9 de out de 2012

O mundo muda tão devagar, devagarzinho...

Photobucket
• Como não se considerou e nem foi impedido de julgar, Toffoli vive tensão de salvar ou punir cúpula petista. Leia aqui
• Eleitor não se preocupa com mensalão, diz Lula, segundo a Folha de S.Paulo, o presidente disse que a população prefere discutir futebol e novela a acompanhar o julgamento no Supremo Tribunal Federal.
• Com recorde de mortes no futebol, sociólogo diz: Brasil é país violento. Pesquisa de Maurício Murad revela que 17 mortes ocorreram no país envolvendo o futebol. E vê educação e cidadania como caminho para paz.
• Concurso de beleza exclusivo para favelas entra na reta final. As 27 candidatas cumprem agenda social neste fim de semana e visitam o Alemão.
Estudante britânica de 12 anos obtém QI maior que o de Einstein e Hawking. Olivia Manning teve 162 pontos no teste de inteligência. Ela foi aceita pela Mensa, sociedade que reúne gênios pelo mundo.
• Reeleição de Chávez cria expectativa de expansão de negócios brasileiros. Empresários esperam mais segurança jurídica no comércio com o Mercosul e controle de entradas de produtos chineses. Reeleição para mais seis anos de governo provoca cenas de celebração e lágrimas nas ruas de Caracas.
• Apesar de derrota, oposição a Chávez ganha terreno e teve melhor desempenho desde início da era Chávez, em 1998, e reduziu diferença de votos pela metade.
• Caixas de armas sauditas são encontradas em base rebelde na Síria. BBC não foi autorizada a filmar o conteúdo dos recipientes e aguarda resposta oficial.
• Primeiro imigrante de Nova York foi latino, diz estudo. Conhecido apenas como Rodríguez, ele tinha origem dominicana e chegou à Big Apple em 1613.
• Mitt Romney acusa Obama de deixar EUA à mercê dos fatos. Em discurso duro, republicano diz que risco de conflito no Oriente Médio é maior hoje.
• Mineração urbana pode ser fonte de ouro no lixo, diz relatório do Greenpeace. Só na Argentina, consumidores 'jogam no lixo' mais de 200 quilos de ouro por ano.
• Pesquisa traça perfil do que mais irrita ao celular e na internet. Usuário que mais incomoda tem toque do aparelho alto, fala aos berros e envia mensagem na companhia de outras pessoas.
• Após perder filho, casal seleciona embrião sem risco genético de câncer. Britânica é portadora de gene que determinou tumor raro em filho morto aos cinco anos.
• Itália desmantela rede que explorava transexuais recrutados em favelas. Brasileiros atuavam em três cidades; consulado diz ter recebido relatos de pessoas que se diziam ameaçadas.
• Ataques antissemitas põem França em alerta contra islamismo radical. Rede suspeita de atividades terroristas foi desmantelada, e governo afirma que operações policiais vão continuar.

• Será verdade?
. Lewandowski e o Filho de Lula.
. Filho de Santo não nasce capeta nem vice-versa.
. A posição do Ministro Ricardo Lewandowski já era esperada - absolvendo 4 réus do mensalão - e vai piorar. Quem tem que se explicar é o próprio Supremo: Como é que, em já se sabendo da amizade com Lula, Lewandowski permaneceu no processo?
. E mais, porque não foi investigado o que corre na internet, que essa relação é bem mais extensa: .. “O filho do Lula comprou uma casa da mãe desse então Desembargador; e logo em seguida ele foi indicado para o STF, pelo então Presidente Lula” . .. “De uma antiga chácara sobrou no centro do condomínio um imenso castelo estilo europeu onde ainda mora a matriarca, Dona Karolina Zofia Lewandowski, conhecida como Dona Carla, amiga de dona Marisa e de Lula e mãe do novo Ministro do STF, Enrique Ricardo Lewandowski. A mansão de Lulinha é a de número 737. O fato pode ser confirmado pela Ativo Imóveis, (14) 3531-6969”.
. O povo brasileiro tem o direito a uma resposta: Isso é verdade ou é mentira?
. Embora nada disso comprove corrupção, o mais elementar em um processo judicial, no entanto, é que juiz, jurados e réus não podem ter qualquer tipo de relação pessoal ou comercial. Isso bastava para que o Ministro Ricardo Lewandowski não participasse do processo.
. Com a palavra o STF!

Uma boa sarrafada na praga do pensamento politicamente correto 
Photobucket
. O filósofo Luiz Felipe Pondé, vai diretamente ao ponto em artigo publicado na Folha de S. Paulo. O título original é Marketing social, que é, mais ou menos, aquele jeito descolado de ser, de acordo com o pensamento politicamente correto que vai do gaysismo, à mãe solteira, passando, é óbvio, pelas deletérias teorias de gênero.
. Pondé faz um inventário desse cipoal de bobagens que, lamentavelmente, acabam se tornando muitas vezes políticas governamentais ou pior, transformando-se em leis. Sem falar que já é o estereótipo do comportamento de muita gente. Vale a pena ler o artigo.
. Eis alguns exemplos de papo-furado contemporâneo. Trata-se de marketing social. Filho do politicamente correto, grande exercício de lixo cultural.
. O marketing social vende mentiras como verdades porque serve a agendas ideológicas de quem as produz. As outras pessoas apenas as repetem para aliviar seus fracassos pessoais ou para vender uma boa imagem social de si mesmas.
. Como sempre, a mentira rege o mundo. Não somos mais pecadores, mas continuamos mentirosos. Eliminou-se da agenda moral a consciência do mal como parte de nós mesmos, ficou apenas o hábito contumaz da mentira. Eis dez teses contra o marketing social:
1. Ser gay não está na moda. A maioria esmagadora do mundo é indiferente ao tema. Isso não significa nada contra. Se não fosse o fato de grande parte das pessoas que trabalha com cultura (mídia, arte, universidade) ser gay, ninguém daria bola para o assunto. A própria teoria de gênero que afirma que você pode ser sexualmente o que quiser é uma invenção de militantes gays e feministas.
. Além, é claro, da grana que grande parte da população gay tem por ser constituída de profissionais altamente qualificados que não têm filhos, até ontem. Agora, ficarão pobres como os héteros.
2. Mãe solteira é péssimo. E, sim, mulher precisa de homem. Sem homem, a maioria revira no vazio da cama. E vice-versa. Mãe solteira é opção para quem não tem mais opção afetiva ou é coisa de gente altamente narcisista. E para a criança é péssimo. Gente que abraça o marketing social, além de mentirosa, é muito egoísta. O mundo inteligentinho está cheio de gente ressentida que prega essa bobagem.
3. Todo mundo dá valor a dinheiro, principalmente quando não tem. Quem mais diz que não dá valor a dinheiro, é justamente quem mais dá. Dizer não dou valor a dinheiro prepara o terreno para se pedir dinheiro emprestado ou justificar dívidas não pagas.
4. Todo mundo tem preconceito. Quem diz que não tem, normalmente acha meninas virgens doentes, mulheres que cuidam dos filhos umas idiotas, religiosos burros, os EUA uma nação do mal e Obama um santo. A maioria continua tendo preconceito contra gay, mulher que transa muito e homem chorão. Eu, por exemplo, tenho preconceito contra gente bem resolvida e que diz que não tem preconceito.
5. Nenhum homem lida bem com mulheres que ganham mais do que ele. A menos que ele tenha problema de caráter. É sempre um sofrimento que se enfrenta dia a dia, sonhando com seu fim. Nem as mulheres bem-sucedidas lidam bem com homens fracassados. Muitas rezam para que seus maridos falidos ganhem mais ou, pelo menos, o mesmo que elas.
6. Ninguém é bem resolvido, somente os mentirosos, principalmente tias solitárias que fingem ser donas de seus afetos.
7. Valores são sempre materiais, ligados a poder, patrimônio, sucesso, reconhecimento. Não existe crise de valores porque nunca existiram valores sólidos, a moral pública sempre foi fundada na hipocrisia e na superficialidade de julgamento do comportamento alheio.
8. Todo mundo tem um preço, sempre menor do que se imagina. Às vezes as pessoas se vendem por muito menos do que dinheiro, se vendem por afetos baratos, promessas falsas e deuses vagabundos.
9. Aprende-se muito pouco com os pais, na maior parte do tempo, o que nos define é o temperamento e as circunstâncias da vida. Aristóteles mesmo dizia que ética é uma ciência imprecisa dominada pela contingência. Quem elogia demais os pais, está ocultando suas vergonhas.
10. Esse negócio de espiritualidade é religião sem compromisso. Produto de butique. Pessoas espiritualizadas são normalmente as piores e mais indiferentes. (Luiz Felipe Pondé) 

Nenhum comentário: