25 de jan de 2012

Nas voltas da Terra, têm gente derrubada...

Agradecimento dos aposentados à Dilma
• Leiam com atenção, vocês serão os Aposentados de Amanhã.
• Obrigado, Presidenta Dilma!
• "Lendo um jornal exposto na banca ao lado do ponto onde pego ônibus para ir trabalhar, mesmo estando aposentado, verifiquei que a querida presidenta Dilma está concedendo aumento de 6,08% para idosos aposentados brasileiros.
• Ouvi pessoas revoltadas criticando V Excia por este percentual de aumento para as aposentadorias corresponder a menos da metade do percentual oferecido para os trabalhadores da ativa que recebem salário mínimo.
• Sábia decisão de quem faz valer o direito de quem merece, pois os aposentados e pensionistas são párias que não precisam de aumento... não pagam luz, gás, aluguel, remédios... não sustentam mais suas famílias como o faziam quando estavam na ativa.
• Tudo lhes é dado gratuitamente pelo bondoso governo federal, ao contrário dos exmos srs parlamentares e ministros, que têm que suar a camisa, trabalhar duro para conseguir o pequeno salário que recebem ao final de cada mês, sem direito ao 13º salário no final do ano.
• Aposentado é muito folgado mesmo... só trabalhou aproximadamente 35 anos, descontando compulsoriamente durante todos aqueles anos parte de todos os seus salários para a Previdência Social e no final da vida o INSS ainda lhe oferece um benefício superior ao que merece por ter tido a ousadia de solicitar sua aposentadoria só por estar sem condições físicas para o trabalho.
• Aposentados vivem de teimosos... o país já não conta mais com eles, pois a maioria está incapacitada por falta de atendimento médico e por não se alimentar com dignidade... são vagabundos (o FHC estava certo) que só servem para jogar dominó nas praças.
• Sei que V Excia deve estar muito ocupada no exercício do seu posto de Primeira Presidenta do Brasil, sempre muito preocupada com os que merecem sua atenção, por isso encerro aqui com meus agradecimentos ao seu carinho e respeito com os aposentados e pensionistas brasileiros.
• Redigido por Aposentado brasileiro que nos últimos 10 anos acumula prejuízo de aproximadamente 100% no valor da sua Aposentadoria."

Saúde Pública
• Sacola em supermercados paulista se cobra e em troca dá-se papelão (sem sofisma).
• Caixas de papelão distribuídas pelo supermercado oferecem risco de contaminação.
• A análise comprovou que, em relação às sacolas plásticas, ambas as opções apresentam maior carga microbiana.
• Um estudo realizado pela Microbiotécnica, empresa especializada em higiene ambiental, apontou que as caixas de papelão usadas, disponibilizadas pelos supermercados, e as sacolas de pano, trazidas de casa pelo consumidor, possuem alto grau de contaminação podendo prejudicar a saúde da população.
• A análise comprovou que, em relação às sacolas plásticas, ambas as opções apresentam maior carga microbiana: as caixas de papelão cerca de oito vezes mais para bactérias e 12 vezes mais para fungos, e as sacolas de pano possuem risco quatro vezes superior para bactérias e cinco vezes para fungos.
• Nas sacolas plásticas não foi encontrada a presença de coliformes totais, coliformes fecais nem E.coli. Já em 58% das nas sacolas de pano havia a presença de coliformes totais. Nas amostras de caixas de papelão, 80% apresentavam coliformes totais, 62% coliformes fecais e 56% E.coli.
• É importante que o consumidor tenha a informação adequada para escolher a melhor embalagem para transportar as compras, especialmente alimentos, preservando a saúde de sua família, afirma Miguel Bahiense, presidente da Plastivida - Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos.

Educação
• Entidades de diferentes setores fizeram ato na ABI e lançaram manifesto em defesa da educação e saúde no Brasil junto a professores da UniverCidade e Gama Filho.

O que vai pelas bocas
• O Senado refrescou Fernando Bezerra porque a perseguição a ele é injusta.
• O ministro da Integração Nacional não se afastou um milímetro daquilo que o governo popular espera de seus gestores: não desperdiçar o cargo público para fazer política partidária.
• Vejam o caso do ministro da Educação, Fernando Haddad, que atingiu praticamente a perfeição.
• No momento em que Haddad esvazia as gavetas no ministério para sair candidato a prefeito de São Paulo, estoura o enésimo escândalo do Enem.
• O mais novo erro do MEC garfou 880 pontos de um estudante de 17 anos – morador da cidade que o seu algoz quer governar.
• A prova de redação da vítima levou nota zero, com a justificativa de que o texto fugiu do tema proposto. A família do aluno só conseguiu o reconhecimento do erro porque foi à Justiça.
• A correção de dezenas de provas de redação está sob suspeita. Mas esses alunos não devem se preocupar: basta entrarem com um processo judicial, que o MEC reconhece que fugiu do tema e devolve a nota roubada.
• Após três anos consecutivos de pegadinhas do MEC de Fernando Haddad, os candidatos do Enem aprenderam que precisam se preparar melhor. O estudante moderno já sabe que não será ninguém sem um bom advogado.
• Nesse meio tempo, o ministro Haddad não fugiu do tema: fez política o tempo todo. Usou o cargo para aparecer na imprensa (com jóias como o natimorto kit gay para a educação infanto-juvenil), fez a campanha presidencial de Dilma Rousseff, tentou se popularizar defendendo livros com erros de português, pavimentou sua candidatura a prefeito.
• É um formidável índice de aproveitamento do cargo público com fins privados.
• Não é à toa que o ministro Aloísio Mercadante quer herdar sua cadeira no MEC. E tem currículo para isso.
• À frente do Ministério de Ciência e tecnologia, Mercadante fez belos comícios na época da tragédia na região serrana do Rio. Era o que bastava, porque acidentes climáticos dessa monta levam anos para se repetir.
• Só para implicar com o PT, São Pedro repetiu a dose um ano depois.
• Mas o ministro não se omitiu: prometeu aos flagelados em Minas Gerais e no Rio uma força-tarefa de geólogos. Alívio geral.
• O Brasil precisa entender que esses ministros militantes têm uma agenda cheia demais para ainda terem que bolar programas sérios de infra-estrutura.
• O ministro das Cidades, por exemplo, está há meses trabalhando duro para fugir do tema das irregularidades de que é acusado e se segurar no cargo. Não se pode exigir que, além disso, ele ainda faça hora extra com políticas públicas.
• Por tudo isso, a perseguição ao ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra é injusta. Ao repassar 90% das suas verbas contra enchentes para Pernambuco, ele obedeceu rigorosamente à doutrina do governo popular.
• E ela é muito simples: não importa onde a chuva cai, mas onde o eleitor vota.
• Os incomodados que se mudem – ou abram o guarda-chuva.

Enfim uma boa notícia!
• Um estudo recente conduzido pela Universidade Federal de São Paulo (UniFeSP), mostrou que cada brasileiro caminha em média 1.440 km ao ano.
• Outro estudo feito pela Associação Médica Brasileira (AMB) mostrou que o brasileiro consome, em média, 86 litros de cerveja ao ano.
• A conclusão é animadora: O brasileiro faz 16,7 km por litro!

Mensagem de 1920
• Para pensar... continuar pensando e acreditando com fé!
• A realidade do ser humano já estava em sua trágica trajetória há muito tempo atrás.
• Só os cegos e sem caráter é que insistiam em não enxergar e em não deixar que os outros enxergassem.
• Ainda acredito, apesar de tudo, na força do trabalho, na força da honestidade, nas forças do bem.
• Acredite... sempre é possível mudar quando se é Forte.
• Mas é claro... tudo tem seu preço.
• Eu estou disposta a pagar... e você?
• Pensamento da filósofa russo-americana Ayn Rand (judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa: Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.

Nenhum comentário: