30 de jun de 2016

O tudo do nada...

 photo ossilva_zpsis1uhgmt.jpg • O que esperar dos governantes(2)? Sai um, entra outro, dinheiro pouco na algibeira, faz-se e se desfaz uns dos outros, impostos e mais impostos, no fundo uma balbúdia, uma Câmara parada, um Senado aos trancos e barrancos, renúncias, denuncias, o custo dos alimentos, os desempregados desesperados, uma economia engatinhada, o Rio da Olimpíada e servidores na dureza. E tome de Carnaval. A governança não é pra qualquer um. Tribunais de Contas de estrados nomeados por quem? Brincadeira. Pense e repense, com tudo que se avizinha, a insegurança, mortos do país na boca do internacional, a esperança claudica e o que se espera. Vã e doce ilusão acreditar! (AAndrade) 
• País tem 11,4 milhões de desempregados. 
• Ufa! Superlotação em presídios leva STF aprovar ontem (29), uma regra que obriga todos os órgãos do Executivo, Legislativo e Judiciário a adotarem o entendimento de que, na falta de vagas em estabelecimentos penais, presos há mais tempo deverão ser liberados a progredir antecipadamente de regime e poderão cumprir pena em casa para dar espaço a novos condenados. A regra deve desafogar os presídios e evitar os problemas de superlotação. Condenado poderá cumprir pena em casa se não houver vaga em presídio. Juiz deverá avaliar disponibilidade de vagas e periculosidade do condenado.
• Déficit público atinge recorde de 2,5% do PIB em maio. Em 12 meses, contas estão R$ 150 bi no vermelho, valor próximo ao da meta. 
• Ministro do STF, Dias Toffoli, solta Paulo Bernardo. Ex-ministro do Planejamento foi preso na Operação Custo Brasil na semana passada. Os oito dos 11 presos da Operação Custo Brasil foram soltos também, Diz o juiz Paulo Bueno de Azevedo: Se prevalecer a tese de Dias Toffoli, a prisão preventiva só será aplicada aos pobres. No documento, Bueno de Azevedo diz discordar da decisão de Dias Toffoli, embora seja obrigado a acatá-la. Obviamente irei acatar, porém respeitosamente discordo, continuando a achar que a expressiva quantia de dinheiro não localizado pode sofrer novos esquemas de lavagem, ao menos por ora. O juiz também faz uma crítica educada à doutrina invocada por Dias Toffoli de que a prisão preventiva só seria aplicável em caso de crimes violentos, no mais das vezes cometidos apenas por acusados pobres. Resguardo, pois, o meu posicionamento pessoal, aqui manifestado em homenagem à minha independência judicial.
É um milagre a operação ainda estar viva, diz coordenador da Lava Jato. Procurador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol criticou excesso de recursos do Judiciário brasileiro.
• A Olimpíada está atrapalhando. O julgamento final do impeachment não deve acontecer antes do dia 26 de agosto. Assessores de Ricardo Lewandowski garantiram que o rito não coincidirá com os Jogos, que terminam no dia 21.
• O golpe de Lula. Deve se reunir nos próximos dias com cerca de 30 senadores, em Brasília. A ideia, segundo o UOL, não é salvar Dilma, mas aliciar os parlamentares para a realização de nova eleição.
• Lava Jato: Delator, ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Marques Azevedo, detalha propina em contrato conseguido por Lula na Venezuela. Negócio envolvia US$1,8 bilhão em siderúrgica venezuelana.
• Reajustes de Bolsa Família e Judiciário contrariam discurso de austeridade fiscal; Michel Temer assinou reajuste de 12,5% no Bolsa Família; Senado ignora crise e aprova reajuste salarial de 41,5% para servidores do Poder Judiciário e de 12% para os do Ministério Público da União. O Poder Judiciário brasileiro é um dos mais caros do mundo. Só perde para o de El Salvador.
 • Temer recua e vetará 100% de capital externo no setor aéreo. Medida provisória só foi votada após governo prometer vetar a abertura do setor. 
• Compra de avião de Campos envolveu teia de empresas. Segundo investigação da Polícia Federal, esquema incluiu rede de companhias e repasse de propina a políticos na compra da aeronave.
• Grampos apontam a participação de servidores do Ministério da Cultura na operação que desviou 180 milhões de reais via lei Rouanet.
• A decisão de Michel Temer de desaparelhar o Conselho Nacional de Educação está provocando protestos em Brasília.
• PF aponta fraudes em ao menos 250 contratos da Lei Rouanet por 15 anos. Força-tarefa cita rombo de R$ 180 milhões em repasses de verbas para eventos culturais desde 2001; Ministério da Cultura foi alvo de buscas nesta terça-feira.
• Eduardo Cunha deve ceder e renunciar à presidência da Câmara.
• Sede nacional do PT é depredada em São Paulo.
• Quem lavou a propina para a campanha de Fernando Haddad foi João Santana. De acordo com o delator da Andrade Gutierrez, em depoimento foi o próprio Vaccari que lhe passou o contato de Dona Xepa, a mulher do marqueteiro.
• A Transpetro cancelou os contratos para a construção de sete navios no Estaleiro Atlântico Sul, num valor total de R$ 1,2 bilhão.
• Dias antes de comunicar sua recuperação judicial, a Oi enviou mensagem ao mercado sobre a entrada de um novo sócio com posição relevante: a Bridge Administradora de Recursos.
• A PF em mandatos em Goiás, Rio de Janeiro e São Paulo nesta manhã que visa prender 23 criminosos envolvidos em uma esquema de lavagem de R$ 370 milhões em verbas públicas federais. Além de prender Carlinhos Cachoeira e o ex-diretor da Delta Construções Cláudio Abreu, tem mandados para Fernando Cavendish e Adir Assad. O nome da operação contra a Delta é Saqueador. A PF prendeu Carlinhos Cachoeira em Goiânia, já foi preso em 2012 por chefiar esquema de caça-níqueis. Adir Assad, seu parceiro no esquema da Delta. Ele é o Kibe do esquema da Odebrecht. Releia aqui: Em sua delação premiada, Vinícius Veiga Borin identificou os irmãos Adir e Samir entre os principais operadores de propina da Odebrecht. Nas planilhas do Departamento de Operações Estruturadas da empreiteira, a entrega de dinheiro por ambos era identificada pelas operações kibe e esfiha. Borin não deu mais detalhes sobre Adir e Samir. Mas O Antagonista sabe que ele se referiu a Adir Assad e seu irmão Samir, especializados em usar empresas de fachada para escoar propina a políticos. Adir operou no escândalo da Delta Engenharia e acabou preso pela Lava Jato, condenado a 9 anos e 10 meses de prisão por intermediar R$ 40 milhões em propinas do petrolão a Renato Duque e Pedro Barusco. Só agora a força-tarefa entendeu o real tamanho do kibe no esquema de corrupção. 
• Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Oi. Processo, que é o maior da história do Brasil, envolve dívidas que chegam ao valor de R$ 65,4 bilhões. Lista dos credores traz fornecedores, bancos, trabalhadores e detentores de títulos da companhia.
• Lei das Estatais sofre pressões de políticos e entidades sindicais. Recuperado no Senado, projeto mais duro para gestão de empresas públicas pode sofrer vetos do presidente.
• Conselho da Petrobras propõe criação de nova diretoria, com foco em estratégia e gestão. 
• PF deflagra nova operação contra fraudes na ferrovia Norte-Sul em nove Estados. Operação Tabela Periódica é um desdobramento da Lava Jato no setor ferroviário.
• PF deflagra Lázaro contra saques fraudulentos de precatórios. Cerca de 50 policiais estão cumprindo mandados de busca e apreensão, de prisão temporária e de condução coercitiva nos estados de São Paulo, Maranhão e Piauí.
• Trump tem rejeição ainda maior fora dos EUA, diz estudo. Virtual candidato desperta confiança em menos de 1/4 dos consultados. Donald Trump desperta confiança em menos de um quarto dos entrevistados pelo Instituto Pew em 16 países da América do Norte, Europa e Ásia, informa a Folha. Grandes maiorias na maior parte dos países pesquisados tem pouca ou nenhuma confiança em sua capacidade para lidar com assuntos internacionais, diz a pesquisa. Suecos (92%) e alemães (89%) estão no topo dos que mais rejeitam o virtual candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos. Na Europa, só 9% manifestaram confiança em Trump; Retórica de Trump é xenófoba, e não populista, diz Obama.
• Propriedades de Cristina são alvos de busca na Argentina. Juiz investiga empresa do ramo imobiliário do casal Kirchner.
• Delação permitiu saber que doação oficial era propina, diz procurador. Tribunal português autoriza extradição.
• Em Cabul, atentado contra ônibus da polícia mata 27 no Afeganistão. Dupla explosão deixou 40 feridos.
• Irã condena à morte dois afegãos por estuprar turista francesa.
• Michelle Obama pede mudança cultural para acabar com desigualdade de gênero. 
• Sem autoria clara, Turquia busca resposta sobre ataque. Governo culpa Estado Islâmico por semelhança com outros atentados. Polícia turca detém 13 suspeitos após atentado em Istambul. Homens-bomba de Istambul eram estrangeiros. Número de mortos em ataque a aeroporto chega a 42 e 38 vítimas foram identificadas.
• Atentado suicida do Boko Haram mata 10 no norte de Camarões. Explosão ocorreu em uma sala de projeção em Djakana.

Dois presidentes são nenhum.
Caso não tenha mudado de ideia, a presidente afastada, Dilma Rousseff, estará viajando hoje para Belém às custas de donativos da direção do PT para ressarcir a viagem aérea, possivelmente num avião da Força Aérea. Depois de muito meditar, Madame e sua turma desistiram de utilizar uma aeronave particular. Preferiram os meios oficiais, por questões de segurança, mas como só tinham autorização para voar de graça no trajeto Brasília-Porto Alegre-Brasília, optaram por arcar com as despesas. Organizaram uma célebre vaquinha, reunindo doações dos companheiros. Ignora-se quanto custará o périplo, muito menos como os recursos chegarão à FAB.
Mais uma trapalhada da presidente afastada. Primeiro porque não deveria estar viajando pelo país inteiro, prerrogativa incompatível com sua quarentena. Depois, porque o PT não existe para custear despesas particulares. Acresce que se fosse imprescindível seu deslocamento à capital do Pará, deveria ter apelado para suas reservas privadas.
De qualquer forma, lá se vai a presidente para mais uma de suas múltiplas incursões fora de hora, quando deveria estar cuidado de sua defesa, procurando anular o afastamento quando se esgotarem os 180 dias fora do poder. Pelo jeito, parece perto da saída definitiva.
Enquanto isso, o país parou. Michel Temer esforça-se inutilmente para governar. Teria essa condição caso estivesse no exercício pleno de suas funções. Dois presidentes da República são nenhum, mais ou menos como no final de sua vida Luiz Carlos Prestes definia o Partido Comunista: não é partido e não tem comunistas. (Carlos Chagas) 

Galinha gorda.
Preocupação - Confesso que vejo com preocupação o fato de vários jornais estarem noticiando que a brutal crise econômica, que atinge em cheio o nosso pobre país, está dando sinais de recuperação e/ou arrefecimento. 
Equívoco - Tal preocupação deriva do fato de que dependendo da forma como são lidos, analisados e interpretados certos índices que identificam uma eventual melhora no desempenho econômico, pode resultar num equivocado convencimento de que chegamos, enfim, ao fundo do poço.
Efeitos indesejados - Coisa, aliás, que no Brasil sempre acaba produzindo efeitos indesejados, pois fazem com que os menos esclarecidos entendam que é hora de reabrir as torneiras dos gastos públicos. O que, certamente, tornaria a crise ainda mais forte. 
Reformas e privatizações - Enfatizo esta minha preocupação porque sem a realização das reformas, trabalhista, fiscal, previdenciária, eleitoral, etc. e das privatizações que realmente têm poder de tirar o país desta situação, precisam ser aprovadas e implementadas o quanto antes. 
Galinha gorda - Como se sabe, historicamente, basta um índice registrar uma insignificante melhora para que tudo que o país precisa seja abandonado. O que, inevitavelmente, faz com que, na melhor das hipóteses, a economia do nosso país alce ridículos voos de galinha. Aliás, a nossa economia, quando melhora, já se move tal qual como galinha gorda, que mais se arrasta do que caminha. 
Desemprego - Não se deixem, meus caros leitores, levar por devaneios. Fiquem muito atentos aos índices que realmente preocupam, como é o caso da taxa de desemprego, inflação, inadimplência, etc., que continuam aumentando, graças à farta estupidez implementada pelos governo petistas de Lula e Dilma. (GSPires) 

O Papa Francisco chefe da oposição argentina preferido até por marxistas-leninistas?
Com Cristina cada vez mais complicada com a Justiça, cresce a esperança das esquerdas de o Papa Francisco assumir a liderança.
O colunista de La Nación Jorge Fernández Díaz, recentemente nomeado para a Academia Argentina de Letras, deplorou a animadversão contra o governo argentino por parte de alguns de alguns membros também argentinos do Vaticano mais próximos do Papa Francisco.
Não é possível se esquivar à conclusão de animadversão quando o porta-voz operativo do Papa na Argentina é um militante de esquerda que mal conhece até o próprio funcionamento da Igreja e que provoca incidentes agressivos entre o Vaticano e a Casa Rosada. 
Tampouco deixou boa impressão a recepção do Papa Francisco em reuniões fechadas a juízes argentinos que devem se pronunciar em processos de corrupção de Cristina Kirchner e seus assessores.
Fernández Díaz lamentou que havendo tantos problemas universais e morais, o Pontífice fique interferindo em pequenos casos nacionais e em favor de uma ideologia e uma associação política de fundo bolivariano.
Agindo assim ele faz o que querem os kirchneristas que o Papa seja o chefe da oposição.
Embora sem religião declarada, o ex-ministro de economia kircherista Axel Kiciloff. Agora abraça a batina do Papa, como fazem marxistas-leninistas, disse Fernández Díaz.
Enquanto o presidente Macri, acrescentou o jornalista, quer recompor as relações com um sentido bom, há um trabalho de incendiar e cortar pontes, criando uma impressão muito decepcionante do chefe da Igreja para muitíssimos argentinos.
O acadêmico apontou o desequilíbrio provocado pelos representantes pessoais do Papa, quem, entretanto tem nos bispos negociadores mais autorizados e competentes.
Agora são todos bergoglistas, marxistas-leninistas se tem declarado agora em favor do Papa.
O ex-ministro kirchnerista de economia Kiciloff que nunca teve nada a ver com a Igreja, agora se abraça ao Papa.
Se abraçam todos à batina do Papa querendo colocá-lo numa espécie de chefia da oposição, concluiu.
Ex-secretário kirchnerista pego escondendo milhões de dólares, joias e armas em mosteiro.
A Argentina assistiu sem poder acreditar à captura de perto de nove milhões de dólares e outras moedas, joias, relógios e um fuzil automático no mosteiro de Monjas Orantes y Penitentes de Nuestra Señora del Rosario de Fátima onde moram duas ou três freiras muito idosas, e que servia de local de reunião a destacados membros do governo kirchnerista, hoje investigados pela Justiça.
As primeiras tentativas de minimizar a eventual participação das religiosas no esquema, logo ficaram desmentidas. O monastério servia também como local de encontro de ministros e membros do governo bolivariano.
Nos últimos anos, ele vinha chamando a atenção dos vizinhos pela sua inusual atividade, marcada pela chegada de luxuosos carros oficiais, cercas de arame farpado e concorridos churrascos, segundo La Nación
No operativo policial foi preso José López, o número 2 do ex-ministro de Obras Públicas Julio de Vido, enquanto descarregava no mosteiro 160 pacotes de dinheiro e joias. López foi personagem clave do esquema kirchnerista. 
Documentação na Internet apresenta esses políticos em comemorações com o antigo arcebispo diocesano Mons. Rubén Di Monte tido como conselheiro espiritual do ministro e nexo religioso com o governo.
O ministro até doou às religiosas um Fátimamóvil, segundo a imprensa portenha. 
A indignação chegou até Roma. Juliana Conget, moradora de Bahia Blanca, no sul da província de Buenos Aires, abriu um cartaz em plena praça de São Pedro enquanto o Papa Francisco transitava saudando os presentes: Jorge: a corrupção mata. Não sejas cúmplice, segundo Clarín.
A moradora de Bahia Blanca deplorou que o Pontífice receba eminente figuras do esquema socialista-populista argentino, mas recuse a pessoas não-kirchneristas como a promotora de comedores para pobres Margarita Barrientos, segundo ela declarou ao jornal La Nueva Provincia de sua cidade. 
O Papa deve marcar a diferencia entre aquilo que é bom e o que é mau, mas o único que faz é se imiscuir na política recebendo pessoas envolvidas em casos de corrupção. 
Não é de bom católico apoiar corruptos, disse a mulher que estava de férias em Roma quando chegaram as notícias da descoberta policial.
Ela acrescentou que queria fazer chegar sua mensagem àqueles que nos roubam e também para aqueles que sabem, mas bancam de distraídos, concluiu. (Luis Dufaur) 
Para criar inimigos não é necessário declarar guerra, basta dizer o que pensa. (Martin Luther King)

Nenhum comentário: