do golpe que levará o Brasil à ditadura comunista, o governo petista de Dilma Rousseff anuncia o lançamento do programa Mais Professores, fórmula barata encontrada pelos palacianos para ludibriar a opinião pública. 
• O Brasil foi arruinado pela sandice de um grupelho liderado por um lobista de empreiteira que acredita ser a reencarnação de Messias, mas enquanto a nação se desmancha o povo brasileiro insiste em não enxergar o óbvio. Enfim, como disse certa vez um conhecido comunista de botequim, nunca antes na história deste país” ,. .


• Sem criticar diretamente os profissionais cubanos, o presidenciável tucano Aécio Neves (PSDB-MG) fez sua primeira ressalva ao Mais Médicos; o que me parece extremamente grave, e isso sim tem que ser discutido com extrema profundidade, é o governo brasileiro remunerar um governo autoritário, e não os médicos, afirmou, fazendo referência ao regime dos irmãos Castro; em visita ao Hospital do Câncer em Barretos (SP), ele apontou o local como um exemplo a ser seguido pelo sistema de saúde; senador, no entanto, reconheceu o déficit de profissionais no setor. 

• Neste sábado, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, mandou um recado direto para as associações de médicos, que questionam na Justiça a importação de profissionais; O governo já ganhou todas as medidas judiciais e temos muita segurança jurídica do que estamos fazendo, disse ele, que também foi ao aeroporto aguardar a chegada de profissionais estrangeiros; cubanos desembarcam no Recife; na sexta-feira, a Associação Médica Brasileira e o Conselho Federal de Medicina entraram com uma ação no STF para suspender o programa. 

• Mantega: quem aposta na alta do dólar vai perder. É bom deixar claro que essa pressão do dólar, no nosso caso, não é saída de capitais, não é perda de reservas, como em outros países. Aqui é hedge e especulação, disse o ministro. Ele aproveitou ainda para dar um recado para especuladores: Você pode ganhar, mas pode perder. Porque o nosso câmbio é flutuante. Então, é preciso tomar cuidado. Houve época em que nosso câmbio flutuava só para um lado. Se você apostar demais numa direção, pode quebrar a cara. 

• No próximo domingo será realizado o Revalida para os médicos diplomados no exterior. São 1.722 inscritos em todo o Brasil. 

• O vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro Celso Amorim (Defesa) foram vaiados neste sábado (24) durante a cerimônia de entrega de Espadins a 476 cadetes do 1º ano da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, no Rio. Segundo apurou o Diário do Poder, Temer foi vaiado após atrasar cerca de uma hora e meia para chegar à cerimônia, que estava marcada para começar às 11h. Preocupado, o ministro megalonanico Celso Amorim tentou intervir e sinalizou aos presentes que se calassem, o que só aumentou a massa sonora das vaias. 

• Nunca dantes... O deputado Vicente Cândido (PT-SP) admitiu que ofereceu propina ao conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marcelo Bechara, para resolver os problemas da Oi, empresa de telefonia, na Anatel. Segundo publicação da revista Veja desta semana, o petista chegou a entregar uma lista com todos as dificuldades que a companhia tem passado e que poderiam ser resolvidos facilmente pela agência.

Receita vai fechar cerco a sites estrangeiros 
• As companhias estrangeiras de internet que operam no Brasil terão de pagar mais imposto. A pedido do governo, as agências reguladoras Anatel (telecomunicações) e Ancine (cinema) terão quatro meses para desenvolver um modelo de tributação e notificar empresas como Google, Facebook, Apple e Netflix. 
• Segundo a Folha apurou com integrantes da área econômica, a expectativa é que a mudança na tributação comece no início de 2014. 
• O ministro Paulo Bernardo (Comunicações), que já havia defendido isonomia tributária desse tipo de atividade em relação às empresas de TV por assinatura, encomendou às agências um modelo de tributação. O formato será então remetido à Receita Federal, encarregada da cobrança. 
• Para implantar a mudança, não é necessária nova lei, basta instruir os órgãos federais e notificar as empresas. 
• Ele argumenta que empresas como Google, Facebook, Apple e Netflix vendem serviços e publicidade no país, mas fazem parte da cobrança no exterior, deixando de recolher tributos. 
• Segundo o ministro, 25% do preço de um pacote de TV por assinatura, por exemplo, corresponde a impostos. 
• "Olhando isoladamente, o modelo de negócios é uma belezura. Mas quem está aqui instalado pergunta: por que eu pago imposto e ele não?", questionou Bernardo. 
Suponha dois supermercados na esquina, um paga imposto e o outro não. Esse que paga vai quebrar. O desequilíbrio é brutal. As atividades são semelhantes e têm de ser tratadas igualmente
• Bernardo evitou fazer estimativas sobre o aumento da arrecadação com a medida antes de as agências definirem como será o recolhimento e quais impostos incidirão. Também não quis dar prazo para o início da cobrança. 
• A maior parte das empresas de internet mantém escritórios no Brasil. O ministro, porém, afirmou que as vendas com cartão de crédito internacional não são tributadas. Ele citou como exemplo a compra de um exemplar de jornal na loja eletrônica da Apple, cujo pagamento é feito diretamente em dólares. 
Conteúdo 
• O ministro indicou que também será avaliada a exigência de conteúdo nacional, hoje feita às empresas de TV por assinatura. Google, Apple e Netflix, segundo ele, oferecem serviços similares. 
As empresas aqui têm de fazer rede ou satélite para transmitir e têm de cumprir a lei aqui do ponto de vista de impostos e também de conteúdo, porque agora nós exigimos conteúdo nacional. Temos de discutir isso; no mínimo, equiparar, afirmou o ministro. 
Outro lado 
• Procurado pela Folha, o Google refutou as afirmações de Paulo Bernardo. Por meio de nota, a empresa afirmou que recolhe todos os impostos que são devidos no Brasil, assim como em todos os outros países nos quais opera. 
• Segundo a empresa, foram recolhidos mais de R$ 540 milhões em tributos às diversas esferas do governo brasileiro"em 2012. 
• O Google, que tem um centro de engenharia em Minas Gerais e um escritório executivo em São Paulo, afirmou ainda que emprega mais de 600 pessoas no país e já investiu centenas de milhões de dólares em operação brasileira. 
• O Facebook disse pagar todos os impostos exigidos por lei. 
• Apple e Netflix não quiseram se pronunciar. 

 

A velhice não é uma catástrofe irreparável, pois é possível manter-se jovem através das idéias e de um permanente aproveitamento intelectual. (Ado Malagoli)

Um comentário:

José Corvo disse...

Um homem leva tiro na cabeça na Vila da Paz e em Vila de Óbidos Portugal mulher de 70 anos morre de tiro de marido de 80 anos.
O Plantão tem de alargar horizonte emocional porque o Lula é uma referência sem igual em toda a História do Brasil e vizinhança.
Qualquer dia minha família do Alentejo vai dar um abraço ao Brasil fraterno, livre de exploração porque ganha o pão com o suor do SEU rosto e não com o suor do rosto dos outros (aprendam homens de Evangelho na mão!)