22 de jun de 2016

O país é um só lamaçal...

• União libera R$ 2,9 bilhões para segurança dos Jogos Olímpicos no RJ. Temer vai renegociar também as dívidas dos Estados junto ao BNDES. Temer espera efeito político de acordo. 
• O fim do aparelhamento das estatais. O Governo aprovou no Senado o texto original da nova lei para estatais. Eis os principais pontos: 1- Parlamentares e dirigentes partidários não poderão integrar a direção e o Conselho de Administração das empresas; 2- Quem participou, nos últimos 3 anos, de atividades partidárias, políticas e sindicais não pode ser nomeado; 3- Ministros e ocupantes de cargos de confiança da administração pública e ministros estão proibidos de fazer parte da direção das estatais. É o fim do aparelhamento. Essa, sim, é uma revolução. 
• Polícia do Rio afasta coronéis por falhas na fuga de traficante. Justiça descobre que traficantes usavam wi-fi em presídio no Rio. Presos envolvidos em resgate de traficante são transferidos do Rio. Detidos comemoraram fuga de comparsa do Hospital Souza Aguiar.
• Justiça suspende ações contra Oi por 180 dias enquanto analisa pedido de recuperação. Fiscalização especial da Anatel sobre Oi vai ter foco na telefonia fixa. 
• Senado aprova texto-base do projeto que amplia Supersimples. 
• Câmara aprova 100% de capital estrangeiro em empresas aéreas. Projeto põe fim a protecionismo que condenava setor ao atraso. 
• Janot cria força tarefa para investigar fraudes em fundos de pensão. PGR designou grupo para investigar Funcef, Petros e Previ. 
• Bolsonaro vira réu. A Primeira Turma do STF acaba de aceitar a denúncia contra Jair Bolsonaro por incitação ao crime de estupro... 
• Segundo Eduardo Cunha, na barganha pelo impeachment, o então ministro Jaques Wagner disse também que tinha o controle sobre o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo. Além dos votos, ele me oferecia o controle do próprio presidente do Conselho de Ética. Dizia que tinha o controle total dele.
• Eduardo Cunha já é comparado a um cadáver insepulto na Câmara. Cunha está liquidado, afirma o deputado Jarbas Vasconcelos. 
• Mensalão tucano: Valério presta depoimento de três horas para negociar delação premiada. Ele diz ter muito o que falar sobre pessoas de vários partidos. 
• Secretário de Cabral pediu propina para repassar ao TCE, afirma delator; Odebrecht diz que Sérgio Cabral recebeu propina em obras da Copa do Mundo. Propinas teriam envolvido metrô e Maracanã; Cabral manifesta indignação e repúdio
 • Empreiteira Odebrecht revisa negócios em 29 países para antecipar denúncias. 
• O rombo acumulado em quatro primeiros meses do ano nos Correios é de R$ 700 milhões e o dinheiro para a folha salarial, só dá até setembro. Em agosto é a data-base dos 117 mil funcionários da ECT, que já planejam nova greve. Mais: o prejuízo de R$ 2,1 bilhão do ano passado, um recorde histórico, ainda pode mudar porque há versões diferentes para o tamanho do aporte realizado no plano de saúde dos empregados. O novo presidente dos Correios, Guilherme Campos, nem sabe direito por onde começar. 
• O Senado contra os limites da internet fixa. O Senado brasileiro revelou os resultados da enquete online aberta à população sobre os limites da internet fixa. Sem surpresas, a maioria esmagadora votou contra a prática, totalizando 99% dos votos. O Senado tem dois projetos de lei em trâmite para proibir as franquias de internet, por meio de um adendo ao Marco Civil. 
• Em entrevista a Roberto D'Ávila, Michel Temer diz que a volta de Dilma Rousseff não é útil para o Brasil. Se ela vai voltar para convocar eleições, é porque não quer governar.
• Teori Zavascki acaba de expedir ofício a Sérgio Moro. 
• Para PF, esquema financiou campanha de Campos em 2010. Operação Turbulência cumpre 60 mandados em 16 cidades de PE. 
• O empresário Flávio Henrique de Oliveira Macedo, ligado a Dirceu, um dos donos da Credencial Construtora Empreendimentos e Representações - principal foco da Operação Vício, 30ª fase da Lava Jato - declarou à Polícia Federal que realizou saques de altos valores, entre R$ 50 mil a R$ 90 mil, para cobrir despesas com casamento, lua de mel. Na busca feita pela Operação Aletheia no Instituto Lula, os investigadores apreenderam documentos, laptops e pendrives do funcionário Paulo Cangussu André. A defesa de André está pedindo ao juiz Sérgio Moro a devolução desse material. O curioso é que na lista dos itens requeridos está um contrato de trabalho dele com o Partido dos Trabalhadores, além de avisos de férias etc. 

• Subsecretário de Estado dos EUA vai a Caracas para buscar diálogo. Venezuela sai no ataque contra OEA após divisões na entidade. Chanceler quer evitar reunião de amanhã e critica gestão de Almagro. 
• O dia em que os britânicos, com apoio de Thatcher, decidiram ficar na Europa. Não é a primeira vez que eleitores do Reino Unido vão às urnas decidir se país permanece ou não na União Europeia; em 1975, o parlamento fez a mesma pergunta e a população votou sim
• Onda de calor deixa ao menos 6 mortos no sudoeste dos EUA. 
• Tempestades no norte da Índia deixam pelo menos 57 mortos e 24 feridos. 
• Guerra na Síria: Bombardeiro em Raqqa deixa 25 mortos e dezenas de feridos. 
• França proíbe protesto em Paris contra reforma trabalhista. Sindicatos se negaram a fazer protesto estático. 
• Cidade é principal reduto do grupo terrorista Estado Islâmico. • Índia lança foguete e põe 20 satélites em órbita com sucesso. 
• Cristina Kirchner sabia da ligação de ex-ministro com tráfico, diz preso. 

Senadores com os nervos à flor da pele.
O presidente Michel Temer pretende reunir os partidos de apoio ao seu governo para aumentar o número de senadores capazes de garantir sua permanência no poder, com folga, até o dia 31 de dezembro de 2018. Já conta com 56, suficientes para não correr riscos, mas deseja chegar aos 60. Nesse caso, não ficaria dependendo de defecções inesperadas.
A partir daí, passaria a cuidar da segunda fase de sua administração, elaborando o programa definitivo para a recuperação da economia. Os primeiros passos foram dados pela equipe chefiada por Henrique Meirelles, mas falta sedimentar o número abaixo do qual não haverá retorno.
A conclusão a tirar dos números atuais é de que certeza ainda não há do afastamento definitivo de Dilma Rousseff. Porque Madame dedica-se a um esforço sobre-humano para superar sua debacle. Afinal, se reconquistar mais dois senadores, deixando Temer com 54, abre o caminho para sua volta ao palácio do Planalto.
Enquanto esses índices permanecerem, não há certeza de nada. Indaga-se da hipótese de dois ou três senadores aderirem a Dilma. Cristovam Buarque vem sendo o mais assediado, mas há outros. Por conta disso, também gente que votou em Dilma vem recebendo abraços e sorrisos da presidente afastada. Até por conta de senadores hoje de cara amarrada para Temer.
É prematuro arriscar nomes ou partidos, de um lado ou de outros dos indecisos. O problema resume-se a continuar em outro número. No caso, 180, prazo agora reduzido para menos de 100, que caberá ao Tribunal Superior Eleitoral definir. Assim, à medida em que os dias passarem, mais aumentará a tensão entre os já definidos e os hesitantes, a maioria destes deixando os demais com os nervos à flor da pele. (Carlos Chagas) 

Bom para os estados, péssimo para o país.
Tristes e desanimados - Enquanto os Estados, através de seus governadores, estão festejando o calote de 50 bilhões de reais que aplicaram no Tesouro Nacional, os brasileiros, notadamente aqueles que têm um mínimo de discernimento, devem estar tristes, desanimados e pra lá de preocupados. 
Entendido? - Antes de tudo vale lembrar que antes de vivermos em algum Estado ou Município vivemos no País. Portanto, se o seu Estado deve dinheiro para a União e deixa de pagar, o prejuízo é seu, porque são os impostos federais que você paga que suportam a conta que não foi paga pelo seu governador. Entendido? 
Aumento de servidores - A encrenca está de tal forma que poucos dias atrás, em meio a maior crise econômica/financeira da história do país, a Câmara Federal aprovou um aumento para os servidores públicos que vão arrombar as já falidas Contas Públicas em mais de R$ 65 bilhões.
Calote - Pois, como se já não bastasse aquele rombo, eis que ontem os governadores foram brindados com mais R$ 50 bilhões em termos de carência quanto ao pagamento das dívidas dos Estados com a União. Pode? Para piorar ainda mais o ambiente, os governadores saíram da reunião com o presidente Temer escancarando sorrisos e felicidade. 
Farra - Mas a farra não para por aí: hoje o Governo Temer atendeu o Estado do RJ com uma graciosa doação de apensas R$ 2,9 bilhões para salvar a Olimpíada. Que tal? Ou seja, em menos de 15 dias já levamos uma surra em forma de rombo nas contas públicas, que chegam a mais de 120 bilhões de reais.
Para que fique bem entendido - Então vamos deixar bem claro para que todos entendam: - O RJ ganha o evento, ganha a obra e ainda por cima ganha essa maravilhosa soma de dinheiro que sai do bolso de todos os brasileiros. Fantástico, não? Pergunto: vale ou não a pena se mudar para um lugar assim? (GSPires) 
Defendo um Estado pequeno e forte e o que me parece é que o que vocês têm no Brasil é exatamente o inverso, ou seja, um Estado grande e fraco. (Margaret Thatcher)

Nenhum comentário: