25 de mar de 2016

Os apelidos, problema da Lava-Jato...

• Diógenes nos dias de hoje perderia até o seu lampião portártil.
• Quem nos salvará? Arquivo da Odebrecht acusa MP de proteger políticos. Análise da companhia diz que empreiteiras e outros fornecedores da Petrobrás foram achacados desde a década de 1990 para financiar projetos de poder. Lista da Odebrecht é ainda maior e tem 316 nomes. Políticos de 24 partidos aparecem nas planilhas apreendidas pela Polícia Federal como beneficiários de repasses da empreiteira para campanhas eleitorais de 2012 e 2014. Com lista da Odebrecht, cresce o número de políticos interessados num nefasto acordão.
• Pezão é diagnosticado com câncer no sistema de defesa do organismo. Linfoma de Pezão tem 70% de chances de cura após ser tratado. Tratamento vai consumir entre seis e oito meses, segundo equipe médica. Governador do Rio vai ficar 30 dias de licença.
• Dilma retalia Temer e ala do PMDB dá sinal de debandada. Em ofensiva, petista exonerou presidente da Funasa, aliado de vice.
• São Gonçalo e outros municípios do rio sofrem com as chuvas. Causas: excesso de lixo e drenagem.
• Engavetado? Cinco meses após tragédia, lama ainda vaza em Mariana. Mineradora Samarco afirma ter agido para conter sedimentos.
• Só uma gerentona tinha essa capacidade! Desemprego chega a 9,5% de novembro a janeiro e é o maior em 4 anos. A taxa de desemprego é a maior registrada desde o início da da pesquisa em 2012. No trimestre anterior, equivalente ao período de agosto a outubro de 2015, a taxa de desocupação registrada foi 9%.
• Delator cita ministros do TCU e políticos. Ex-deputado Pedro Corrêa menciona propina para Augusto Nardes.
• Dia da imigração árabe. Refugiados estimulam interesse pela identidade árabe. Imigrações mais antigas beneficiam recém-chegados com imagem positiva. Quibe e esfiha são o emblema da integração. Desde o século 19, árabes têm se estabelecido e trazido suas famílias ao Brasil.
• STF avalia se Dilma, Temer e Aécio serão investigados. Procuradoria-Geral da República enviou 20 petições ao Supremo baseadas na delação premiada de Delcídio. Passo, submetido à corte, antecede o pedido de abertura de inquérito e alcança outras lideranças, como o ex-presidente Lula, Renan, Eduardo Cunha e Mercadante.
• Golpe é a situação que deixou o país! Dilma fala à imprensa estrangeira e diz ser vítima de golpe. Presidente convidou jornalistas de seis publicações internacionais para esclarecer a situação político-econômica do Brasil. Ela ressaltou que seguirá no mandato e atacou Eduardo Cunha.
• Do Antagonista: Marcelo Odebrecht, segundo a Veja, não está disposto a entregar apenas a campanha de Dilma Rousseff, e sim a própria presidente. Ele promete contar, de fato, que os repasses à campanha eleitoral foram negociados diretamente com ela. Se isso se confirmar, depois do impeachment Dilma Rousseff não vai para casa - ela vai para a cadeia; A Odebrecht prometeu entregar Lula e Dilma Rousseff. Segundo a Época, a empreiteira disse à Lava Jato que pode incriminar Lula, a quem contratou para fazer diversas palestras pelo mundo, e fornecer provas contra a campanha de Dilma Rousseff, denunciando a extensão total dos pagamentos ao marqueteiro do PT, João Santana, no Brasil e no exterior.
• Lula: A economia a gente resolve amanhã, mas evitar o golpe é hoje. Ex-presidente, em discurso a sindicalistas em São Paulo, afirmou ainda que vai ajudar no governo mesmo sem ser oficialmente ministro.
• Ajufe sai em defesa de Teori Zavascki. Associação de Juízes Federais condenou as intimidações sofridas pelo ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) depois da decisão de transferir para o Supremo os processos envolvendo o ex-presidente Lula.
• Moro cumpre decisão e envia investigação de Lula para o STF. Ordem foi do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que mandou suspender a apuração de Moro sobre o ex-presidente e cobrou explicações sobre a decisão que retirou o sigilo das interceptações envolvendo Lula e a presidente Dilma Rousseff.

Je suis Bruxellois, diz secretário de Estado dos EUA em visita à Bélgica. 
• Homens-bomba de Bruxelas já estiverem em lista de suspeitos de agências antiterrorismo americanas. 
• Revista inclui Moro entre grandes líderes mundiais. Fortune diz que juiz vem colocando no passado longa endemia da corrupção
• Polícia prende seis suspeitos por ataques na Bélgica. Detenções ocorreram no bairro onde moravam terroristas suicidas. 
• Obama afirma que EUA falharam na ditadura argentina. Americano homenageia vítimas do regime e promete abrir arquivos. 
• Estudo nos EUA aponta que religiosos são menos inteligentes que ateus. 

Perde-se tempo com os 200.
Supondo-se que 200 políticos integrem o Departamento de Propinas da Odebrecht, não seria preferível que os encarregados da investigação divulgassem logo seus nomes e os respectivos benefícios oferecidos a cada um? É princípio salutar de Direito que o ônus da prova cabe a quem acusa, mas se foi a própria empresa que resolveu expor suas entranhas, liberando as listas para a Polícia Federal e o Ministério Público, nada mais salutar do que estes divulgarem a relação completa em vez de ficar dia a dia criando suspense. Soltem logo a relação dos corruptos, com a cautela de esclarecer que ela foi distribuída pelos corruptores. Quanto cada um recebeu? Quantas vezes? Em que períodos?
Continuando essa novela sendo apresentada aos capítulos e supondo-se que muitos dos 200 receberam propinas na forma de doações legítimas, de acordo com a lei, melhor seria permitir que todos se defendessem. Até agora estabeleceu-se um denominador comum pautado pelas falcatruas, quando se sabe que nem todos atravessaram a linha tênue do ilícito.
Para começar, deveriam ser expostos todos os nomes dos dirigentes da Odebrecht envolvidos nas operações. Não apenas os que autorizaram a distribuição de recursos, sua origem e a forma de como viabilizaram as doações, como também os critérios para a escolha dos favorecidos. Seria um alívio até para os culpados, como meio de livrar a consciência dos inocentes. A partir daí funcionariam o direito de defesa e a respectiva atuação dos defensores do poder público.
Verifica-se na população o anseio de saber quais políticos se envolveram nas lambanças. Referir que foram 200, sem particularizá-los, não é justiça, mas sua distorção. Podem ter sido menos. Ou mais.
Ao mesmo tempo, abre-se outra dúvida: quem vai julgar o juiz? Na multidão de investigadores, policiais, procuradores e carcereiros, quantos participam de desvios, distorções e acobertamentos? Onde se localizará o Departamento dos Coniventes?
Uma evidência não pode ser omitida: também há bandidos do outro lado. Identificá-los é tão necessário quanto apontar os beneficiados pela roubalheira. Esticar sua culpa parece tão criminoso quanto cultivar a leniência.
Em suma, perde-se tempo. Enrola-se o processo de apuração, sabe-se lá em nome de que objetivos. Aliás, sabemos muito bem. (Carlos Chagas)

Temporais terríveis.
Temporais - Enquanto a sociedade brasileira tem os olhos quase que exclusivamente voltados para o temporal político que assola o nosso pobre país, promovendo um deslizamento interminável de lama-petista por todos os lados, um outro temporal, de natureza econômica, forjado a ferro e fogo nos fétidos porões do governo Dilma-Petista, causa danos incríveis e irreparáveis por todos os cantos do território brasileiro.
Rombo: previsão de 96 bilhões - Vejam que a recém estamos fechando o terceiro mês do ano e o governo Dilma já está anunciando (que por enquanto) uma nova previsão de déficit primário (rombo): o novo valor chega a mais de R$ 96 bilhões até o final de 2016. Por certo, bem antes do fechamento do primeiro semestre teremos o anúncio de um rombo ainda maior. Que tal? (GSPires) 
O problema do comunismo é querer reformar o batedor de carteiras proibindo os outros de usarem olsos (Gilberto Chesterton)

Nenhum comentário: