10 de nov de 2015

Odebrecht e outras minaram o país...

 photo _acordao.jpg • O julgamento do Tribunal Superior Eleitoral do pedido do PSDB de impugnação da candidatura de Dilma Rousseff para presidência deve ser finalizado entre seis e dez meses; caso seja cassada, o vice Michel Temer vai junto - não existe possibilidade de separação nesse caso, algo que teria sido aventado por membros do PMDB; as afirmações são do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal e presidente do TSE; Não existe a possibilidade de separar a chapa e, em caso de impedimento, o vice também deixa o cargo, disse.
• Meirelles pode substituir Levy em janeiro. informação foi antecipada pelo jornal Valor Econômico; ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles vinha sendo defendido pelo ex-presidente Lula desde 2014, antes mesmo das eleições presidenciais; presidente Dilma já estaria disposta a aceitar a troca.
• Palocci quer anular delações de Youssef e Baiano. Advogado do ex-ministro, José Roberto Batochio, alega que ambos mentiram em seus depoimentos quando disseram ter captado R$ 2 milhões que teriam sido utilizados pelo PT nas eleições de 2010, quando Antonio Palocci era um dos coordenadores da campanha da presidente Dilma; Eles não podem enganar a Justiça, disse Batochio; Temos elementos concretos que indicam a invencionice dessa história da doação dos R$ 2 milhões, completou.
• Avanço de lama deixa 300 mil sem água e suspende aulas. Estragos se estendem a mais de 500 km do acidente, em MG e ES. Samarco deve custar US$ 70 milhões a seguradoras. A apólice total para cobertura de danos materiais e para perda de receita causados pelo acidente à companhia, uma joint venture da Vale e da australiana BHP Billiton, é de cerca de 600 milhões de dólares, disse a fonte que pediu anonimato, porque o assunto é sigiloso. Mais cedo, uma outra fonte afirmou à Reuters que o valor da apólice era bem superior a 1 bilhão de reais; a Samarco deverá pagar uma franquia de 500 mil dólares.
• Cristovam Buarque confirma pré-candidatura à Presidência. Em entrevista ao Congresso em Foco, senador confirma intenção de disputar prévias com Ciro Gomes e enfrentar Lula na corrida ao Planalto em 2018. Ele critica a entrada dos irmãos Gomes no partido e diz que polarização entre PSDB e PT destrói o país.
• Em entrevista a uma rádio colombiana, ex-presidente avaliou que a oposição está inconformada com a derrota nas eleições de 2014 e, por isso, tem feito tudo para obstruir qualquer possibilidade de a presidente Dilma Rousseff governar com tranquilidade; Agora o grande medo deles é a possibilidade de Lula voltar em 2018. Uma coisa que eu acho loucura, porque ainda faltam três anos, afirmou. Aliás, ele está se contrapondo a tudo escrito e descoberto. Haja...
• Petrobras vai negociar pauta de grevistas fora do acordo coletivo. Centrais propõem pacto para destravar setor de petróleo e gás. A ideia básica é construir consenso em torno de uma fórmula que permita à União recuperar das empreiteiras citadas na Lava Jato as somas em dinheiro desviadas, garantir a continuidade das investigações e, ao mesmo tempo, possibilitar que as empreiteiras e prestadoras de serviço que atuam nos projetos ligados à Petrobras possam retomar as atividades no setor.
• Protesto de caminhoneiros atinge 12 estados, diz movimento. Um dos líderes do movimento no Rio Grande do Sul, Fábio Roque garante que o grupo não é ligado a sindicatos ou federações. Entidades do setor criticam mobilização. Greve de caminhoneiros pode prejudicar setor de carnes. Maior problema é o descumprimento de contratos, o que acarreta multas. 
• A Polícia Federal pediu ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais prazo para concluir o inquérito da Operação Lava Jato sobre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE); a investigação foi aberta em março, a partir das informações fornecidas em acordos de delação premiada.
• O empresário Abilio Diniz, presidente do Conselho da BRF, disse, nesta segunda-feira (9), durante um evento da empresa de gestão empresarial HSM, que ainda que o Brasil esteja passando por uma crise, parte do país apresenta bom desempenho; o empresário voltou a dizer que a crise brasileira é política, não econômica e defendeu que os problemas serão superados; Eu não sei quando isso vai acontecer, mas espero que rápido. Porque não é possível que os homens que conduzem o nosso país não percebam que o Brasil não tem problemas econômicos, mas vai ter em breve se essa situação se mantiver, ressaltou.
• Ciro Gomes. Clique
• Brasil é o quinto país do mundo onde mais se matam mulheres. Mapa da Violência 2015 revelou que homicídios de mulheres negras aumentam 54% em 10 anos, enquanto de mulheres brancas caiu 9,8% no mesmo período. Em 2013, 13 mulheres foram mortas por dia no país.
• Casos de violência contra transexuais se multiplicam pelo país. O Brasil hoje é o país onde mais se assassinam pessoas trans no mundo - foram 689 mortes contabilizadas entre janeiro de 2008 e dezembro de 2014, mostra reportagem da Agência Pública.
• O Globo admite erro: Baiano não citou Lulinha em sua delação premiada. Em outubro, coluna do jornal noticiou que operador do PMDB na Petrobras havia contado em delação premiada que tinha repassado R$ 2 milhões para pagar despesas pessoais do filho do ex-presidente Lula. Advogado de Lulinha pede reparação de danos na Justiça.
• Câmara retoma polêmica sobre repatriação de bens. Votação de projeto foi adiada nas duas últimas semanas. Críticos da proposta alegam que texto, modificado por relator, abre brechas para regularização de recursos originários de esquema de corrupção.
• Primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que a União Europeia precisa respeitar mais alguns aspectos particulares do funcionamento de seus países-membros; Nunca se esqueçam que agora a União Europeia dispõe de 28 nações antigas da Europa, disse; Essa mesma diversidade é a maior força da Europa. A Grã-Bretanha diz: vamos comemorar o fato, vamos reconhecer que a resposta para todos os problemas nem sempre é mais Europa. Às vezes é menos Europa, completou ao apresentar planos para reformas da UE antes da realização de um referendo sobre a permanência da Grã-Bretanha no bloco.
Monumentos à empáfia e ao faturamento. 
. Além de monumentos à própria empáfia e vaidade, os institutos criados por ex-presidentes da República constituem-se em arapucas destinadas ao seu enriquecimento. Prestam-se a amealhar dinheiro para o personagem empenhado em permanecer na mídia como se estivesse no poder.
. Tome-se o nebuloso Instituto Fernando Henrique Cardoso, funcionando em São Paulo em luxuosas acomodações comerciais, apresentadas como colaboração à história e à memória nacional. Acobertado pelo sigilo bancário, ignora-se o total verdadeiro dos gastos e despesas dessa entidade, assim como seus lucros. Uma ponta do tapete levantou-se recentemente pela denúncia de que, entre 2011 e 2012, apenas uma empreiteira doou 975 mil reais à entidade que leva o nome do sociólogo. E as outras? Teria sido em pagamento por palestras relativas ao seu passado governo? Ou por consultorias a respeito dos rumos da social-democracia? Quem sabe por opiniões sobre como gerir a economia nacional?
. Sempre existirá a hipótese de remuneração por intermediação junto a obras contratadas por governos estrangeiros amigos, mas essa é característica muito maior do Instituto Lula, acasalado com a empresa responsável por agenciar palestras do primeiro companheiro.
. Porque a empresa que leva o nome do antecessor e mentor da Dilma dá a impressão de funcionar na caverna do Ali Babá. De 2010 a 2014, conforme levantamento feito nas proximidades da Operação Lava Jato, entraram em seus cofres 27 milhões de reais. Pagamento por palestras internacionais sugerindo as excelências de se investir no Brasil? Ou retribuição a favores concedidos por governantes africanos e latino-americanos que contrataram obras a cargo de empreiteiras brasileiras, com financiamento do BNDES, certamente por influência do ex-presidente?
. Em português claro, essas operações de tráfico de influência e de enriquecimento ilícito denominam-se corrupção e suborno, que em boa hora a Polícia Federal e o Ministério Público investigam. Por isso encontram-se na cadeia alguns barões das empreiteiras e acólitos do serviço público, com ramificações no Congresso e nos partidos políticos.
. Não se tem notícia de que, de Getúlio Vargas aos generais-presidentes e até a Itamar Franco, existiram institutos destinados gerar rendas para ex-presidentes. Não devem ser levados em conta pequenos museus que guardam a correspondência e as imagens dos antigos titulares, aliás, sempre inaugurados depois da morte de cada um deles. Não germinou a experiência tentada por José Sarney, ao adquirir o Convento das Mercês, em São Luís, como seu futuro mausoléu. Deu prejuízo, teve de ser vendido. 
. Foi com Fernando Henrique e Lula que surgiram essas empresas comerciais lideradas por eles, não apenas para inflar-lhes o ego, mas para ampliar suas contas bancárias. Tomara que Madame não esteja pensando nisso... (Carlos Chagas) 

Engordando a crise. 
Números - A cada início de semana, inserido no texto, atualizo os números informados pelo Boletim Focus. Da mesma forma, nos demais dias da semana não canso de publicar as medições feitas pelos demais institutos quanto ao desempenho econômico e social do nosso pobre país.
44 semanas - Ao longo deste ano de 2015, como os leitores já devem ter percebido, em todas as 44 semanas que já se passaram, em todas elas os números que medem o comportamento da nossa economia só pioraram. A projeção do PIB só mostrou queda, enquanto que e a taxa de inflação, em todas as semanas só registrou elevação. Com projeção futura sempre para pior.
Por enquanto - Pois, faltando apenas 52 dias para o encerramento de 2015, o Focus de hoje, que o governo só não chama de golpista porque o boletim é produzido e divulgado pelo Banco Central, mostra mais um capítulo do filme de terror econômico e social do país:
1 - o PIB, por enquanto, mostra encolhimento de 3,05%. Na semana passada, a previsão era de queda de 3,02%.
2 - a inflação, medida pelo IPCA, também por enquanto, passou de 9,91% na semana passada para 9,99%. Com viés de alta!
Onda de depressão - Como é constante e insistente a piora das expectativas, basta verificar o que dizem as previsões para o próximo ano que a recessão econômica acaba no dia 31 de dezembro de 2015 para concluir que em 2016 o nosso pobre país embarca numa progressiva onda de depressão.
Contos da carochinha - No entanto, ainda que os números não admitam mentiras, nem todos serão atingidos pela crise, quer seja ela recessiva ou depressiva. Aqueles que têm estabilidade no emprego, vivem de aposentadorias privilegiadas e outras tantas vantagens, como é o caso dos servidores públicos, crise econômica e social é algo que só existe nos contos da carochinha.
Postos de trabalho - Vejam, por exemplo, que nos últimos 12 meses, segundo informa o CAGED - órgão oficial do governo Dilma- ,foram fechados 1,3 milhão de postos de trabalho com carteira assinada. Nenhuma dessas vagas perdidas foi do setor público, ou seja, 100% delas são do setor privado. 
Brasília - Isto prova que só existe crise para quem trabalha no setor privado. Em Brasília, só para citar uma cidade, ninguém foi despedido. E também não será. Para piorar ainda mais a situação de quem paga impostos, mesmo estando desempregado, várias categorias de servidores públicos continuam sendo beneficiadas com aumentos de salários e vantagens inexplicáveis. Pode?
Mentiu - O presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, disse que a presidente Dilma Rousseff mentiu ao falar sobre o financiamento para a construção do Porto de Mariel, em Cuba, durante o último debate do segundo turno da campanha eleitoral, em outubro do ano passado.
. Assim que Dilma garantiu na TV ao então candidato Aécio Neves que o empréstimo para a obra teria como garantia a Odebrecht, responsável pelo projeto, o presidente da construtora não se conteve. Em mensagem a um dirigente, interceptada pela Polícia Federal, Marcelo foi taxativo: Ela (Dilma) disse que as garantias são da empresa, e não do governo de Cuba. Ela está mentindo, escreveu ele. (O Globo)
Recessão - A recessão nos setores automobilístico, de construção civil e de infraestrutura, bem como a queda estimada em mais de 10% na formação bruta de capital, são fatores determinantes da crise da indústria siderúrgica. O alto nível de endividamento traz maiores dificuldades para grandes companhias, com reflexo sobre o emprego e a atividade econômica e social das regiões onde estão instaladas. (Estadão)
Caminhoneiros - Um grupo de caminhoneiros iniciou na madrugada desta segunda-feira protestos em rodovias de pelo menos cinco Estados. O movimento, que pede a renúncia da presidente Dilma Rousseff, foi organizado por motoristas autônomos desvinculados dos sindicatos e não tem previsão para acabar. desabastecimento a vista e a prazo. (GSPires)

Nenhum comentário: