27 de jul de 2016

Ônibus, por que eles são incendiados...

• Tocha chega hoje ao estado. 
• Brasileiro torce, mas não acredita na Olimpíada. Maioria da população revela preocupação com o evento, pessimismo com legado e acredita em prejuízo; Comitê garante controle total da Vila dos Atletas. Segundo Rio-2016, 25 dos 31 edifícios foram vistoriados após polêmicas e reclamações de delegações; Quartos de hotel no Rio custam 167% a mais durante o mês olímpico. Setor hoteleiro calcula que só 2% das opções de hospedagem estejam disponíveis entre ofertadas; Após piada de Paes, canguru decora prédio da Austrália. Prefeito havia dito que mandaria animais para atletas se sentirem em casa; Comitê diz que 25 dos 31 edifícios foram vistoriados; australianos disseram que quartos estavam inabitáveis. Ibope: Maioria dos brasileiros acredita que Rio-16 trará prejuízos ao país; Chefão do COI chega ao Rio e diz: Temos toda confiança no Brasil
• Fazenda cede, e repatriação deve se tornar mais flexível. Governo quer elevar arrecadação, que atingiu R$ 8 bi dos R$21 bi previstos. 
• Com saída da Petrobrás, governo prepara novas regras para setor de gás. Modelo prevê um reposicionamento da Petrobrás, para que a estatal compartilhe sua infraestrutura. 
• Campanha de 2006: Amigo de Delcídio confirma propina de R$1,5 milhão paga por Baiano. Pacotes de dinheiro para Delcídio eram deixados em portaria. 
• PMs suspeitos de sequestrar lutador de jiu-jítsu são detidos. Jason Lee, da Nova Zelândia, relatou que dois policiais o obrigaram a ir até caixas eletrônicos. 
• Marisa Lula cobra R$ 300 mil da Bancoop e da OAS por apartamento no Guarujá. Em ação cível no Foro Central de São Paulo, advogados da mulher do ex-presidente Lula alegam que valor se refere a restituição sobre cota parte da unidade 141 do Mar Cantábrico, atual Solaris. 
• Operação Custo Brasil: PF indicia Paulo Bernardo por organização criminosa e corrupção. Ex-ministro dos governos Lula e Dilma é suspeito de ter recebido propinas de R$ 7,1 milhões em desvios do crédito consignado; ele nega. Além de Bernardo, PF indicia dois ex-tesoureiros do PT e mais 19. 
• MinC cita aparelhamento ao justificar demissão em massa. Ministério iniciou nesta terça plano de reestruturação com 81 exonerações. 
• Após colisão, caça da Marinha cai no mar; piloto está desaparecido. Acidente aconteceu durante treinamento com outro avião, que conseguiu pousar sem problemas. 
• Justiça confirma condenação de Genoino em braço do mensalão. 
• Investigação na lama: Público continua no escuro sobre responsabilidade da Samarco e de governos na tragédia de Mariana. 
• Jovem diz ter sido espancada por senador Telmário Mota até desmaiar. No último dia de 2015, a estudante universitária Maria Aparecida Nery de Melo, 19, procurou a Polícia Civil em Boa Vista (RR) para registrar um boletim de ocorrência contra um homem que, segundo ela, a espancara com chutes e socos com tal violência que a levara ao desmaio. Ela disse que viveu maritalmente com o suposto agressor por cerca de três anos e meio e agora estava sofrendo ameaças de morte. Pediu as devidas providências à delegacia. 
• O pastor Silas Malafaia deve responder a processo por declarações homofóbicas feitas em julho de 2011 em seu programa na TV Vitória de Cristo. A decisão é da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF3), que voltou a negar mais um recurso de Malafaia, acolhendo manifestação da Procuradoria Regional da República da 3ª Região (PRR3). 
• A Solar Impulse 2, uma aeronave movida inteiramente por energia solar, pousou hoje em Abu Dhabi completando uma volta completa em torno do globo terrestre. A última etapa da viagem, de Cairo (no Egito) até Abu Dhabi, levou 2 dias e 37 minutos. Ao todo, a viagem em torno do planeta teve mais de 40 mil quilômetros. O pouso marca a primeira vez que um avião movido a energia solar consegue dar a volta no mundo. O projeto foi uma iniciativa dos dois pilotos suíços da Solar Impulse 2, Betrand Piccard e André Borschberg, para mostrar que energias limpas podem suprir as necessidades energéticas da humanidade no futuro.
• Democratas oficializam Hillary e EUA têm 1ª candidata mulher à Casa Branca. Ex-secretária de Estado é a primeira a concorrer por um dos grandes partidos e a primeira com chances reais. 
• Mutações do terrorismo: Inovações do Estado Islâmico impõem novos desafios ao combate internacional do terrorismo. 
• Radicais degolam padre em igreja francesa. EI assume autoria do ataque; um dos terroristas usava pulseira eletrônica.
• Caracas pede extinção de aliança opositora. Governo chavista diz que coalizão MUD falsificou assinaturas para referendo.
• Atentado do Estado Islâmico em cidade curda deixa 44 mortos em cidade síria. 

O fim justifica os meios.
Várias razões justificam a aprovação da sempre falada e jamais concretizada cláusula de barreira para reduzir a proliferação de partidos políticos: evitar as legendas de aluguel, impedir a corrupção, acabar com a figura dos donos, estabelecer ordem no quadro partidário, recuperar a eficiência das casas legislativas e muitas outras.
A única argumentação contrária a essa cláusula também chamada de desempenho é a que os políticos parecem apoiar: o dinheiro.
Desta vez parece que a mudança vem, mas porque os grandes partidos querem abocanhar a parte do fundo partidário dedicada aos pequenos. Sobrará mais para eles, e tal avidez é que botará ordem no bacanal.
Tanto faz, no entanto, já que o fim justifica os meios. Dos 37 funcionando e mais 40 prontos para conquistar vagas poderiam sobrar quatro ou cinco. Excelente oportunidade para adquirirem doutrina, ideologia e até programas. Uma forma de ajudar o eleitorado a definir-se, apesar da maldade que se fará contra os pequenos partidos históricos, de verdade.
Começa que partidos políticos não deveriam ser regulados por lei. São sociedades do meio civil, que também não deveriam ser aquinhoados com recursos do estado. Cada um que arcasse com suas despesas através de contribuições de seus integrantes. Dotações orçamentárias destinadas a eles é imoral, mas nem se o Sargento Garcia prender o Zorro essa chantagem desaparecerá.
Nos idos de 1966 o primeiro presidente do regime militar sentiu que seria derrotado no Congresso diante de mais um pacote de reformas casuísticas. Decidiu, então, acabar com os partidos que desde 1944 encenavam um jogo sério. PSD, o maior de todos, sempre servindo o poder; UDN, condenada a perder eleições, liberal e reacionária a um só tempo; PTB, estrela ascendente e popular; PL, propaganda do parlamentarismo; e mais uns poucos dissidentes e outros aventureiros. O marechal Castello Branco perdeu a pouca popularidade que detinha ao dissolver todos eles, dando lugar ao histriônico bipartidarismo, com o partido do sim, a Arena, e o partido do sim senhor, o MDB.
Depois foi o dilúvio. Partidos aos montes, sem outras estruturas que a ambição, a falta de patriotismo e a corrupção. Agora que um novo quadro se delineia, a hora é da especulação. Quais os que vão sobrar? (Carlos Chagas) 
Acreditando em esperanças vazias: o segredo da religião marxista.
A julgar pela forma como o mundo anda, quer dizer, considerando o relativismo e as causas mais absurdas que surgem a cada semana, é interessante que nos perguntemos: os sujeitos que defendem coisas como ideologia de gênero, comunismo, e mesmo a honestidade de um ex-sindicalista conhecido, realmente acreditam nisso? Talvez seja difícil acreditar, mas acreditam.
Lembro que na época em que me reunia com a esquerda, a ideia de que o comunismo um dia chegaria sempre me afigurou como algo muito estranho, desconfortável, em outras palavras, mentiroso e impossível. Ainda que lá estivesse e que algumas daquelas pautas momentâneas parecessem ter sentido, o objetivo maior que por lá era defendido sempre me pareceu uma fantasia. Quando eu questionava, ouvia: Precisamos ter fé! - sim, nestes termos!
Nietzsche escreveu que A mentira mais habitual é aquela com que alguém engana a si mesmo, e é o que parece realmente acontecer nestes casos. Continuando, o filósofo alemão acrescenta que enganar os outros, depois de já ter enganado a si mesmo é, relativamente, a exceção. Quer dizer, enganar os outros não é nada se comparado ao problema de mentir para si mesmo. Quantos desses militantes que querem lutar contra mentiras estão armados de mentiras!
Dando um salto no tempo, pensemos: até que ponto um petista acredita na inocência de Dilma Rousseff? Até que ponto um militante do PSTU que vive em 2016 acredita no comunismo? Um black block que quebra ônibus na Av. Paulista realmente acredita na abolição completa da autoridade ou sabe que defende algo que não se concretizará? Em suma, uma pessoa que usufrui dos produtos oriundos da livre concorrência realmente crê que seria melhor se o Estado controlasse a economia? Ainda que pessoas digam que alguém pode ser um cachorro, ou uma árvore, por exemplo, será que ela acredita realmente nisso? Parece impossível, mas é possível.
Claro que para um jihadista que se explode em nome da sharia a pergunta vã, uma vez que ele chega ao ponto de se autodestruir crendo que este é um passo em direção ao paraíso. Mas e aquele militante que ama a favela - ou comunidade, como o sociólogo chique gosta de chamar - a partir do seu condomínio de luxo? E aquele outro que compartilha mensagens contra o capitalismo no seu IPhone 6?
Nietzsche novamente diz que considera mentira não querer ver algo que se vê, não querer ver algo da maneira que se vê. Por isso o filosofo alemão, conhecido crítico do cristianismo, não só criticava a religião, mas sim aqueles que tentavam eliminar os problemas do mundo demonstrando não aceitar a realidade da vida, quer dizer, negando o real. Portanto, se negam o real, vivem uma mentira, se vivem uma mentira, defendem o irreal e se ainda por cima lutam nas ruas por essa ilusão, sabemos o que daí pode germinar.
As críticas que Nietzsche faz a religião servem para o comunismo da mesma maneira, pois o paraíso prometido pelo cristianismo estaria lá no além, o paraíso prometido pelos comunistas teria que ser construído aqui mesmo, ou seja, para o filósofo, ambos ansiavam por uma fantasia em detrimento da existência do aqui e agora. O pior é ver chamarem a religião cristã de ópio do povo criando uma religião materialista cujo ópio é sua própria existência.
De duas, uma, ou o sujeito está tão mentalmente doutrinado que acredita nisso tudo ou no fundo, sabe que é mentira, mas tenta fazer de tudo para crer. Confesso que eu mesmo me perguntava, no encontro com militantes comunistas, se eles acreditavam naquilo que estavam falando e, desgraçadamente, parecia que sim.
Disso tudo decorre dois graves problemas: se o indivíduo acredita de verdade, não vai medir esforços para concluir seus projetos megalomaníacos, todavia, se não acredita, o fato de querer acreditar pode transformá-lo num ressentido que, perdido num turbilhão de conflitos, vá para o tudo ou nada. Enfim, de qualquer forma, seres assim causam arrepios.
Talvez essa seja uma questão aberta e um tanto quanto abstrata, especulativa, todavia, acreditando ou não em tudo o que pregam, o que importa é que essas loucuras realmente incomodam e ameaçam quem quer somente viver o mundo tal como ele é, livre de esperanças vazias que prometem o que a realidade, inflexível por natureza, não pode conceder. (Thiago Kistenmacher é estudante de História na Universidade Regional de Blumenau (FURB)) 
Se o homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável. (Sêneca)

Nenhum comentário: