8 de jun de 2015

A política e suas castas irreais...

• País revê maioridade penal sem ter os dados oficiais sobre criminalidade juvenil. Falta de informações sobre menores contrasta com outros países. SP e Rio não fornecem números de crimes cometidos por jovens. Câmara discute mudar lei sem mapa da criminalidade de menores no país. 
Gatos nas favelas do Rio causam prejuízos de quase R$ 1 bilhão. Sem regras e fiscalização, contas de água e energia, além de impostos como IPTU, ISS e ICMS, não são pagas. 
• A respeito, veja o que Giba Um escreveu: Homicídios detalhados. As estatísticas sobre homicídios no Brasil agora se dedicam a detalhar de que maneira os assassinatos foram cometidos. O Mapa da Violência revela que, em 2013, 56.600 pessoas foram mortas (155 por dia) e desse total, 15,8% (perto de 8,9 mil) por armas brancas (facas e similares). Esses percentuais ganham maior atenção por conta do assassinato a facadas do médico Jaime Gold, na Lagoa, no Rio. O estado campeão é o Amapá, com 46,6%. O Rio, comparativamente, é pouco: 5,2%. As redes sociais estão concluindo que, desse jeito, evidencia-se, supostamente, que os bandidos cariocas estão importando a alternativa lá de cima. E acreditam que, nos próximos levantamentos, outras categorias serão medidas: asfixia, pancadas na cabeça, envenenamento ou injeção letal, entre os mais requintados. 
• Dilma passa 5 horas reunida com ministros para definir concessões. Governo deve anunciar plano na terça. 
• A Câmara dos Deputados tem uma semana com muitos desafios e embates nas votações em plenário de temas polêmicos que tratam do ajuste fiscal e da reforma política; nas comissões especiais, não será diferente; serão apresentados pareceres como o que trata da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos; além disso, estão previstos depoimentos de funcionários da Petrobras e de empresários e a votação de requerimentos de convocação e também de acareações. 
• Um ano após a Copa, 35 grandes obras não estão prontas. Orçados em R$ 11 bi, projetos estão atrasados, parados ou nem começaram. 
• Cortes do ajuste atingem até 25% dos gastos da defesa. Ou seja, o país está desarmado. 
• Rio: Ao completar três anos, BRT tem aprovação de 74%. 
• Suspeita de desvio de dinheiro público atingem deputados. Denúncias em assembleias estaduais mostram coleção de fraudes. E bote anos nisso!
• Governo já torrou R$ 14 milhões com cartões 
1. Em 4 meses governo torra R$ 14 milhões com cartões corporativos. Nem parece que o País vive uma grave crise na economia: nos quatro primeiros meses do ano, o governo Dilma conseguiu gastar R$ 14,3 milhões com os cartões de pagamento, os cartões corporativos. Apesar do exagero e dos sinais de farra, o Palácio do Planalto se recusa a informar como gastou todo esse dinheiro, alegando garantia da segurança da sociedade e do Estado. Ou seja, da própria Dilma. 
2. Antes de o então presidente Lula tornar secretos os gastos, ministros foram flagrados comprando até tapioca com cartões corporativos. 
3. Cartões corporativos do governo também são usados para pagar despesas com combustível e seguranças de familiares de presidentes. 
4. O vice Michel Temer dá sinais exteriores de pobreza, para os padrões Dilma: de janeiro a abril, gastou R$ 172,7 mil usando o cartão. Quanta falta de respeito e ousadia com o dinheiro do suado povo brasileiro! 
• Ricardo Teixeira foi multado pelo Fisco por sonegação. Receita agiu após denúncia de propina e revelação de vida de luxo em Miami. 
• Fifa diz que Rússia e Qatar (Copas de 2018 e 2022) podem perder a Copa do Mundo. Domenico Scala diz que, se for comprovada a compra de votos, as escolhas podem ser invalidadas. 
• A Usina Brasil-Bolívia. O modelo deve seguir Itaipu (parceria com o Paraguai) - se concretizada, a Bolívia deve vender energia excedente para o Brasil. 
• A democratização da medicina na comunidade online. Algumas pessoas decepcionadas com os resultados obtidos criam sites, repletos de informações sobre suas doenças ou de sua família. 
• Os líderes do G7 prometeram, em uma reunião nos Alpes Bavários, manter as sanções contra a Rússia até que o presidente Vladimir Putin e os separatistas apoiados por Moscou implementem totalmente os termos do acordo de paz com a Ucrânia. 
• Wawrinka surpreende Djokovic e leva o título de Roland Garros. 
• Resultados das eleições apontam para nova era da política na Turquia; AKP, partido do governo, não obteve maioria no Parlamento pela primeira vez em 13 anos, enquanto a legenda de oposição HDP conquistou também de forma inédita assentos no Legislativo; resultado acaba com pretensão de presidente de ampliar seus poderes. Erdogan perde maioria absoluta na Turquia e curdos elegem 80. Na Turquia, partido de gays, curdos e mulheres tenta mudar jogo político. 
• Crise da Grécia e Ucrânia dominam cúpula do G7 na Alemanha.

 photo _aofiltro.jpgInventor de filtro que absorve contaminantes químicos é premiado. 
1. O engenheiro Askwar Hilonga, que nasceu e cresceu na Tanzânia, afirma que a invenção pode ajudar 70% das residências do seu país. 
2. O engenheiro químico Askwar Hilonga desenvolveu, com o uso de nanotecnologia e areia, um filtro de água capaz de absorver contaminantes, bactérias, vírus e pesticidas. Com a invenção, Hilonga venceu um renomado prêmio de inovação. 
3. Nascido e criado no interior da Tanzânia, o engenheiro via sua família sofrer com doenças relacionadas ao uso de água contaminada. Depois de terminar um pós-doutorado em nanotecnologia na Coreia do Sul, Hilonga se dedicou a descobrir uma forma de melhorar as condições de vida da população do seu país. 
4. Premiado pela Royal Academy of Engineering, que reúne profissionais de engenharia do Reino Unido, Hilonga recebeu US$ 38,3 mil (cerca de R$ 115 mil). Essa inovação pode mudar a vida de muitas pessoas na África e ao redor do mundo, elogiou Malcon Brinded, líder do comitê de avaliação da premiação. 
5. O criador do filtro disse, em entrevista a BBC, que a invenção pode ajudar 70% das residências do seu país que sofrem com a falta de acesso à água potável. Hilonga explicou que, como a areia só retém detritos e bactérias, o uso de nanomaterias foi necessário para permitir a remoção de contaminantes químicos e metais pesados. 
6. O filtro pode ser comprado por U$ 130 (R$ 405), mas, com o prêmio, os materiais necessários para a sua produção podem ser comprados em maior escala, o que reduziria o custo. Para quem não pode pagar por um filtro, criamos estações onde as pessoas podem comprar água a um preço acessível, afirmou Hilonga.

A insustentável máquina do governo. Leia 

Concessão não é privatização. 
Concessão não é privatização - O governo, como todo mundo sabe, está prestes a lançar um amplo programa de concessão de infraestrutura, abrangendo ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. O lançamento do aguardado pacote, segundo informam os noticiários e o próprio governo, deve ocorrer na próxima semana, muito provavelmente no dia 09. 
De forma destacada - Como podem observar fiz questão de dar destaque à palavra concessão para que os leitores do Ponto Critico (ao menos esses) fiquem atentos, e se policiem, para que jamais se igualem aos bobos que vivem confundindo, de forma falsa e equivocada, contratos de concessão com processo de privatização.
Contrato de manutenção - O que o governo está anunciando para breve, portanto, nada mais é do que um programa de concessões, através de leilões. Isto significa que o resultado dirá quem serão os contratados para fazer melhorias e/ou dar manutenção às rodovias e ferrovias que serão alvo dos editais. Da mesma forma, quem deverá construir e/ou manter os portos e aeroportos definidos. 
A propriedade é pública - Vale dizer, com todas as letras, que todos os bens que por ventura forem colocados à disposição dos concessionários, provavelmente da iniciativa privada, continuarão sendo de propriedade do Estado (de minha parte, o que mais gostaria mesmo é que tudo passasse, definitivamente, para as mãos da iniciativa privada, em forma de privatizações.
Necessidade e não convencimento - Se o povo brasileiro fosse medianamente esclarecido, ao invés de ficar criticando a (rara) atitude correta do governo, que é motivada por necessidade e não por convencimento, pois bate de frente com a ideologia do PT, jamais deveria se manifestar contra as concessões. E antes mesmo de confundir o programa de concessão com privatização, o que deveria fazer é lamentar o tempo perdido.
Mais impostos - Quanto ao grupo que deplora o programa, dizendo que se trata de um (nada disfarçado) aumento de impostos, travestido em forma de tarifas cobradas pelos concessionários, cabe um esclarecimento: as manifestações, para que sejam inteligentes devem ser voltadas para os impostos que não se revestem em serviços prestados. Ali está o problema e não naqueles que vão prestar os serviços desde sempre sonegados pelo Estado.
Irbes - Aliás, como foi noticiado ontem, o Índice de Retorno de Bem-Estar à Sociedade (Irbes), que mede o retorno de tributos em qualidade de vida para a sociedade, diz tudo: o Brasil ocupa o último lugar do ranking, entre os 30 países com maior carga tributária. Sabendo disso é pouco ou nada provável querer que o governo venha a dar qualidade, ou mesmo existência, às rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. (GSPires) 

Querem que a gente tenha juízo? Como é possível?? Desde pequenos vimos o Tarzan andando nu. A Cinderela chegava meia noite. O Pinoquio mentia pra caramba. O Aladim era ladrão. O Batman dirigia a 320km/h. O Super Homem loucão, usava cueca por cima da calça. A Branca de Neve morava com 7 homens e o Popeye fumava erva! Esses foram os exemplos que tivemos desde pequenos... e depois querem que tenhamos juízo!! Copie e mande para todos os sem juízo que você conhece. Ahhh.... e o Mickey que nunca casou com a Minnie!

Nenhum comentário: