17 de mai de 2016

Hum, o negócio não está indo bem...

 photo novisita_zpsii8gjxdq.jpg • Judiciário é o poder menos transparente, aponta levantamento. Quatro anos após o início da aplicação da Lei de Acesso à Informação, levantamento da ONG Artigo 19 revela que mais da metade dos pedidos de acesso enviados a tribunais de Justiça foram ignorados. 
• Arena secreta da Rio-2016 não teve aval de controladoria. Aprovação é exigida por decreto municipal; prefeitura não pesquisou preços. 
• Chuva de granizo nesta segunda (16) mata uma pessoa e derruba 177 árvores em São Paulo. 
• Ministro da Fazenda anuncia Ilan Goldfajn como presidente do Banco Central. 
• Tamanho do SUS precisa ser revisto, diz ministro da Saúde. Para Ricardo Barros, país não será capaz de sustentar todos os direitos. 
• Resistência à CPMF faz Meirelles apostar em aumento da Cide como plano B
• Ministros de Temer defendem legalização de jogos de azar. Proposta deve incluir cassinos, bingos e bicho, diz Henrique Alves (Turismo). 
• Centrais sindicais aceitam debater reforma da Previdência. Entidades concordam em negociar, desde que afete só novos trabalhadores. 
• Revisão na demarcação de terras ameaça áreas indígenas. Equipe de Temer pretende reavaliar todos os decretos assinados por Dilma entre 2 de dezembro de 2015 e 12 de maio, quando foi afastada do cargo. Maior parte das decisões está ligada às demarcações de terras indígenas. 
• Temer escolhe economista para comandar BNDES. Escolha ocorre depois de críticas sobre a ausência de mulheres no governo Temer. Com experiência no setor, Maria Silvia Bastos Marques foi a primeira e única mulher a ocupar a presidência da Companhia Siderúrgica Nacional. Presidente do BNDES tem fama de trator nos negócios. 
Recebi os mesmos votos de Dilma, mas não tenho inserção popular, diz Temer. Na primeira entrevista concedida como presidente interino, peemedebista afirma que recebeu os mesmos votos de Dilma, reconhece que lhe falta apoio popular e nega intenção de disputar a reeleição. Posso ser até - digamos assim - impopular.
• Operação Acrônimo: Governo de Minas exonera mulher de Pimentel. 
• Temer nega mudança em processo de escolha do PGR. Ministro da Justiça defendeu em entrevista à Folha de S. Paulo o fim da lista tríplice para escolha do procurador-geral. Presidente interino Michel Temer, porém, o desautorizou. 
• Mesmo à distância, Eduardo Cunha continua no comando da Câmara. Cunha montou gabinete em casa para articular com deputados. 
• Burocracia prejudica fluxo de decisões, diz Blairo Maggi. Novo ministro da Agricultura critica estrutura, que trava respostas urgentes. 
• No Roda-Viva de ontem (16) na Tv Cultura, Delcídio disse que Dilma não volta mais e que foi pressionado por Lula a tentar silenciar Cerveró. 
• Sobra de diesel preocupa Petrobras e pode levar à redução de preços. 
• No Inquérito contra Dilma, Lava Jato chega ao STJ: Janot pediu para investigar até o presidente. Ministros Navarro e Francisco Falcão estão na mira de Janot. 
• O advogado Julio Cesar Martins Casarin ingressou com ação popular na Justiça Federal de São Paulo com pedido de tutela antecipada (espécie de liminar) para anulação do ato administrativo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que concedeu à presidente afastada Dilma Rousseff o direito ao uso do Palácio da Alvorada, jatos da FAB e helicópteros presidenciais, além da integralidade dos vencimentos; A ação foi protocolada no dia 13 de maio, um dia após a queda da petista - que ficará afastada por até 180 dias; Advogado afirma à Justiça Federal de São Paulo que presidente afastada não tem direito a remuneração integral, a jatos da FAB, a helicópteros presidenciais e nem à moradia no Alvorada. 
• Pedro Parente deve substituir Bendine na presidência da Petrobras. 
• Serra avalia custos de embaixadas na África e no Caribe. Estudo, a ser feito pelo Itamaraty, não significa que haverá cortes em postos. 
Pedaladas podem complicar a vida de Maranhão. Na Câmara.Waldir Maranhão abriu crédito suplementar por meio de portaria 
• Ricardo Mello, presidente da EBC - TV Brasil, que tomou posse dois dias antes do afastamento de Dilma, já foi demitido pela Casa Civil. Segundo O Globo, a exoneração deverá ser publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Para o seu lugar, irá o jornalista Laerte Rimoli... 
• CUT e CTB recusam convite de Temer para reunião com movimentos sindicais. Encontro no Palácio do Planalto contará com a presença dos ministros da Fazenda, Casa Civil e Trabalho. CUT e CTB não reconhecem governo Temer e não pretendem negociar com peemedebista. 
• PGR dá parecer contra posse de suplente de deputado preso por estupro. Segundo Janot, é inviável que o suplente Osmar Bertoldi (DEM-PR) assuma o mandato na Câmara sob restrição de liberdade, em razão da posse de Ricardo Barros no Ministério da Saúde. 
• Zelotes: PF indicia chefe do Grupo Gerdau e mais 18. Pedido contra André Gerdau é parte da Zelotes, que apura sonegação. Polícia indiciou os suspeitos por tentativa de sonegação envolvendo R$ 1,5 bilhão, por meio de negociatas junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. 
• Temer congela novos acordos com citadas na Lava Jato. Presidente quer definição de marco legal para negociação de leniência.
• Suplente de Blairo Maggi segue no PR e assume no Senado. Substituto do ministro da Agricultura no Senado também é ligado ao agronegócio, mas preferiu não trocar o PR pelo PP, como fez o titular do mandato. 
• O descalabro petista: Dilma Rousseff deixou um rombo nas contas públicas superior a 120 bilhões de reais. É o que calcula o governo de Michel Temer, segundo a Folha de S. Paulo. O valor é bem acima dos 96,7 bilhões de reais admitidos pela equipe da petista, e vai balizar a discussão da revisão da meta fiscal. Mas o descalabro é muito maior, quando se consideram os esqueletos escondidos nos bancos públicos, na Petrobras e na Eletrobras; Gestão Dilma deixou como herança desfalque de tamanho ainda desconhecido em empresas do governo. 

O primeiro refúgio dos enganadores e corruptos.
O relatório da McKinsey sobre a Petrobras demole o mito de que a criação da estatal propiciou ao Brasil um enorme avanço tecnológico na exploração de petróleo.
Vamos repetir os dados publicados com exclusividade por O Antagonista:
- A média de duração de projetos de construção de FPSOs (plataformas) no Brasil é 68% maior do que a média internacional;
- Para construções de FPSOs, os custos da Petrobras alcançam 350% dos de outras companhias;
- A Petrobras possui 1.515 pedidos de patente no mundo; A Shell Group possui mais de 16.000, a Total mais de 9.600 e a Chevron mais de 8.300 pedidos;
- O atraso médio da construção nos estaleiros é de 12 meses;
- Estaleiros locais possuem pouca experiência na construção de sondas e FPSOs. A experiência em construção de cascos é muito limitada.
O PT destruiu a Petrobras, mas, antes da chegada do partido ao poder, a estatal jamais foi um assombro de competência e transparência. Tanto é que não atingiu o objetivo da sua criação, o de tornar o país auto-suficiente na produção petrolífera (a auto-suficiência de Lula era uma farsa, não esqueçamos).
A verdade que se contrapõe ao mito está diante dos nossos olhos: a Petrobras nunca passou de um fardo para os contribuintes e uma forma de os governos fazerem caixa para bancar projetos de cunho demagógico - ou roubar, simplesmente.
A estatal nasceu do nacionalismo econômico, o primeiro refúgio dos enganadores e corruptos.
A Petrobras precisa ser privatizada ou extinta. (Mario Sabino) 

A Profissão do Hoje e do Amanhã!...
Para relaxar...
Você que tem filhos ou netos na idade de escolher uma profissão, dê uma olhada nesse novo filão do Guiding Hands e oriente sua turma!...
Não há erro: independente de crises e recessões, está ai a saída para os jovens do nosso tempo!
Existe porém uma séria restrição: essa é uma profissão basicamente estruturada em cima de ação!
Não serve para candidatos ou indivíduos sanguessugas, que sonham em ganhar a vida sem fazer nada, sorvendo do esforço e do trabalho dos outros ou se locupletando da enganação! Tipo sindicalistas, alguns gerentes e políticos e outros parecidos!
Essa é uma profissão rentável, promissora e de futuro certo, mas o dito cujo terá de suar, praticamente 24 hs. por dia, sem descanso, sem sossego, sem domingos e feriados!.
A escolha é sua.... (Márcio Dayrell Batitucci)
,

Aliás, capazes de tudo…
Será tarde demais quando o presidente Michel Temer perceber que errou ao convocar de uma só vez Eliseu Padilha, Romero Jucá, Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves e Helder Barbalho. Os cinco podem até dispor de qualidades pessoais, prestaram serviços ao PMDB e contam com o apoio do chefe, mas juntos formam um grupo disposto a destruir qualquer governo.
São muito capazes. Aliás, capazes de tudo. Dispõem de ambições muito acima de suas condições para agir em conjunto em favor dos interesses nacionais. Pretendem tirar o máximo de sua capacidade de contribuir para a ocupação do poder.
O chefe da Casa Civil, os ministros do Planejamento, da Secretaria de Governo, do Turismo e da Integração Nacional formam uma quadrilha do barulho. Mostram já saber tirar o melhor possível de sua presença no ministério. Um ocupou o espaço de capitão do time, outro batendo de frente com quem pretendia deter o controle da política econômica. O terceiro concentrando a periferia das iniciativas fundamentais da arte de governar. Os dois últimos avocando atribuições na aparência desnecessárias, mas fundamentais em matéria de recursos essenciais para o funcionamento da máquina administrativa.
Em suma, detentores dos controles do país, mas formando uma confusão dos diabos, no meio da qual os demais ministros não conseguem nem dialogar e, muito menos, atuar.
Dá pena assistir a tamanha balbúrdia onde cada um olha para os seus contrários e não consegue encontrar um ponto de entendimento entre o que deveria uni-los. É o retrato do Brasil. No meio das confusões, nós… (Carlos Chagas) 
 
O Politicamente Correto e a Cota De Ministério.
Temos que começar a dizer em alto e bom som que não seremos prisioneiros deste politicamente correto idiotizante que só tem como função nos prender em uma camisa de força e nos obrigar a seguir cartilha.
Se tivesse negros, índios ou gays no ministério eles estariam ali por mérito e não por serem negros, índios ou gays. Aliás, quem sabe não tem até mais de um gay, afinal quem tem alguma coisa a ver com isto. Ou só vale se ele fizer questão de abrir sua sexualidade para o mundo? Eles teriam sido escolhidos ao natural. Poderiam ter sido. Mas não de uma forma hipócrita, apenas para fazer bonito. Desde quando gênero ou raça é critério de distinção de qualidade? De mérito? Me desculpem, mas isto é uma distorção. Se houvessem mulheres no ministério seria porque elas aceitaram o convite, pois foram convidadas. Sejamos honestos, até quando vamos ignorar que os direitos individuais, o respeito total ao indivíduo, independente de sua cor, gênero ou crença, é o que mais importa. No dia em que todos se derem conta e assumirem estes valores como os mais importantes, tratando todos da mesma forma, vamos deixar de ficar histéricos pedindo cota em ministério. O lugar que nós, mulheres, conquistamos é nosso por mérito. Me sinto ofendida de ver que tem gente que pensa que precisamos de cotas para o que quer que seja, mas fico mais indignada ainda com as mulheres que se alegram com isto, nos subestimando e nos colocando em um lugar de segunda classe, fazendo um desserviço às mulheres que querem ser tratadas como iguais. Ser tratada como igual é abrir mão dos privilégios e das cotas e dar seu máximo. Todas as mulheres que conheço que fizeram isto estão onde merecem: no topo. Quando encontramos homens machistas no caminho, eles são vencidos na competência que tem muito mais valor e tem um gostinho bem mais especial. (Fernanda Barth, pensadora) 
 
O dia seguinte pior do que a véspera.
Ao admitir o aumento temporário de impostos nos próximos dias o presidente Michel Temer deixou claro que um deles será a nova CPMF, uma espécie de Imposto Sobre o Cheque a incidir sobre operações bancárias e similares. Ontem e hoje a equipe econômica do ministro Henrique Meirelles estará debruçada nos cálculos para saber quantos milhões de reais vão fluir todos os meses dos cofres públicos para as despesas de manutenção da máquina administrativa federal.
Quando se calculam os limites das despesas tarifárias do governo, os aumentos se multiplicam. A confiança da população diminui a olhos vistos, mas cresce como rabo de cavalo, para baixo, tudo o que o cidadão comum precisa dispender para manter-se.
Numa palavra, o dia seguinte, no Brasil, sempre consegue ficar um pouquinho pior do que a véspera.
O governo Alexandre Moraes, da Justiça, afirma que não indicará obrigatoriamente para a chefia da Procuradoria Geral da República o mais votado numa lista tríplice por integrantes da carreira. A Constituição não prevê eleição na PGR, mas a prática foi adotada nos governos do PT, que indicaram para Procurador Geral sempre o primeiro da lista. A conduta era adotada nos governos do PT, por membros do Ministério Público, por garantir maior autonomia. O governo Temer, quando afeta direitos de terceiros, segue direitos com as partes envolvidas. (Carlos Chagas) 
 
O rombo é muito maior.
Previsão alarmante - Na primeira coletiva de imprensa que o ministro da Fazenda, Henrique Meireles, concedeu, na última sexta-feira, 13, os brasileiros foram informados de que a previsão do rombo nas contas públicas deste ano já ultrapassa os 120 bilhões de reais. Que tal? 
Mentiras - Mesmo sem ter em mãos o levantamento completo do tamanho do desastre, já se sabe que o rombo anunciado pelo governo anterior, chefiado pela rainha das pedaladas, era mais uma das grandes mentiras, constantemente aplicadas pelos petistas desde a fundação do partido. 
Mentiras a prazo - Aliás, em matéria de anúncio de déficit nas contas públicas, o PT sempre usou o método de mentiras a prazo, ou seja, no início de cada exercício o governo aplica a primeira mentira econômica, dizendo que haverá algum superávit primário. Esta é uma velha praxe petista.
Previsão aterradora - Vejam, por exemplo, que para 2016 o governo Dilma noticiou um superávit primário de R$ 24 bilhões, ou 0,4% do PIB. Poucas semanas depois aquele superávit virou um tremendo déficit de R$ 96 bilhões. E agora, o ministro Meirelles já descarta aquele valor, dizendo que o tal déficit, que já era tido como aterrador pode chegar a R$ 150 bilhões. 
Previdência social - Volto a insistir que de todas as despesas públicas da União (fora, portanto, Estados e Municípios) que possam ser consideradas absurdas, nenhuma delas se compara com a conta da Previdência Social. Para este ano, o rombo (diferença a menor que existe entre a arrecadação das contribuições e o pagamento dos proventos) deverá atingir mais de R$ 160 bilhões. Ou seja, mais do que o déficit primário anunciado. 
Grande injustiça - Note-se que aí reside a grande injustiça social deste país, pois quem cobre o rombo das contas da previdência não é o contribuinte dos planos de previdência, mas os pagadores de impostos. Pode?
Ora, quem deveria custear a Previdência são, apenas e exclusivamente, aqueles que contribuem para tanto. Qual a razão, portanto, para que eu e você sejamos chamados para pagar pelo divertimento de quem não contribuir de acordo com a Tábua atuarial? Além de não ter lógica é injusto.
Mais injusta ainda - Pois, para tornar ainda mais injusta a lógica governamental, vejam que os aposentados do INSS (2ª classe), que totalizam 28 milhões de brasileiros, promovem um déficit muito menor do que os aposentados do Serviço Público Federal (1ª classe), que totalizam pouco mais de 1,1 milhão de privilegiados.
De novo: a soma dos rombos de ambas as classes deverá superar a marca de R$ 160 bilhões neste ano. Vai uma Reforma aí? (GSPires) 
Comando é a capacidade de fazer executar ordem através da hierarquia. Liderança é a capacidade de formar opiniões através da persuasão. (Roberto Campos)

Nenhum comentário: