31 de jul de 2016

O povo de novo nas ruas...

 photo no Rio_zpsikuscfpd.jpg • Grupos voltam às ruas em atos contra e pró-impeachment e os anti-Dilma dividem-se sobre manifestações neste domingo. 9 estados e o DF têm protestos contra Dilma. GO, MG, PA e SP têm protestos contra Temer. 
• Rio-2016 ainda busca R$ 250 milhões para fechar conta; Esporte teme que a crise agrave fuga de patrocínio pós-Jogos. 89% dos 465 atletas da delegação brasileira recebem apoio de empresas estatais. 
• Empresa analisa estragos na rampa da vela da Marina. Estrutura foi derrubada por ventos e ressaca a nove dias das primeiras regatas olímpicas. 
• Reforma da Previdência deve elevar tempo de contribuição para 20 anos. 
• Cresce a inadimplência. Calote já é maior no crediário do que no cartão de crédito. 
• Sobe para 50 número de detidos suspeitos de ataques em 16 cidades do RN. 
• Justiça determina desbloqueio de R$ 38 milhões do Facebook. 
• Máfia do ISS: Justiça congela R$ 10 milhões de construtoras. 
• Mergulhadores buscam corpo de taxista que despencou com carro na Baía de Guanabara. Ele se assustou com ladrões e perdeu controle do carro no Aterro. 
• Elio Gaspari comentou uma das iniciativas inquietantes do presidente do STF: Lewandowski podou a resolução 226 do CNJ e livrou todos os magistrados de contar quanto recebem por suas palestras fora dos tribunais... 
• Delator relata suborno pago pelo comando da Embraer. Funcionário da empresa falou sobre negócio na República Dominicana. 
• Telegramas revelam viagens de luxo de Temer quando vice. Em uma viagem à Turquia, comitiva de 30 teve gasto de hotéis de US$ 56 mil. 
• Empresa aérea leva ao extremo o direito de explorar a clientela; A empresa aérea Latam (ex-TAM) informou, neste sábado, que a cobrança de R$11.444 por um bilhete de ida e volta de Brasília para São Paulo (aeroporto de Congonhas), pode ter sido um erro de sistema. A tarifa era oferecida, nesta sexta-feira (29), no site eDestinos, credenciado pela Latam para vender bilhetes aéreos. O site eDestinos alterou o valor de R$11.444 para R$3.000, ainda absurdo. 
• Campanha nas eleições 2016 será mais curta e sem doações de empresas. Nova lei de doação favorece quem é rico, conhecido e consegue mobilizar. 
• Mais Médicos vai mudar regra para fixar brasileiros. Governo pretende ampliar tempo de atuação de médicos do país. 
• JEC entre o ridículo e a estupidez. A Coluna do Estadão informa que José Eduardo Cardozo pretende convocar 40 testemunhas para o rito final do impeachment no plenário do Senado. E pode usar mão de um animador para desenfastiar os senadores. Como O Antagonista já disse, a estratégia não é mais virar o jogo, mas embolar o meio de campo e atrasar o ataque de Michel Temer. JEC pratica o antijogo. 
• Megaprojeto da Vale vai elevar produção em 30%. S11D, no sudeste do Pará, tem obras de mina e usina 90% concluídas. 
• Ministério da Ciência e Tecnologia é obrigado a divulgar dados de organização social. Ministério da Transparência determinou que informações sobre gastos com diárias e passagens de organizações sem fins lucrativos que recebam recursos da União devem ser públicos. 
• A debandada dos petistas é um perigo. Candido Vaccarezza, investigado pela Lava Jato e conhecido entre os empreiteiros pagadores de propina como bovino religioso, está mudando de partido. Segundo Sonia Racy, ele participou neste sábado de um encontro promovido por Campos Machado, na sede do PTB. Oficialmente, ele afirma que ainda está amadurecendo a escolha de sua nova sigla. A saída do PT, no entanto, já é certa
• De Roberto Jefferson,  candidato a deputado por SP, que sabe o que é ser réu e condenado, sobre o réu Lula: Não é fácil o que ele vai passar, não. Eu já passei por isso e sei bem. É ruim, disse, segundo o site da Folha. E emendou com o óbvio: Lula tenta acusar todo mundo para se livrar

 • Trump, risco mundial. Os EUA encaminham-se para uma insólita eleição presidencial, sob um clima de polarização ideológica; Hillary e Trump se unem contra Parceria Transpacífico. Acordo comercial de 2015 tem rejeição de democratas e republicanos. 
 • Medo do terrorismo é vitória da propaganda, diz Wood. Para pesquisador, temor de ataques é desproporcional a impacto. 
• Argentinos temem invasão brasileira. Empresários se queixam de abertura comercial implementada por Macri. 
• Pesquisa aponta vitória de Yuriko Koike para governo de Tóquio. Política de 64 anos deve ser a primeira mulher a assumir o cargo. 
• Presidente turco reforma Forças Armadas após tentativa de golpe. O decreto determina a dispensa de quase 1400 militares e dá ao presidente e ao primeiro ministro autoridade para dar ordens diretas às Forças Armadas e substitui Conselho Militar Supremo.
• Unidade policial na Somália é atacada por carros-bomba. O grupo extremista islâmico al-Shabab é o principal suspeito de ter realizado os ataques que mataram ao menos cinco em Mogadiscio, capital da Somália. 
• Estado Islâmico ataca campos de petróleo e de gás no Iraque. Este foi o primeiro ataque do Estado Islâmico na área, desde que o grupo extremista passou a controlar porções do Iraque em 2014. 
• Muitos houthis e sete tropas sauditas são mortos perto da fronteira do Iêmen.
Corrupção incide mais sobre educação e saúde.
A Controladoria-Geral da União, rebatizada sob Michel Temer de Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, realizou 221 operações especiais anticorrupção entre 2003 e o primeiro semestre de 2016. Executadas em parceria com a Polícia Federal e a Procuradoria da República, essas ações produziram uma estatística estarrecedora: 67% dos casos de desvio de verbas federais repassadas a Estados e municípios ocorreram nas áreas de educação e saúde.
Repetindo: o roubo é mais frequente nos cofres da educação e da saúde. Pense nisso sem pensar no resto. Esqueça por um instante o desemprego e a inflação. Pense só nisso. A verba da educação e da saúde, que já é insuficiente, fica mais escassa por conta dos assaltos. As escolas e os hospitais brasileiros são escandalosos em parte porque a gestão do dinheiro público nessas áreas tornou-se um escárnio.
A Lava Jato é apenas o começo, disse o ministro Torquato Jardim (Transparência) ao comentar o flagelo da corrupção em conversa com o blog. As seis operações mais relevantes realizadas no primeiro semestre de 2016 resultaram na descoberta de desvios de R$ 143 milhões. Os seis casos mais importantes desbaratados ao longo de 2015 somaram R$ 452 milhões. Perto dos bilhões da Lava Jato, as cifras são modestas.
Mas Torquato pondera: Admitido o critério da proporcionalidade, esses casos não são menores do que a Lava Jato. Para mim, tudo isso é muito chocante. Em 13 anos, mais de 200 operações, 67% dos desvios na saúde e na educação. É dinheiro de merenda e saneamento. Quer dizer: são gestores públicos que estão destruindo a próxima geração de brasileiros.
Torquato não exagera. Estudo repassado a Michel Temer anota: 1) na educação, a maioria dos casos de corrupção pilhados pelos órgãos de controle ocorre no Fundeb (38%), fundo que se destina ao desenvolvimento do ensino básico, e no PNAE (24%), programa de merenda escolar. Na saúde, a corrupção avança mais sobre as verbas do saneamento básico (18%) e do programa Saúde da Família (13%), que fornece cuidados básicos de saúde por meio de visitas periódicas aos lares de brasileiros pobres.
A maior parte das operações especiais anticorrupção tem origem em denúncias. Das 221 operações especiais realizadas nos últimos 13 anos, 105 nasceram no âmbito da Polícia Federal, 87 foram deflagradas na antiga CGU e 29 surgiram no Ministério Público Federal. O que mais deixa inquieto o ministro da Transparência é a reincidência do roubo.
Está acontecendo agora, disse Torquato Jardim. Tem um município, que vou me permitir nao citar o nome, em que a prefeita foi autuada pela segunda vez. Trata-se da avó de um deputado federal muito conhecido. Autuada no primeiro mandato, a prefeita continuou a praticar os delitos no segundo mandato.
O ministro realçou que o fenômeno da reiteração criminosa tornou-se latente. No plano federal, enquanto se julgava o mensalão já se operava o petrolão. Do ponto de vista cultural, isso é uma barbaridade. Há poucos dias, com a Operação Zelotes a todo vapor, um conselheiro do Carf foi encontrar-se com um diretor do Itaú de quem tnha exigido uma bola de R$ 1,5 milhão. Apesar de tudo o que está acontecendo, o sujeito faz uma coisa dessas no shopping! (Josias de Souza) 

Expansão agrícola do Brasil e Argentina reduzirá 20% do número de malnutridos no mundo até 2025.
Dentro de dez anos, o Brasil será o maior produtor de soja do mundo e superará os EUA, apesar das dificuldades que os exportadores nacionais poderão enfrentar pela queda dos preços das commodities, diz informe da FAO sobre o futuro da agricultura no mundo até 2025, informou O Estado de S. Paulo.
Acresce que o Brasil terá a seu lado a Argentina, outro país com grandes possibilidades de expansão da fronteira agrícola.
A FAO aponta a necessidade de se ganhar 42 milhões de hectares de terras extras no mundo para atender às necessidades alimentares da humanidade até 2025.
E isso ocorrerá em grande parte por conta da expansão da fronteira agrícola no Brasil e na Argentina. Juntos, os dois países serão responsáveis por cerca de 20 milhões de hectares extras plantados.
A América Latina continua sendo a maior fonte de expansão de área agrícola no mundo, com um total de aumento de 25% e com a soja liderando a maioria dessa expansão, indicou a FAO. 
No Brasil, a aquicultura pode ter uma expansão de 40% até 2025, e as exportações de algodão devem dobrar de 700 mil toneladas para 1,5 milhões, fazendo do Brasil o segundo maior exportador do mundo.
A participação do Brasil nas exportações de carne deverá chegar a 26%, contribuindo por quase metade da expansão esperada nas vendas de carnes no mundo durante o período projetado
Mesmo registrando uma expansão mais lenta, os mercados emergentes devem continuar a liderar a expansão do consumo mundial. Deve, contudo, mudar o perfil do consumo, com maior atenção para o açúcar, os óleos vegetais e menos para cereais ou proteínas. 
Outra consequência positiva de preços estáveis na agricultura deve ser a queda do número de famintos no planeta. A projeção é de que haja uma redução dos atuais 800 milhões de pessoas afetadas pela forme para cerca de 650 milhões em dez anos. 
Isso representará uma queda de 11% para 8% na proporção da população mundial em situação de má-nutrição.
Todas as esperanças repousam no setor privado, porque nos assentamentos da reforma agrária não existe comida nem para alimentar os assentados, que vivem na dependência da cesta básica. 
Quando há assentados... e quando o dinheiro da cesta básica não vai para a conta de algum funcionário ou político!
A respeito do açúcar, num primeiro momento, a FAO estima uma queda da participação do Brasil no mercado mundial. Mas até 2025 o País voltará a ocupar 41% do mercado. Com o real desvalorizado, o Brasil pode ser beneficiado. (Luis Dufaur, escritor, jornalista, conferencista de política internacional) 
O Homem deve criar as oportunidades, não apenas encontrá-las. (Sir Francis Bacon)

Nenhum comentário: