25 de jul de 2015

Quem procura quem não importa...

• Procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, detalhou em coletiva de imprensa 22 novas denúncias do Ministério Público na 14ª fase da investigação; em sua fala, ele mirou principalmente a Odebrecht, presidida por Marcelo Odebrecht, e a Andrade Gutierrez, presidida por Otávio Azevedo; os dois estão presos e foram denunciados nesta sexta por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa; o MPF busca em ressarcimento R$ 6,7 bilhões da Odebrecht e R$ 486 milhões da Andrade; Deltan afirmou que ninguém está acima da lei e alfinetou a Odebrecht e as notas divulgadas pela empresa: Nós nos aproximamos da verdade por meio de provas e documentos, e não por meio de notas à imprensa; segundo ele, o sonho do Ministério Público é que todos sejam tratados de forma igual perante à lei. A Lava Jato é o suspiro de esperança
• O Fundo é mais embaixo. CPI dos Fundos de Pensão no Congresso Nacional terá a chance de revelar grandes perdas, déficits escondidos, investimentos mal feitos, gestão temerária e até rombos bilionários. 
• Dólar sobe 1,5% e encosta em R$3,35, máxima em 12 anos. 
• Procuradoria denuncia presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez. É a primeira acusação formal contra executivos dessas empresas; também são acusados os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Renato Duque e o doleiro Youssef. Ao todo, 22 pessoas estão presentes na lista dos procuradores; Justiça ainda vai analisar denúncia para decidir se investigados viram réus na ação. 
• Documentos da Suíça ligam Odebrecht a US$ 17,6 milhões em propinas. 
• Sergio Moro, juiz da Lava Jato, decreta nova prisão de executivos da Odebrecht. 
• PMDB: rompimento com elegância em outubro. Moreira Franco entregou para Romero Jucá a tarefa de redigir o programa de governo do partido para 2018 e apresentá-lo no congresso da legenda em outubro. 
• Uber x táxi: de que lado você está nesta briga? Os taxistas cariocas bem que tentaram ofuscar os serviços da Uber, mas o tiro parece ter saído pela culatra. Após a paralisação da categoria nesta sexta, o aplicativo de caronas remuneradas contra-atacou com corridas de graça. O resultado foi o aumento de 20% da base cadastrada no Rio em apenas poucas horas. A briga continua: de que lado você está? Após paralisação de taxistas, cadastros na Uber aumentam 20 vezes no Rio. 
• Presidente da Casa, Jorge Felippe (PMDB), decidiu criar a Frente Parlamentar em Defesa dos Taxistas do Rio de Janeiro, cujo objetivo será preservar um transporte amplamente utilizado e apoiado pela população carioca; 11 vereadores acompanharam o presidente e assinam o ofício de criação da Frente; nesta sexta-feira, centenas de taxistas protestaram no Rio contra o aplicativo Uber, que oferece caronas pagas em veículos cadastrados; em resposta ao ato, a Uber ofereceu viagens de graça na cidade até 19h. 
• Chacina da Candelária: massacre de meninos de rua completou 22 anos. Aconteceu na madrugada de 23 de julho de 1993, quando policiais à paisana mataram oito e feriram dezenas de crianças em frente a uma igreja no Centro do Rio. 
• Petrobras teve prejuízo de R$ 6 bi com venda de nafta à Braskem. 
• BC diz que acontecimentos recentes aumentam risco de inflação. 
• Conselho fiscal rejeita contas do fundo de pensão da Petrobras. 
• Governo amplia acesso pelo SUS à pílula do dia seguinte anti-Aids. Objetivo é fazer com que o medicamento atinja todas as pessoas em risco de contágio, desde profissionais acidentados até quem pratica sexo sem proteção. 
• Número de execuções no Irã equivale a três por dia, diz Anistia Internacional. Segundo o grupo de direitos humanos, as condenações não cumprem as normas jurídicas internacionais. 
• Os quenianos adoram Obama. Negócios à parte. Visita de Obama é festejada no Quênia, terra natal de seu pai, mas são os chineses quem mais investem no desenvolvimento do continente: três vezes mais do que os EUA. 
• Programa de Obama vai permitir que 87% dos imigrantes ilegais permaneçam no país, diz relatório. Balanço da nova política de imigração do governo Obama feito por grupo de pesquisa indica que a grande maioria dos imigrantes ilegais não será deportada.

A Petrobras não é japonesa!
. Mas como não estamos no Japão e a Petrobras não é japonesa, temos que cobrar até o fim que todos os fatos sejam apurados e que todas as pessoas sejam punidas pelas formas da lei. . Cena Um: foi um escândalo. Descobriram que executivos da gigante Toshiba fraudaram seus balanços. Corrupção? Dinheiro por baixo dos chips? Não. Uma simples manipulação contábil de US$ 1,2 bilhão em balanços da empresa. Cena Dois: a vergonha e o arrependimento desses executivos da Toshiba que num gesto de saikeirei curvaram-se num ritual público por 13 segundos para pedir perdão pelo malfeito cometido. Cena Três: o presidente, Hisao Tanaka, renunciou à presidência, assim como o vice-presidente do Conselho de Administração e um conselheiro que entregaram também seus cargos.
. É claro que os defensores do governo de sempre, de Dilma, de Lula, do PT - e do diabo que os ainda não carregaram -, vão falar que não é a mesma coisa. Vão dizer que a Toshiba não é do governo, que fraudar balanços não é a mesma coisa que roubar, etc e tal.
. E não é mesmo. Mas no Japão a preocupação deles é que um ato desses pode interferir na imagem do país e na confiança internacional. Eles zelam por isso.
. Mas e aqui? Aqui tudo é festa. Para a presidente da Petrobras sair foi um parto. Por ela ia até ficando. Aqui ninguém parece se importar com imagem. Aqui se importam em tirar o corpo fora, e em dizer que eu não sabia de nada, nossa, que absurdo, jura? na Petrobras?, ah vai, pegadinha do malandro!, glu glu ié-ié. Aqui não há o arrependimento, nem a vergonha. Se arrepender de quê? De roubar milhões de dólares? De fazer com que a empresa envolvida perca valor de mercado? Para com isso. Aqui é no oba-oba. Aqui eles só se arrependem de não terem feito a coisa com mais cuidado. Ou de não ter aumentado o cala a boca de um e de outro. Se fôssemos aplicar os conceitos japoneses, no caso do Brasil seria preciso o Maracanã para realização de um dogeza - posição fetal, em que se ajoelha, mantendo-se a cabeça no chão para expressar profundo pesar ou submissão - coletivo que seria a forma japonesa de demonstrar arrependimento que como já disse passa longe da índole de nossos corruptores e corrompidos.
. E tenho certeza de que se algum executivo japonês cometesse o que cometeram nossos executivos da Petrobras, o mais provável seria que eles cometessem o haraquiri ou seppuku.
. Mas como não estamos no Japão e a Petrobras não é japonesa temos que cobrar até o fim que todos os fatos apurados e que todas as pessoas sejam punidas pelas formas da lei.
. Como diria o esquartejador: Vamos por partes.
. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que BNDES detalhe operações financeiras ao TCU. Eu sinceramente acho que o país não aguentaria mais um novo escândalo nesse momento. Acho que deveríamos estabelecer por meio de uma MP ou de uma PEC que tenhamos um escândalo por temporada. Que não será permitido dois escândalos acontecendo ao mesmo tempo e que sejam de conhecimento público.
. Confesso que achei estranho o BNDES oferecer a Cuba condições de pai para filho no financiamento do porto de Mariel, próximo a Havana e com um prazo de 25 anos para pagar. Quando o comum são 15 anos para pagar. Mas o que chama mais atenção é o valor dos juros cobrados pelos cinco empréstimos feitos totalizando US$ 682 milhões. Os juros variam de 4,44% e 6,91%. E a obra é realizada pela Odebrecht. Precisa falar mais alguma coisa?
. Mas com certeza o governo dirá que se houver uma CPI no BNDES a economia irá parar. Mas mesmo sem CPI a nossa economia já não está quase parando?
. Mas que ninguém me tira da cabeça que se cavucarem vão achar alguma coisa.
. Pedala Dilma! (em outros tempos seria só um pedala Robinho). 
. Não poderíamos esperar outra coisa que não fosse a volúpia e rapidez com que foi montada uma tropa de choque para elaborar a defesa para dizer que não houve pedalada nenhuma para melhorar as contas públicas de 2014 por parte do governo, por parte da presidente Dilma.
. E imagina se a Dilma iria realmente se curvar e confessar que mentiu?
. Ainda mais quando conta com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, como quase um primeiro homem na linha de frente da preservação da imagem imaculada da presidente na concepção deles, dizendo a quem quiser ouvir que não há nada para se investigar sobre a presidente. Quando um ministro ainda mais da Justiça e sendo no Brasil diz isso é na minha humilde opinião hora de se tirar os antolhos, colocar lentes de contato ou óculos e olhar a foto sem Photoshop. Olhar a foto nua e crua como ela realmente é. E garanto que você não vai gostar nem um pouco. (Claudio Schamis)

Nenhum comentário: