27 de jul de 2015

As “coisas” continuam...

• Por que a revisão da meta fiscal enfureceu o mercado? O dólar subiu, a bolsa caiu e aumentaram as apostas de que o Brasil deve perder o grau de investimento. 
• Dólar comercial sobe a R$ 3,38 em dia de novas preocupações com a China. 
• Após quatro anos, bonde de Santa Teresa volta a circular com horário limitado. Bondes começam a circular hoje com passageiros e sistema volta a operar de segunda a sábado. 
• Acusação narra cooptação de empregados da Petrobras. Empreiteira teve informação privilegiada e elevou contratos, diz Procuradoria. Leia 
• Financiamento estudantil: Taxas de juros de 6,5% para novos contratos do Fies começam a valer hoje. 
• Dívida do Tesouro aumenta 3,5% em junho. O valor passou de R$ 2,496 trilhões para R$ 2,583 trilhões. Economistas veem inflação em 9,23% e contração maior do PIB. Varejo discute com governo jornada móvel. 
• Reunião com Dilma causa desconforto em governadores. 
• Ministro do TCU é acusado de receber dinheiro desviado. Ex-tesoureiro de Campina Grande (PB) diz ter feito entregas a Vital do Rêgo. 
• Filha de Roberto Jefferson quer que Lava Jato chegue ao ex-presidente Lula. Aqui 
• EUA e Turquia traçam plano para varrer EI da Síria. Milícia curda acusa forças turcas de atacarem aldeia apesar de promessa do primeiro-ministro Ahmet Davutoglu. 
• Credores já estão em Atenas para negociar novo empréstimo. 
• Obama está na Etiópia para discutir terrorismo e situação do Sudão do Sul. Obama debaterá terror em meio a atentados. Americano quer combater o Al Shabaab, que assumiu ataque na Somália. No Quênia, Obama defendeu direito dos gays e pediu luta contra câncer da corrupção. Mesmo com advertência dos quenianos, Obama falou sobre questão polêmica. Casa Branca quer os presos de Guantánamo nos EUA. A proposta deve enfrentar resistência de senadores e deputados republicanos. 
• Bolsa chinesa tem queda de 8,5%, a maior em oito anos, e puxa mercados. Resultado em Xangai reflete dados fracos da indústria e preço de commodities. 
• Advogados chineses são perseguidos por seu governo. A China justifica a prisão de advogados como uma defesa à segurança nacional. Advogados sofrem perseguições contínuas desde que começaram a defender os direitos legais de pessoas comuns em processos contra o Estado. 
• Em razão do clima extremamente tenso do Kremlin com o Ocidente em seu segundo ano, o número de russos nevyezdniye pode superar 4 milhões. Alguns russos são proibidos de viajar para o exterior. Assim como na época soviética, o governo da Rússia está impondo limites às viagens de férias ao exterior dos cidadãos russos. 
• O interior dos ovos Fabergé.
Justiça para Dilma. 
. A presidente da República, diante de todos os defeitos expostos como gestora, tem seu mérito por peitar quem a tenta manipular, e dizer o que pensa.
. É preciso reconhecer que a mulher mais mal falada da nação brasileira, abandonada pelo mentor, pouco defendida pelo próprio partido e com a cara na vitrine apanhando diariamente, mas firme no posto, tem cul… - com o respeito da licença poética. Fato é que a presidente da República, diante de todos os defeitos expostos como gestora, e pela equipe incompetente em parte da Esplanada, tem seu mérito por peitar quem a tenta manipular, e dizer o que pensa.
. Dois episódios marcam este seu perfil, um deles ocorreu há poucos dias, na Cúpula do Mercosul. Fez o ditador civil da Venezuela, Nicolás Maduro, deixar Brasília pisando firme e soltando baforadas de charuto bem irritado no seu jatinho. O que se falou no Itamaraty é que, por um erro do cerimonial, ela o fez esperar por três intermináveis minutos enquanto recebia o presidente da Guiana, em litígio com a Venezuela por limites marítimos - as reservas de petróleo explicam.
. Mas Maduro, contam fontes venezuelanas, saiu marchando mais cedo de Brasília, numa nítida descompostura à anfitriã, porque ouviu dela uma frase incômoda durante a reunião, dita aos holofotes: Não há espaço para aventuras antidemocráticas na América Latina. Os chaviztas indicaram que foi um recado para o seu presidente, que arrebenta populares que o criticam, e prende opositores pelo simples fato de serem opositores. Ao contrário do ex-presidente Lula, Dilma dá sinais de que não será complacente com o desgoverno dos vizinhos.
. Outro que ela peitou foi o próprio Lula. Ele queria se candidatar a presidente em 2014, a despeito da saúde frágil, esperou um sinal dela, não tocaram no assunto, mas Dilma fez de conta que não entendeu. Começaram então as críticas dele a ela, no circuito do PT. A situação política e a amizade desandaram quando ela soltou um não vai ficar pedra sobre pedra durante a festa no dia da sua eleição. Era um recado para Lula, dizem seguidores da presidente, sobre os desmandos dele na Petrobras. Àquela altura, a Lava Jato já esculhambava parte da sua base e chegava à porta do Palácio. Lula saiu da festa cuspindo fogo. E assim, desde então, veio à tona a insatisfação dele com a apadrinhada no cargo, e também a guerra entre lulistas e dilmistas.
. Essa briga entre os dois começou em abril de 2013, quando Dilma elevou Graças Foster a presidente da Petrobras e a incumbiu de fazer a limpa na estatal antes que fosse tarde. Graças demitiu Paulo Costa e Renato Duque. A Lava Jato os prendeu um ano depois. Mas já era tarde.
. Um dia os livros de História talvez façam Justiça para Dilma. O PT começa a desconfiar de que a senhora que instituiu a delação premiada possa ser a principal personagem de uma, na maior operação policial e judicial do Brasil. (Leandro Mazzini)

Nenhum comentário: