29 de out de 2015

Isto é Brasil.

• Senado aprova até 24 anos de prisão para crime de terrorismo. Texto tipifica como terrorismo ato de atentar contra pessoa, mediante violência ou grave ameaça, motivado por extremismo político, intolerância religiosa ou preconceito racial, étnico, de gênero ou xenófobo, com objetivo de provocar pânico generalizado
• Banco Central prevê alta de mais de 50% no preço da energia em 2015. Em setembro, a previsão era de alta de 49,2%. 
• CNJ estabelece prazo de dez dias para devolução de pedidos de vista. Resolução aprovada nesta terça-feira (27) pelo Conselho tem alcance nacional. Tribunais terão 120 dias para se adaptar a nova norma. 
• PT fará ato de desagravo a Lula após ação da PF contra seu filho. Documento dirá que operação da polícia em empresa de Luis Cláudio Lula da Silva representa uma tentativa de debilitar o partido e a democracia brasileira. 
• Dilma admite fechar o ano com deficit de R$ 51,8 bilhões. Rombo não inclui o pagamento de pedaladas fiscais e pode quase dobrar. 
• Fisco quer apuração de cantina da filha de ex-ministro. Gilberto Carvalho diz que sugestão de órgão para investigação é absurda. 
• Brasil cai 5 postos em lista de facilidade de negócios. País fica em 116º lugar no ranking anual do Banco Mundial. 
• PT é fratricida e se equivoca na economia, afirma PMDB. Em documento, sigla aliada culpa governo Dilma por todos os problemas atuais
• Delação de Marcondes desespera a família Lula. A aposta de setores do Ministério Público Federal é ao mesmo tempo o motivo de desespero e de noites mal dormidas na família Lula da Silva: Mauro Marcondes Machado, lobista acusado de comprar medidas provisórias durante o governo Lula para beneficiar o setor automotivo, abalado com a prisão, sinaliza um acordo de delação premiada. Ele foi quem fez depósitos milionários na conta do filho do ex-presidente. Ele quer livrar a mulher: Mauro Marcondes Machado ficou bem abalado com a prisão da sua mulher, Cristina, e está disposto a qualquer coisa para tirá-la da cadeia. Trem pagador: Donos da Marcondes & Mautoni, Mauro e Cristina fizeram pagamentos a Luiz Cláudio Lula da Silva após comprar MPs do governo do pai dele. (Diário do poder) 
• CNJ fixa prazo para juiz dar andamento a pedido de vista. Magistrados terão até 20 dias para devolver processo; regra não vale para o STF. 
• Demissões agora atingem os setores de comércio e serviços, num sinal de que a recessão persistirá. 
• Caçula de Lula mora de graça em bairro nobre de São Paulo. Luis Cláudio da Silva vive há três anos em imóvel avaliado em R$ 1,2 milhão. 
• O que está ruim na Saúde hoje vai piorar mais, diz ministro. Para Marcelo Castro, não haverá recursos para pagar os serviços contratados. 

• Segundo turno na eleição presidencial da Argentina mostra o desgaste do governo de Cristina Kirchner. 

As razões do impeachment. 
. Suponha-se, apenas como exercício de imaginação, que Eduardo Cunha acolha o pedido de impeachment da presidente Dilma e, mais, que a Comissão Especial a ser formada recomende o afastamento da presidente. Acrescente-se a suposição de que o plenário da Câmara acate a medida e que o Senado venha a julgá-la culpada.
. Surge a indagação: Madame terá sido posta para fora porque aumentou despesas sem autorização do Congresso, porque pedalou e porque teve suas contas de 2014 rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União?
. Nem pensar. Esses poderão vir a ser os argumentos jurídicos para a inusitada iniciativa parlamentar, mas nem de longe significarão o verdadeiro motivo do afastamento da presidente. Funcionarão como a Fiat Elba responsável pela defenestração de Fernando Collor, mas em momento algum a quebra da lei de Responsabilidade Fiscal passará à História como justificativa para a cirurgia.
. Exatamente como no caso do atual senador por Alagoas, Dilma terá sido alvejada porque a população não gosta dela. Mais até do que por conta da crise econômica, das demissões em massa, do aumento de impostos e do custo de vida, situa-se o sentimento nacional de rejeição à presidente por ser arrogante, presunçosa, furiosa e julgar-se superior. Por jamais ter estabelecido uma ligação direta com o povão. Sempre distante, imaginando-se dona das verdades absolutas, só semanas atrás reconheceu que errou. Mesmo assim, no condicional. A imagem que passou ao país, em seus primeiros quatro anos de mandato, foi de alguém desligada do meio social, sem vínculos com o cidadão comum, operário ou patrão.
. Pode não ter sido essa a intenção de Dilma, ainda que a versão suplante a realidade. É assim que ela é vista pela imensa maioria, justamente o fator maior responsável por um duvidoso impeachment. Como o Congresso, por maiores vícios e defeitos que possua, jamais posicionou-se contra as tendências da opinião pública, eis a explicação: o brasileiro rejeita quem permanece em patamares até erroneamente tidos como separando governantes e governados. Fica evidente que beijar criancinhas, passear pelas ruas, frequentar campos de futebol, prometer o impossível, distribuir sorrisos, visitar favelas e tomar café na cozinha da dona Maria - tudo isso cheira a demagogia, para presidentes da República. Mas é assim que as coisas funcionam e será por não agir assim que o impeachment acontecerá, se acontecer. (Carlos Chagas) 

A situação vai piorar.  
Reflexão - Antes que algum leitor menos acostumado a ler os meus editoriais me rotule como comunicador pessimista, derrotista e/ou amante do caos, faço aqui um esclarecimento: jamais me deixei levar pela intuição. O que sempre me levou a manifestar o que penso resulta, exclusivamente, da reflexão sobre a efetiva relação causa/efeito quanto aos temas que abordo diariamente.
Estrago enorme - Dito isto, embora nem um pouco feliz, me sinto à vontade para afirmar (não se trata, portanto, de especulação) que a crise brasileira e, notadamente a do RS, vai piorar. Ainda que não consiga dizer qual será o resultado final do estrago, o fato é que será muito grande.
Fundamentos - As razões que me levam a ter tamanha convicção estão baseadas em fundamentos de caráter puramente comportamental do povo brasileiro, que simplesmente não tem por princípio a reação. Esta letargia, ou status que, implica em estado de torpor, onde todos esperam que por mágica ou vontade divina tudo se resolva e termine bem.
Uma das causas - Ainda que sejam muitas as causas desta enorme crise, uma delas é originada da alta conta que representa os direitos adquiridos, consagrados pela Constituição de 1988 e engrossados por inúmeros e continuados privilégios concedidos aos servidores públicos. Esta conta, gostem ou não, chegou ao ponto em que é simplesmente impossível de ser paga. Apesar da nossa altíssima carga tributária.
Juros - Há quem esteja convencido de que a causa principal está nos juros que o governo paga para formar e/ou rolar a dívida pública. Só esquecem que para atender tamanhos e injustos privilégios o governo precisa se endividar cada vez mais. Basta ver, por exemplo, o rombo da previdência do setor público federal, que a cada ano representa mais de 140 bilhões de reais. (GSPires) 
As convicções são inimigos da verdade bem mais perigosos que as mentiras. (Friedrich Nietzsche)

Nenhum comentário: