4 de jul de 2015

Maioridade: afinal qual a do povo....

• Somos Ju! Maju foi chamada de macaca em rede social. Ministério Público pede rigor em investigação de preconceito racial. Alvo de ataques racistas: Os preconceituosos ladram, mas a Majuzinha passa, diz jornalista no JN. 
• Delegados da PF veem tráfico de influência de políticos na Lava Jato. Em nota, associação critica ação articulada para tentar anular investigação após descoberta de escuta.Policiais admitem escuta ilegal em cela de doleiro. 
• Sete siglas vão ao STF contra redução da maioridade. Mandado de segurança tentará anular sessão da Câmara que aprovou a responsabilização criminal de menores entre 16 e 18 anos. Iniciativa conjunta reúne PMDB, PPS, PSB, PT, PCdoB, PSOL e PDT. 
• Magistrados classificam como grave redução da maioridade penal. Segundo a Associação dos Magistrados Brasileiros, mudança é mais um retrocesso para a democracia brasileira. O sentimento de todos os operadores do sistema de infância e juventude hoje é de indignação
• Anistia Internacional condena virada na votação da maioridade penal. Eduardo Cunha lidera um ataque ao regimento da Casa, manipulando as regras de votação. Isso abre um grave precedente, que enfraquece o processo democrático, afirma o diretor-executivo da Anistia Internacional, Atila Roque.
• Tocha Olímpica passará por 300 cidades até chegar ao Rio. A tocha chegará a Brasília em maio do ano que vem, iniciando o percurso de 28 mil km para a Olimpíadas 2016. 
• O desemprego a galope. Por que será? 
 • Cardozo se reúne com Dilma e decide ficar no Ministério da Justiça.
• A luta contra epidemia da Aids está à beira de um retrocesso? Segundo um recente relatório da Unaids, se o mundo não intensificar o combate ao HIV, corre o risco de uma retomada da epidemia. Como reverter esse cenário? 
• Está marcado para o próximo dia 14 o depoimento de Ricardo Pessoa, da UTC no Tribunal Superior Eleitoral e a oposição está certa de que o empreiteiro apresentará provas de que dinheiro do esquema criminoso da Petrobras foi usado na campanha de Dilma Rousseff. Ele tem gravações e filmagens, incluindo papéis com números da propina trocados com João Vaccari Neto, tesoureiro do PT. Se tudo acontecer como está previsto, Dilma poderá ser afastada, Michel Temer assumiria por três meses e novas eleições seriam convocadas. 
• O Papa vem aí. Papa levará igreja dos pobres aos mais pobres em visita a América do Sul. Papa deve enfrentar temas polêmicos em viagem à América do Sul. Em viagem à região, papa deve falar sobre casamento gay e a posição da Santa Sé contra o aborto de uma menina de dez anos, grávida após ser estuprada pelo padrasto. 
• Justiça nega habeas corpus preventivo para José Dirceu. A defesa do ex-ministro alegava que o habeas corpus iria evitar o constrangimento ilegal e reconhecer o direito do paciente de permanecer em liberdade
Será muito difícil justificar distorções nas pedaladas fiscais, diz Nardes. 
• DEM desiste de fusão e encerra negociações com o PTB. Presidente do partido disse que as discussões foram encerradas devido à resistência de parlamentares de ambas as legendas e aos riscos eleitorais trazidos por uma eventual união. 
• Doleiro lança nova suspeita sobre o comitê de Dilma. Youssef afirma ter recebido pedido de ajuda para campanha no início de 2014. 
• Temer avalia deixar função de articulador do Planalto. Aliados acusam PT de sabotar o vice ao represar a liberação de emendas. Vazamento seletivo tem endereço, diz Lula sobre Lava Jato. Delator, Ricardo Pessoa, diz que deu dinheiro vivo para campanha de Lula. Segundo reportagem da TV Globo, empreiteiro admitiu doações para abrir portas
• Ele tem mãos limpas? Lula: se alguém roubou a Petrobras, que pague pelo roubo. Fala como se nada tivesse com o caso: quem roubou, pague. Hora é difícil, e Dilma precisa pôr a cabeça no ombro do povo, disse. Ex-presidente atribui o mau momento da economia à crise internacional, defende o ajuste fiscal do governo e afirma que sucessora tem de recobrar o oxigênio nas ruas. 
• Os irmãos Cid e Ciro Gomes, ex-governadores do Ceará e com bom patrimônio eleitoral no estado, rodam Brasília à procura de partido. 
• Igrejas e Impostos. Aqui
• Democracia esquisita! Lei da Mordaça passa a valer na Espanha. Conhecida como Lei da Mordaça, a nova regra restringe ações de manifestação e permite expulsão de imigrantes sem documentação. 
• Conselho de Estado autoriza referendo de domingo na Grécia. 
• Republicanos no Congresso pretendem sabotar reabertura de embaixada em Cuba. Presidente Barack Obama anunciou a reabertura da embaixada na última terça-feira, 1, mas os republicanos querem atrapalhar.
• Japão aciona OMC contra incentivos fiscais brasileiros. Tóquio considera que políticas de incentivos fiscais aos setores de telecomunicações, automóveis e tecnologia são ilegais. O governo do Japão abriu a disputa alegando que a política brasileira de incentivos fiscais aos setores de telecomunicações, automóveis e tecnologia é ilegal, além de afetar as empresas estrangeiras de forma injusta. Tóquio questiona o fato de Brasília isentar setores de impostos, sempre que eles garantam produção em território brasileiro. O Japão já iniciou a primeira etapa da queixa. Uma situação simular já ocorreu entre a União Europeia e o Brasil. A UE acionou o sistema de solução de controvérsias da OMC, argumentando que ao dar isenção de IPI a diversos setores sob certas condições, o Brasil estava violando as regras internacionais do comércio.

O pânico das delações premiadas. 
. Quem acompanha regularmente o noticiário percebe que, à medida que avança a Operação Lava Jato, o desconcerto e o desespero tomam conta das hostes petistas, governamentais e adjuntas.
. Os protestos contras as alegadas arbitrariedades de Sérgio Moro se avolumam e chegam ao patético, ao atribuírem ao Juiz a violação dos direitos humanos e de fazer o País viver um regime fascista e ditatorial!
. Delação de Ricardo Pessoa
. A delação de Ricardo Pessoa, com suas revelações de dinheiro sujo na campanha da Presidente, na campanha de Lula, no caixa do PT e de importantes Ministros (para ficar só nisso), acendeu muitos sinais de alarme.
. Sob o comando de Lula (sempre ele, o homem que manda em tudo e nunca sabe de nada) começou a campanha organizada do PT e de aliados contra as arbitrariedades na Lava Jato. Ainda segundo a imprensa, Dilma Rousseff declarou guerra ao empreiteiro Ricardo Pessoa; com uma frase, típica de organizações mafiosas, a Presidente disse não respeitar delatores. E o PT cobra o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pelo descontrole da PF.
. Fermando Pimentel, o petista Governador de Minas, também enroscado em graves denúncias, cujas capilaridades tocam o imenso esquema corrupto montado pelos governos petistas nas instituições do Estado, reclama do uso abusivo de instrumentos de investigação.
. Emílio Odebrecht, pai de Marcelo, preso em Curitiba, desabafa que o País vive um regime de exceção. E o jurista Celso Bandeira de Mello, amigo de Lula, próximo ao PT - e que considera José Dirceu o maior homem público do Brasil - investe contra o Juiz Moro, acusando-o de sujeitar os presos a tortura psicológica e de usar a delação de forma equívoca.
. Razões escusas
. Afinal, qual o motivo de tanto horror e tanta fúria com a Operação Lava Jato e, sobretudo, com as delações premiadas? Estarão estes defensores da legalidade realmente preocupados com os detidos? Não se entende porque investem contra as delações premiadas, que só beneficiam, em termos penais, quem as faz. O que parece motivar esta orquestração?
. Segundo estudiosos do instituto da delação premiada, esta é a única forma de quebrar a solidariedade que costuma reger uma organização criminosa, a famosa omertà ou pacto de silêncio entre mafiosos. Tal omertà, que implica nunca colaborar com as autoridades, é o mecanismo que protege os cabecilhas da organização criminosa. Na eventualidade de uma investigação que prospere, tal omertà permite que só sejam entregues ao rigor da lei figuras subalternas, as quais esperam, mais cedo ou mais tarde, ser beneficiadas por algum favor corrupto, obtido por seus capos. Lembram-se das promessas feitas a Marcos Valério de melar o julgamento do Mensalão?
. A delação premiada, ao romper a cumplicidade e solidariedade reinante na organização criminosa, com consideráveis vantagens penais para os delatores, acaba por incentivar a quebra do pacto de silêncio e ajuda a expor os verdadeiros cabecilhas da organização, bem como suas entranhas e mecanismos de funcionamento.
. É por este motivo, a meu ver, que a gritaria só aumenta, na proporção da importância das delações premiadas. (José Carlos Sepúlveda da Fonseca)

Brasil - Potência Global? 
Visita aos EUA - Por tudo que Obama e Dilma disseram, juraram e assinaram, ao longo desta importante visita que a nossa presidente fez aos EUA, pode-se dizer que o Brasil voltou a ganhar novas oportunidades econômicas e diplomáticas que os petistas e demais aliados neocomunistas, que nunca esconderam o ódio que nutrem, desde sempre, pelos americanos do norte, haviam sepultado.
Motivos do encontro - Ainda que muita gente esteja convencida de que Obama almejava este encontro para se desculpar, pessoalmente, pelos propagados atos de espionagem feitos pela NSA, nada mais evidente de que a presidente Dilma foi aos EUA em busca de um tábua de salvação para a fantástica crise econômica que ela e seu partido plantaram no nosso pobre país. 
Confiança - É sabido que entre o discurso e a prática a distância é enorme. Entretanto, mesmo que alguns acordos não prosperem adequadamente, muita coisa pode evoluir favoravelmente. O que seria importante para melhorar um pouco o nível de confiança dos investidores, que vem crescendo, a olhos vistos, como rabo de cavalo. 
Enquanto isso... - Pois, enquanto Obama e Dilma trocavam algumas juras, tanto econômicas quanto diplomáticas, o nosso Senado aprovava um extraordinário aumento de salário dos servidores da (indecente) Justiça brasileira, que varia de 53% a 78,53%. Que tal? Será esta a potência global, que Obama se referiu durante o encontro com Dilma?
Blefe - Saindo do Brasil e dos EUA e indo diretamente para a Grécia, país europeu que econômica e socialmente o Brasil petista está fazendo de tudo para se espelhar, o que o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tentou fazer com os membros da UE, o FMI e Banco Central Europeu, nesta semana, foi aquilo que geralmente acontece no jogo de pôquer: blefar. Ou dar um cachorro. (GSPires) 
O justo é tranquilissimo, o injusto é sempre muito solícito.

Nenhum comentário: