6 de set de 2016

Uma Democracia em pauta...

 photo corrupccedilao..._zpsm5o89koh.jpg • Bancários iniciam hoje greve nacional por tempo indeterminado, diz sindicato. Reivindicações vão de reajuste a melhores condições. 
• Vacinação contra a poliomielite começa no dia 19. 
• Rio depositou apenas 70% da folha de pagamento nesta segunda-feira. 
• Em um ano, apoio à democracia no Brasil cai de 54% para 32%. Na América Latina, situação brasileira é somente melhor do que a da Guatemala, onde apenas 30% da população respaldam o regime. 
• TCU encontra indícios de irregularidade em 1 de cada 3 doadores de campanha. Justiça Eleitoral encontra doações de pessoas mortas para candidato. 
• Fim da imunidade: Citada por 11 delatores, Dilma ser investigada na Lata Jato. Citada 72 vezes só por um delator, Lava Jato deve investigá-la; Ativistas contra Michel Temer pregam a prisão do juiz Sérgio Moro. Dilmistas pedem a prisão do juiz que ousa prender corruptos. 
• Mosaico gigante de bandeiras pedindo paz é exposto no Cristo Redentor. 
• Nova investigação vê fraudes em fundos de pensão estatais. Suposto esquema pode ter causado rombo de R$ 50 bi, dizem PF e Procuradoria; MPF e PF suspeitam de núcleo político em prejuízos de fundos. 4 fundos têm 60% do rombo do setor. 
• Cassação de Cunha será pauta única da Câmara até início de outubro. Cunha ligará para 300 deputados. 
• Na Baixada Fluminense, até 14 políticos foram mortos desde 2015. 
• Refugiados chegam à Vila dos Atletas. Uma das delegações mais especiais dos Jogos Rio-2016, a dos Atletas Paralímpicos Independentes, foi oficialmente recebida na Vila dos Atletas neste fim de semana. Formada por dois atletas refugiados, o sírio Ibrahim Al-Hussein, da natação, e o iraniano Shahrad Nasajpour, do atletismo, o grupo foi recebido com muita festa e música na praça da Vila, ao lado das delegações de Chile, França e Irlanda. 
• Abono salarial do PIS/Pasep de setembro começa a ser pago dia 15. 
• Greenfield apreende R$ 350 mil, US$ 100 mil e 50 mil em dinheiro vivo. Justiça manda 40 alvos da Greenfield se afastarem de empresas e fundos; Fundos de pensão: Veículos esportivos luxuosos, como BMW e Mercedes Benz, estão entre os bens apreendidos na Operação Greenfield, deflagrada nessa segunda-feira (5) pela Polícia Federal. A operação investiga crimes de gestão temerária e fraudulenta em quatro dos maiores fundos de pensão dos empregados de empresas estatais do País: Funcef (Caixa), Petros (Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios). Leia
• Lula foi bem tratado pelos fundos de pensão. A Oi, bancada por Previ e Funcef, comprou a empresa de fundo de quintal de Lulinha. E a Petros teve como conselheiro Jacó Bittar, pai de um dos laranjas de Lula e de dois sócios de Lulinha. 
• Plano de recuperação judicial da Oi prevê venda da área de telefonia móvel e foco na banda larga fixa. Com 67 mil credores e débitos de R$ 65 bilhões, operadora prevê quitar dívida em até 19 anos. 
• Presidente da Câmara volta a articular mudanças na Lei de Repatriação. Ideia de Maia é elaborar um novo projeto e tentar votá-lo na primeira semana de outubro. 
• Em enquete do Senado, 93% querem novas eleições. 
• PT indicou dirigentes da Previ e do Petros. 
• Ação da JBS cai 10% após operação. A maior empresa de carnes do mundo, com faturamento de R$ 120 bilhões, perdeu na segunda-feira, 5, seu comando. Wesley Batista, presidente da JBS, empresa dona da marca Friboi, foi proibido pela Justiça de administrar a empresa. A decisão ainda afeta a holding do grupo: também não pode exercer as suas funções Joesley Batista, presidente da J&F, controladora da JBS e outras oito empresas da família Batista. 
• Justiça manda soltar manifestantes presos pela PM em ato contra Temer. 
• É golpe? Justiça do Rio torna indisponíveis bens de Lindbergh Farias. 
• Um sistema de energia solar inédito no Brasil, que está sendo estudado como alternativa às hidrelétricas, pode ser implantado no semiárido pernambucano, no município de Petrolina, a partir do ano que vem. Com a ajuda de um instituto alemão, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) pretendem construir um projeto-piloto na cidade para testar a tecnologia heliotérmica que, ao contrário dos equipamentos solares já usados no país, pode armanezar energia para ser usada, inclusive à noite. A geração de energia heliotérmica usa o sol como fonte indireta de eletricidade. Ela funciona com um conjunto de captadores espelhados, distribuídos em uma área plana. Os espelhos se movimentam de acordo com a posição do sol e refletem os raios para uma torre - chamada de torre solar -, onde o calor é armazenado e transformado em energia. Ela é diferente da geração de energia solar fotovoltaica, já explorada no Brasil, que não é capaz de guardar o calor produzido.

 • México diz que respeita decisão de Hillary Clinton de rejeitar encontro. 
• Obama diz que sanções contra Coreia do Norte precisam ser implementadas. 
• Chavismo convoca contramanifestação. 
• O Facebook não foi a única empresa a ver milhões de dólares virarem cinzas quando o foguete da SpaceX virou uma bola de fogo no Cabo Canaveral, na última quinta-feira (1º). O satélite seria operado pela companhia israelense Spacecom, para expandir o acesso à internet por todo o continente africano. E agora que o satélite virou cinzas, a Spacecom quer que a SpaceX pague US$ 50 milhões pelos prejuízos, de acordo com a Reuters - ou que ofereçam um lançamento gratuito num próximo foguete. Além de exigir o dinheiro da SpaceX, a companhia também está cobrando US$ 205 milhões da Israel Aircraft Industries, que construiu o satélite. 
• Reino Unido anuncia contornos do brexit. Medidas nas fronteiras devem ser menos rígidas do que o esperado. 
• Impasses e gafe emperram cúpula do G20. Evento tem promessa renovada de cooperação, mas sem sinais de avanços. 
• Filipinas tentam amenizar tensão com EUA após xingamento a Obama. O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, lamentou nesta terça-feira seus comentários ofensivos dirigidos a seu colega americano, Barack Obama, o qual na noite anterior chamou de filho da p..., e que levaram ao cancelamento de uma reunião entre ambos marcada para hoje no Laos. 
• Grupo de combate ao racismo invade aeroporto de Londres. 
• Pesquisa indica que poluição pode danificar cérebro e contribuir para Alzheimer. Aqui
• Itália detém grupo anárquico por planejar ataques com bombas. 

Temer brinca com fogo e PT flerta com baderna.
Decidido a demonstrar que falta combustível à oposição petista, Michel Temer adotou uma tática perigosa: riscou um palito de fósforo no interior do tanque de gasolina. Perguntaram-lhe se as manifestações de rua não deslustram o início do seu governo. E Temer: As 40 pessoas que quebram carro? Precisa perguntar para os 204 milhões de brasileiros e para os membros do Congresso Nacional que resolveram decretar o impeachment.
Pois bem, neste domingo, com o fogo subindo-lhe pelas meias, Temer foi informado, na China, de que o asfalto ardeu mais forte. Sob o patrocínio de engrenagens como CUT e MTST, a turma do fora Temer encheu pelo menos oito quadras da Avenida Paulista. Os fortões da quebradeira também estavam lá. E não se tem notícia de manifestação do PT condenando a baderna.
Nese ritmo, Temer ateará fogo às próprias vestes e o petismo, com seu silêncio, acabará confundido com os black blocs -eufemismo para bandido. Se tiverem juízo, Temer fecha a boca e o PT abre o olho. (Josias de Souza) 

Sem diálogo com a população.
Estão demorando a sumir as multidões que nas avenidas Paulista e Atlântica desfilam todas as tardes protestando contra o presidente Michel Temer. Fosse feita uma pesquisa a respeito da motivação que as leva às ruas e se colheriam razões variadas, mas a primeira, sem dúvida, seria a frustração da falta de diálogo do governo com o país, de a população não haver participado da escolha do novo presidente. O impeachment de Dilma Rousseff foi uma ação entre amigos, realizada no Congresso, sem a menor correspondência com o sentimento popular. É verdade que Madame também não despertava qualquer reação no cidadão comum, tanto que não se viu, até hoje, nenhum grito ou cartaz pregando o volta Dilma. Sequer o PT preocupa-se com a sorte da ex-presidente, que hoje, por sinal, retorna a Porto Alegre.
Os protestos populares exprimem o vazio que separa o Brasil real do Brasil formal. Já era assim faz tempo, mas a ascensão do vice-presidente ao trono acentuou a diferença. Dificilmente as manifestações de São Paulo, Rio e outras capitais despertarão mudanças nas instituições vigentes. Algumas depredações fornecerão imagens e fotos para os jornais e noticiários de TV, além de demonstrações nem sempre civilizadas da polícia, mas sem maiores consequências.
Voltamos ao ponto de partida de antes do impeachment: o governo Dilma, como agora o governo Temer, nenhuma relação dispõem com o cidadão comum. Despertam no máximo manifestações de protesto. Faltavam, como continuam faltando, mecanismos de integração e de diálogo com a população. (Carlos Chagas) 

O fascismo vermelho está nas ruas.
O PT organiza alguns movimentos sociais. Suas ONGs dão origem a outros, ligados a questões étnicas. Esses grupos atropelam a lei e a ordem, o direito de propriedade e as determinações legais e judiciais, fazendo uso da violência. Quem diz que tais crimes são crimes passa a ser acusado, imediatamente, como eu tenho sido ao longo das décadas, de criminalizar os movimentos sociais. De mero espectador e cronista dos fatos, o sujeito é maldito como indivíduo antissocial, por afirmar que quebra-quebras, pichações, tumultos, rupturas da ordem e infrações à lei, são o que são.
Para o quanto fazem - tudo mesmo - têm apoio oficial. Militantes do MST, por exemplo, atacaram sede do STF, fizeram pichações, atravessaram a praça e foram recebidos como companheiros no Palácio do Planalto. Gilberto Carvalho visitou e se articulou com black blocs às vésperas da Copa e a presença destes inibiu protestos ordeiros que contrariariam o interesse do governo. Lula anunciou a convocação das tropas do general João Pedro (quebra-quebra) Stédile. Presidente da CUT, Vagner (handgun) Freitas, dentro do Palácio do Planalto, na frente da então presidente da República, convocou sindicalistas a saírem às ruas, com armas na mão, para defenderem seu mandato. Nos últimos dias, em sucessivas manifestações, a contrariada elite petista tem usado e abusado da palavra luta para designar o que esperam da turma da mortadela em suas reações populares. Ora, a turma da mortadela só pega em sanduíche e pau de bandeira. Atos de violência são praticados por pessoas jovens, de outros grupos, treinadas como as que aparecem nessas fotos. Ocupam patamar mais distinto na hierarquia política da esquerda e são por ela conveniente abastecidos, seja lá do que for, mas nada têm a ver com Bolsa Família ou sanduíche.
São tão antigas quanto as respectivas histórias as lutas e semelhanças entre o comunismo e o fascismo. Designar seus opositores como fascistas era conduta corrente entre os comunistas e assim continuou mesmo depois de o fascismo estar morto e sepultado. No entanto, a incitação e o uso da violência, a intimidação, os patrulhamentos, eram atitudes comuns a ambos e persistem nos atuais movimentos comunistas. Assim, quando um grupo de esquerda - qualquer grupo de esquerda - usa a palavra fascista para designar, por exemplo, as pacíficas manifestações populares dos cidadãos brasileiros nos anos de 2013 a 2016, podemos saber que estamos diante de comunistas defendendo suas posições de poder e se conduzindo segundo aprenderam durante quase um século de sua própria história como movimento político tão revolucionário quanto desrespeitador da lei e da ordem.
É essa praga que está nas ruas de algumas capitais brasileiras quebrando tudo e escondendo o rosto, segundo as melhores práticas fascistas dos combatentes comunistas. (Percival Puggina, arquiteto, empresário e escritor) 
É muito bom ser importante, porém é muito mais importante ser bom. (Pe. Antônio Vieira)

Nenhum comentário: