21 de jul de 2016

Falam de terrorismo no Brasil, o que mais falta...

 photo dia do amigo_zps5wippyom.jpg • Interino, Temer é presidente com mais MPs desde Collor. Peemedebista editou 16 medidas provisórias em seus dois meses de governo. 
• Marqueteiro do PT, Santana assina acordo para delação premiada. 
• Santana e mulher se comprometem a contar tudo na Lava Jato. 
• Na estreia de Ilan, BC atrela queda na taxa de juros a ajuste, inflação menor e cita incertezas na aprovação de ajustes econômicos. Copom indica que corte dos juros ainda está longe. Na 1ª reunião com Ilan, BC manteve taxa em 14,25% e deixou claro que não há espaço para queda imediata; Comitê decidiu pela oitava vez e por unanimidade manter a Selic no atual patamar; em comunicado, a autoridade monetária destaca a inflação acima do esperado no curto prazo e cenário externo desafiador. 
• Governo rastreia suspeitos de simpatizarem com terror. Dez são tidos como prioritários por compartilharem notas sobre terrorismo. Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, em coletiva fala em transparência e responsabilidade. Estamos monitorando vários indivíduos. Há esse monitoramento. A partir do momento em que isso transborda e passa para atos preparatórios, é necessário uma ação mais pontual e mais drástica. A 14ª vara da Justiça Federal de Curitiba autorizou a deflagração da Operação Hashtag contra a célula do ISIS no Brasil. Foram expedidos 12 mandados de prisão temporária por 30 dias, com possibilidade de renovação por mais 30... 
• Dívida do Brasil é a que cresce mais rápido na América Latina. Agência Moody's destaca que relação entre a dívida externa e o PIB passou de 22% para 38% em uma década. 
• Prefeitura do Rio cobre paralelepípedo com asfalto. Mudança causa pelos Jogos é criticada por moradores e frequentadores da praia de Grumari. 
• Cerca de 50 mil ingressos da Olimpíada já comprados por torcedores foram devolvidos ao Comitê Organizador da Rio-2016 dias depois de o governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP), decretar calamidade pública no Estado, em 17 de junho. O número foi divulgado nesta quinta-feira (21). 
• Temer sanciona reajuste de 41,47% para servidores do judiciário. Medida, que também inclui reajuste de 12% ao MP, será publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial e terá impacto superior a R$ 25 bilhões até 2019. 
• Governo diz que fará três propostas para mudar lei trabalhista. Entre as mudanças estão CLT, terceirização e transformação do PPE permanente. Governo quer enviar proposta de reforma trabalhista este ano. Ministro fala em alterar CLT, regulamentar terceirização e tornar fixo Programa de Proteção ao Emprego. 
• Liminar libera recursos da Oi retidos pelo Banco do Nordeste. 
• Temer queimará reserva do Orçamento para evitar corte. Governo usará verba para adiar contingenciamento de até R$ 20 bilhões. 
• O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, fez ressalvas a sanção presidencial sem vetos do Projeto de Lei que proporcionará um reajuste de 41,47% aos servidores do Judiciário, na noite desta quarta-feira, 20. Segundo o ministro, o aumento no salário ainda não é suficiente para contemplar as perdas da categoria.
• Contas de Dilma: Nova Medida Provisória elimina só uma das 23 acusações contra Dilma no TCU. 
• Lewandowski nega pedido de Cunha e depoimentos começam nesta quinta. 
• Laboratório no Rio é liberado para testes na Rio-2016. Wada revoga a suspensão dada ao LBCD e libera instalação para exames. 
• Agência do governo tinha diárias de US$ 700 e voo em classe executiva. Novo presidente da ABDI diz que reduziu gastos com pessoal; 37 funcionários foram demitidos. 
• Empresas clandestinas de internet mapearam prédios da Força Nacional. 
• Transtornos aéreos: Novas medidas de segurança em aeroportos vão na direção certa, mas implantação deixou a desejar. Fiscalização em aeroporto deixa passar estilete. Folha enfrenta filas e testa como novas regras são cumpridas. 
• Ambientalistas criticam secretário do estado de Ambiente André Correa e as ecobarreiras. Ele declarou que a despoluição de 80% da Baía de Guanabara até os Jogos foi uma meta ousada e mal colocada. Também declarou que seriam necessários pelo menos 25 anos para deixá-la em condições adequadas em termos de esgoto, e que no mínimo R$ 20 bilhões precisariam ser gastos apenas com planos de saneamento de cidades que envolvem a baía. 
• TRF nega pedido de Barusco para cumprir pena em casa de praia em Angra. 
• Ex-presidente da Sete Brasil diz que banqueiro suíço ajudou a montar offshore. 

• Não será demitida. Responsável por discurso de Melania Trump se desculpa por plágio. Passagens do discurso de Melania foram plagiadas da fala de Michelle Obama. 
• Brasil deve centrar esforços no ajuste fiscal, diz FMI. Diretor do fundo ressalta que a economia deve atingir fundo do poço este ano, para voltar a crescer em 2017. 
• Turquia declara estado de emergência, tira sites do ar e restringe saída do país. Decisão foi anunciada pelo presidente Erdogan, que disse que o objetivo é enfrentar os golpistas. Medida permite à Turquia limitar direitos individuais da população. Estado de emergência autoriza presidente a se sobrepor ao Parlamento. Turquia suspende convenção de direitos humanos europeia. 
• Família de Trump rouba cena em convenção republicana. Filhos do candidato têm performance elogiada em evento de poucos caciques. 
• May promete reduzir imigração a níveis sustentáveis. Para premiê, Londres deveria limitar fluxo a dezenas de pessoas por ano. Primeira-ministra britânica viaja a Paris para explicar calendário do Brexit. Reino Unido não ativará saída da UE antes do fim deste ano, diz May. 
• Estado islâmico dá dicas de como atacar o Rio. Entre alvos sugeridos pelo grupo jihadista estão delegações e visitantes dos EUA, Inglaterra, França e Israel. 
• Atletismo russo está definitivamente excluído dos jogos do Rio. 
• Decisão aumenta chance de suspensão total da delegação de Moscou da disputa no Brasil; Rússia espera decisão do COI e descarta boicote à olimpíada. Comitê Olímpico Internacional define até domingo se toda a delegação do país será banida dos Jogos.
 • Aviões russos atacam alvos do Estado Islâmico na Síria. 
• Sem acordo com Farc, colombianos pedem paz. 
• ONU pede tréguas de 48 horas toda semana para ajudar civis na Síria. 

O que fizeste do meu PT? Devolva-o.
A história já foi contada mas merece ser repetida. Augusto era imperador em Roma, aliás o primeiro e o mais longevo de todos. Foi quem ampliou os limites do império, estendendo-o à Germânia, a Alemanha de hoje. Cooptou o príncipe alemão Armínio, desde criança, para governar a região, mas na verdade o poder ficou com o general romano Varo, truculento e competente. O povo germano detestava os romanos, por conta da perda da liberdade e dos impostos que Roma impunha. Armínio preparou a traição, unindo todas as tribos e emboscando as legiões romanas lá sediadas. Morreram 150 mil legionários e seu comandante teve a cabeça cortada.
Foi a primeira e última derrota de Augusto, que entrou em profunda depressão. Durante meses, enquanto mandava Tibério sufocar a rebelião, era visto no palácio repetindo seguidamente a exortação: General Varo, o que fizeste de minhas legiões? Devolva-as!
O episódio se conta a propósito da traição de Dilma Rousseff com o Lula. O ex-torneiro-mecânico indicou Madame para sucedê-lo e confiou nela. Ao governar no seu primeiro mandato e ao começar o segundo, Dilma imitou Armínio e traiu o padrinho. Fez tudo ao contrário do Lula, que não encontrou nenhum Tibério para enviar. Pessoalmente, apesar da idade, tentará vingar o PT, ou melhor, as legiões massacradas. Ignora-se o resultado…
Se der certo…
Menos de uma semana depois de eleito, já se movimentam os partidários de Rodrigo Maia. Seus planos vem sendo aplaudidos e muita gente já propõe que em vez dos seis meses de mandato fixados pela Constituição, possa prosseguir nos dois anos seguintes na presidência da Câmara. Não se mexe em time que vai dando certo... (Carlos Chagas) 

A vida é muito curta para morar no Rio.
Eu era a paulista mais carioca que meus amigos conheciam. Tinha a tal alma, roupas coloridas, conta na barraca do Leandro, no Posto 12, mesa cativa no Jobi, chamava os garçons pelo nome, tomava cerveja na calçada, banho de mar à noite no verão. Estava com uma mala sempre pronta, e a poltrona 8F no avião religiosamente reservada para ver lá de cima a cidade chegando.
A vida é muito curta para não morar no Rio, diziam. Eu ria, mas voltava feliz para o meu caos organizado em São Paulo, às segundas pela manhã. Até que uma proposta de trabalho me trouxe de mala e mudança. Depois do primeiro mês, a lua de mel com a cidade acabou e eu me perguntava: como as pessoas moram aqui?
Demorou, mas não sou mais solitária nesse questionamento. Vejo amigos e conhecidos compartilhando em redes sociais uma pesquisa feita pela ONG Rio Como Vamos, que mostra que 56% da população tem vontade de ir embora da cidade. Em 2011 esse percentual era de 27%.
O que faz os moradores quererem fazer as malas é o aumento da violência. Roubos na rua assustam mais as classes mais altas, enquanto as balas perdidas são o terror na vida da população menos favorecida. Mas os problemas do Rio vão muito além disso, e é um espanto que apenas tiro, porrada e bomba tenham acendido o alerta de que a Cidade Maravilhosa é uma farsa. Uma paisagem espetacular, recheada de problemas escandalosos.
Essa visão de que o Rio é o melhor lugar do mundo para se viver é um tanto provinciana e romântica, além de cega, de uma maioria que mora e trabalha na zona sul e parte da zona oeste e só de vez em quando tem o doce cotidiano chacoalhado pela violência que atravessa o túnel Rebouças. Gente que vive numa bolha, que eventualmente estoura num assalto com morte.
Vida que segue. A gente se deslumbra com a belezura da geografia e aprende a conviver com malandragem generalizada, falta de pontualidade, incompetência disfarçada de informalidade, hostilidade travestida de espontaneidade, infâncias miseráveis, pobreza, falta de tudo.
O Rio é só uma cidade decadente que vive de um glamour passado, num presente melancólico. E parte da sua população sempre foi conivente com tudo que nos fez descambar para essa triste realidade. Como fechar os olhos para uma parte gigante da cidade que apenas sobrevive?
Praias, lagoas e baía não ficaram poluídas da noite para o dia. Ainda assim, as areias estão sempre cheias, mesmo nos dias em que o mar não está nem para peixe nem para gente. O negócio é mergulhar no cocô para se refrescar, tomar uma cervejinha e tirar foto do pôr do sol. Com sorte, daqui uns anos ainda reste o pôr do sol.
Chamar favela de comunidade não muda o fato de que centenas de milhares de pessoas continuam vivendo sem saneamento, sem saúde, sem educação, reféns ora do tráfico ora da milícia. Mas é bonito subir o morro, ir ao sambinha, postar foto na comunidade e fazer de conta que ela está integrada. Não está. Fica bonito na letra de música, na poesia, mas é apenas gente esquecida e tolerada em troca de status de cartão postal.
Mas tudo bem, a gente dá uma maquiada, ergue muros nas linhas Amarela e Vermelha para que os turistas não vejam o lado mais feio, miserável e perigoso da cidade além de evitar que balas atravessem a pista e matem os desavisados. De quebra, nós mesmo esquecemos que existe o lado mais feio, miserável e perigoso por onde só passamos a caminho do aeroporto.
O coro de nunca pensei que diria isso, mas penso em ir embora do Rio, tomou o lugar de posts babaovistas com legenda Rio, eu amo eu cuido, Eu moro onde as pessoas passam as férias. Férias é somente o que uma pessoa com juízo faria aqui. Vem, passa o dia na praia, torce para não ser vítima de um arrastão, passeia pelos pontos turísticos, toma um chopp aguado, come um bolinho no Braca, vai no ensaio da escola de samba, se o tráfico não estiver em pé de guerra, pega o avião a vai embora.
Para quem mora aqui, o jeito é torcer. O que nem sempre é suficiente. Para muita gente a vida tem sido muito curta para morar no Rio. Juan, um ano e dois meses. Giselle, 34. José Josenildo, 31. Foram mortos nas últimas semanas. Bala perdida. Tentativa de assalto. Emboscada. Não há paisagem que valha a pena morrer tão cedo.
Obviamente, criminalidade, pobreza, corrupção e falta de toda a sorte de serviços básicos são problemas em maior ou menor grau em todas as capitais brasileiras, mas nenhuma se vende como Cidade Maravilhosa. E antes que algum ofendido venha me mandar embora, só tenho uma coisa a dizer: é o que eu mais quero. Eu e os 56% dos moradores do Rio. (Mariliz Pereira Jorge) 

Republiqueta.
Estúpida e inconsequente - Segundo a revista Época, a juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, que ganhou fama e indignação por ter bloqueado o WhatsApp no Brasil, é considerada como uma magistrada linha-dura.
Pois, segundo o Ponto Critico, a juíza Daniela é apenas e tão somente uma magistrada estúpida e inconsequente.
Nojo - Ainda que muita gente já tenha se manifestado, mostrando total e absoluta indignação a respeito da infeliz decisão da magistrada, na condição de simples defensor da liberdade não posso deixar de mostrar a minha indignação e elevado nojo. 
A propósito: até o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, que é socialista de carteirinha, não aguentou a estupidez da juíza e resolveu suspender a estúpida decisão. Para tanto destacou que o Marco Civil da Internet tem como princípio a garantia da liberdade de expressão e comunicação.
Republiqueta - Observem que no despacho da decisão, a magistrada diz que o bloqueio do WhatsApp no Brasil se deu porque o Facebook respondeu a uma de suas decisões com um e-mail em inglês. Ao agir assim, diz a juíza, significa que o Facebook trata o nosso país como uma republiqueta. Que tal?
Sem risco - Pois, se até o Lewandowski entendeu que a decisão da magistrada foi pouco razoável e desproporcional, o que já basta para deixar a infeliz desmoralizada, o fato é que ao bloquear o WhatsApp a magistrada também fez questão de reafirmar que o nosso país deve permanecer como uma republiqueta.
Ou seja, Daniela Barbosa Assumpção de Souza tomou a decisão imbecil porque entendeu que o Brasil estava correndo o risco de deixar de ser republiqueta. (GSPires) 
A autoconfiança é o primeiro segredo do sucesso. Portanto, acredite e confie em si mesmo. (Norman V. Peale)

Nenhum comentário: