20 de jul de 2015

A secura cara por todos os lados...

• A partir de hoje, manutenção da Cedae pode deixar 24 bairros sem água no Rio. Serviço acontece a pedido da Light e também vai afetar abastecimento em Engenheiro Pedreira, Paracambi e Seropédica.
• Taí o que o povo queria. Em nova alta, mercado prevê inflação de 9,15%. Previsão para o PIB voltou a cair, com estimativa de contração de 1,7% no ano. 
• Rompido com Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), revelou a integrantes do seu grupo a intenção de dividir poderes com a oposição nas CPIs dos fundos de pensão e do BNDES. Fará isso entregando a deputados oposicionistas a presidência das comissões ou até o posto de relator, considerado mais importante. 
• Falando pela tv, Renan elogia Cunha e ataca o ajuste fiscal de Levy. Presidente do Senado chama medidas da área econômica do governo de tacanhas e insuficientes
• Pátria educadora? Cortes no Pronatec frustram alunos e faculdades privadas. Instituição de ensino diz que teve de fazer dezenas de demissões após ser prejudicada por redução em programa-vitrine da campanha de Dilma; para Senai, ajuste é compreensível
• PF indicia presidente da Andrade Gutierrez e mais oito na Lava Jato. Em carta, ex-presidente da Sete Brasil admite ter recebido propina. Procurado, executivo não se manifesta; estaleiros negam pagamento. 
• Lula na alça de mira do MPF. Leia 
• É para se dizer fora. Dirigentes sindicais se eternizam no poder, mostram dados oficiais. Números do Ministério do Trabalho apontam que 8,5 mil dirigentes estão há mais de dez anos à frente de organizações. 
• Alô Prefeito: quase 20% dos ônibus do Rio não fizeram vistoria. Dos 9.065 veículos cadastrados para operar linhas na cidade, 1.596 não foram vistoriados no ano passado. 
• Cerco duplo ao menor bandido. Senado aprovou projeto que aumenta de três para dez anos a internação do menor autor de crime hediondo. Corre-se o risco de um cerco duplo se o Senado também aprovar a redução da maioridade penal. 
• Programa de concessões em infraestrutura não atrai investimento estrangeiro. Previsão é que o Brasil consiga atrair este ano pouco mais da metade dos investimentos do ano passado. 
• Quase 1 milhão de brasileiros voltaram à miséria em 2013. Boletim divulgado pelo Ipea revelou que a miséria no país aumentou 10% em 2013. 
• Liberdade de expressão na internet até para o Estado Islâmico? Militantes do grupo terrorista usam as redes sociais para divulgar ações e recrutar membros, desafiando o conceito da liberdade de expressão na internet.
• Grécia reabre bancos e começar e inicia pagamentos a BCE e FMI. Como parte das medidas de austeridade, imposto mais alto já é cobrado de serviços e produtos básicos. Angela Merkel concedeu entrevista que foi ao ar neste domingo à emissora pública alemã e disse que pode discutir reestruturação da dívida grega. Em entrevista a emissora alemã, a chanceler ressaltou, no entanto, que negociará duro para assegurar que Atenas cumpra os acordos.

Tratamento contra câncer. 
Cientistas descobrem substância que pode eliminar efeitos colaterais da quimioterapia. A substância pode ser usada contra células cancerígenas, tornando o tratamento mais eficiente.
. Caso aprovado, o novo medicamento afetaria apenas as células cancerígenas e não as saudáveis.
. A réplica celular fora de controle é a principal causa do desenvolvimento de câncer, e os laboratórios buscam uma forma eficiente de desenvolver medicamentos que interferem nesta reprodução descontrolada há muito tempo.
. Infelizmente, a maioria dos medicamentos existentes sabota tanto células cancerígenas quanto saudáveis. Isto causa efeitos colaterais terríveis e significa que os médicos devem usar doses menores que o ideal. No entanto, Oliver Thorn-Seshold e Dirk Trauner, dois químicos da Universidade Ludwig Maximiliam, em Munique, esperam mudar esta situação. Eles estão tentando desenvolver um medicamento que controla quais células serão afetadas utilizando luz.
. Eles acham que descobriram uma maneira eficaz de fazer isso utilizando uma substância chamada combretastatina, que pode ser encontrada no tronco de uma árvore sul-africana.
. Esta árvore contém vários tipos de combretastatina que são extremamente eficientes em interromper a reprodução descontrolada das células. Os dois químicos analisaram particularmente a versão conhecida como combretastatina A-4. Ela vem em dois arranjos, chamados isômeros, que têm a mesma fórmula química, mas formas diferentes. Um dos isômeros é um mau sabotador da atividade de reprodução, enquanto o outro é extremamente eficaz. As perguntas que os pesquisadores tinham de responder era como converter um tipo para o outro usando um feixe de luz.
. Testes mostraram que eles poderiam fazer isso ao substituir dois átomos de carbono da molécula por átomos de nitrogênio. A ligação química gerada a partir da substituição permite que o isômero não tóxico, que pouco faz para romper a reprodução celular, passe a ser tóxico quando a luz azul é direcionada a ele. Esta transformação pode ser revertida de forma simples ao desligar a luz. E luz azul, ao contrário da ultravioleta, utilizada em testes anteriores, é inofensiva.
. De acordo com o relatório de Oliver e Dirk, o sistema funciona em laboratório. Eles misturaram a combretastatina modificada, que chamam de photostatin, com células de câncer de mama, e deixaram algumas amostras no escuro enquanto expuseram outra a pulsos de luz azul a cada cinco minutos. O medicamento se provou 200 vezes mais eficaz quando exposto à luz do que as deixadas no escuro. É ainda mais eficaz (250 vezes mais potente que a amostra não iluminada) quando exposta à luz violeta, e apenas 75 vezes mais quando exposto à luz azul clara. A photostatin parece poder graduar o seu efeito de acordo com a necessidade.
. Descobertas como esta podem parecer promessas vazias. E poucos conseguem sair do laboratório e chegar às clínicas. Mas se as photostatins conseguirem completar a transição, será um avanço surpreendente. Fontes: Economist-Colourful chemotherapy.

Crise institucional uma ova! Ou: A única conspiração em curso é aquela para manter no poder o PT, que está caindo de podre! Ou: Crise é a continuidade do governo Dilma! 
. Aqui e ali se diz que o rompimento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o governo elevou a temperatura para uma crise institucional. Só pode ser piada! A crise institucional existe quando as ditas instituições já não podem exercer as suas prerrogativas sem uma consequente convulsão social. Ou, então, quando a força da lei está manietada pela lei da força.
. É o caso no Brasil? Quem impede as instituições de se exercer plenamente? Alguns ilustres só não põem em prática todo o poder que têm, que lhes assegura a Constituição, por covardia mesmo ou coisa pior. Peguemos o caso de Rodrigo Janot. Motivos não faltam para que ele peça ao menos a abertura de um inquérito contra a presidente da República. É uma prerrogativa do Ministério Público. Se ele o fizesse, qual seria o trauma? Nenhum! O Supremo poderia aquiescer ou não! Se aquiescesse, qual seria o terrível desdobramento? Nenhum também! Só poderia fazer bem ao país.
. Crise institucional porque um presidente da Câmara se declarou na oposição? Ora, tenham um pouco de noção do ridículo! Só advoga essa tese quem está querendo criar uma redoma que proteja Dilma de si mesma e de seu governo. Agora virou música: se Cunha rompe com o governo, fala-se em crise institucional; se o TCU recomendar a rejeição das contas e se o Congresso acatar, vê-se o risco de crise institucional; se o TSE cassar a diplomação da presidente, ameaça-se com a… crise institucional.
. Ora, vamos fazer, então, o seguinte: assegurar, desde já, a inimputabilidade da presidente, por atos cometidos antes, durante e, se possível, até depois do exercício da Presidência. A gente não toca mais nesse assunto. O petrolão se consolida, então, como uma grande tramoia urdida por empreiteiros, por Cunha, por Renan, por alguns funcionários larápios e por outros parlamentares de segunda linha. É bem verdade que João Vaccari, o ex-tesoureiro do PT, está lá, mas era só para fazer caixa de campanha, que, claro!, nada tem a ver com a presidente. Ou é assim, ou é… crise institucional!
. Vão caçar sapo barbudo na beira do brejo! Pra cima de mim, não! No discurso que fez na sexta-feira para aquela seleta plateia que incluía o assassino Nicolás Maduro, o protoditador Evo Morales e Cristina Kirchner, a presidente do país em que um promotor foi suicidado, Dilma Rousseff demonstrou o seu amor pelas urnas e disse que só elas legitimam um governante.
. É verdade. Urnas são condição necessária, mas não suficiente, da democracia. A presidente só se esqueceu de dizer que eleições não conferem aos eleitos o direito de cometer crimes ou de tolerá-los. Não lhe ocorreu lembrar, naquele ambiente viciado, que governantes podem se deslegitimar e que todos os regimes democráticos, inclusive o nosso, apontam a porta de saída caso isso aconteça.
. Não há crise institucional nenhuma em curso no país. Não há conspiração de nenhuma natureza. A única que está por aí, muito visível, é aquela que pretende usar as urnas como tribunal de absolvição da má gestão - na hipótese benigna - e da gestão condescendente com o crime, na hipótese intermediária. Com rigor, há que se examinar se não se trata, efetivamente, de uma gestão criminosa.
. Crise institucional uma ova! A única conspiração em curso, enfim, é aquela para manter no poder o PT, que está caindo de podre! E, para tanto, chama-se de golpista qualquer um que ouse brandir a lei contra o governo Dilma Rousseff. Então era um ato de legítima democracia impichar Collor - com Lula liderando as manifestações -, mas é um crime cobrar a responsabilidade do governo petista?
. Quem sai agora gritando risco de crise institucional está apenas tentando, pela via do terrorismo político, silenciar as vozes contrárias ao governo. É para assustar o PMDB. É para assustar a oposição. É para assustar o Congresso. É para assustar a imprensa. É para assustar a nação.
. Lamento! A cara da crise, hoje, de todas as crises, é a continuidade do governo Dilma. As alternativas, desde que de acordo com a lei, são apenas soluções. (Reinaldo Azevedo) 

#O Brasil já era... 
Mente humana - É sempre importante lembrar que leis, cidades, estradas, prédios, mercadorias, serviços e tudo mais que se vê em todos os cantos do mundo, são obras que saíram da mente humana.
Mentes brilhantes - Isto significa que entre tudo que aí está, o que mais agrada e satisfaz às necessidades da maioria dos habitantes do nosso planeta foi, e continua sendo, concebida por mentes mais brilhantes, ou mais preparadas e inteligentes. 
Mentes ruins - Da mesma forma, tudo que depois de projetado e construído, além de não produzir satisfação adequada, também não consegue atender às necessidades dos seus usuários, é porque as mentes que se ocuparam das realizações são fracas, opacas, ou ruins. Simples assim.
Comparações - Isto explica com clareza, as razões pelas quais muitos brasileiros que costumam viajar ao exterior, notadamente quando vão para países desenvolvidos, fazem comparações entre o que existe no nosso pobre país com tudo que veem fora. De novo: comparações que vão desde a criação e aplicação das leis, obras de infraestrutura, cidadania, etc...
Brasil versus EUA - Como o Brasil faz parte da América, da mesma forma como os EUA, ambos os países começaram a ser construídos no mesmo momento, ou seja, depois de 1500. Pois, comparando tudo que foi construído (leis, infraestrutura, etc...) aqui desde então, com tudo que os cidadãos americanos fizeram nos EUA ao longo do mesmo período, fica evidente em qual país as mentes brilhantes se ocuparam.  
Liberdade - O que mais dói é que os brasileiros resistem, inclusive, à simples lógica da roda, que depois de inventada o mundo todo resolveu copiar. Aqui, infelizmente, os bons exemplos jamais podem ou devem ser copiados. Ao contrário dos ruins e maus.
. O que mais chama a atenção é que o capitalismo, ou liberdade (em todos os sentidos), que para os americanos do norte é vital para tudo, no Brasil é coisa do demônio. Pode?  
# O Brasil já era... - Chega-se, portanto, à lamentável conclusão: quanto mais mentes ruins e doentes, melhor para o futuro do Brasil. Muita gente acredita, por exemplo, que o Brasil é o país do futuro. Uma pena, pois deveriam entender, definitivamente, que # o Brasil já era... (GSPires)
Quanto maior o conhecimento menor o ego, quanto maior o ego menor o conhecimento. (Einstein)

Nenhum comentário: