1 de ago de 2011

Piratas judeus!

Se alguém chamar você de pirata, pergunte se ele viu o filme Lafite, O Corsário. Não se ofenda, ele lutou por uma liberdade que foi negada aos seus, muitos foram mortos por um simples motivo: eram judeus! (AD)
Pirata judeu dos Caribes
• O Prof. Glick do Temple University deu esta palestra: Muitos dos piratas na Caraibe eram Judeus Sefaradim que se tornaram piratas para se vingar dos Espanhos católicos que os expulsaram da Espanha em 1492, assassinaram as famílias deles e roubaram todos os bens. Seis Oficiais dos Barbarossa eram Judeus.
• Este artigo joga uma luz sobre o Pirata mais famoso da história: Jean Lafitte, o pirata judeu.
• Uma das coisas que eu faço desde a minha aposentadoria da Philadelphia Temple University é dar palestras nos cruzeiros de navio. Gosto de destacar a história da pirataria que chamo de os Gansters Marítimos no mundo.
• Algumas semanas antes da minha primeira palestra, mandei um rascunho à minha irmã Phyllis entendida em história. Ela gostou mas ficou chateada porque eu não tinha mencionada Jean Lafitte. Respondi que eu não havia incluido porque eu queria falar sobre economia, sociologia e a politica dos piratas. Ela disse simplesmente que eu tinha a obrigação de falar sobre Lafitte porque ele era único. Ele era um judeu Sefaradi.
• No auge dele, Lafitte não tinha somente um navio mas uma frota inteira. Ele até comprou uma loja de ferragens para esconder os saques da pirataria. Ele era um dos  poucos Buccaneers que não morreu em batalhas ou cadeias. Apesar de que eu não palestrei sobre Lafitte no começo, uma circunstancia mudou o meu rumo e nunca parei de fazê-lo desde então.
• Eu estava voando para Norfolk, Virginia. O homem sentado ao meu lado usava uma Kipá e começou a bater papo comigo em Inglês Galico. Ele nasceu na França, mas estava vivendo agora na Suiça. Logo vimos que ambos éramos judeus e que haviamos lecionado em Israel.
• - O que você está fazendo neste avião? Perguntei.
• - Eu sou matemático e trabalho para uma compania Americana. Estou voltando para Norfolk hoje porque é a maior base naval Americana e minha compania está tentando obter um contrato com a marinha.
• - Mas, o que você está fazendo nêste avião?
• - Minha mulher e eu estamos indo para um cruzeiro de navio em Norfolk.
• - Vocês estão saindo de férias?
• - Não de todo. Estarei dando palestras no návio durante todos os dias no mar.
• - Sobre que assunto?
• - Já que os organizadores dos cruzeiros não gostam muito que se fale sobre assuntos que gerem controvérsias, falei uma ou duas vezes sobre Israel mas geralmente me limito a falar sobre a América Latina. Falo também sobre o Canal do Panamá, Tehantepec no México ou as viagens do capitão Cook no Pacífico Sul. Mas sempre começo falando sobre piratas. Não só as crianças adoram mas os velhos também.
• - Você vai falar sobre Jean Lafitte?
• - Não. Repeti aquilo que minha irmã havia dito.
• - Ele tirou a carteira e me deu o cartão. O nome era Melvyn J. Lafitte. Ele me disse que era descendente direto do Jean Lafitte.
• - Sua irmã está certíssima.
• - Nossa família originalmente se chamava Lefitto e morava na Peninsula Ibérica durante séculos. Quando Ferdinando e Isabella voltaram à Espanha e expulsaram os judeus in 1492, a maioria dos judeus fugiram para a Africa do Norte. Outros foram ao Balcan, Grécia ou Turquia. Alguns judeus sefaradim, entre os meus ancestrais se estabeleceram na França, aonde Jean nasceu em 1780. Ele se mudou para a parte francesa de Santo Domingo durante a era de Napoleão. Mas uma rebelião dos escravos o forçou a fugir para Nova Orleans. Eventualmente, ele se tornou pirata, mas se denominou particular porque era mais simpático e legal.
• Em 1814 os Britanicos procuraram a ajuda dele para atacar Nova Orleans.  Entretanto, ele passou os planos de ataque aos Americanos e ajudou o General Andrew Jackson a derrotá-los em 1815. Jackson agradecido cuidou que Lafitte e toda a família se tornassem cidadãos americanos. Vocês sabiam que há uma cidade chamada Jean Lafitte bem como um Parque Histórico Nacional no Sul Oeste da Lousiana?
• Eu fiquei espantado, não somente pela saga do Jean Lafitte contada pelo orgulhoso descendente, mas pelo fato que nós dois nos encontramos com tanta coincidência nos céus da Georgia. Melvin Lafitte mora em Genebra e eu em Portland, Oregon. A distância entre estas cidades é de milhares de quilômetros. Diferente dele, a matemática me desafia. Eu não consigo calcular qual seriam as probabilidades que um descendente de Jean Lafitte, pirata judeu americano, teria de embarcar num avião e sentar ao meu lado, quando eu estava literalmente desejando mencioná-lo na minha próxima palestra.
• A história judaica é tão colorida!
Oscar de curta metragem
....Ou acabamos com os ratos, ou os ratos acabam com o Brasil!...
• Que paradoxo! Exatamente aqueles que sempre desencaram com todas as suas forças, os outros ratos, de repente, se transmutaram nos maiores e mais vorazes ratos do Brasil !
...Nunca antes na história deste País!......
Os pais que levam o filho à igreja, não vão buscá-lo na cadeia!...
Palestra ministrada pelo médico psiquiatra Dr. Içami Tiba, em Curitiba.
1. A educação não pode ser delegada à escola. Aluno é transitório. Filho é para sempre.
2. O quarto não é lugar para fazer criança cumprir castigo. Não se pode castigar com internet, som, tv, etc...
3. Educar significa punir as condutas derivadas de um comportamento errôneo. Queimou índio pataxó, a pena (condenação judicial) deve ser passar o dia todo em hospital de queimados.
4. É preciso confrontar o que o filho conta com a verdade real. Se falar que professor o xingou, tem que ir até a escola e ouvir o outro lado, além das testemunhas.
5. Informação é diferente de conhecimento. O ato de conhecer vem após o ato de ser informado de alguma coisa. Não são todos que conhecem. Conhecer camisinha e não usar significa que não se tem o conhecimento da prevenção que a camisinha proporciona.
6. A autoridade deve ser compartilhada entre os pais. Ambos devem mandar. Não podem sucumbir aos desejos da criança. Criança não quer comer? A mãe não pode alimentá-la. A criança deve aguardar até a próxima refeição que a família fará. A criança não pode alterar as regras da casa. A mãe NÃO PODE interferir nas regras ditadas pelo pai (e nas punições também) e vice-versa. Se o pai determinar que não haverá um passeio, a mãe não pode interferir. Tem que respeitar sob pena de criar um delinquente.
7. Em casa que tem comida, criança não morre de fome. Se ela quiser comer, saberá a hora. E é o adulto quem tem que dizer qual é a hora de se comer e o que comer.
8. A criança deve ser capaz de explicar aos pais a matéria que estudou e na qual será testada. Não pode simplesmente repetir, decorado. Tem que entender.
9. É preciso transmitir aos filhos a ideia de que temos de produzir o máximo que podemos. Isto porque na vida não podemos aceitar a média exigida pelo colégio: não podemos dar 70% de nós, ou seja, não podemos tirar 7,0.
10. As drogas e a gravidez indesejada estão em alta porque os adolescentes estão em busca de prazer. E o prazer é inconsequente.
11. A gravidez é um sucesso biológico e um fracasso sob o ponto de vista sexual.
12. A mãe é incompetente para abandonar o filho. Se soubesse fazê-lo, o filho a respeitaria. Como sabe que a mãe está sempre ali, não a respeita.
13. Se o pai ficar nervoso porque o filho aprontou alguma coisa, não deve alterar a voz. Deve dizer que está nervoso e, por isso, não quer discussão até ficar calmo. A calmaria, deve o pai dizer, virá em 2, 3, 4 dias. Enquanto isso, o videogame, as saídas, a televisao, ficarão suspensas, até ele se acalmar e aplicar o devido castigo.
14. Se o filho não aprendeu ganhando, tem que aprender perdendo.
15. Não pode prometer presente pelo sucesso que é sua obrigação. Tirar nota boa é obrigação. Não xingar avós é obrigação. Ser polido é obrigação. Passar no vestibular é obrigação. Se ganhou o carro após o vestibular, ele o perderá se for mal na faculdade.
16. Quem educa filho é pai e mãe. Vó não podem interferir na educação dos Netos, de maneira alguma. Jamais. Não é cabível palpite. Nunca.
17. Muitas são desequilibradas ou mesmo loucas. Devem ser tratadas. (palavras dele).
18. Se a mãe engolir sapos do filho, ele pensará que a sociedade terá que engolir também.
19. Videogames são um perigo: os pais têm que explicar como é a realidade, mostrar que na vida real não existem vidas, e sim uma única vida. Não dá para morrer e reencarnar. Não dá para apostar tudo, apertar o botão e zerar a dívida.
20. Professor tem que ser líder. Inspirar liderança. Não pode apenas bater cartão.
21. Pais e mães não pode se valer do filho por uma inabilidade que eles tenham. Filho, digite isso aqui pra mim porque não sei lidar com o computador. Pais têm que saber usar o Skype, pois no mundo em que a ligação é gratuita pelo Skype, é inconcebível pagarem para falar com o filho que mora longe.
22. O erro mais frequente na educação do filho é colocá-lo no topo da casa. O filho não pode ser a razão de viver de um casal. O filho é um dos elementos. O casal tem que deixá-lo, no máximo, no mesmo nível que eles. A sociedade pagará o preço quando alguém é educado achando-se o centro do universo.
23. Filhos drogados são aqueles que sempre estiveram no topo da família.
24. Cair na conversa do filho é criar um marginal. Filho não pode dar palpite em coisa de adulto. Se ele quiser opinar sobre qual deve ser a geladeira, terá que mostrar qual é o consumo (KWh) da que ele indicar. Se quiser dizer como deve ser a nova casa, tem que dizer quanto isso (seus supostos luxos) incrementará o gasto final.
25. Dinheiro a rodo para o filho é prejudicial. Mesmo que os pais o tenham, precisam controlar e ensinar a gastar.

Nove vereadores algemados
"O amor é a asa veloz que Deus deu à alma para que ela võe até o Céu." (Michelangelo Buonarroti)

Nenhum comentário: