14 de mar de 2013

Um Brasil e seu povo inerte...

 photo _aadeuspapa_zpscee1ac7a.jpg
• Enquanto continua passando a imagem de que é o Presidente paralelo do Brasil ou o Interventor Emérito nos assuntos da Prefeitura de São Paulo, Luiz Inácio Lula da Silva comemora o sucesso de sua ação de bastidores para apagar dois incêndios que ameaçavam queimá-lo politicamente: o desdobramento do caso Mensalão e o Rosegate. Os dois escândalos, tramitando judicialmente, já estão sob controle - na visão de aliados próximos a Lula - que agora está mais preocupado com a reforma ministerial que Dilma Rouseff fará. Leia.

• Dilma retira projeto de Lula que enfraquece agências reguladoras e pode impor também a compra de trilhos fabricados no Brasil para novas ferrovia.

 O Palácio do Planalto recebeu nesta quinta-feira mensagem do Congresso informando sobre a derrubada dos vetos da presidente Dilma Rousseff que tratam da distribuição de royalties do petróleo, informou a Secretaria de Relações Institucionais. A partir de agora a presidente tem 48 horas para promulgar a decisão dos parlamentares.

• Um fortíssimo candidato, Eduardo faz dos royalties trampolim para o Rio. Governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos utiliza a polêmica dos royalties como combustível para o seu projeto presidencial. Em privado, ele acusa Dilma Rousseff de omissão. Em público, faz pose de estadista e declara que os Estados sem óleo, que acabam de avançar sobre os dividendos petrolíferos do Rio e do Espírito Santo, precisam saber ganhar, e saber ganhar não significa destruir os outros. Aproveitando- se de um palco montado em Brasília por duas autoridades do PMDB - Henrique Alves e Renan Calheiros, presidentes da Câmara e do Senado - Eduardo surpreendeu governadores do resto do país ao defender uma solução negociada para a encrenca dos royalties. Algo que preserve os contratos já assinados por Rio, Espírito Santo e, em menor escala, por São Paulo. (Josias de Souza)

 Corte internacional diz que não pode mudar penas do mensalão. Presidente do órgão está em visita ao Brasil.

• Também ante o IDH ela fez o seu papel. Em evento, Dilma volta a defender uso de royalties na educação. Presidente diz que programa de inovação ajudará o país a estar à altura do seu potencial (hum!).

• O Presidente da Câmara, Eduardo Alves, criticou o tumulto na comissão, mas Feliciano permanece no comando. Esta manhã reuniu-se na manhã o deputado Marco Feliciano e discutiram o clima de confronto estabelecido na Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo parlamentar. Feliciano deixou a reunião sem comentar o encontro. Segundo Eduardo Alves é preciso esfriar os ânimos na comissão e irá aguardar os próximos dias para avaliar a situação.

É hora de mudar o rumo da economia. É preciso desvendar os mistérios dessa armadilha do baixo crescimento e mudar o rumo. Não creio que o governo Dilma, por suas convicções e estilo, seja capaz de patrocinar uma guinada na dimensão necessária. (Marcus Pestana)

• Embora a boca pequena muitas dispensas já ocorreram, mas PEC das Domésticas pode gerar onda de demissões no país.

Este é o Rio não prometido: Agentransp vai apurar incidente que fechou 3 estações do Metrô na Tijuca e Ônibus pega fogo na zona oeste próximo ao BRT, no Recreio.

• No Rio, refugiados africanos enfrentam pobreza, violência e preconceito. Maioria de pedidos de asilo vem da África; presença de congoleses é notada em favelas e no mercado informal. Não imaginava que fosse dormir com fome no Brasil, diz refugiada do Congo. Refugiados não contam com recursos suficientes, diz Acnur.

• Ciclista que perdeu braço em São Paulo ganhará prótese biônica.

• Bovespa opera em queda e dólar fica estável. Bolsas europeias fecham em alta.

• Ninguém, além de Mizael, tinha interesse em matar Mércia, diz promotor. Provas colocam Mizael na cena do crime. Réu diz que provas foram forjadas. Cinco mulheres e dois homens decidem hoje se Mizael é culpado ou inocente pela morte de Mércia.

• Taxistas fazem protesto no centro do Rio.

• Operação bloqueia mais de 3,7 mil hectares de terra na Amazônia.

• Rio: mutirão orienta mulheres contra violência doméstica.

• Povo do Rio, você é o culpado! Mortandade de peixes na Lagoa Rodrigo de Freitas chega a 65 toneladas.


 photo _aapapafco_zps1f62b2f3.jpg • O cardeal argentino Jorge Bergoglio é o primeiro latino-americano e o primeiro jesuíta a liderar a Igreja Católica.
• Bergoglio combateu casamento gay e cobrou justiça social.
• Manifestações de apoio e repúdio a papa Francisco dividem argentinos.
• Anúncio foi seguido de buzinaços em Buenos Aires; apoiadores destacam simplicidade e críticos denunciam supostos vínculos com ditadura.
• Papa dispensou limusine e deixou basílica de ônibus, diz cardeal brasileiro.
• Papa inspira leva de piadas entre brasileiros e argentinos.
• Conclave surpreende e elege argentino como 1º papa latino-americano.
• Fiéis reagem à escolha de novo papa na Praça São Pedro.
• Papa argentino vai nos entender melhor, diz jovem brasileira.
• Nobel da Paz nega que Bergoglio tenha colaborado com ditadura argentina.
• CNBB confirma vinda do novo papa ao Brasil em julho.
• Papa: A Igreja católica corre o risco de virar ONG piedosa.
• Francisco celebra na Capela Sistina a primeira missa de seu pontificado.
• Líderes mundiais saúdam novo Papa.
• Os jesuítas, uma ordem religiosa criada no século XVI.
• Evangelizar a Ásia é um dos grandes desafios. Continente é o mais populoso do mundo, lembra reverendo.

 

IDH do Brasil escancara mentira petista. Entre 1990 e 2012, que engloba o período tucano, o crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano do Brasil chegou a 23,7%, o melhor desempenho entre os grandes países da América do Sul, perdendo apenas para a Guiana (26,6%). Quando considerado o período desde 2000, quando o PT ascendeu ao poder no país, o IDH brasileiro cresceu em menor ritmo (9,1%). E eles dizem que acabaram com a miséria, mas nem sabe onde estão os miseráveis. Os índices internacionais não mentem como o IPEA, IBGE e outras manipulados. Índice de Desenvolvimento Global sobe, mas Brasil tem desempenho pior que vizinhos. Brasil continua na 85ª posição no ranking mundial. Segundo relatório da ONU, ascensão do sul ajudou a elevar. A redução na pobreza especialmente em países emergentes, como o Brasil, tem tido um importante impacto na melhora dos indicativos de desenvolvimento humano mundial, embora o Brasil ainda fique atrás de muitos de seus vizinhos, informa o relatório sobre IDH divulgado pela ONU nesta quinta-feira. No relatório, intitulado The Rise of the South a ONU diz que, na última década, todos os países (do mundo) aceleraram seus avanços em educação, saúde e renda medidos no IDH – de forma que nenhum país com dados disponíveis teve um IDH menor em 2012 em comparação com 2000. IDH do Brasil avança, mas fica abaixo da média da América Latina, segundo ONU. Desigualdade mundial diminui, mas 1,57 bilhão de pessoas ainda vivem na pobreza. Noruega é a primeira colocada no IDH pelo quarto ano seguido; escolaridade colaborou. 
1) Noruega - 0,955 
2) Austrália - 0,938 
3) EUA - 0,937 
45) Argentina - 0,811 
59) Cuba - 0,780 
71) Venezuela - 0,748 
85) Brasil - 0,730 
101) China - 0,699 
136) Índia - 0,554 
185) Moçambique - 0,327 186) 
Níger e República Democrática do Congo - 0,304
• Quanto mais perto de 1, mais alto é o desenvolvimento humano do país; 
quanto mais perto de 0, mais baixo ele é.

• Novas ações do Brasil Sem Miséria miram famílias em extrema pobreza

• Líder comunista Xi Jinping é nomeado presidente da China. Legislativo chinês aprova plano de remodelação do Governo.

• Brasil vence queda de braço com Japão e China por defesa de tubarões. Demanda por barbatanas provoca caça de até 2,7 milhões de tubarões por ano; 5 espécies de tubarão e 2 de arraia são incluídas em lista.

• Cruz Vermelha alerta para aumento da pobreza na Europa. A Cruz Vermelha reforça a asistência alimentar nos países da Europa, empobrecida pela crise econômica.

• HIV afeta 28% sul-africanas em idade escolar, diz ministro. Autoridades do país acreditam que estudantes seriam exploradas por homens mais velhos, que trocam presentes ou favores por sexo.

• Síria estaria preparando armas químicas, diz Israel.

• Dados de auxílio-desemprego nos EUA melhoram cenário de trabalho. Obama redobra esforços para aprovar orçamento e reformar lei de imigração.

• Hollande quer fim de embargo europeu a envio de armas a rebeldes sírios. Europeus suspenderão o embargo de armas para rebeldes sírios.

• Ex-ministro e ex-mulher são presos. Britânicos mentiram para evitar pontos na habilitação. 


Circuncisão - Memórias de um judeu... 
 photo _aacircuncisatildeo_zps66764379.jpg • Sempre que ouço aquela música do Chico, ó pedaço de mim, ó pedaço arrancado de mim, me bate uma deprê braba.
• Lembro da minha infância e acabo voltando no tempo.
• Estava eu deitado no meu bercinho, ainda com uma semana de vida, quando começou a chegar gente em casa. Era dia de festa. E festa de judeu lembra muito reunião do PSDB: só tem tucano. Cada nareba que não tem mais tamanho.
• Mamãe convidou só 30 pessoas, mas como era boca livre, veio judeu de tudo quanto foi canto. Se mamãe cobrasse ingresso, corria o risco de nem o papai aparecer.
• Não precisa dizer que os presentes não trouxeram presentes. Metade esqueceu em casa e a outra metade disse que não tinha dado tempo de comprar. Coisas da religião.
• Cada um que chegava, vinha até o meu bercinho. Quando se abaixavam para me ver mais de perto, virava um autêntico ataque do exército israelense. Contabilizei pelo menos umas 30 narigadas na barriga. Em vez de olharem para os próprios umbigos, vinham olhar pro meu. Acho que era por causa da faixa de gaze.
• De repente, se fez o silêncio. Um ser estranho, trajando um terno preto pra lá de surrado, com barba até a cintura, chapéu e cabelo ponhonhóin dos lados adentrou a sala. Parecia o Capitão Caverna na versão judaica.
• Ele veio na minha direção. Tirou um bisturi reluzente. Ficamos frente a frente. Ele, o lobo mau, e eu, o solidéu vermelho. Para que esse nariz tão grande, perguntei.
• Por uns segundos, cheguei a pensar que mamãe tinha resolvido fazer uma plástica no meu nariz que, com menos de uma semana de vida, já era avantajado. Mas o negócio era mais embaixo. Bem mais embaixo.
• Ele tirou a minha fraldinha descartável, que mamãe tinha acabado de lavar, e eu gritei, abri o berreiro: Tira esse Michael Jackson ortodoxo daqui! Esse comunista judeu quer comer criancinha!!! E no rabino, não vai nada? Apesar de tanta tecnologia, Buááááá não vem com legenda. Não sei por que ainda não inventaram uma tecla SAP para bebês. Parti então para a minha última tentativa: um ataque com armas químicas. Soltei duas bombas de efeito moral. PUM! PUM! Mas o bigode do sujeito cobria o nariz como uma máscara antigases. Ataquei com meus jatos poderosos, mas o xixi não conseguiu furar o bloqueio da barba blindada do velho. Não teve jeito. O Jacozinho virou o Jacozinhozinho.
• Vai entender o que esse povo tem na cabeça, além desse chapeuzinho medonho? Em vez de sacrificarem uma galinha como na velha e boa macumba, eles sacrificam o pinto.
• Cortaram o meu pausówsky, meu penisberg. Ficou só o cara. O lho foi-se. Uma parte de mim estava agora que nem pinto no lixo, literalmente. Depois de circuncidado, passei a entender o porquê daquele muro das lamentações. Eu, pelo menos, lamento até hoje.
• Ó pedaço de mim... (Sammy Lachmann, Cronista de O Pasquim 21) 

Pensamento de 1931!
• Este pensamento é antigo, mas escrito com muita propriedade no momento político em que vivemos atualmente.
É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade.
• Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber.
• O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém.
• Quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.
• É impossível multiplicar riqueza dividindo-a. (Adrian Rogers, 1931)

A chupeta mais cara do mundo...
 • Vai ser difícil ver de novo!
 photo _arollsroyce_ferrari_zps5587da08.jpg • Um Rolls Royce e uma Ferrari? Nunca mais... 

Se o ciúme é sinal de amor, como querem alguns, é o mesmo que a febre no enfermo. Ela é sinal de que ele vive, porém uma vida enfermica, maldisposta. ( Miguel de Cervantes )

Nenhum comentário: