24 de dez de 2012

Os dois "Jesuses"

Photobucket • O cristianismo atual afirma que Jesus é o salvador do mundo.
• Assim também creram os grupos cristãos primitivos; mas parece que não houve um único Jesus.
• Se referendarmos a própria bíblia como testemunho de uma suposta verdade, os evangelhos de Mateus e Lucas falam de dois Jesuses paralelos, ambos tendo pais como os nomes de José e Maria, mas sendo descendentes de famílias diferentes, inclusivo, o avô de um chamando-se Jacó e o do outro se chamando Eli. Ambos foram crucificados, mas, assim como suas ascendências, alguns detalhes de suas vidas são distintos.

Os ascendentes de Jesus
• O Jesus falado pelo Evangelho de Mateus era descendente de Davi, da linhagem de 
Salomão, sendo Jacó o nome do seu avô (Mateus, 1: 1-5).
• O Jesus constante do Evangelho de Lucas também era descendente de Davi, mas da linhagem de Nata, sendo Eli o nome do seu avô (Lucas, 3: 23-38).
• Ou existiram dois Jesuses, ou um evangelista deu informação errada. Quem teria dito a verdade? Poder-se-ia confiar?

A infância do Jesus de Mateus
• "Tendo, pois, nascido Jesus em Belém da Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que vieram do oriente a Jerusalém uns magos que perguntavam: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? pois do oriente vimos a sua estrela e viemos adorá-lo. O rei Herodes, ouvindo isso, perturbou-se, e com ele toda a Jerusalém; e, reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo. Responderam-lhe eles: Em Belém da Judéia; pois assim está escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel. Então Herodes chamou secretamente os magos, e deles inquiriu com precisão acerca do tempo em que a estrela aparecera; e enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino; e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore. Tendo eles, pois, ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela que tinham visto quando no oriente ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino. Ao verem eles a estrela, regozijaram-se com grande alegria. E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro incenso e mirra. Ora, sendo por divina revelação avisados em sonhos para não voltarem a Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho. E, havendo eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.

• Levantou-se, pois, tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. E lá ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Do Egito chamei o meu Filho. Então Herodes, vendo que fora iludido pelos magos, irou-se grandemente e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo que havia em Belém, e em todos os seus arredores, segundo o tempo que com precisão inquirira dos magos" (Mateus, 2: 1-16).

• "Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino. Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galiléia, e foi habitar numa cidade chamada Nazaré" (V. 19-22). 

• Em resumo, o Jesus de Mateus nasceu em Belém, seus pais fugiram com ele para o Egito para escapar de Herodes, que queriam matá-lo, e só retornaram a Israel após a morte de Herodes, aproximadamente dois anos depois da fuga, e foram morar em Nazaré, por receio de serem perseguidos por Arquelau.

Infância do Jesus de Lucas
• "... saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado. Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirínio era governador da Síria" (Lucas, 2: 1, 2).

• "Subiu também José, da Galiléia, da cidade de Nazaré, à cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Enquanto estavam ali, chegou o tempo em que ela havia de dar à luz, e teve a seu filho primogênito; envolveu-o em faixas e o deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem (v. 4-7).

• "Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho. E um anjo do Senhor apareceu-lhes... O anjo, porém, lhes disse: ...É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis um menino envolto em faixas, e deitado em uma manjedoura (v. 8-12)...

• "E logo que os anjos se retiraram deles para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos já até Belém, e vejamos isso que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer. Foram, pois, a toda a pressa, e acharam Maria e José, e o menino deitado na manjedoura; e, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; e todos os que a ouviram se admiravam do que os pastores lhes diziam (v. 15-18).

21 Quando se completaram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido. Terminados os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor. 

23 (conforme está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito será consagrado ao Senhor) , e para oferecerem um sacrifício segundo o disposto na lei do Senhor: um par de rolas, ou dois pombinhos" (v. 21-24)...

• "Assim que cumpriram tudo segundo a lei do Senhor, voltaram à Galiléia, para sua cidade de Nazaré. E o menino ia crescendo e fortalecendo-se, ficando cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. Ora, seus pais iam todos os anos a Jerusalém, à festa da páscoa. Quando Jesus completou doze anos, subiram eles segundo o costume da festa" (v. 39-42).

• Eu resumo, o Jesus de Lucas nasceu em Belém, e foi levado ao templo no oitavo dia de vida, e seus pais retornaram com ele para Nazaré. Após, isso eles iam a Jerusalém todos os anos, até ele completar doze anos. Não viveu nenhum tempo no Egito, nem foi perseguido por Herodes. Quem terá dito a verdade?

• Jesus, ao nascer, foi visitado por magos do Oriente (Mateus, 2: 1-11) ou por pastores de ovelhas (Lucas, 2: 8-17)?

• José e Maria moravam em Nazaré (Lucas, 2: 4), ou só foram residir lá ao retornar do Egito temendo Arquelau filho de Herodes (Mateus, 2:23)?

• Jesus viveu seus primeiros anos no Egito (Mateus, 2: 14-21) ou viveu toda a sua infância em Nazaré, indo todos os anos a Jerusalém (Lucas, 2: 21-42)?

• E a matança dos meninos (Mateus, 2: 16)? Pelo menos nessa, podemos concordar com Lucas: ela não pode ter acontecido. Uma barbaridade dessa não ocorreria sem ficar nenhum registro. Ninguém da época deu essa notícia. Ou existiram dois Jesuses que foram crucificados, ou um evangelista deu informação falsa.

Jesus após o batismo
• "Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome" (Mateus, 3: 16, 17; 4: 1, 2).

• "Estas coisas aconteceram em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Este é aquele de quem eu disse: Depois de mim vem um varão que passou adiante de mim, porque antes de mim ele já existia. Eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, é que vim batizando em água. E João deu testemunho, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele. Eu não o conhecia; mas o que me enviou a batizar em água, esse me disse: Aquele sobre quem vires descer o Espírito, e sobre ele permanecer, esse é o que batiza no Espírito Santo. Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus. No dia seguinte João estava outra vez ali, com dois dos seus discípulos e, olhando para Jesus, que passava, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Aqueles dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. (João, 1: 28-37).

• O Jesus de Mateus foi batizado por um homem chamado João, e o de Lucas também o foi. Entretanto, após o batismo, o Jesus de Mateus foi para o deserto e ficou jejuando por quarenta dias, ao passo que o de Lucas não foi para o deserto, tendo sido visto no mesmo lugar no dia seguinte. Ou foram dois, ou alguém deu informação falsa.

Jesus e os dois ladrões
• "Puseram-lhe por cima da cabeça a sua acusação escrita: Este é Jesus, o Rei dos Judeus. Então foram crucificados com ele dois salteadores, um à direita, e outro à esquerda. E os que iam passando blasfemavam dele, meneando a cabeça e dizendo: Tu, que destróis o santuário e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo; se és Filho de Deus, desce da cruz. De igual modo também os principais sacerdotes, com os escribas e anciãos, escarnecendo, diziam: A outros salvou; a si mesmo não pode salvar. Rei de Israel é ele; desça agora da cruz, e creremos nele; confiou em Deus, livre-o ele agora, se lhe quer bem; porque disse: Sou Filho de Deus. O mesmo lhe lançaram em rosto também os salteadores que com ele foram crucificados". (Mateus, 27: 37 -44).

• "Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós.

• Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez. Então disse: Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino". (Lucas, 23: 39-42).

• Os dois Jesuses foram crucificados entre ladrões. Todavia, enquanto os dois ladrões zombavam do Jesus de Mateus, o Jesus de Lucas teve o apoio de um dos ladrões, que o reconheceu como messias. Será que foi o Jesus de Lucas o verdadeiro? 

As últimas palvras de Jesus
Mateus: "Cerca da hora nona, bradou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Alguns dos que ali estavam, ouvindo isso, diziam: Ele chama por Elias. E logo correu um deles, tomou uma esponja, ensopou-a em vinagre e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber. Os outros, porém, disseram: Deixa, vejamos se Elias vem salvá-lo. De novo bradou Jesus com grande voz, e entregou o espírito" (Mateus, 27:46-50).

• Lucas: "Jesus, clamando com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isso, expirou" (Lucas, 23: 46).

• O Jesus de Mateus se sentiu abandonado pelo seu deus na hora da morte. O Jesus de Lucas, ao contrário, não se mostrou desamparado e entregou o espírito àquele que considerava seu pai.

Quem foi Jesus
• Se Mateus e Lucas falaram de pessoas que se relacionaram a fatos e circunstância bem diferentes, não poderiam estar falando de uma mesma pessoa. Ou existiram dois Jesuses, ou um evangelista deu informação errada, ou cada um inventou um Jesus, que talvez nem tenha existido.

• A história levantada cientificamente em dados e comparações reais sempre oferece referências de diversos historiadores ou de levantamentos arqueológicos e paleontológicos. O fato é que nenhum historiador da época escreveu absolutamente nada sobre nenhum Jesus, alem dos apóstolos descritos no Novo Testamento.

Será que existiu um jesus?
Messias que pretenderam libertar os judeus dos romanos existiram vários, isso é registrado nos anais da história, da arqueologia e nos pergaminhos encontrados em pesquisas, mas se um chamava Jesus é que não temos certeza. (AD)

"A paz vos deixo; a minha paz vos dou. A paz que eu vos dou não é como a que dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se arreceie." (Jesus Cristo, João 14, 27)

Nenhum comentário: