28 de jul de 2017

Corrupção não para nunca...

• O Diário Oficial da União publica, amanhã, o decreto do presidente Michel Temer autorizando o regime de recuperação fiscal do Rio. 
• Parece que Crivella entrou com pé esquerdo na prefeitura. O que o carioca sofreu com engarrafamento e demora pro trabalho pelos taxistas e somente 4 multas, é um longo caminho por suas tratativas. Taxistas entram em manifestação contra aplicativos de transportes. Poderia até fazer um canto com fez lá fora. 
• Presos fingem ser médicos, ligam e pedem dinheiro para exames As vítimas são os parentes de pacientes internados em estado grave. Eles enganavam funcionários de hospitais para ter informação de pacientes. A mostra nas tevês dos 4 presos usando celulares, na Penitenciária Mata Grande, em Rondonópolis, Mato Grosso, em criminosos avanços sobre famílias de pacientes em hospitais pelo país, dá a conotação de que a rigidez das leis precisa aumentar e muito. 
• Sem verba, universidades federais cortam terceirizados, bolsas e paralisam obras. Contingenciamento do governo atingiu R$ 3,6 bilhões de despesas do MEC. Algumas universidades dizem só ter dinheiro para cobrir gastos até setembro. 
• O pagamento do abono salarial do PIS/Pasep começa hoje para os trabalhadores nascidos em julho. A liberação do dinheiro varia de acordo com a data de aniversário. O abono pode chegar ao valor de um salário mínimo (937 reais), dependendo do período trabalhado em 2016 - ano-base do calendário de pagamento. Aqueles com direito ao benefício do ano-base 2015 que não fizeram o saque também podem retirar o dinheiro a partir desta quinta. 
• As inscrições para o segundo semestre de 2017 do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terminam nesta sexta-feira (28). No total, 75 mil novas vagas serão oferecidas aos estudantes que procuram um financiamento e buscam cursar o ensino superior em instituições de ensino privadas. 
• Normal! Empresário acusa Haddad e o PT de calote de R$ 2,7 milhões. Empresa de Giovane Favieri foi maior fornecedora de campanha petista. 
• Temer estuda possibilidade de exonerar ministros para votarem contra denúncia. Ele se reuniu na noite de ontem com ministros e deputados da base aliada em mais um jantar antes da votação, marcada para dia 2 de agosto na Câmara, que pode analisar a aceitação ou não da denúncia contra ele. 
• O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou nesta quinta-feira, 27, que a criação do Programa de Desligamento Voluntário (PDV) integra um conjunto de medidas gerenciais tomadas pelo governo para reduzir gastos. A medida não pode ser confundida com solução dos problemas fiscais do País, é complementar. É um instrumento de adequação de pessoal, disse o ministro. 
• Após anunciar um corte de R$ 5,9 bilhões em gastos e reduzir à metade o orçamento do PAC para este ano, o governo federal coloca na mira os benefícios dos servidores públicos do Executivo; Complementos como auxílios-alimentação, pré-escola e transporte fazem com que salários ultrapassem o teto constitucional do funcionalismo, que é de R$ 33,7 mil, e custam R$ 3,8 bilhões por ano para o governo; Segundo uma fonte da equipe econômica, a ideia não é acabar com os auxílios, mas reduzir os valores. Na regra atual, se cumprir as regras, cada servidor tem direito a R$ 458 por mês de auxílio-alimentação, R$ 321 para ajudar a pagar pré-escola e R$ 204,19 de auxílio-transporte. A mudança afetaria só os servidores do Executivo. O Legislativo e o Judiciário gastam ainda mais com esse tipo de benefício, mas o Executivo não tem autonomia para propor esse corte de custo para outros Poderes; O governo está revendo todas as despesas de 2017 e 2018 para encontrar possíveis pontos de economia. O objetivo principal é não ter que alterar a meta fiscal, que prevê um rombo de R$ 139 bilhões nas contas públicas este ano; Mas a crise não tem impacto só no orçamento da União. Os gastos domésticos também têm sofrido. Tanto que os brasileiros têm acumulado menos milhas no cartão de crédito. A valorização do dólar é uma explicação para o fenômeno, já que a maioria dos programas atrela o valor dos pontos à moeda americana. Um outro efeito é a desvalorização das milhas: é preciso acumular muito mais pontos para conseguir bancar as passagens. 
• Defesa de Bendine pede a Moro que reconsidere prisão e diz que ele vai colaborar com a investigação. Operador de Bendine’ também distribuía propinas da JBS; o publicitário André Gustavo Vieira da Silva, preso nessa quinta-feira na Operação Cobra, 42ª fase da Lava Jato, é apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) como um dos intermediários da suposta propina de 3 milhões de reais da Odebrecht ao ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Aldemir Bendine. As relações do empresário com o poder, contudo, são mais amplas. As relações do empresário com o poder, contudo, são mais amplas; Colegas de Aldemir Bendine apostam que o ex-presidente do BB e da Petrobrás pode delatar. A hipótese seria reforçada se a prisão temporária for transformada em provisória, sem prazo para soltura. Bendine é fumante inveterado e teria que abandonar o vício na carceragem da PF. Há dúvidas, porém, se ele teria provas de possíveis revelações. 
• Moro bloqueia R$ 3 mi de Bendine e operadores. Valor é igual ao supostamente pago em propina pela Odebrecht ao ex-presidente da Petrobras, preso nesta quinta na nova fase da Lava Jato; Após a prisão de Aldemir Bendine, chama atenção na Lava Jato a venda da Petrobras Argentina a preço de banana, em 13 de maio de 2016, dia seguinte ao impeachment de Dilma, quando ele presidia a Petrobras. A Pampa Energia, de Marcelo Mindlin, levou 30 blocos exploratórios, quase 300 postos, e parte de térmica, hidrelétrica e petroquímicas, por apenas US$897 milhões em negociação exclusiva. Bendine ganhava bem, mas parecia viciado em propina. Bendine ganhava R$185 mil por mês, mas ainda cobrava propina. 
• Torquato Jardim, afirmou que a Polícia Federal não terá dinheiro suficiente neste ano para realizar todas as operações e precisará selecionar as mais importantes. 
• Diante de um quadro fiscal marcado por dificuldades, a equipe da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, está fechando uma proposta orçamentária que não deve incluir aumento para os ministros da Corte. Atualmente o salário dos ministros é de R$ 33,7 mil, o teto do funcionalismo público. 
• A Polícia Federal começou a distribuir nessa quarta-feira, 26, o primeiro lote de passaportes após a suspensão do serviço. Segundo o órgão, os solicitantes já estão sendo chamados por e-mail para buscar os documentos nos postos da PF. 
• O apresentador Evaristo Costa do Jornal Hoje após catorze anos na bancada, fez seus milhões de fãs se lamentarem após se despedir, nesta quinta-feira. Mas não demorou muito para fazer a alegria dos seus seguidores e voltar a conversar com eles pela internet. No Twitter, o jornalista falou sobre o desemprego e brincou que vai vender miçanga na praia
• Brinquedo de acidente não era vistoriado há 5 anos. No Parque Mutirama, em Goiânia. Imagens feitas por celular mostram o desespero de uma cabeleireira que estava com a filha; delegado que investiga o caso fala em tragédia anunciada.
• O deputado federal Delegado Waldir apresentou o projeto de lei PL-4943, para que os presos trabalhem para cobrir os custos da prisão. Para o deputado, não é justo que o apenado continue comendo e vivendo à custa da população que produz e paga altos impostos. No Brasil, os gastos com os presos são de R$ 40 mil por ano em média, enquanto para um aluno universitário a média é de R$ 15 mil
• O Senador Magno Malta (PR-ES) expressou esta semana todo o seu repudio contra a proposta de lista fechada em uma possível reforma política que esta tramitando na câmera e criticou fortemente seus próprios companheiros que tem cara de pau de defender esta medida absurda. Segundo o Parlamentar entende como uma medida suja de quem tem o nome envolvido em corrupção e não tem coragem de enfrentar a população. Ainda foi mais contundente em afirmar que o Partido dos Trabalhadores não tem lucidez suficiente para enxergar que o partido afundou o país em seus 13 anos de governo. 
• O presidente do PTB, Roberto Jefferson, criticou a decisão do PT de pagar pelas viagens de Lula em jatinhos, e lembrou que o fundo partidário é dinheiro público, portanto a conta é paga pelos contribuintes: Como os amigos estão rareando, o PT decidiu pagar pelos jatinhos usados por Lula. Agora, quem vai pagar a conta vai ser você, contribuinte. Como Lula detesta aeroportos e pegar aviões de carreira, o PT vai pagar pelo uso do Senzala Air e espetar a conta no lombo do contribuinte
• Cadastro da Previdência Social ainda pergunta sobre raça.
• Governo anuncia contingenciamento de R$ 5,9 bilhões, maior parte no PAC. R$ 7,5 bilhões são contingenciados e R$2,2 bilhões remanejados.
ooo0ooo 
• Pentágono não aplicará proibição a transgêneros até segunda ordem. 
• Jeff Bezos, 53, tornou-se nesta quinta-feira a pessoa mais rica do mundo. O americano, nascido no Novo México e fundador da gigante da tecnologia Amazon, passou Bill Gates como dono da maior fortuna do planeta ao chegar a estimados 90,5 bilhões de dólares, frente a 90,1 bilhões do compatriota que, por coincidência, também reside na cidade de Seattle. 
• Dois dias depois da Câmara dos Representantes, o Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (27), por um placar de 98 a 2, um procedimento legislativo que autoriza novas sanções contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. Além disso, a medida limita os poderes do presidente Donald Trump de aliviar ou interromper restrições econômicas impostas a Moscou, acusada de interferir nas eleições norte-americanas de 2016. Agora o texto aguarda sanção do mandatário. 
• Para garantir a votação da Assembleia Constituinte, no domingo, governo da Venezuela proíbe protestos e prevê punição de até 10 anos de prisão. A oposição desafia o chavismo e programa mobilizações nesta sexta. O presidente Nicolás Maduro disse que, se oposição rejeitar convite para o diálogo, a Constituinte convocará uma mesa obrigatória de discussões. 
• A rebelião dos encapuzados cresce na Venezuela. Dezenas de estudantes de uma prestigiada universidade de Caracas escolheram escudos, máscaras antigás e capuzes para ir às aulas há alguns dias. Não abriram seus livros nem conversaram com seus professores. Só se reuniram por algumas horas para se organizar antes de sair às ruas em protesto contra o Governo de Nicolás Maduro. Não abandonamos os estudos, só os alternamos com as manifestações. Não podemos deixar ao país à deriva e nos fecharmos em uma bolha. O Governo tem duas saídas: uma é pela via democrática e outra pela força, diz C. H., estudante de Ciência Política. 
• Espionagem. Rússia teria perfis falsos no Facebook para monitorar presidente francês. 
• Acidente de trem em Barcelona deixa 48 feridos.


Precisamos nos livrar da pena de morte e de governantes piores que os criminosos.
Assistindo o depoimento da esposa do sargento da PM, o 91º assassinado só neste ano, não consegui conter algumas lágrimas. Ela perguntava ao próprio Secretário de Segurança, durante o enterro do marido, mostrado pela TV, por que não se tomava uma providência? E esse governador que que não está aí para nada? Meu marido foi executado apenas por ser policial e sem ter recebido o 13º. Até quando? Perguntou chorando. Ao lado, o secretário repetia as desculpas e promessas habituais. Sabemos que não tem o mínimo apoio, mas por que não entrega o cargo, conforme fez o Beltrame?
Na mesma matéria, o ministro da Defesa também repetiu o de sempre, antes de mandar soldados da Guarda Nacional que nada resolvem. E como resposta à chegada do plano para barrar o terror no Rio, repetiu: nos próximos dias. Enfim, por que o governador não pede para sair ou a própria Justiça não o afasta, considerando que a ALERJ, contaminada por deputados cabralinos, nada faz? Dizem que há o medo de todos os poderes constituídos de uma delação do Pezão. E por que o presidente Temer não se sensibiliza com o pavor que tomou conta dos cariocas e as mortes em hospitais-matadouros e nas ruas da cidade, onde a pena de morte já foi instalada, há muito tempo? Por quê? Política? Afinal, só não chamaram o prefeito Marcelo Crivella para a reunião em Brasília, exatamente quem deu o grito para um basta no terror e a partir daí o encontro na cidade símbolo da corrupção. O prefeito, se não é responsável direto pela segurança, e deveria, conforme ocorre nos EUA, por exemplo, pode ajudar e muito. A começar por um reforço de verba para iluminar melhor a cidade, equipar e até aumentar o contingente da Guarda Municipal para uma ação preventiva, enfim, por várias formas. Com certeza, a presença do prefeito em Brasília, não seria bom. Politicamente, é óbvio. De acordo com a prática que afundou o país em todos os níveis e setores. Mas afinal, por que não se faz nada. Simples: porque não há reação alguma, só lamentos, choros e apelos da sociedade. Diários e há décadas. Além de uma grande mídia incompetente ou comprometida e, por isso mesmo, limitada a funcionar como boletim informativo. Há décadas. Sem tomar uma atitude que ajude a sociedade, sua obrigação moral desde que foi criada.
Nos meus oito anos de O Dia, onde também fui colunista, dependendo da manchete, poderia cair até um governador. E as organizações internacionais, não poderiam ajudar? A OEA, por exemplo? Em última análise, estamos no meto sem cachorro. Para não dizer outra coisa... (Wilson de Carvalho) 

Pelo fim das visitas íntimas.
O Brasil copia o que não presta dos países avançados, mas ignora o que é bom. A visita íntima a presos é uma regalia de estados atrasados, mantida aqui informalmente, numa interpretação elástica do art. 41 da Lei de Execuções Penais (Lei 7.210/1984), que não menciona encontros para conjunção carnal.
Já os menores infratores ganharam o direito à visita íntima em 2012, com a Lei 12.594, que institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) e regulamenta a execução das medidas socioeducativas destinadas a adolescente que pratique ato infracional. Em seu art. 68, caput, estabelece:
Art. 68. É assegurado ao adolescente casado ou que viva, comprovadamente, em união estável o direito à visita íntima. 
A queda de braço entre um juiz federal de primeira instância, o Tribunal Federal da 1ª Região e a Advocacia Geral da União sobre as visitas íntimas a presos de alta periculosidade, líderes de grandes organizações criminosas, reacende o debate.
Os presos estavam usando suas visitantes para distribuir ordens de matanças contra rivais e agentes penitenciários, desmoralizando a Justiça e o Estado de Direito.
Quem comete crime não pode viver como o cidadão comum, que respeita o pacto social e insiste em trabalhar e ganhar a vida honestamente, acordando-se às 5h e pegando conduções superlotadas para cumprir sua obrigação e obter o sustento para sua família.
O Brasil está virando de cabeça para baixo: quem delínque merece toda a atenção do Estado, mantido pela sociedade, custando R$ 4 mil mensalmente ao contribuinte. Se for menor, o custo se eleva para R$ 7 mil. Preso por roubar, estuprar ou matar, não precisa dar um prego para garantir seu sustento.
Para um desempregado que esteja desesperado, sem comida para seus filhos pequenos, é mais vantajoso cometer um crime para ser preso e receber cinco refeições por dia, além de auxílio-reclusão de um salário mínimo e meio, valor acima da aposentadoria de um trabalhador comum.
A pena de prisão é uma punição. A ressocialização funciona em poucos casos, é mais uma dessas ilusões que se criam para enganar os incautos e por em marcha o faz-de-conta da vida pública brasileira.
O Brasil deveria adotar o sistema vigorante nos Estados Unidos, Inglaterra e outros países avançados, que assegura a visita de parentes do preso sem contato físico.
As cadeias brasileiras foram transformadas em motéis. Muitas mulheres confessam, em entrevistas reservadas, que são obrigadas a visitar os companheiros, ex-companheiros e ex-namorados presos, sob pena de receberem a visita do pistoleiro mais terrível da organização criminosa a que eles pertencem. (Miguel Lucena, delegado de Polícia Civil do DF e Jornalista) 
Se o homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável. (Sêneca)

Nenhum comentário: