5 de mar de 2016

Atores atrozes e um país na castração...

A revista, a delação, o repúdio, a vociferação, os embates, a justiça. 
Afinal para onde vai o trenzinho com 11 containers? 
O homem tava rouco - ficará mudo? - e os plantonistas pelos país na revolta contra o atentado ao “salvador patriarcal” em contraste com palmas, buzinaços e bandeiras. 
O que querem, imperialismo da safadeza ou a moral soerguida? 
O mais honesto do país não admitiu. Nenhum tostão, mas os “amigos, esses sim, milhardários, triplex, sítios abundam e donos simples sócios do felizardo do ex do Jardim Zoológico. 
Realmente dilapidar, ou melhor, arrombar o erário, derrubar empresas estatais, fundos sem fundos, 10 milhões desempregados, economia no extertor, um congresso pífio, casta privilegiada e bem remunerada num desgastante trabalho escravo de dias a fio, governadores ineptos pires na mão e 5 mil e caqueradas de municípios com seus vereadores pra que? 
Realmente o que a PF investiga, faz e seu Moro executa é uma afronta a quem? 
Nem temos mais o Chapolin. Quem nos salvará? O Gibson? 
Fez mal Cabral aportar em terras brasilis. Deviam assoprar velas e rumar pras Índias. 
Não fez e com “calminha” escreveu no se plantando tudo dá. E taí no que deu. 
O Rei destituído por golpe virou mania e de lá pra cá só temos isso. 
Cícero não aceitaria declamar no lugar de (... ), pois lhe faltaria verve necessária e tão pouco gostaria de bicicletar. 
Botucudos batem beiços, os vermelhos do Karl ensaiam o desfile nas passarelas, do outrora país do futebol e carnaval (dá-lhe Fifa!) e se esquecem da física “força igual e contrária...”. 
País de boquirrotos, quixotescos moinhos de ventos federal e estaduais. 
Ah!, me lembrei da Justiça. Sim, aquela que dizem estar abarrotada de processos... Até quando? Do jeito que os “onze homens e uma sentença” caminham, prevejo mais de 200 encarnações. 
Livrai-nos do Mal, Amém! (AAndrade)

Nenhum comentário: