23 de jul de 2017

Rio segue com assaltos, explosões e mortes...

• Forças Armadas farão ações surpresa no Rio, diz ministro da Defesa. 
• 97º agente morto em 2017. Policial é morto em ataque à UPP do Morro do Vidigal. 
• Crivella não faz multiplicação de pães. Novas regras do IPTU prometem justiça fiscal e fim das distorções. Imóveis que têm isenção do imposto vão passar a contribuir. Cálculos estavam defasados há 20 anos. 
• Regiões mais ricas geram emprego enquanto a crise atinge o Nordeste. Com força do agronegócio e das indústrias, interior representa metade dos postos formais de 2017; taxa despenca entre trabalhadores rurais nordestinos. 
• Governo dobra imposto sobre gasolina e corta R$ 5,9 bi em gastos; Inflação, juros e suspense. Parece haver condições para novos cortes de juros, na faixa dos 0,75 a 1 ponto. Mas a avaliação de riscos é complexa e não haverá surpresa se os dirigentes do BC levarem em conta o fator Rodrigo Janot. 
• População não compreende aumento de impostos senhor Temer! 
• Maia tenta se livrar da pecha de traidor para ficar no jogo. Sucessor imediato ao Planalto caso Temer seja afastado, ele está mais discreto. 
• Gesto do presidente beira a deslealdade, diz líder do DEM. Efraim critica tentativa de Temer de negociar com dissidentes do PSB. 
• Moro proíbe venezuelano investigado na Lava Jato de deixar o País. Rodrigo Andrez Cuesta Hernandes era prestador de serviços da Mossack & Fonseca, usado por diversos condenados da Lava Jato para criar offshores no exterior. 
• Pode ou não pode? Rodrigo Maia é campeão no uso de jatos da FAB. Presidente da Câmara usou os jatinhos da FAB 117 vezes este ano. 
• O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem sido citado como simpatizante do PT e de outros segmentos da esquerda, mas a verdade é que ao denunciar Lula e Dilma ao Supremo Tribunal Federal, em maio de 2016, ele foi tão duro como contra qualquer outro acusado. Para Janot, seria impossível a organização criminosa atuar por tanto tempo no governo sem que o ex-presidente Lula dela participasse.
• JBS diz que esquema começou em MS e entrega listas de nomes. Esquema no Mato Grosso do Sul funcionava com base em falsas vendas de gado, que disfarçavam propina; Joesley reclama da fama de corrupto após divulgação de áudios com Temer; Joesley Batista quebra silêncio e fala de delação como renascimento
• Troca-troca para salvar Temer desfigura órgão da Câmara. Novatos na CCJ assumirão projetos que estavam com parlamentares experientes. 
• A Justiça paraguaia confirmou a extradição de Jarvis Pavão para o Brasil. O narcotraficante brasileiro é apontado como um dos maiores criminosos em atuação no país vizinho. Ele é acusado de se associar ao PCC para eliminar o ex-sócio Jorge Rafaat e assumir o controle do tráfico de drogas e armas para o Brasil. 
• Quem paga pelo ensino. Gasto desproporcional na educação superior pública agrava iniquidades; custos devem ser compartilhados por alunos mais afluentes.
• Anvisa vai criar regras para cultivo de maconha medicinal. Autorização deve ser dada para empresas e universidades, afirma diretor; Uruguai na vanguarda. Política do vizinho para a legalização da maconha mostra como um paradigma insensato cede a um modelo muito mais racional. 
• Governo federal libera R$ 700 milhões e admite até abastecer viaturas no Rio. Com o Estado em crise financeira e em meio a uma onda de violência, os recursos não serão entregues para o governo porque há temor de que sejam destinados a outras atividades. 
• Empresa de avião de Temer está proibida de voar. Anac suspendeu o registro da Colt, que forneceu 767 alugado pela FAB. 
• Abertura de capital do Carrefour demonstra força do Brasil, diz Abilio. IPO da varejista francesa na bolsa brasileira foi a maior operação desse tipo desde 2013. 
• Nova lei municipal prevê multa para quem fizer barulho. A partir de agora, quem exceder ao limite máximo de decibéis permitido e perturbar o bem-estar e o sossego público ou da vizinhança ficará sujeito a multas de R$ 500 (pessoas físicas), e R$ 5 mil (pessoas jurídicas), de acordo com a Lei 6.179/2017, promulgada pelo Presidente da Câmara Municipal do Rio em 22 de maio e regulamentada pelo Decreto 43.372, de 30 de junho; O artigo 1º esclarece que a Lei dispõe sobre medidas para o combate eficaz à poluição sonora prejudicial ao meio ambiente, à saúde, à segurança ou ao sossego público. O texto define como poluição sonora os barulhos de qualquer natureza, inclusive os produzidos por animais domésticos, voz humana, som musical, obras, reformas e meios de transporte. (Secovi Rio) 
• Analgésicos e exercícios não se misturam. Medicamentos populares como o anti-inflamatório Ibuprofeno e analgésicos, que podem ser comprados sem receita, podem sobrecarregar os rins durante exercícios prolongados e reduzir a capacidade dos músculos de se recuperar. 

• Jogos Asiáticos expõem o blindado Turcomenistão. País é visto como o espelho da ditadura norte-coreana na Ásia Central. 
• Europa está na mira de 173 terroristas do Estado Islâmico. 
• Erdogan inicia ofensiva diplomacia para resolver crise no Golfo com visita à Arábia Saudita. 
• Chefe da Liga Árabe diz que Israel está brincando com fogo sobre Jerusalém. Após protestos, Israel instala mais câmeras na Esplanada das Mesquitas. Papa pede moderação e diálogo após confrontos.
• Odebrecht não pode continuar no Peru, diz vice-presidente. 
• Coreia do Norte inspira memórias da Guerra Fria no Alasca. Com defesa defasada, Estado dos EUA na mira de Pyongyang espera ação federal. 
• A Assembleia Nacional da Coreia do Sul adotou em 18 de julho uma resolução condenando o teste do míssil norte coreano Hwasong-14 realizado em 4 de julho, dizendo que a continuação das provocações norte-coreanas levará à extinção permanente de seus dirigentes. Respondendo a essa declaração, o jornal norte-coreano sustentou que a Coreia do Sul pagará o mais alto preço por se atrever a desafiar o nosso sistema e medidas de autodefesa, relata a Yonhap. 
• A oposição venezuelana anunciou no último sábado uma greve de dois dias contra o presidente Nicolás Maduro, após violentos distúrbios durante uma marcha em apoio aos magistrados nomeados para a Corte Suprema paralela, um dos quais foi preso; Maduro reprime greve no setor privado e mortes desde abril chegam a 99. Paralisação convocada pela oposição contra Constituinte obteve apoio da cúpula empresarial, das câmaras de comércio, indústria e sindicatos, mas setores controlados pelo governo, como o petrolífero e o serviço público, não participaram. 

Lulinha: do caminho das antas ao apartamento de R$ 6 milhões. Ou: O filho que sai ao pai não degenera. Ou ainda: O sítio das delícias.
Os Lula da Silva têm mesmo um jeito heterodoxo de viver. Chega a ser estranho que o chefão do PT tenha querido, algum dia, como é mesmo?, mudar o mundo… Ora, mudar para quê? A partir de certo momento, vamos admitir, esse mundo só sorriu para ele. E continua a sorrir para a sua família. […]
Os Lula da Silva têm mesmo um jeito heterodoxo de viver. Chega a ser estranho que o chefão do PT tenha querido, algum dia, como é mesmo?, mudar o mundo… Ora, mudar para quê? A partir de certo momento, vamos admitir, esse mundo só sorriu para ele. E continua a sorrir para a sua família. Reportagem de capa da Veja desta semana expõe a proximidade entre o agora ex-presidente da República e o empreiteiro baiano Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, um dos presos da operação Lava Jato. Proximidade que pode fazer com que o escândalo do petrolão ainda exploda no colo do companheiro-chefe. É que Pinheiro começou a fazer algumas anotações… Leiam a reportagem da revista desta semana. Quero aqui abordar um aspecto em particular.
A Veja informa que Fábio Luís da Silva - vulgo Lulinha - mora num apartamento, numa área nobre em São Paulo, avaliado em R$ 6 milhões. É isso mesmo que vocês leram. O apartamento do filho do Primeiro Companheiro é coisa de ricaço. Mas parem de ficar imaginando maldades. O dito-cujo não está em nome do rapaz! Não! Oficialmente, o dono do imóvel é o empresário Jonas Suassuna, que é apenas… sócio de Lulinha.
Esse rapaz, note-se, é, desde sempre, um portento. Lula já o chamou de o seu Ronaldinho, louvando-lhe as habilidades para fazer negócios. Formado em biologia, o rapaz era monitor de Jardim Zoológico até o pai chegar à Presidência. Cansado de ficar informando ao visitante onde se escondiam as antas, ele decidiu ser empresário quando o genitor se tornou o primeiro mandatário. E o fez com uma desenvoltura assombrosa. Só a Telemar (hoje Oi) injetou R$ 15 milhões na empresa do rapaz, a Gamecorp. Nada além de uma aposta comercial?
Assim seria se assim fosse. Empresas de telefonia são concessões públicas, que dependem de decisões de governo. Aliás, é bom lembrar: Lula mudou a lei que proibia a Oi (ex-Telemar) de comprar a Brasil Telecom (que era de Daniel Dantas). A síntese: o pai de Lulinha tomou a iniciativa de alterar uma regra legal e beneficiou a empresa que havia investido no negócio do filho. Isso é apenas uma interpretação minha? Não! Isso é apenas um fato. Adiante.
Os Lula da Silva formam uma dinastia. O filho repete, em certa medida, o caminho do pai - e não é de hoje. Quando Lula era o líder da oposição, também morava, a exemplo de Lulinha, numa casa que estava muito acima de suas posses oficiais. O imóvel lhe era cedido por um advogado milionário chamado Roberto Teixeira, seu compadre. Se vocês entrarem no Google, ficarão espantados com a frequência com que Teixeira aparece ligado a, digamos assim, negócios que passam pelo petismo. Se clicarem aqui, terão acesso a um grupo de textos evidenciando, por exemplo, as suas interferências na venda da Varig.
Agora o sítio
Jonas Suassuna, o sócio de Lulinha e dono oficial do apartamento milionário em que mora o filho do Poderoso Chefão petista, é quem aparece como proprietário de um sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, em companhia de Fernando Bittar, que é, ora vejam, o outro sócio de Lulinha. Até aí, bem…
Ocorre que, no PT, e fora dele, incluindo toda a Atibaia, a propriedade é conhecida como o sítio do… Lula!. É lá que ele passa os fins de semana desde que deixou a Presidência. A propriedade foi inteiramente reformada, em tempo recorde, pela empreiteira OAS, a pedido de… Lula! Os pagamentos aos operários eram feitos em dinheiro vivo. O arquiteto que cuidou de tudo se chama Igenes Irigaray Neto, indicado para o empreendimento pelo empresário José Carlos Bumlai, amigão de… Lula! O tal aparece com frequência em histórias mal contadas envolvendo o petismo - inclusive o petrolão.
A OAS, que reformou o sítio que até petistas dizem ser do ex-presidente, também foi chamada para concluir um dos edifícios da Bancoop, a cooperativa ligada ao PT, que era presidida por João Vaccari e que faliu, deixando três mil pessoas na mão. O único prédio concluído é justamente um de alto padrão, onde Lula tem um tríplex, com elevador interno. Quando explodiu o caso Rosemary Noronha, aquela amiga íntima do ex-presidente, a OAS foi mais uma vez chamada para dar uma mãozinha para João Batista, o marido oficial da tal senhora.
Assim se construiu a república petista. Os companheiros têm explicações para essas lambanças? É claro que não! Preferem ficar vomitando impropérios nas redes sociais, acusando supostas conspirações. Definitivamente, o PT superou a fase do Fiat Elba, que foi peça-chave na denúncia contra Collor. Fiat Elba? Ora, Lula, o PT e a tropa toda são profissionais nas artes em que Collor ainda é um amador. (Reinaldo Azevedo) 

Adeus às armas.
Por conta do que disse num artigo anterior, no qual deixei evidenciado que nos últimos 30 anos, a escalada da esquerda no Brasil o transformou em um país nitidamente comunista travestido de socialista, ainda que tenha uma economia capitalista, ponderou um querido e velho amigo que talvez eu fosse o derradeiro cidadão que insistia em falar de comunismo nesta Terra Brasilis, posto que o comunismo puro desapareceu por aqui, e inclusive no mundo inteiro.
Respondi que não era bem assim, até porque essa gente de esquerda, de várias ideologias, nunca diz o que pretende realmente, é sorrateira e dissimulada. A propósito deste procedimento condenável, lembrei o pensamento do poeta francês do século XIX, Charles Baudelaire, acerca do mal, isto é, do satanás: O maior truque do coisa ruim foi convencer-nos de que não existe.
Percebam o quanto o regime vigente no Brasil - tal qual nos mais reconhecidos países totalitários de esquerda - invade, interfere e domina a vida do cidadão.
Pensem, por exemplo, no quanto o homem comum tem que pagar de impostos para sustentar uma máquina pública corrupta, incompetente e um verdadeiro polistiburgo com seus privilegiados dirigentes, para nada ou muito pouco receber em troca a titulo de serviços públicos referentes à saúde, à educação e à segurança, para não citar as demais obrigações do Estado.
Pensem no quanto as famílias cristãs vem sendo violentadas nos seus princípios e valores tradicionais, visando-se que um dia possam ser substituídas pela família dos partidos de esquerda, na qual, antes de qualquer coisa, o amor e o respeito dos pais para com os filhos e destes para com os pais sejam trocados pela odiosa submissão à agremiação política no poder.
É daí que vem: a intervenção covarde e calhorda do Estado na condução da família e na educação da prole (Lei da Palmada); a doentia distorção da chamada educação escolar decorrente da ideologia de gênero, que objetiva destruir o conceito natural de família formada pelo homem e pela mulher, que a Constituição Federal consagrou; a psicótica e histérica promoção do gaysismo viral e da luta entre as raças, que fomentam a divisão e a cizânia a fim de que a desprezível classe política possa governar sem uma oposição que a ameace; o perverso domínio do pobre e do desvalido, encabrestados por uma esperta política assistencialista; a doida tentativa da esquerda de dominar inteiramente os meios de comunicação, e muito mais.
Outro exemplo dessas torpes intervenções é a traiçoeira campanha da esquerda idiota pelo desarmamento da população, o que é inclusive ilegal por assim dizer, porque em recente plebiscito a sociedade disse não ao desarmamento.
A rigor o propósito daqueles cantantes é de ter um povo totalmente desarmado, sem a menor condição de prover a própria defesa e os membros do partido no Governo protegidos e armados até os dentes ou cercados por seguranças armados.
A ideia não é nova, vem desde os tempos de Stalin, na Rússia. Dela se valendo Hitler desarmou totalmente a população alemã e entregou uma Luger P08 - 9 mm (com sete no pente e uma na agulha) - a cada nazista, para que assassinassem os judeus e quem quer que fosse oposição ao regime.
Rindo de orelha a orelha estão as facções criminosas e tranquilos ficam os esquerdopatas de muitas matizes, pois bem sabem que o dano maior recai nas costas do povão, algemado à miséria por suas bolsas esmolas, e que nada os alcança, até porque se sentem protegidos por uma nefanda aliança formada pelos bandidos do CV, do PCC, da FARC, do PT e dos demais partidos de esquerda.
Nem me venham com essas estatísticas oficiais, falsas e enganosas relativas aos nossos altos índices de criminalidade e ao elevado número da população carcerária porque primeiro, em linha de princípio, tais índices decorrem da incompetência do Estado em prestar a necessária segurança mediante uma política pública eficaz e, em segundo lugar, porque quem gosta desse debate estéril é a boiolagem dos direitos humanos para vagabundos, eu não.
Quando olho para esses números sempre me pergunto quanto desses crimes lá apontados foram praticados com armas de fogo legais, registradas e compradas no comércio?
O bandido não precisa de licença de ninguém para andar armado e matar, porém esses esquerdinhas, que pretendem retomar com muito vigor a política de desarmamento, argumentam que não se pode conceder porte de arma ao homem do povo porque, certamente, entendem que a exemplo deles, somos uma sociedade de delinquentes e assassinos.
Não é a posse de arma que induz o cidadão ao crime e sim sua má formação familiar, despreparo e indigência que levam o homem para a bandidagem, e por estas circunstâncias o Estado é o maior culpado.
Reconheço que o assunto exigiria um exame mais profundo que aqui não cabe, contudo pondere-se, antes da esquerda delinquente tomar nossa sociedade de assalto, nos grandes centros e nas cidades do interior o cidadão não era assassinado todo dia, e a maioria das pessoas tinha um pai que possuía uma arma em casa ou a usava na cinta.
Trago essas reflexões, sobretudo para ressaltar a nociva intervenção do Estado na vida do cidadão, fruto de uma ideologia que sempre o povo rejeitou, porque não é de sua natureza e índole. Temos dois caminhos a percorrer: ou defendemos, com unhas e dentes, nossa cidadania, nossos valores e princípios cívicos, ou seja, tudo aquilo que sustenta uma Nação realmente livre ou capitulamos, covardemente, e damos adeus às armas. (José Mauricio de Barcellos, ex Consultor Jurídico da CPRM-MME, advogado) 
O ruído faz pouco bem, o bem faz pouco ruído. (S. Francisco de Sales)

Nenhum comentário: