3 de nov de 2015

Brasil em liquidação...

• Projeção do mercado para a inflação em 2015 se aproxima de 10%. Economistas ouvidos pelo Banco Central também pioraram os números do Produto Interno Bruto. O começo de 2016 vai ser muito difícil, diz economista. Economistas preveem pior recessão desde 1930. Projeção de bancos e consultorias apontam que País passará por 2 anos seguidos de contração. 
• Sistema trava ao gerar boleto para domésticas. Empregadores se queixam que não conseguem gerar no site eSocial a guia para os pagamentos do FGTS e INSS. 
• Relatório detalha movimentações financeiras de Lula e ex-ministros, diz revista. Segundo Época, relatório do Coaf indica movimentações incompatíveis com rendimentos do ex-presidente, de Palocci e Erenice, além de saque de R$ 150 mil de Pimentel. Empresas de petistas movimentaram quase R$ 300 milhões desde 2008. 
• Rio ergue arena secreta para disputa de boxe na Olimpíada. Construção não está divulgada em documento oficial que lista gastos dos Jogos. 
• Processo contra Cunha será instalado nesta terça. Cunha avalia antecipar depoimento ao Conselho de Ética. Poderá repetir a estratégia que utilizou na CPI da Petrobras e antecipar voluntariamente o seu depoimento ao Conselho de Ética da Casa; peemedebista tentará demonstrar que não mentiu à CPI da Petrobras quando afirmou não possuir contas secretas no exterior e que não participou dos casos de desvios e corrupção na Petrobras , além de dizer que as contas e aplicações em seu nome e no de familiares mantidas um banco da Suíça são anteriores ao fatos investigados pela Operação Lava Jato. 
• Sindicatos de várias regiões do país aderiram à greve dos funcionários da Petrobras, que se iniciou na última quinta (29); segundo a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), aos poucos, os sindicatos que integram a Federação Única dos Petroleiros (FUP) começaram à aderir ao movimento iniciado pelos sindipetros Litoral Paulista, São José dos Campos, Rio de Janeiro, Alagoas/Sergipe e Pará/Amazonas/Maranhão/Amapá; a categoria pede reajuste salarial de 18%; a Petrobras afirmou que está avaliando os impactos das mobilizações dos sindicatos. 
• Telegramas trocados entre o Itamaraty e a embaixada do Brasil em Luanda (Angola), mostram a atuação de Marco Aurélio Garcia, assessor da Presidência da República, pressionando o BNDES a agilizar empréstimos a ditaduras africanas. Os documentos, obtidos pela coluna, mostram por que a ação do aspone Garcia reforçou no Ministério Público a convicção de que houve tráfico de influência. Inquérito: Os documentos constam de investigação criminal contra Lula, em tramitação na Justiça Federal (nº 1.16.000.000991/2015-8). O fiador: Em um dos telegramas, Top Top Garcia tranquiliza o ministro angolano Georges Chikoti, dizendo que Dilma continuará com a política de Lula. Tudo como antes: O telegrama do assessor Marco Aurélio Garcia a Georges Chikoti, fazendo pose de chanceler, é datado de 4 de dezembro de 2012.do STF à Justiça de MG e aguarda sentença há 7 meses. (Diário do Poder) 
• A Ponte para o futuro que o PMDB lançou há poucos dias é o programa de governo para uma grande coalizão de partidos. Mas não para o governo de Dilma Rousseff, ou para um governo a ser eleito em 2018. É para o governo que, segundo os inspiradores do documento, virá logo após o impeachment da presidente da República - ou após sua renúncia - e será comandado por Michel Temer. (Hélio Doyle)
• Esse Congresso que temos, e que lamentavelmente deve dizer muito sobre a sociedade que estamos fabricando, é o pior da nossa história. Um lixo inimaginável. Bancada antigay, PL anti heterofobia, cura gay, é a contramão da história..., disse ela, que também criticou o cerco ao ex-presidente Lula; Nunca se ouviu falar de a Polícia Federal tocar o pé na porta na madrugada para realizar uma busca e apreensão no escritório ou na casa do filho do FHC ou dos filhos do Serra (...) É inacreditável o grau de desfaçatez a que chegamos. Tentar impedir que Lula se candidate novamente dessa maneira chega a ser ridículo. (Barbara Gancia)

 photo 70cartoesbfamilia.jpgEstagiária da Caixa com 62 cartões do Bolsa Família é detida pela Polícia Federal. 
. Operação da Polícia Federal desmascara máfia do Bolsa Família no Amazonas.
. Ela e o primo chegaram a movimentar R$ 25 mil em uma única transferência.
. A suspeita era justamente de que a estagiaria estaria desviando recursos do Bolsa Família. O caso ocorreu em Bezerros, no Agreste de Pernambuco. De acordo com o UOL, os valores eram transferidores dos 62 cartões do programa para a conta de um primo da jovem.
. Em apenas uma das transferências da conta, foram movimentados R$ 25 mil. Mas a polícia ainda não tem noção do tamanho do esquema.

• Finalistas do segundo turno na eleição à Presidência indicam que irão reabrir Argentina ao mundo. 
• Reivindicação do EI sobre voo é propaganda, diz Sisi. Para presidente do Egito, grupo terrorista quer causar danos à estabilidade e à segurança do país. Ainda não se sabe se o avião começou a se desfazer em pleno ar, se explodiu ou se chocou-se contra o solo. 
• Conflito entre Israel e Palestina provocou 83 mortes em um mês. 
• Fraude da Volkswagen pode ser ainda maior. A Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês), agência ambiental norte-americana denunciou que a Volkswagen instalou dispositivos de manipulação de emissões poluentes em automóveis com motores 3.0, incluindo o Touareg 2014, Porsche Cayenne 2015 e Audi A6 Quattro 2016; esta nova notícia de fraude, a segunda atribuída à Volkswagen este ano, envolve cerca de 10 mil veículos a diesel já vendidos nos Estados Unidos, bem como um número desconhecido de automóveis de 2016. 
• Uma jovem afegã foi apedrejada até a morte por talibãs e chefes de guerra por tentar fugir com o seu amante, informaram nesta terça as autoridades do Afeganistão. Num vídeo, vê-se uma jovem de pé, em um buraco aberto no chão, apenas com a cabeça de fora, enquanto um homem vestido de preto pega uma pedra e atira em sua direção. Em seguida, três homens atiram pedras. Um deles sugere à jovem que recite a shahada, a profissão de fé muçulmana. 
• A organização não governamental Human Rights Watch acusou grupos rebeldes sírios de crimes de guerra por terem colocado reféns, incluindo civis, em jaulas, para serem usados como escudos humanos diante dos ataques das forças governamentais, nos arredores de Damasco. 
• China: crescimento anual não ficará abaixo de 6,5%. 
• A polícia alemã realizou operações de busca na sede da Associação Alemã de Futebol (DFB) em Frankfurt, nesta terça-feira, e em residências de dirigentes suspeitos de evasão fiscal relacionada ao processo de escolha da sede da Copa do Mundo de 2006, informou a procuradoria; o jornal Bild disse que as casas do presidente da DFB, Wolfgang Niersbach, e do ex-presidente Theo Zwanziger foram alvos da operação policial.
Planalto já avalia necessidade de adequação de discurso de Dilma. 
. O núcleo mais próximo da presidente Dilma Rousseff já admite que é preciso adequar sua posição oficial e reconhecer que o governo mudou radicalmente o discurso de campanha para recuperar credibilidade junto aos eleitores e voltar a ter diálogo com a sociedade. A avaliação de auxiliares palacianos foi feita depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva carimbou o estelionato eleitoral da testa de Dilma.
. Na semana passada, em reunião do diretório nacional do PT, Lula afirmou que parte da atual crise política é resultado da mudança de discurso do governo da presidente Dilma em relação às promessas feitas na campanha eleitoral do ano passado. Na avaliação de Lula, a presidente está fazendo exatamente o que afirmou que não faria enquanto tentava conquistar mais um mandato.
. A primeira coisa que precisamos fazer para voltar a dialogar com a sociedade é reconhecer que o discurso de campanha mudou completamente. Não adianta tentar construir um discurso diferente, de que a mudança foi o cenário político internacional. Foi isso que fez a credibilidade do governo despencar. Dilma bateu recorde de impopularidade. As pessoas sabem o que está acontecendo. Tentar ignorar esse sentimento da população é um erro, observou um auxiliar da presidente, reforçando as palavras de Lula.
. No discurso da semana passada, Lula chegou a afirmar que o grande problema político, sobretudo com a base, foi que Dilma ganhou a eleição com um discurso e depois passou a fazer aquilo que dizia que não iria fazer. A primeira vez que o ex-presidente falou isso publicamente, no Congresso da Central Única dos Trabalhadores (CUT), houve desconforto no núcleo palaciano.
. O próprio discurso de Lula na semana passada criou uma saia justa. Dilma não é o tipo de pessoas que costuma reconhecer seus erros. Mas se não for dessa forma, vai ser pior, reconheceu esse auxiliar. Mas para a cúpula petista, a prioridade agora é retomar esse contato com a sociedade para conseguir criar um novo argumento para 2016, ano de eleição municipal. Há o reconhecimento que, se não houver essa mudança e Dilma não recuperar parte da popularidade, o PT enfrentará um desastre eleitoral na disputa pelas prefeituras. (Gerson Camarotti) 

O ano político terminou? 
. Prevista para hoje uma reunião do Conselho de Ética da Câmara deverá examinar o pedido de deputados da oposição para abertura de processo contra Eduardo Cunha, por quebra do decoro parlamentar. A acusação é dupla: manter contas bancárias na Suíça sem participação à Receita Federal e haver mentido numa CPI, dizendo não possuir dinheiro fora do país.
. No Conselho de Ética as opiniões se dividem. Metade de seus integrantes entendem haver motivo para a cassação do mandato de Cunha. A outra metade rejeitará o pedido. Até que os trabalhos se iniciem, à tarde, mudanças na composição do colegiado poderão acontecer. O presidente da Câmara tenta formar maioria em seu favor, para livrar-se liminarmente da acusação. Como são os partidos que indicam seus representantes, pressões vem sendo feitas sobre suas bancadas e seus líderes.
. Parece certo que se o processo for iniciado, jamais se terá algum resultado antes do segundo semestre do próximo ano. A tramitação é demorada, com prazos para o relator a ser escolhido e a defesa.
. Eduardo Cunha controla a maior parte do plenário, instância decisória final para a sorte de seu mandato. A impressão é de que escapará, caso não surjam fatos novos, como as manifestações do Procurador Geral da República e do Supremo Tribunal Federal. O provável é que nenhuma solução venha a ser adotada antes do final de 2016, quando vence o período do deputado na presidência da Câmara. Seu mandato parlamentar encerra-se em fevereiro de 2019.
. Inegável tem sido seu desgaste, mas daí até à cassação a distância surge razoável. Atuando como verdadeiro líder da oposição, responsável pela defecção de boa parte da bancada do PMDB, o deputado fluminense tem na manga carta de reconhecido valor, o pedido de impeachment da presidente Dilma. Vem protelando sua decisão de aceitar e dar seguimento ao processo, ou arquivá-lo. Corre no Congresso a existência de um acordo de preservação mutua entre o palácio do Planalto e o presidente da Câmara. O governo influenciaria deputados da base oficial para posicionarem-se contra a cassação de Cunha, enquanto este congelaria o pedido de afastamento de Dilma. Um conluio à margem do conteúdo das acusações de um lado e de outro, muito comum entre nós, apesar de podre.
. Em suma, salvo inusitados, o ano político parece haver terminado. A menos, é claro, que a crise econômica se torne pior do que já está, transformando-se em crise social. Nessa hipótese, poderia não sobrar ninguém. Nem Dilma nem Cunha. E nem nós...
Tudo tem limite
. A greve é um direito do trabalhador. Mas tudo tem limite. Em Brasília, professores, funcionários públicos, bancários - parou todo mundo. Existem, porém, categorias que a ética e a lógica impedem de fazer greve, mas fazem. Os médicos, por exemplo, deixando doentes graves sem atendimento. Pior ainda: os funcionários do necrotério e dos cemitérios. Ontem foi dia dos mortos, que nem direito a ser enterrados tiveram... (Carlos Chagas)

Nenhum comentário: