21 de jun de 2013

Quantos participaram das mobilizações? Não chutem!

 photo _aacadeianacional_zps9003bb0b.jpgGoverno não pensa em cancelar eventos no país. Dilma se reuniu durante duas horas com o ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça, para avaliar as manifestações que ocorrem em todo o Brasil; avaliação é de que o governo continua assustado com os protestos, mas não pretende cancelar qualquer evento já programado, garantindo que o País tem condições para promover com segurança a Copa das Confederações, a visita do Papa no mês que vem e a Copa do Mundo em 2014; presidente Dilma decidiu se manifestar ainda hoje em cadeia nacional. Ou seja, nada de solução!

Inverno Brasileiro: Dilma aciona gabinete de crise e a ordem é reprimir manifestações sem fabricar mártires. Ao reunir-se no avaliar manifestações, nada foi divulgado no discutido durante o encontro em Brasília, diz assessoria do Palácio do Planalto. Chamem alguém! O dólar começou o dia em queda, mas em poucos minutos passou a operar em alta. Às 12h00, a moeda subia 0,18%, cotada a R$ 2,268. O Banco Central já começou a intervir no mercado.  


Maioria silenciosa do Brasil parece ter encontrado sua voz, diz editorial do The New York Times. Para o jornal americano, protestos que se espalham pelo País não deveriam causar surpresa. 

Passe Livre anuncia saída dos protestos. Com a diversificação da pauta de reivindicações, o Movimento Passe Livre publicou nota em que reforça que não convocará mais protestos e reforça sua posição ideológica de esquerda. 

De uma serpente governista: Nessa quinta-feira histórica em que 1 milhão de brasileiros gritaram nas ruas, o barulho mais incômodo foi o silêncio da presidente da República. Dilma já disse que os protestos fortalecem a democracia brasileira. Torço para que ela informe rapidamente o que fará para conter a baderna que vem junto com as manifestações. Do contrário, a democracia acaba se voltando contra ela

Protestos mostram a pior herança do lulismo: a morte da política. (Demétrio Magnoli) 

Em 2 semanas, protestos somam dezenas de feridos e um morto. A crise atinge Dilma em cheio. Incompetência tem ao menos 2 faces: Gilberto Carvalho e José Eduardo Cardozo, que têm de ser demitidos com desonra. Titular da Justiça tentou fazer baixa política em SP e ajudou a incendiar o país. (Reinaldo Azevedo) 

Ouvido na manifestação ainda pacífica na avenida Paulista, ontem: PT nas ruas não é passeata nem protesto. É arrastão, cuidado!

Alguma coisa está acontecendo no Brasil. Você pode ser contra, a favor ou mesmo ficar em cima do muro. Mas não pode negar a frase de Galileu Galilei: Eppur si muove (ainda se move), escreve o jornalista e escritor; segundo ele, a presidente foi embriagada pela dose de otimismo que o marketing ministrou. (Fernando Gabeira) 

PT quis ser estilingue quando era vidraça. (Dora Kramer) 

Corregedoria-Geral do Ministério da Fazenda é criada para apurar denúncias de servidor e eu pergunto, só lá? E nos outros ministeriozinhos e a cúpula do desgoverno? 

Lula, pega suas coisas e dá o fora enquanto é tempo. Seu tempo acabou!!! 

A desorientação petista é tamanha que há correntes dentro do partido que pressionam o governo a dar uma guinada à esquerda para supostamente se sintonizar com esses movimentos. (Merval Pereira) 

Preocupação - Primeiro, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal considerou desastrosa (alguns, usaram outras expressões) a entrevista de Dias Toffoli, que trabalhou na Casa Civil com José Dirceu e foi advogado do PT antes de ser nomeado para a Alta Corte por Lula, achando que o final do julgamento do mensalão só acontecerá daqui a dois anos; segundo, alguns ministros estão achando que, caso os embargos infringentes sejam aceitos e muitos mensaleiros escapem da prisão, as manifestações de protesto nas ruas poderão chegar às portas do Supremo. 

Após dar ultimato, Fifa nega avaliar suspender Copa das Confederações. 

O senador Cristovam Buarque defendeu hoje, em discurso no Senado, a abolição de todos os partidos políticos brasileiros ao comentar os recentes protestos ocorridos no Brasil, o senador afirmou que todos os atuais partidos brasileiros fracassaram. Defendeu ele a reforma política e fim dos partidos políticos no Brasil com a criação de Assembleia Constituinte exclusiva para alteração do sistema político. 

Forças Armadas se mobilizaram para monitorar a realização dos atos e Agência Brasileira de Inteligência cria operação para monitorar Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp. 

Hoje pela manhã, no Planalto, quando falava sobre a influência dos protestos na Jornada da Juventude, Gilberto Carvalho teve a sua fala cortada, por determinação da Secretaria de Comunicação Social da Presidência. Ver a Esplanada amanhecer do jeito que ela amanheceu, com serviços públicos afetados, como os pontos de ônibus, como símbolos públicos importantes, para o Itamaraty, a catedral de Brasília..", disse o ministro, antes de ter a fala vetada. Carvalho não foi convidado para a reunião de emergência. Caiu?

A sólida Democracia Suíça proíbe protesto brasileiro na sede da Fifa. 

O senador Paim, hoje da Tribuna do Senado pediu à Fifa o retorno dos bilhões gastos. 

No Rio, o secretário da Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, ameaça acionar Exército contra vândalos durante manifestação.


• Os presidentes dos três Clubes Militares liberaram ontem a seguinte interpretação sobre o Inverno Brasileiro, citando até um verso que ficou famoso na música pra não dizer que não falei das flores, de Geraldo Vandré, que foi muito usada na propaganda contra o regime militar de 1964: 
A leitura que os Clubes Naval, Militar e de Aeronáutica fazem das recentes manifestações populares é que elas expressam, majoritariamente, o grito daqueles que estão indignados com o descaso e, às vezes, com a conivência das autoridades governamentais, no que diz respeito às legítimas aspirações da sociedade, ressalvado o perigoso aproveitamento por segmentos radicais que buscam interesses inconfessáveis
Quando o povo se convence de que antigos vícios e omissões se repetem, impunemente, percebe que é chegada a hora de se manifestar clamorosamente. Não mais aceita ser conduzido, resignadamente, como grupo ingênuo. Obriga-se a dar um basta à impostura e à impunidade
• Estaremos sempre atentos e acompanharemos a evolução dos fatos. 
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer
(Assinam a nota o Presidente do Clube Naval, V Alte Paulo Frederico Soriano Dobbin, o Presidente do Clube Militar, Gen Ex Renato César Tibau da Costa, e o Presidente do Clube de Aeronáutica, Ten Brig Ivan Moacyr da Frota)


A falência do Estado 

É constrangedor verificar o fracasso do Estado no cumprimento de suas obrigações para com a sociedade. Senão vejamos:


Diante da revolta dos jovens que ocuparam as ruas do país inteiro, assistimos primeiro uma ação desmedida e truculenta das polícias militares para depois sobrevir a omissão das corporações. Nada fez a autoridade policial diante do vandalismo praticado em São Paulo, no Rio, Belo Horizonte e outras capitais para impedir a depredação de próprios públicos, lojas e similares. Os animais ficaram e continuam à solta, registrando-se pequeno número de prisões quando as imagens transmitidas pela mídia mostram a maior parte deles de corpo inteiro, apesar do rosto encoberto.

Governadores e prefeitos determinaram o aumento nas tarifas dos transportes públicos sem promover estudos de situação nem prever as consequências. Em poucos dias, voltaram atrás premidos pelo império das circunstâncias, deixando sem resposta a indagação maior: se os reajustes eram necessários, foi sinal de fraqueza revogá-los. Se não eram, não deveriam ter sido adotados.

O combate à corrupção permanece oculto, com Legislativo e Judiciário tergiversando e não dando seqüência às apurações, punições e aprovação de novas medidas imprescindíveis a deixar os corruptos na defensiva. A construção dos estádios de futebol dá a medida de como se rouba patrimônio publico. As empreiteiras responsáveis pela implantação ou reforma de arenas orçadas em milhões passaram a sugar bilhões sem que ninguém reagisse, no poder público.
 (Hélio Fernandes)

Um comentário:

Anônimo disse...

Brasileiros parece terem saudades da ditadura e da miséria. Será?