4 de set de 2015

A dura caminhada de um Brasil.

 photo _asaindo_1.jpg . Em dólares, Bolsa tem o menor preço desde 2005. Mercado debate se valores caíram o suficiente para compensar compra de papéis. 
. Petrobras anuncia cortes para poupar US$ 12 bilhões. Direção da estatal divulgou um comunicado interno, em 26 de agosto, anunciando cortes de gastos operacionais gerenciáveis, para poupar, até 2019, US$ 12 bilhões (o equivalente a R$ 45 bilhões). 
. Em depoimento à CPI dos Fundos de Pensão, o presidente fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (Previ), Gueitiro Matsuo Genso, disse que a entidade pretende recuperar R$ 180 milhões investidos na Sete Brasil para construção de sondas de perfuração em águas ultraprofundas no País; O objetivo é fazer com que esses R$ 180 milhões retornem. Vamos tomar todas as medidas para isso. Petrobras começa a pôr frota de sondas para hibernar. P-23, a mais moderna entre as plataformas próprias da estatal, será recolhida a estaleiro. 
. Ação de empresas brasileiras cai ao menor preço em dólar em 10 anos. Parte do mercado discute se valores já caíram o suficiente para compensar a compra. 
. Vice-presidente Michel Temer disse em debate promovido pelo Movimento Política Viva, em São Paulo, que se a presidente Dilma Rousseff mantiver os atuais índices de popularidade será difícil resistir a mais três anos e meio de governo; segundo ele, se a economia começar a melhorar, se a classe política colaborar, o índice acaba voltando ao patamar razoável; O que nós precisamos não é torcer, é trabalhar para que nós possamos estabilizar essas relações. Se continuar assim, eu vou dizer a você, para continuar 7%, 8% de popularidade, de fato fica difícil passar três anos e meio
. Vitrine de campanha de Dilma, ensino técnico terá só 50% de vagas. (IBGE) 
. Metade das empresas fecha as portas no Brasil após 4 anos. 
. Publicado decreto que garante adiantamento de parte do 13º salário do INSS a aposentados. A primeira parcela será até 50% do valor do benefício relativo ao mês de setembro. 
. Prefeito Fernando Haddad, palmas!!! Morre modelo atropelada por ônibus ao pedalar em São Paulo. Gaúcha Mariana Livinalli sofreu traumatismo craniano após ser atingida por coletivo na terça. E ele não para: No trânsito, retoma radar-pistola para caçar moto nas marginais. Aposentado há um ano, aparelho agora será usado por guardas municipais metropolitano. 
. Venezuela pede ajuda à ONU para conter imigração colombiana. Presidente da Venezuela tenta há meses desviar o foco da catástrofe econômica e social de seu país. 
. Refugiados: Inglaterra muda discurso e irá receber milhares de refugiado; ONU quer cotas obrigatórias na UE para 200 mil refugiados e Putin responsabiliza EUA por crise de refugiados na Europa. Recorde de 5.600 migrantes entram em um dia na Macedônia pela Grécia. 
. Estado Islâmico destrói torres funerárias em Palmira, Síria, e igualmente parte do templo mais importante daquele marco.
Ai, ai… A Elisabete Maria, de 55 anos, vai acabar não encontrando vaga no Pronatec da Dilma. . Ai, ai… Vocês se lembram do debate da TV Globo, antes do segundo turno da eleição do de 2014, quando Dilma mandou Elisabete Maria, uma economista de 55 anos, que reclamava da dificuldade de arrumar emprego em razão da idade, fazer o Pronatec? Pois é… Vejam o vídeo:
. Agora vamos ao que informa reportagem da Folha desta sexta. 
. O governo criará pouco mais da metade das vagas prometidas pela presidente Dilma Rousseff (PT) para a segunda etapa do Pronatec, programa voltado para o ensino técnico e profissionalizante. Em junho do ano passado, a presidente afirmou que, até 2018, iria abrir 12 milhões de novas vagas. Agora, num cenário de recessão econômica e de necessidade de cortes no Orçamento, os números oficiais mostram que essa promessa não será cumprida. A meta atual é ofertar 5 milhões de vagas entre 2016 e 2019, segundo dados do Ministério do Planejamento.
. O programa já sofreu corte neste ano, com previsão de oferta 57% menor em comparação a 2014. Segundo o Ministério da Educação, neste ano 1,3 milhão de vagas estão garantidas. Esse número deve se repetir em 2016. Assim, o volume final será de 6,3 milhões até 2019.
. O Pronatec oferecerá, até 2018, 12 milhões de vagas para que nossos jovens, trabalhadores e trabalhadoras, tenham mais oportunidades de conquistar melhores empregos e possam contribuir ainda mais para o aumento da competitividade da economia brasileira, afirmou Dilma ao tomar posse, em janeiro.
. O programa foi uma das principais bandeiras na campanha para o segundo mandato. No ano passado, a presidente participou de ao menos 11 formaturas dele. (…) 
Retomo
. Os petistas têm sido hostilizados nas ruas - e não apoio a prática, deixo claro. Ao especular sobre os motivos, dizem que as manifestações de descontentamento decorrem do caráter golpista da direita. Afirmam ainda haver uma campanha de ódio contra o PT.
. É claro que é mentira! O partido só está respondendo por tudo o que fez e por tudo o que não vai fazer. (Reinaldo Azevedo)

Rombo escondido.  
Ainda sobre o plano plurianual e orçamento 2016 - Ainda a respeito do Plano Plurianual e da Proposta Orçamentária para 2016, sobre os quais fiz uma breve análise no editorial de ontem, proponho que leiam o artigo escrito pelo economista e pensador (Pensar+) Paulo Rabello de Castro, publicado ontem na sua página RC Hotline, com o título: Déficit primário de R$ 30 bi esconde tamanho do rombo fiscal. Eis:
Todos os anos - Ao enviar ao Congresso uma mensagem orçamentária deficitária para 2016 - é a primeira vez que tal situação ocorre - o governo Dilma causou tanto alarde nos mercados que a quase ninguém ocorreu lembrar que o governo federal vem apresentando e executando orçamentos anuais deficitários todos os anos
Contradição - A contradição é simples de entender: os Orçamentos da República têm apresentado déficit nominal de modo recorrente pois, ano após ano, o tal superávit primário é insuficiente para cobrir a conta de juros, ou seja, a despesa financeira do governo.
Duas novidades - Por puro hábito, o governo e os brasileiros se desligaram do objetivo de cobrir a despesa de juros integralmente. Os déficits ocorrem, portanto, todos os anos. As novidades do Orçamento de 2016 são duas, uma que virou manchete em todos os jornais e outra que foi evitada e calada por dez entre dez comentaristas. 
Manchete - A manchete foi o governo admitir que não fará qualquer economia (superávit primário) em 2016 para cobrir pelo menos uma pequena parte da conta de juros; pelo contrário, mandou o recado que fará déficit, déficit primário! 
. A novidade escondida é o déficit verdadeiro, estrondoso, como um enorme ogro sentado na sala de visitas do Brasil: R$ 351 bi em 2016, pelas contas do governo e, pelas estimativas da RC Consultores, R$ 470 bi, se computados, de modo correto, o enorme prejuízo com operações de swaps cambiais e o efeito da política de juros do BC sobre o custo de rolagem da dívida.
Verdadeiro tamanho do problema - Este é o verdadeiro tamanho do problema que a sociedade brasileira teima em esconder. Numa típica reação de dissonância cognitiva (a recusa de admitir um problema tal como é) o governo busca em fontes alternativas de receita, como CPMF, vendas de ativos e um varejão de alíquotas majoradas de tributos em certos consumos, a resposta que não está principalmente aí, mas sim na contenção linear, embora graduada, das despesas correntes, de todas elas, não obstante seu status atual de serem obrigatórias, legalmente rígidas ou constitucionalmente irredutíveis.
Despesa cavalar - A despesa cavalar de juros, escondida do discurso oficial, mas irremovível a curto prazo, fatalmente determinará uma abordagem radical sobre o déficit fiscal total do País. Uma nova realidade fiscal se impõe pela velocidade de acumulação da dívida federal, como resultado de se jogarem os R$ 450 bi de juros deste ano como dívida nova e, de novo, em 2016, 2017 e em diante.
. A dívida interna subirá dos atuais 65% do PIB para mais de 80% até 2018. A inversão dessa rota explosiva, que aniquilará nossa moeda, requer ação imediata do Congresso, com leis corretivas e um limitador geral de despesas sendo aprovados para vigência imediata. Ninguém tampouco falou da outra lei orçamentária, a PPA - Plano Plurianual - que deveria estabelecer objetivo claro de correção estrutural do déficit nominal total, visando ao Orçamento equilibrado até 2022. Só assim a economia brasileira ressurgirá. (GSPires) 

Rombos da Previdência Social - Em 2014 o déficit previdenciário pelo Regime Geral de Previdência Social (leia-se INSS) foi de R$ 79,5 bilhões (1,44% do PIB) e do déficit previdenciário do setor público federal pelo Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) foi de R$ 66,9 bilhões (1,21% do PIB), totalizando no ano 2014 rombo previdenciário de R$ 146,4 bilhões (2,65% do PIB).
. Em 2014 a receita previdenciária pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS) foi de R$ 319, bilhões (5,79% do PIB) em contribuições de 67,1 milhões de pessoas físicas, sendo 53,8 milhões de empregados. A despesa previdenciária dos benefícios pagos aos 27,5 milhões de aposentados e pensionistas, com salário médio de R$ 1.044,05, foi de R$ 399,2 bilhões (7,23% do PIB), fazendo com que o resultado previdenciário tenha sido negativo em R$ 79,5 bilhões (1,44% do PIB).
. Em 2014 a receita previdenciária pelo Regime Próprio de Previdência Social da União (RPPS) das contribuições dos 1.294.040 servidores ativos do governo federal (934.822 civis e 359.218 militares), com salário médio mensal de R$ 9.228,20, além da parte patronal e da contribuição dos inativos foi de R$ 29,2 bilhões (0,53% do PIB). A despesa previdenciária dos benefícios pagos aos 1.028.563 servidores aposentados e pensionistas do governo federal (731.977 civis e 296.586 militares), com salário médio de mensal de R$ 7.785,94 foi de R$ 96,1 bilhões (1,74% do PIB), fazendo com que o resultado previdenciário tenha sido negativo (rombo) em R$ 66,9 bilhões (1,21% do PIB). (Ricardo Bergamini) 
   A maioria das pessoas não planeja fracassar, fracassa por não planejar. (John L. Beckle)

Nenhum comentário: