12 de mar de 2016

‘Eu me renuncie’, anote aí...

• Governo apreensivo: Grande mobilização para os protestos preocupa o Planalto. 
• Parlamentarismo na mira: STF decidirá se Congresso pode mudar sistema de governo. 
• Gutierrez diz ter feito doações ao PT em troca de contratos estatais. Odebrecht cedeu funcionários para reformas em sítio em Atibaia. Lava Jato avança além de tríplex e sítio. Delcídio liga partidos a desvio em usina. 
• Servidores vão fazer manifestação em frente à Alerj na próxima quinta-feira.
• O Esquema Erenice: Delcídio acusa Palocci, Erenice e Rondeau por Belo Monte. Para senador, propina foi decisiva para as campanhas eleitorais de 2010 e 2014 30. Mais esta... E as investigações nem chegaram ainda ao BNDES, onde todas as tramoias da quadrilha governista foram feitas em Dólares. Andrade Gutierrez revela que doações ao PT eram propina de negócios com Petrobras e Eletronuclear. Aguardemos. Por enquanto, vamos comendo, pelas beiradas, esse mingau amargo. Leia
• PF acha cofre de Lula: A PF desmascara a honestidade do ex. Esconderijo: cofres na agência do BB. PF acha cofre de Lula com 132 objetos raros e valiosos que deveriam ficar na presidência. Aqui
• Teste do TSE detecta risco de adulteração no resultado de urna eletrônica:  Aqui
• Após decisão do STF, 7 estados têm membros do MP em cargos fora da instituição. STF impede o exercício de outras funções, a não ser a de professor. 

• Europa abre as portas a Cuba. 
• Confusão faz Trump cancelar discurso em Chicago. Apoiadores e manifestantes entraram em confronto em arena. 
• Ataque aéreo de Israel mata menino de 12 anos em Gaza. Irmã de 6 anos é ferida em ação. 
• Ataques aéreos matam 67 militantes curdos no norte do Iraque, diz exército turco. 
• China registra dados de atividade econômica fracos no primeiro bimestre. 

Um governo Jeca.
O governo da Dilma é jeca. E os auxiliares que a cercam mais jecas ainda. Só em um país sem comando, à deriva, desacreditado e apodrecido moralmente nomea-se um ministro da Justiça sub judicie. Isso mesmo, o baiano Wellington César Lima e Silva está ameaçado de não permanecer no ministério porque o STF entendeu que ele, por ser integrante do Ministério Público, não pode exercer a função para qual foi nomeado pela Dilma.
Meu Deus!, viramos uma republiqueta das bananas, nanicas. Parece que estamos vivendo em outra galáxia, a galáxia que hospeda um monte de débeis mentais na Praça dos Três Poderes. Que país avacalhado é esse que nomeia um ministro (da Justiça!) sem uma análise criteriosa, cuidadosa. Chegamos ao mais baixo nível da desmoralização da administração pública. Aquela em que, pasmem, os ministros são feitos nas coxas.
Até o mais idiota dos assessores do Planalto sabia que é inconstitucional um integrante do Ministério Público (caso do Wellington) exercer um cargo no Executivo sem renunciar à carreira, ou se aposentar. Agora, com o impasse, veja que coisa, o país está acéfalo na sua principal área de vulnerabilidade, a segurança. Sem comando, um ministério que tem sob o seu guarda-chuva a segurança pública, as garantias constitucionais e a administração das penitenciárias, entre outros setores relevantes, de uma hora para outra, está vazio. E com a decisão do STF, Wellington tem vinte dias para se afastar da Pasta ou se aposentar do Ministério Público.
Tudo isso aconteceu porque o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, responsável pela articulação política e pela escolha de ministros junto com a presidente, impôs a sua vontade. Foi buscar na Bahia um amigo para assumir o ministério antes que o pessoal do Lula indicasse um nome. Atropelou todo mundo e agora deixa o abacaxi nas mãos da Dilma. Para não retroceder, a presidente orientou José Eduardo Cardozo, antigo titular da Pasta, para defender a permanência de Wellington no cargo junto ao STF. Levou uma surra na votação do tribunal que julgou inconstitucional a presença do amigo dele no seu antigo ministério.
A petezada avacalhou o país. Do dia pra noite, o Brasil saiu de país emergente para descambar para uma nação desacreditada, apodrecida, comandada por uma presidente que não tem a menor noção da importância do cargo que exerce. Uma marionete nas mãos de um bando de sindicalistas corruptos e incompetentes que zombam da paciência do povo brasileiro.
Nem bem se recompôs da gafe, a Dilma agora quer transformar a Esplanada dos Ministérios em um presídio a céu aberto. Cogita entregar um ministério ao ex-presidente Lula para evitar que ele saia de São Bernardo algemado dentro de um camburão para formar um time de futebol no presídio de segurança máxima do Paraná. Ao seu lado, a Dilma já protege Edinho Silva, ministro da Comunicação Social, envolvido na Lava Jato. Delatores contam que foram achacados e intimidados por ele quando exerceu a função de tesoureiro da campanha dela. Para resguardar o ex-tesoureiro a Dilma o acolheu dentro do Planalto a pedido do Lula que agora também quer se alojar lá dentro sob o manto da imunidade. Não adianta fugir, se esconder, procurar refúgio porque, como dizem os internautas na internet, que se preparam para invadir as ruas pelo impeachment da Dilma: O Moro vai te pegar! (Jorge Oliveira) 

PT submete Dilma a impeachment companheiro.
Dilma Rousseff não só acredita em vida depois da morte como crê que é esta que ela está vivendo. Suposta presidente da República, Dilma já não tem capacidade nem para projetar as aparências do poder. Para evitar que outras forças políticas deem um golpe, o PT decidiu implementar um impeachment companheiro. Articula a conversão de Dilma em ex-presidente ainda no exercício da Presidência. Só falta decidir o que o partido fará com o vácuo que herdará de si mesmo.
Lula passará o final de semana refletindo sobre a conveniência de assumir um ministério sob Dilma, informou Rui Falcão, presidente do PT, ao discursar na noite desta quinta-feira para uma plateia de cerca de 300 militantes de movimentos sociais. Lula não está interessado no escudo do foro privilegiado, assegurou Falcão. Não, não. Absolutamente. A ideia é que ele vá à Esplanada para “salvar o nosso projeto.” Bom, muito bom. Pode criar algo inteiramente novo. Caos não falta.
Na saída do evento, Falcão afirmou que a decisão de Lula pode sair no próprio final de semana ou demorar mais alguns dias. Essa é uma decisão dele. Lula está tranquilo e sereno. Noutros tempos, a escolha de ministros era decisão exclusiva de presidentes. Mas Dilma não se importará se Lula decidir se autonomear. Ela o deixou à vontade para escolher a pasta. O PT quer vê-lo na Casa Civil. Funciona no 4º andar do Planalto, em sala que fica imediatamente acima do gabinete presidencial, situado no 3º piso.
Não é difícil imaginar a cena: na antessala do neo-ministro, congressistas e empresários se acotovelando por uma audiência. Na sala de espera da pseudo-presidente, o silêncio do vazio. No interior do gabinete, o nada. Inútil tentar alcançar Dilma com os olhos. O olhar atravessa o nada e vai bater no couro do espaldar da poltrona. Lula queria um sucessor invisível, que não lhe fizesse sombra. Exagerou! (Josias de Souza) 

Agora ou nunca! Eu vou!
Trajetória - Admito que exagero no título ao dizer que é agora ou nunca a oportunidade que o povo brasileiro tem para se despedir deste governo cruel e enfrentar, com determinação, uma trajetória de recuperação da economia brasileira, que se encontra em estado lamentável, sob a administração petista. Eu vou!
Vontade do povo - Na realidade sempre é tempo de agir. Mas, sem a menor dúvida, neste domingo, 13, depois de amanhã, brasileiros têm diante de si, sem interferência de terceiros, a grande oportunidade para definir um novo e saudável destino para o Brasil, de acordo com a vontade exigida. Eu vou!
Sorte lançada - Repito: desta vez, com uma presença maciça nas ruas, o povo brasileiro, por suas próprias forças, será responsável direto e implacável pela decretação do fim deste péssimo governo. Com inteligência, organização e muito foco, a nossa boa sorte será lançada. Vamos lá, portanto, em todos os cantos do país, cheios de alegria e determinação. Eu vou!
Destino - Vale dizer que destino, antes de tudo, não é uma obra divina. Também não é obra do acaso, como muita gente alimenta e admite. Quem faz o destino é a oportunidade. Se bem aproveitada, ainda que tudo seja regido pela menor ou maior probabilidade de ocorrência, a chance de sucesso é muito maior. Vamos, portanto, aproveitar esta oportunidade. Eu vou!
Argumento para potestos - A título de argumento para os protestos eis aí um que reputo como importante: Ontem, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, disse que se não forem aprovadas agora as medidas (impostos) para enfrentar a crise econômica que o país vive, considerada maior do que a de 1929, mais adiante serão necessárias medidas ainda mais rígidas. Pois, uma repórter da Globonews, após ouvir o ministro e querendo ser bem entendida pelos telespectadores usou como exemplo um condomínio, no qual alguns moradores resolveram fazer uma grande festa que gastou toda água do prédio. Diante do estrago resolveram pedir que todos os moradores paguem a conta, para que ninguém viesse a ficar sem água. Eu vou!
Metáfora infeliz - Ora, antes de tudo a metáfora usada pela repórter é extremamente infeliz: antes que alguém aceite como razoável o exemplo, peço que considerem as despesas (festas) criadas pelo governo são, na sua maioria, (90%) obrigatórias. Com isso o povo é refém do custo das festas todos os meses.
Direito adquirido e dever obrigatório - Portanto, antes que me convidem a pagar o alto preço da festa petista (incluída a corrupção), que se repete todos os meses, exijo que o governo revogue todos aumentos de salários e todos privilégios concedidos. Não é justo que o direito adquirido por alguns se torne um dever obrigatório para todos. Eu vou! (GSPires) 
Os loucos às vezes se curam. Os imbecis nunca. (Oscar Wilde)

Nenhum comentário: