25 de jan de 2016

Filosofando de política nos quadrantes...

• Parabéns São Paulo pelos 462 anos.
• Estados mais ricos cortam R$ 8,5 bi em investimentos. Além da redução na verba, governos adiam o início de obras e projetos. Em 2015, a União reduziu gastos com infraestrutura em 38,5%. 
• Rio: Pezão corta em até 77% o bônus de policiais que reduzem a criminalidade; valor mais alto cai de R$ 13.500 para R$ 3.000. 
• Rio usará fumacê para eliminar Aedes aegypti até os Jogos 2016. 
• Bebê de 90 dias morre após não conseguir vaga em UTI pediátrica. Pedro Carolino teve nome retirado da lista da Central de Regulação. Pai de bebê diz que vai processar governo do Estado. Advogada da família diz que estado descumpriu decisão judicial. 
• Prouni 2016: MEC divulga primeira lista de aprovados nesta segunda. Comprovação de informações deve ser feita até 1º de fevereiro. Programa oferece 203.602 bolsas integrais e parciais em universidades.
• Principal investigação sobre black blocs termina sem nenhum indiciamento. Em 3 anos, gasto com arsenal antitumulto em SP chega a R$ 77 mi. 
• Dívida de 50 grandes empresas salta 77% em 2 anos. Recessão, alta dos juros e dólar forte influenciaram na elevação do déficit.
• Aposentado que ganhou ação contra INSS receberá a partir de 11 de fevereiro.
• Lava Jato: acordos para ressarcir cofres públicos preocupam TCU. 
• Preço do petróleo afeta mais o Brasil que ritmo da China. Petrobras pode abrir mão de controle de empresas à venda. Petroleiras independentes focam em corte de custos. 
• Cerveró é um arquivo vivo. Família temia que Cerveró fosse assassinado: A rota de fuga imaginada pelo senador Delcídio Amaral (PT-MS) para o seu amigo Nestor Cerveró assustou familiares do ex-diretor da Petrobras e levou seu filho à decisão de gravar a reunião que resultou na prisão do Líder do Governo Dilma no Senado, e abriu caminho pra o acordo de delação premiada que diminua sua temporada na prisão. O temor é que Cerveró fosse assassinado, como queima de arquivo; Rota de fuga: Pela rota de fuga de Delcídio, Cerveró passaria pelo Mato Grosso do Sul e, por terra, chegaria ao Paraguai. De lá, viajaria para a Espanha; Queima de arquivo: Familiares e amigos desconfiaram que a passagem pelo Mato Grosso do Sul deixaria Ceveró vulnerável a pistoleiros de aluguel; Arquivo ambulante: O conteúdo da delação de Nestor Cerveró mostrou que ele, de fato, sabia muito. Até envolveu a presidente Dilma e seu antecessor Lula; Cala boca: Além da rota de fuga, Delcídio ofereceu ao velho amigo Nestor Cerveró uma mesada de R$50 mil, em troca do seu silêncio. E sumiço; Será investigado: Em seu novo depoimento à polícia, Lula encontrou sérias dificuldades de recorrer à antiga ladainha: não sabia. Não convenceu; Superfaturamento: O Brasil pagará US$10 milhões a mais na compra de cada um dos 36 aviões de combate suecos Gripen. O mesmo avião foi oferecido ao governo da Suíça por US$10 milhões (R$ 42 milhões) a menos. No total, o Brasil pagará US$ 5,4 bilhões (ou R$ 22,6 bilhões); Sob investigação: A Polícia Federal suspeita da participação do filho de Lula no negócio da compra dos caças Gripen. Com R$ 42 milhões de superfaturamento, os 36 aviões de combate custarão ao Brasil, a mais, R$ 1,5 bilhão; Sinceridade proibida: A presidente Dilma passou o pito em Marcelo Castro (Saúde) por causa da língua solta. O ministro já disse torcer para mulheres pegarem o zika para ficarem imunes, e que vacina contra dengue é muito cara; Finalmente, a verdade: Lula disse a verdade quando jurou à PF que seu Luís Cláudio não o consultou sobre sua empresa de araque. Consultou a Wikipedia. (Diário do Poder)
• Imóvel de Lula abre guerra entre PT e oposição. Adversários querem levar ex-presidente à CPI dos Fundos; defesa de petista estuda representar contra promotor. Advogados de Lula estudam medidas contra promotor que o investiga por tríplex; Lula vai à Justiça contra Dória Jr. após empresário chamá-lo de sem vergonha

• Portugueses elegem conservador Marcelo Rebelo de Sousa presidente. Candidato governista obteve 52% dos votos ainda no primeiro turno das eleições e prometeu seguir estilo próprio
• Organização olímpica britânica emite alerta por causa da zika. Zika vírus é confirmado em 4 países da Europa, EUA e Israel. 
• Ex-presidente israelense Shimon Peres volta a ser internado. Nobel da Paz de 92 anos sentiu dores no peito e de teve arritmia. 
• Itália registrou quatro casos em março de 2015, divulgou imprensa local. 
• Nevasca que paralisou Costa Leste dos EUA deixa 28 mortos e afeta 85 milhões. Onze estados declararam situação de emergência, e Nova York tem até 68cm de neve.
• Naufrágio no Caribe mata 13, mas brasileira sobrevive. Todos os mortos são da Costa Rica, e lancha teria virado por causa de fortes ventos próximo ao Sul da Nicarágua. 
• Malásia prende 7 suspeitos de pertencerem ao Estado Islâmico. Eles estariam planejando vários atentados no país, segundo as autoridades


Desmontando o conluio das drogas.
Se alguém me oferece ou pede um cigarro, respondo como sempre respondi: - Eu não fumo.
Antigamente eu o fazia um tanto constrangido, quando o bonito era desafiar a proibição paterna ou dos educadores, e se exibir soltando artisticamente a fumacinha, com a elegância enfatuada dos ídolos do cinema. O exibicionismo ensaiado deles, regiamente remunerado por fabricantes de cigarros, provocava exclamações admirativas de senhoritas e senhoritos. Por imitação, estes e estas bancavam atores, com a ilusão de colecionar admiradores. Só mais tarde se divulgou que o câncer de pulmão, provocado pelo cigarro, estava ceifando a vida de muitas celebridades de Hollywood, sem perdoar também muitos dos seus admiradores.
Enquanto isso eu mantinha a irredutível decisão de não fumar. Ela remonta aos meus oito anos, quando uma noite meu primo prafrentex, com quase o dobro da minha idade, ofereceu-me um cigarro já aceso, instruindo-me a dar uma tragada. Dessa tentativa frustrada só me resta a lembrança de uma horrível tosse, seguindo-se a dificuldade em conciliar o sono. Daí em diante, sempre vi o ato de fumar como uma insensatez. Aquela tosse bastou para manter longe de mim o cigarro.
Muitas coisas mudaram desde então. A ciência associou o fumo ao câncer das vias respiratórias, e uma campanha midiática tornou respeitável, até obrigatória, a atitude do não fumante. Passou a render votos qualquer medida destinada a reduzir o consumo de cigarros. Ficou bonito não fumar, e até proibir o fumo dos outros.
Se as minhas flechas visassem sempre proibir alguma coisa, eu poderia captar elogios usando-as para proibir a proibição. Por exemplo, apontaria algumas para quem obrigou os fabricantes a imprimir nos maços de cigarro aquelas figuras de mau gosto; levantaria o problema de desemprego dos cultivadores de tabaco; lamentaria a redução do lucro dos revendedores; criaria um saudosismo para exigir a volta de atores e atrizes tabagistas; exaltaria a importância dos altíssimos impostos sobre cigarros e bebidas alcoólicas para custear atividades indispensáveis; ressaltaria que essa caça às bruxas é uma imperdoável restrição à sacrossanta liberdade.
Não vou fazer nada disso. Mas naturalmente a sua expectativa é que eu faça algo, então vamos ao que interessa.
Você certamente sabe que quase todos os ídolos de rock e congêneres (este quase é apenas prudencial) são vorazes consumidores de drogas. Não o escondem, e o fato de se drogarem é um incentivo para seus admiradores embarcarem nessa canoa mortal. Da mesma forma que atores fumantes morreram de câncer pulmonar, as celebridades de hoje morrem ou se inutilizam prematuramente consumindo drogas.
Imagino que as autoridades sabem disso, embora seja comum elas cumprirem a ordem de não ver o que todos veem. Você pode lançar-me em face que as autoridades desenvolvem uma ação impiedosa e contínua contra a produção e tráfico de drogas. Vamos examinar juntos este assunto e pensar sobre ele?
Comecemos com um exemplo de área semelhante. É sabido que nos Estados Unidos o consumo de bebidas alcoólicas durante a lei seca foi maior que na ausência dela. Deve ter entrado aí a atração pelo que é proibido, mas o fato certo e constante é que, quanto mais rigorosa a proibição, mais compensadores se tornam a produção clandestina e o tráfico. Resultado inevitável da lei da oferta e procura.
Substitua bebidas alcoólicas por drogas, e entenderá que produção e comércio de drogas se beneficiam da clandestinidade. Dificultando a oferta de um produto, seu preço aumenta e ele se torna mais lucrativo. Igualzinho às bebidas alcoólicas.
Li recentemente que o tráfico de drogas fatura anualmente mais do que o conjunto dos laboratórios farmacêuticos de todo o mundo. Não lhe parece que uns quatrocentos bilhões de dólares são um poderoso atrativo? E não lhe parece que sobra dinheiro para comprar quem se vende?
O consumo de drogas pelas celebridades atuais é um forte incentivo para seus admiradores se viciarem, daí eu levantar uma pergunta incômoda: adianta reprimir a produção e tráfico, se permanece livre a propaganda feita pelos viciados famosos? Coloque de um lado o incentivo ao consumo, por meio de fatores tão possantes como esse; de outro lado, coloque a redução da oferta, pela perseguição aos produtores e traficantes. Reduzir a oferta, e ao mesmo tempo aumentar o consumo, eis um esquema sincronizado, um binário de forças girando de modo altamente favorável aos que lucram com as drogas. Não lhe parece provável que agentes remunerados atuem em ambos os lados, obedecendo aos mesmos comandos? Se era remunerada a propaganda do cigarro feita pelos atores, por que seria diferente com as drogas?
(Tudo bem. Então você propõe liberar o comércio de drogas?)
Não, caro leitor, minha ingenuidade não chega a tanto. Nem proponho revogar a lei da oferta e procura. Muito melhor é reservar um espaço privativo para essas celebridades (não só as do rock) consumirem drogas à vontade. Cadeias não faltam, para promover essa atividade saneadora. Serão convidados permanentes todos os que divulguem, financiem ou insinuem qualquer tipo de propaganda ou referência elogiosa ao uso de drogas. Farão um bem enorme uns aninhos de cadeia para transgressores de qualquer tipo ou tamanho. Só sairão de lá quando renunciarem definitivamente ao uso de drogas - vivos ou mortos, portanto - e esta última hipótese talvez se concretize antes. Em caso de reincidência, prisão perpétua. O conceito de cadeia pode até ser amenizado com um nome politicamente correto, como desintoxicação compulsória.
E ficaremos livres também dessa outra droga, que é o próprio rock... (Jacinto Flecha) 

O mentiroso.
Oscar - O ex-presidente Lula só não é candidato ao Oscar por uma única razão: só podem concorrer ao festejado prêmio entregue pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, aqueles que mais se destacaram no mundo do cinema.
Lula, imbatível - Isto significa, com absoluta certeza, que se houvesse um prêmio equivalente ao Oscar, para aqueles que mais se destacaram na Política Mundial, o ex-presidente Lula já teria levado mais de cem estatuetas. Todas elas na mesma categoria: mentiroso
Maestria - O mais interessante é que além de mentir, o tipo fala e gesticula com total maestria. Com isso muita gente fica confusa, sem saber se em algum momento da vida Lula foi capaz de falar alguma verdade. Aliás, quando alguém só sabe mentir, jamais se saberá quando fala a verdade. 
Arrepiado - Ontem, por exemplo, Lula voltou a ser manchete em todos os jornais do Brasil e do exterior, ao declarar, com a sinceridade que é atribuída aos escorpiões, que Não tem uma viva alma mais honesta do que eu
Fantástico - Confesso que fiquei arrepiado. Ou, pela forma como se expressou, extremamente comovido.
Em lugar algum do mundo - Para que nenhum leitor se sinta menos informado, repito, na íntegra a frase completa que Lula disse, ontem, no café da manhã oferecido a alguns blogueiros, no Instituto Lula: Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste País, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido
Perdi o sono - O impacto da declaração foi de tal ordem que levei muito tempo para pegar no sono. Enquanto me revirava na cama fiquei a pensar por qual razão ele resolveu se referir desta forma. Afinal, pelo que sei, todos os seus assessores, ministros e demais integrantes de seu governo sempre gozaram de sua inteira confiança. Mais: nenhuma dessas pessoas jamais foi questionada ou se viu envolvida em atos desabonatórios, não é verdade? 
Só faltava essa - Ironias à parte, vejam meus caros leitores, a que ponto chegamos neste Brasil sem saída: não há uma viva alma neste mundo que seja mais honesta do que o ex-presidente lula. Muito menos eu e você! Vamos ver o que diz, só para usar um exemplo, o senador Delcídio do Amaral... (GSPires) 

Nada mais antissocial do que um socialista.
- Os nazistas criaram na Alemanha, um estado socialista, promoveram uma guerra expansionista e assassinaram milhões.
- Os comunistas criaram na Rússia e na Coréia do Norte, um estado socialista, promoveram uma guerra expansionista e assassinaram milhões.
- Os fascistas criaram na Itália e no Japão, um estado socialista, promoveram uma guerra expansionista e assassinaram milhões.
- Os maoistas criaram na China e no Cambodja, um estado socialista, promoveram uma guerra contra seu próprio povo e assassinaram milhões.
- Os castristas criaram em Cuba, um estado socialista, assassinaram centenas de milhares. Os opositores que não foram presos ou aniquilados, fugiram do país.. E continuam fugindo.
- Os bolivarianos criaram na Venezuela e na Argentina, um estado socialista, assassinam ou confinam seus opositores e condenam à fome e ao exílio a população do seu próprio país.
Não há nada mais antissocial do que um socialista. (Roberto Rachewsky)
Esse teu ego maldito, que te faz pensar, e te enganas, que és superior a qualquer um, te deixa mais podre, fétido, a cada dia. Esquecestes que tu és pó, lâmpada sem combustível. Em outras palavras, és cabeça oca. (Reginaldo Cirqueira)

Nenhum comentário: