20 de dez de 2012

Não vi, não li e só escrevi...

PhotobucketFim do Mundo, urgente: Foi confirmado que, no Brasil, o Fim do Mundo inicialmente marcado para o próximo dia 21, foi adiado para depois de 2016 pois o TCU (Tribunal de Contas da União) detectou diversos indícios de irregularidades como superfaturamento e desvio de verbas da preparação para este evento de envergadura mundial. O MPF (Ministério Público Federal) já instaurou diversos inquéritos para apurar as responsabilidades.
• Sob tapetes não dá! Senadores reagem contra aumento de sigilo na Casa. Um absurdo, diz Simon. Alvaro Dias vê o Senado optando pela clandestinidade. Especialista também condena normas propostas para adaptar os procedimentos da Casa à Lei de Acesso. Senado desautoriza manifestações de comissão de acesso. A Secretaria de Comunicação Social divulga nota para defender o compromisso do Senado com a transparência, mas lembra que servidores são proibidos de prestar informações aos meios de comunicação.
• Exame dos vetos e Orçamento vão ficar para fevereiro de 2013.
• Em 2012, Dilma reduz à metade contatos com imprensa. Neste ano, presidente falou com jornalistas apenas 27 vezes, contra 49 em 2011.



Photobucket


Fim do mundo maia causa invasão em vilarejo francês. Cidade tida como mágica atraiu centenas de jornalistas e curiosos, às vésperas de apocalipse maia, nesta sexta.
• De onde surgiu o mito do desaparecimento dos maias? Os maias são a segunda principal etnia indígena do México, depois dos nahuas.
• Putin apoia a adoção de crianças russas nos EUA. Projeto foi aprovado em resposta a ato americano que proíbe violadores de direitos humanos de entrarem no país.
• Argentina condena primeiro civil por Guerra Suja. Jaime Smart é acusado de crimes diversos durante regime militar.
• ONU critica Israel por construção de assentamento. Segundo Nações Unidas, decisão poderia desestabilizar esforços de paz na região.
• Governo estuda criar programa de proteção a jornalistas. Repórteres Sem Fronteiras colocam Brasil na lista dos cinco paises mais mortais para jornalistas.

 

 
PhotobucketContestação
• O Vice-Presidente da AEPET, Fernando Siqueira comenta entrevista e discorda de vários pontos da diretora Magda Chambriard, Diretora da ANP.
1) Não precisamos de leilões. Já temos mais de 40 bilhões de barris descobertos no pré-sal, a saber: Tupi 9 bilhões de barris de reserva; Iara 4bi; Carioca 10bi; Franco 6 bi; Libra 15bi e outros menores.
2) Quando tínhamos 14,2 bilhões de barris de óleo equivalente, a autossuficiência era de mais de 10 anos. Com as novas descobertas, temos autossuficiência de mais de 40 anos, podendo ainda exportar uma parte para gerar recursos de investimentos. Mas devemos exportar derivados, pois a exportação de petróleo bruto causa uma perda primária (impostos ICMS, CIDE, PIS/Cofins) de cerca de 32% devido a Lei Kandir.
3) É inaceitável leiloar o Bloco de Libra, pois ele constava da cessão onerosa, a Petrobrás perfurou e achou petróleo. Mas ele foi retirado da cessão onerosa pela ANP. Agora ela quer leiloar petróleo descoberto. Sob quais critérios? Há duas hipóteses:
A) A ANP, seguindo a nova Lei 12351. Entrega a área para a Petrobrás;
B) A ANP contrata a Petrobrás para produzir o campo via contrato de serviços.
4) A lei nova ainda não foi promulgada, visto que os vetos da presidente geraram uma medida provisória a ser ainda discutida e aprovada pelo congresso fixando as regras da Lei 12351, que, a meu ver ainda não está completa.
 
Eis a entrevista a Ramona Ordoñez ao OGlobo em 18.12.2012
sob título ANP vê grande potencial para gás.
A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP),
Magda Chambriard, afirma que só 4,5% das bacias terrestres são exploradas hoje.
 
P: A discussão no Congresso sobre os royalties pode inviabilizar a 11ª rodada do pós-sal e a primeira do pré-sal para 2013?
º As questões da distribuição futura e da alíquota já estão acertadas. O que está se discutindo agora é o passado(contratos em vigor). Então eu acredito que aquela possibilidade de questionamento da 11ª rodada não existe mais. Acredito que a discussão atual no Congresso não atrapalhará, porque tanto a alíquota quanto a distribuição futura estão relativamente pacificadas. Mas precisa ter a lei.
P: Espera-se que a lei seja sancionada?
º Acredito que o futuro, sobre alíquota e distribuição, será sancionado. A discussão se tem veto ou não, como será a distribuição, é sobre os contratos em vigor, isso não atrapalha a rodada.
P: A ANP já está preparando o leilão do pré-sal?
º Estamos fazendo a minuta do contrato de partilha para submeter ao Ministério de Minas e Energia. Já estamos estudando áreas para sugerir ao CNPE (Conselho Nacional de Política Energética) para licitar. O campo de Libra (Bacia de Santos) continua sendo uma coisa maravilhosa e ímpar no mundo, para ser licitado.
P: Qual vai ser o foco da 11ª rodada?
º O foco é a margem equatorial, do Rio Grande do Norte ao Pará. Mas a definição dos blocos só quando o CNPE apresentar à presidente Dilma Rousseff, e ela referendar.
P: Qual é a estimativa de arrecadação com bônus?
º É muito difícil prever isso. Quando lançarmos o edital de licitação, começaremos a ter ideia, mas posso dizer que o interesse é imenso, devido à similaridade com a costa africana e pelo tempo sem leilões, desde 2008. E o interesse no pré-sal será multiplicado ao cubo.
P: A intensa atividade exploratória no exterior pode reduzir o interesse no Brasil?
º Só faltam recursos para áreas ruins. Para áreas boas nunca faltam recursos. A margem equatorial tem descobertas da Petrobras no Ceará, da Repsol com a Total na Guiana, e toda a similaridade geológica com a África que está acontecendo. Acho que vem todo mundo, e vem forte.
P: A oferta no pré-sal será em blocos?
º Ainda não está definido. Mas eu gostaria de, em vez de blocos quadradinhos, delimitar a oportunidade que a gente enxerga numa área só.
P: Não pode ter mais atrasos nos leilões...
º Em 2016 terminam os atuais contratos de concessão para exploração. E uma coisa que me preocupa são os pequenos produtores, que têm prazos exploratórios menores, e este vai acabando.
P: Vai ter áreas para os pequenos na 11ª rodada?
º Sim, será em bacias maduras (Espírito Santo, Recôncavo, Sergipe/Alagoas e Potiguar), todas em terra já conhecidas, mas ainda com potencial, boas para pequenas empresas.
P: Que áreas a ANP pretende ofertar na 12ª rodada?
º Eu gostaria de propor para a 12ª rodada áreas com aptidão para gás natural em terra. Poderia reforçar essa busca. Porque hoje só temos 4,5% da área sedimentar sob contrato, ou seja, 95% estão fora do jogo, e essas bacias sedimentares terrestres são muito grandes.
P: As bacias terrestres têm potencial para gás?
º Sim, as perspectivas são de mais gás. Estou torcendo que essas bacias grandes como Parecis (MT), Parnaíba (MA), do São Francisco (MG) e do Paraná mostrem aptidão para o gás natural. Se descobrirmos uma bacia grande dessas no interior do Brasil, fará uma grande diferença.
P: Uma grande descoberta poderá reduzir os preços do gás natural no país?
º Se houver uma descoberta e aumentar significativamente a produção de gás, já se consegue reduzir o preço, que hoje é alto no Brasil. Nosso gás custa de US$ 10 a US$ 12 por milhão de BTU (medida internacional do gás). Quando é importado como GNL (gás natural liquefeito), chega a US$ 16 por milhão de BTU. Especula-se que o preço poderá cair à metade.
P: Como você definiria seu primeiro ano à frente da ANP?
º Foi um ano de aperfeiçoamento da gestão. Estamos preparando a contratação do primeiro planejamento estratégico da ANP. O próximo ano será de busca da eficácia e aperfeiçoamento de procedimentos internos.
P: Qual será o foco das atividades em 2013?
º Será intensificar a fiscalização, tanto nas plataformas como na distribuição de combustíveis. Vamos aumentar em R$ 20 milhões os gastos com fiscalização.
 
Os inimigos da Petrobrás
• A sociedade brasileira se acostumou a rotular como inimigos da Petrobrás os estrangeiros e principalmente as multinacionais de petróleo. Hoje a história é outra, pois brasileiros estão assumindo a posição de destruir a Petrobrás, provavelmente, como testas de ferro, remunerados ou não. O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Bicombustíveis, o IBP, é o antro desses traíras. Estranhamente esse mesmo IBP presta serviço à Petrobrás. Estamos dormindo com o inimigo! A Petrobrás é apontada pela Agência Internacional de Energia, AIE, como a mais brilhante entre as empresas de energia no mundo. A agência levou em conta o desenvolvimento da tecnologia e a descoberta do pré-sal pela Petrobrás. Entretanto, mesmo com esse sucesso lá fora, no Brasil lemos na imprensa enxurradas de críticas à empresa. Mas não dizem que a Petrobrás, no Brasil, financia 50% do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, e é quem mais arrecada impostos para União, Estados e Municípios. (Emanuel Cancella, Agência Petroleira de Notícias)
 

 
Frases consolo aos pais e professores
• Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou uma conferência citando quatro frases:
1) Nossa juventude adora o luxo, é mal educada, caçoa da autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem a seus pais e são simplesmente maus.
2) Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque essa juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível.
3) Nosso mundo atingiu seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais seus pais. O fim do mundo não pode estar muito longe.
4) Essa juventude está estragada até o fundo do coração. Os jovens são malfeitores e preguiçosos. Eles jamais serão como a juventude de antigamente. A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura.
• Após ter lido as quatro citações, ficou muito satisfeito com a aprovação que os espectadores davam às frases. Então revelou a origem delas:
- A primeira é de Sócrates (470- 399 a .C.);
- A segunda é de Hesíodo ( 720 a .C.);
- A terceira é de um sacerdote do ano 2000 a .C.;
- E a quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilônia (Atual Bagdá) e tem mais de 4000 anos de existência.
• Aos que são pais: Relaxem, pois sempre foi assim!
• Aos que são Professores: Aguentem!


A liberdade não é um privilégio que se outorgue. É um hábito que se tem de adquirir. (L. George)

Nenhum comentário: